14 C
São Paulo
sábado, julho 13, 2024

Escolas estaduais de São Paulo terão quatro períodos de férias por ano










De acordo com o governo Doria, a iniciativa ajuda a reduzir o longo período de inatividade escolar de julho, que prejudica a aprendizagem, e a fomentar o turismo dentro do Estado de São Paulo (Foto: Divulgação / Governo do Estado SP)


Cidade



O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou, nesta sexta feira (26), que as escolas da rede estadual terão quatro períodos de férias escolares, com redução do recesso no mês de julho. Em vez de um mês de férias no meio do ano, professores e alunos terão, a partir de 2020, apenas 15 dias de descanso no período.



Os outros 15 dias serão distribuídos da seguinte forma: uma semana em abril e outra em outubro. O governo não detalhou em quais semanas desses meses ocorrerão os recessos.



Segundo o secretário da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, a mudança tem como objetivo a melhoria do processo de aprendizagem. “Estudos mostram que períodos muito longos fora da escola atrapalham a aprendizagem, porque a criança demora a voltar no ritmo”, afirmou.



O secretário disse esperar que a mudança seja adotada também pelos 645 municípios do Estado, já que a integração dos calendários é importante para a administração direta, transporte e merenda, que muitas vezes são feitos em pareceria nas redes estaduais e municipais. Para ele, a integração também ajuda professores que atuam em redes diferentes e pais que têm filhos em diferentes escolas.



O governador apresentou uma justificativa econômica para a mudança. Segundo Doria, os períodos extras de férias podem estimular o turismo. Um estudo feito pela secretaria de Turismo teria apontado um impacto econômico de R$ 5 bilhões para os municípios nos próximos três anos com a mudança. Eles estimam que 12 milhões de pessoas, entre alunos, professores e seus familiares, possam viajar nesses períodos de férias.

 





Doria articula com DEM para disputar o governo do Estado de São Paulo (Foto: Reprodução/Rede Social)


Política

Doria negocia com DEM, mas ala tucana tenta impedir candidatura

Após se aproximar do PSD, o prefeito João Doria investe agora no apoio do DEM para uma eventual candidatura pelo PSDB ao governo de São Paulo. A negociação partidária, que envolve o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM-BA), ocorre à revelia do governador Geraldo Alckmin e no momento em que uma ala tucana tenta adiar as prévias paulistas da legenda para maio.

Com o adiamento das prévias, o prefeito seria forçado a deixar o cargo para entrar na disputa interna. Pela legislação, os políticos que forem concorrer nas eleições deste ano devem renunciar até o dia 7 abril.

Doria e Maia conversaram sobre a sucessão em São Paulo no avião do prefeito, durante um voo entre Rio e Salvador na terça-feira de carnaval. Ao chegar à capital baiana, eles se juntaram ao prefeito ACM Neto. Questionado sobre o encontro, Maia disse que a palavra final sobre uma eventual aliança em São Paulo será do diretório regional do DEM.

O prefeito deve almoçar no sábado com o secretário estadual de Habitação, Rodrigo Garcia, pré-candidato do DEM ao governo, e com dirigentes paulistas da sigla. A ideia é oferecer a Garcia a vaga ao Senado. Por essa configuração, o presidente licenciado do PSD, ministro Gilberto Kassab, seria o vice de Doria na chapa e o chanceler Aloysio Nunes (PSDB), o segundo candidato ao Senado. A movimentação de Doria incomodou aliados de Alckmin.

O governador tenta evitar um racha em sua base na campanha pelo Palácio dos Bandeirantes. Pré-candidato à Presidência, Alckmin não descarta convidar o vice-governador Márcio França (PSB), que deve assumir em abril o governo e disputar a reeleição, para se filiar ao PSDB e ser o candidato único da coalizão governista. Tucanos paulistas ventilam ainda a possibilidade de acrescentar uma cláusula ao estatuto da legenda que tornaria todos os detentores de cargo executivo candidatos “natos” à reeleição – ou seja, sem a necessidade de disputar prévias.

 







Instalação é feita para atletas treinarem em melhores condições (Foto: Marivaldo Oliveira/AE)


Cidade

Muro de vidro da USP está na reta final da construção

O muro de vidro, de 2,2 quilômetros de extensão, que deverá liberar a visão para a Raia Olímpica da Universidade de São Paulo (USP), na Marginal do Pinheiros, está em fase final de construção e deve ser entregue até o fim de março. Nos próximos dias, a atual mureta de concreto deverá ser demolida.


Onde hoje fica a mureta de concreto começará a ser instalada uma calçada verde, com gramado entre as pistas da Marginal, sentido Interlagos, em um trabalho de paisagismo. Haverá um recuo entre a nova mureta transparente e as faixas de rolamento. O vidro é temperado, com dez milímetros de espessura e película de proteção.


O projeto foi apresentado em junho do ano passado. Em maio, inicialmente, a gestão João Doria (PSDB) havia proposto uma grade, mas foi levantado o problema de aumento de barulho e poluição do ar para os atletas que usam a raia. A solução foi a mureta de vidro, orçada em R$ 15 milhões, com custo pago por 12 empresas privadas – entre operadores de saúde e instaladores desse tipo de mureta

 







Especialistas apontam ser preciso refazer o asfalto (Foto: Lucas Dantas)


Cidade

Prefeitura fecha 668 buracos por dia na Capital

A Prefeitura de São Paulo fechou, somente no ano passado, 668 buracos por dia. O número é pouco mais de 22% superior ao registrado em 2016, quando foram tapadas, em média, 545 crateras ao dia. A Secretaria das Prefeituras Regionais não informou quanto foi gasto com o serviço nesses dois anos analisados.


O professor do departamento de engenharia civil do Centro Universitário FEI, Creso Peixoto, explicou que a ocorrência de buracos tem a ver com a absorção de água. “Quando há infiltração, a capa asfáltica não responde como deveria quando os carros forçam as camadas”, afirmou.


De acordo com a professora de engenharia Maria Emília da Silva Oliveira, da Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas, vários fatores causam um buraco e a volta dele após um conserto. “Falta de manutenção, má qualidade dos materiais de reparo e mão-de-obra má qualificada estão entre eles”, disse. “As operações tapa-buraco são métodos paliativos”, ressaltou.


O engenheiro civil Marcos Timóteo, professor da Universidade de Guarulhos, concordou. “O tapa-buraco de hoje não é efetivo. Muitas vezes, eles são feitos duas ou três vezes no mesmo local ao longo de um ano”, disse.


Para Maria Emília, só há uma solução para acabar com o problema: o recapeamento. “Tem que se tirar as camadas que compõe o asfalto hoje e começar de novo, como se fosse a primeira vez”, afirmou

Doria diz que “não há mal nenhum” na filiação de França ao PSDB

Durante passagem pelo carnaval de Salvador na terça-feira, 13, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), reafirmou que o seu partido terá candidato próprio nas eleições deste ano. O tucano disse ainda que “não há nenhum mal” o vice-governador de São Paulo Márcio França se filiar à legenda e participar do processo de disputa interna pela vaga para concorrer ao Palácio dos Bandeirantes. “Se o vice quiser se filiar ao PSDB, não há nenhum mal”, afirmou Doria.

Entretanto, o prefeito da capital paulista defendeu a realização de prévias dentro do partido tanto para eleições estaduais quanto federal. “Sou filho das prévias. É bom, é saudável”, pregou, acrescentando que o ideal é que as prévias se realizem simultaneamente em São Paulo e nos demais Estados”.

Coletiva DORIA Carnaval de rua 2018

Crédito: Lucas Dantas

O tucano também disse que não fará oposição ao atual vice-governador, caso este lance candidatura ao Palácio dos Bandeirantes. França tem sido cotado para ser o candidato de atual governador Geraldo Alckmin, também do PSDB.

Acompanhando o prefeito paulista na folia baiana, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que só vai decidir sobre uma eventual candidatura à Presidência da República “entre março e junho”. E lembrou que o DEM conta com outros nomes importantes e em condições de disputa para a vaga. “Acho que essa eleição está aberta. Aquele que conseguir organizar politicamente um campo vai ter chance de ganhar”, afirmou.


VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL



 

  • Create an account

  • Forgot your username?

  • Forgot your password?

or

or




 







João (Rafael Vitti) ficará em choque ao ver Jerônimo beijar Manu (Foto: João Cotta / TV Globo)


Novelas


 





Luísa (Thaís Melchior) fica nervosa ao atender na padaria Salvador e Débora (Reprodução / SBT)


Novelas

As Aventuras de Poliana

 





Isabel (Alinne Moraes) vai ser presa por atentado contra Cris (Reprodução / TV Globo)


Novelas

Espelho da Vida

 





Jade (Yara Charri) lamenta não ter sido convidada para cantar na Europa (Divulgação / TV Globo)


Novelas

Malhação – Vidas Brasileiras

 






Novelas

O Sétimo Guardião

 






Novelas

Jesus

Articulistas

  • Sample avatar

    Cristiano Medina Rocha

    Articulista

  • Sample avatar

    Célia Leão

    Articulista

  • Sample avatar

    Edmilson Souza

    Articulista

  • Sample avatar

    Jorge Tadeu Mudalen

    Articulista

  • Sample avatar

    Leandro Cano

    Articulista

  • Sample avatar

    Rodrigo Merli Antunes

    Articulista

  • Sample avatar

    Sandra Tadeu

    Articulista

Colunistas

  • Sample avatar

    Mauricio Nunes

    Colunista

  • Sample avatar

    Tony Auad

    Colunista

 







O Brasil se converteu em um país de desempregados, infortúnio que, desde 2014, vem se acentuando


Opinião

 







Militares das Forças Armadas distribuem rosas na comunidade da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no Dia Internacional da Mulher de 2018 (Foto: Tania Rego / Agência Brasil)


Opinião

 







A histeria da sociedade tem transformado mentiras evidentes em verdades absolutas (Foto: José Cruz/Agência Brasil)


Opinião


 







O Estado de São Paulo é o segundo que mais fatura com o Carnaval, atrás apenas do Rio de Janeiro (Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO)


Opinião

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Índice

Índice