Grid List

Complexo do Pacaembu teria dado prejuízo financeiro ao município (Foto: Ivo Lindbergh)

Cidade

O Tribunal de Contas do Município (TCM) decidiu, na quarta-feira, 15, suspender o processo de concessão do Complexo Pacaembu à iniciativa privada, que estava previsto para o dia seguinte. A licitação tem valor estimado em R$ 674,5 milhões. A decisão faz parte de uma representação feita pela bancada do PT da Câmara Municipal paulistano e foi acatada por três votos a um, pelos conselheiros. Em seu pedido, os petistas alegaram que a Prefeitura estava dando um “cheque em branco” par ...

Decisão foi tomada para preservar imóveis a gerações futuras (Foto: Reprodução/ Google Street View)

Cidade

A Prefeitura de São Paulo homologou na quarta-feira, 15, o tombamento da Fundação Maria Luisa e Oscar Americano e do Edifício Comandante Linneu Gomes. Ambos têm projeto do arquiteto modernista Oswaldo Arthur Bratke e estão localizados, respectivamente, no Morumbi, zona sul da cidade, e na República, na área central. A decisão pretende "salvaguardar" as obras como uma forma de "transmiti-las como herança às sociedades futuras". A decisão foi tomada em março pelo Conselho de Preser ...

Projeto de Lei foi encaminhado à Câmara com carimbo de "urgência" (Foto: Ivo Lindbergh)

Cidade

O prefeito Bruno Covas (PSDB) enviou projeto de lei à Câmara de São Paulo para conceder reajuste de até 418% na gratificação paga pelo Município aos policiais militares lotados no gabinete do prefeito, a Assessoria Militar, que cuida da segurança do chefe do Executivo. O projeto está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e tem carimbo de "urgência" para tramitação. Ao todo, o gasto com a assessoria militar passaria de R$ 800 mil anuais para R$ 1,49 milhão - alta de ...

Números estão abaixo da expectativa, mas ainda são melhores em relação aos outros Estados (Foto: Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Cidade

Mesmo não tendo atingido nem um quarto da meta de imunização contra poliomielite e tríplice viral, a cidade de São Paulo tem uma média melhor do que a registrada em todo o País. O comparativo foi realizado com base nos números da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e do Ministério da Saúde. Vale lembrar que no sábado, 18, é o dia D da campanha. De acordo com a Prefeitura, que deve atualizar os dados entre quinta, 15, e sexta-feira, 17, foram administradas pouco mais de 262 mil vaci ...

Presidente do Tribunal de Justiça de SP declarou que paralisação aumentava prejuízo do Metrô (Foto: Alexandre Carvalho/Maquina CW)

Cidade

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Manoel de Queiroz Pereira Calças, suspendeu a decisão judicial que determinava a paralisação das obras da Linha 17-Ouro do Metrô, o monotrilho da zona sul. A decisão, de junho, havia sido obtida pelas Construtoras Andrade Gutierrez, CR Almeida, Scomi Engenharia e MPE, que reclamavam de dívidas do Metrô com as empresas. Em sua decisão, Calças considerou que o valor da dívida, R$ 11 milhões, era baixo diante do valor total do contra ...

Prefeito diz que não pensa em aumentar tributos (Foto: Carlos Severo/ Fotos Públicas)

Cidade

O prefeito Bruno Covas (PSDB) disse ontem que o custo das aposentadorias dos servidores municipais irá consumir totalmente o que a cidade arrecada de IPTU, em torno de R$ 9 bilhões de reais. A declaração foi dada durante entrevista à Rádio Bandeirantes, ontem. Segundo Covas, serão pagos R$ 7 bilhões referentes aos vencimentos e R$ 2 bilhões de imposto patronal por parte da Prefeitura. O prefeito ressaltou ainda que o custo médio da aposentadoria de um professor é de R$ 10 mil, enquan ...

Prefeituras regionais fazem serviços de zeladoria na cidade (Foto: Maurício Simonetti)

Cidade

Cerca de oito a cada dez paulistanos são favoráveis à eleição direta dos comandantes das Prefeituras Regionais da Capital. O mesmo índice da população acredita que esse órgão da administração pública deveria ter maior autonomia e participação na gestão dos serviços públicos. Os números foram divulgados na terça-feira, 14, pela Rede Nossa São Paulo, que encomendou a pesquisa com o Ibope Inteligência. Segundo o gestor de projetos da entidade, Américo Sampaio, os dados mostr ...

Passageiros enfrentaram atrasos nesta manhã (Foto: Rovena Rosa/ABR/Fotos Públicas)

Cidade

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, sofreu com uma restrição para pousos na manhã desta quarta-feira, 15, em razão da neblina na cidade, que prejudicou a visibilidade. Agora, a situação está normalizada com o auxílio de instrumentos.Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), dos 59 voos programados, há 32 atrasados e 9 cancelados. O Aeroporto Internacional de Guarulhos/Cumbica, na Grande São Paulo, também opera com o auxílio de instr ...

Policiais recebiam de R$ 100 a R$ 300 para vazar informações sobre investigações (Foto: Luiz Granzotto/ Divulgação Prefeitura de Campinas)

Cidade

Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Corregedoria da Polícia Militar prendeu, nesta terça-feira, 14, 31 policiais militares suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas na região de Campinas, interior de São Paulo. Conforme o Gaeco, a investigação apurou que eles recebiam pagamentos de R$ 100 a R$ 300 para vazar informações sobre as operações policiais de combate ao tráfico. Eles também deixavam de efetuar prisão de trafica ...

Área à frente da igreja volta a ficar sem barracas (Foto: Henrique Barreto/AE)

Cidade

O Largo do Paissandu amanheceu desocupado na segunda-feira, 13, sem nenhuma barraca do acampamento das vítimas do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida. As famílias permaneceram no local desde 1º de maio, quando o prédio desabou, pedindo por uma política pública de habitação, até a última sexta-feira, 10, quando a Prefeitura realizou limpeza no local e as famílias que ainda acampavam ali acabaram saindo. A Prefeitura de São Paulo informou que ofereceu acolhimento às fam ...

Suzane von Richthofen é uma das presidiárias do complexo (Foto: Reprodução/Google Maps)

Cidade

Vinte e cinco por cento das mulheres encarceradas no Complexo Penitenciário do Tremembé, localizado a 147 quilômetros de São Paulo, foram acusadas de matar menor de idade. O local concentra presos que correriam risco em unidades prisionais padrão, devido à natureza dos crimes cometidos. A quantidade é três vezes maior do que a de homens presos no complexo pelo mesmo crime. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela Folha de S. Paulo. Segundo os números da Secretaria de Administ ...

Dois seguranças foram baleados durante a ação (Foto: Reprodução/ Google Street View)

Cidade

Uma quadrilha explodiu e assaltou um carro-forte na noite da segunda-feira, 13, depois de obrigar a parada do veículo com tiros de fuzil, no km 359 da rodovia Anhanguera, próximo a Sales de Oliveira, no interior de São Paulo. Dois vigilantes da empresa de transporte de valores Protege ficaram feridos. A força da explosão partiu o blindado ao meio. Destroços do veículo ficaram espalhados pelo local. Os criminosos usaram dois veículos na abordagem. Após o assalto, a quadrilha fugiu. A P ...

Uma das vítimas sofreu traumatismo craniano (Foto: Reprodução/Google Street View)

Cidade

O capotamento de um automóvel na Avenida Eduardo Cotching, altura do número 1.079, no bairro da Vila Formosa, zona leste da Capital, deixou quatro pessoas feridas na manhã desta terça-feira, 7. Não há a identificação das pessoas envolvidas no acidente até o momento. Duas vítimas foram encaminhadas para hospitais no Tatuapé. De acordo com a PM, as outras chegaram a ficar presas nas ferragens, mas já foram retiradas. Segundo o portal G1, uma delas sofreu traumatismo craniano e foi encaminhada para o Hospital Santa Marcelina, em Itaquera. O caso foi encaminhado para o 58º DP, que investiga as causas do capotamento. Parte da via está interditada para a realização da perícia. 

Instrutores darão mais detalhes sobre as profissões (Foto: Reprodução/USP)

Cidade

O Parque de Ciência e Tecnologia da USP recebe, de 16 a 18 de agosto, a 12ª edição da Feira USP e as Profissões da Capital. A iniciativa é destinada a estudantes do ensino médio e de cursos preparatórios para o vestibular. A participação é gratuita, mas para controle de fluxo é sugerido que os interessados façam inscrição prévia no site www.prceu.usp.br/uspprofissoes. O evento reúne alunos e professores da universidade, que atuam como monitores e esclarecem dúvidas sobre os cursos oferecidos e as diferenças entre eles. Este ano, a USP ofereceu 312 cursos de graduação. São mais de 58 mil alunos matriculados na graduação e 30 mil na pós-graduação. Para ajudar os estudantes na escolha da profissão, o  Instituto de Psicologia da USP realizará oficinas, como a de orientação vocacional, que atenderá 25 estudantes por sessão. Serviço 12ª Feira USP e as Profissões De 16 a 18 de agosto, das 9h às 17h. Parque de Ciência e Tecnologia da USP. Avenida Miguel Stéfano, 4.200, Água Funda. Participação gratuita, mas deve-se fazer inscrição prévia no site www.prceu.usp.br/uspprofissoes

Rapaz também exercia função de maneira irregular (Foto: Reprodução/Google Street View)

Cidade

O jovem Gabriel Chessa, de 19 anos, foi preso em flagrante nesta quarta-feira, 18, por estuprar uma menina de 12 anos em uma clínica odontológica no Ipiranga, Zona Sul da Capital. As informações são do portal G1. A garota estava acompanhada de sua mãe na Clínica Odonto Chessa, de propriedade de um parente de Gabriel. No entanto, na hora em que a menina foi chamada para fazer um exame de raios X, a mulher não pôde entrar na sala com sua filha. A alegação era de que não havia um colete extra contra radiação. Depois que deixou o laboratório, a garota demonstrou nervosismo e disse à mãe que sofreu um abuso. A mulher, então, chamou a polícia. Além do crime de estupro de vulnerável, Gabriel também operava o aparelho de radiografia de maneira irregular, já que somente técnicos podem manuseá-lo. De acordo com o dono da clínica, o jovem foi contratado para ser recepcionista. Ainda segundo o portal G1, o Conselho Regional de Odontologia afirmou que irá apurar os fatos para tomar as devidas providências legais.  A adolescente de 12 anos foi a segunda pessoa que denunciou Gabriel pelo mesmo motivo. 

Obra estava embargada desde fevereiro (Foto: Reprodução/Google Maps)

Cidade

O consórcio Circuito de Compras está liberado para iniciar a construção de um shopping popular no local onde era realizada a Feirinha da Madrugada, no Brás, na região central da Capital. A obra estava embargada desde fevereiro deste ano pelo Tribunal de Contas da União (TCU), quando a Cooperativa de Trabalho de Microempreendedores e Exportadores do Estado de São Paulo conseguiu medida cautelar por possíveis irregularidades no local. O terreno era da União e foi cedido ao município em 2012, para que fosse implantado projeto de fomento ao comércio e desenvolvimento econômico e social de polos comerciais da região. A cooperativa acusou o município de impedir o trabalho dos comerciantes durante as obras e superfaturar o custo de aluguel no local. No ano passado, a licitação também foi alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal, que sugeriu a continuidade do contrato, desde que asseguradas contrapartidas, como a implantação de um terminal de ônibus, estacionamento e geração de, pelo menos, 20 mil empregos diretos com o shopping. Também em 2017, os comerciantes contrataram uma empresa de estudos ambientais, que constatou componentes de metais pesados, como chumbo, no local. O consórcio apresentou plano de intervenção para a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). A concessão, assinada em 2015, é válida pelos próximos 35 anos. Compensação de R$ 5 milhões por ano O Consórcio Circuito de Compras São Paulo S.A. é formado pelas empresas Mais Invest Empreendimentos e Incorporações S/A, RFM Participações Ltda. e Talismã Fundo de Investimento em Participações. O valor do contrato é de R$ 1,5 bilhão. Os investimentos devem girar em torno de R$ 500 milhões por parte do consórcio. De acordo com os documentos, a compensação a ser paga é de R$ 5 milhões por ano.        

Com Vadão e convidadas especiais, Fut-Encontro vai falar sobre Marta (Foto: Divulgação/MoWa Press)

Cidade

O Fut-Encontro, em mais uma edição no Shopping Plaza Sul, vai falar, na próxima terça-feira, dia 7, a partir das 19h, sobre a evolução do futebol feminino após o surgimento de Marta e debater o momento do futebol feminino nacional, que, mesmo com tradição comprovada nos campos mundo afora, ainda caminha a passos curtos. Marta Vieira da Silveira, alagoana de 32 anos, cinco vezes eleita a melhor jogadora do mundo. Magia, talento e o verdadeiro futebol arte. Uma perna esquerda capaz de desmontar qualquer defesa. Habilidade, genialidade e rapidez no raciocínio e na execução já a fizeram superar a barreira dos 100 gols com a camisa da seleção e ultrapassar o Rei Pelé, autor de 95 em 115 jogos com a amarelinha. No “país do futebol”, surgem talentos individuais, mas faltam incentivos e melhor compreensão de diversos setores para oferecer estrutura básica para que a modalidade avance. As demandas passam por CBF, clubes, imprensa, calendário, empresas, público. Nem mesmo os sete títulos da Copa América, as duas medalhas de prata nas Olimpíadas - em Atenas 2004 e Pequim 2008 - e o ouro no Pan-Americano de 2007, no Maracanã, foram capazes de levar o devido apoio às meninas. A seleção para o bate-papo gratuito está escalada com um quinteto de craques: Vadão, técnico da seleção brasileira; Renata Ruel, árbitra assistente da CBF; Yara Fantoni, repórter da TV Bandeirantes; Gabi Nunes, jogadora do Corinthians e da seleção; e Mayra Siqueira, jornalista mediadora. É papo de torcedor aliado ao jornalismo esportivo. Atividade gratuita, livre para todas as idades e válida para atividades complementares para alunos do ensino superior. Sobre o Fut-Encontro Desde 2012, o projeto debate variados temas relacionados ao esporte. A proposta consiste em oferecer novas experiências ao público e promover a discussão, sempre com a presença de atletas e ex-atletas, jornalistas, músicos e demais personalidades ligadas ao esporte. Serviço Debate “Marta, a reinvenção do futebol feminino” Data: Terça-feira (7/8), a partir das 19h. Local: Praça de Eventos – piso 1 do Shopping Plaza Sul – Praça Leonor Kauppa, 100 – Saúde – São Paulo. Mais informações: http://www.shoppingplazasul.com.br/ Siga www.futencontro.com.br www.facebook.com/futencontro www.twitter.com/futencontro www.instagram.com/futencontro

Esta é a primeira vez que o artista pinta uma escadaria (Foto: Reprodução/Instagram)

Cidade

Popularmente, ela era conhecida como Escadão da Alves Guimarães. Mas, há cerca de 30 dias, tornou-se a Escadaria das Bailarinas. Em um mês, o novo nome já superou o antigo em menções no Instagram, além de atrair visitantes. O motivo é a recente intervenção do grafiteiro Kobra, que desenhou cinco bailarinas nos degraus e nos muros do espaço, em Pinheiros, na zona oeste da cidade de São Paulo. A escolha do local surgiu após o artista percorrer diversos espaços da capital. "É a primeira vez que eu pinto uma escadaria. Ela é muito bonita, charmosa, tem uma área verde incrível, mas, obviamente, precisava ser recuperada", conta ele. Por isso, a ação não só envolveu a pintura, mas também a reforma. O custo foi arcado por uma parceria com a empresa Bonafont, pela qual o artista participou de um projeto comercial em troca do patrocínio. Agora, Kobra busca apoio para fazer o ajardinamento do local - que ainda não foi oficialmente inaugurado. "Quando cheguei lá, na escadaria, decidi transformá-la com esse tema, de bailarinas, justamente porque era um ambiente um pouco escuro, um pouco pesado, até com usuários de drogas", afirma. Inicialmente, a pintura ocorreria apenas nos degraus da escada, mas, durante o trabalho, moradores cederam seus muros para integrar a ação. Ao centro da escadaria, está um retrato da bailarina Mel Reis, de 33 anos, que se apresenta com o Studio Gnética. Em 2014, a artista teve uma das pernas amputadas e, por isso, utiliza perna mecânica com uma sapatilha de ponta para dançar. "Quando me falaram (sobre o mural), pulei de alegria, pois meu artista favorito havia me homenageado dessa forma", conta Mel. "O balé, para mim, realmente traz alegria e leveza, mas, vai muito além, me trouxe vida." Nos muros, Kobra desenhou as irmãs Isabela e Yasmin de Souza da Silva, respectivamente de 13 e 15 anos, que integram o Ballet Paraisópolis, desenvolvido pela coreógrafa Monica Tarragó. Há, ainda, mais duas dançarinas no local. Uma delas é uma releitura da escultura A Pequena Bailarina de 14 Anos, do francês Edgar Degas, que integra o acervo do Masp. Já a outra retrata a bailarina russo Maya Plisetskaya, que integrou o Balé Bolshoi e já foi tema de um mural do Kobra em Moscou. Uma das admiradoras da obra é a bailarina e professora de dança Rafaela Monteiro, de 31 anos. Quando soube que a peça estava pronta, chamou um fotógrafo e foi ao local fazer registros. Detalhe: todos com collant e saia tutu. "Nasci pra ser bailarina. É só por a sapatilha e já sinto bater o meu coração." 

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Bolsonaro atraiu filiações ao PSL (Foto:Fernando Frazão/ABR/Fotos Públicas)

Nacional

Apenas partidos pequenos aumentaram o número de candidatos nas eleições deste ano em relação a 2014. Enquanto siglas tradicionais como PT, PSDB, MDB, PDT e PSB reduziram a quantidade total de registrados, houve um aumento expressivo entre as siglas de menor porte. O partido de Jair Bolsonaro, o PSL, é o que mais apresentou candidatos - 1.451, um aumento de 74,4% em relação a 2014. Das 35 siglas existentes, 12 vão ter mais postulantes neste ano do que nas últimas eleições gerais - PSL, PROS, Avante, Podemos, PRB, Solidariedade, PMN, PCO, PSOL, Patriota, PRTB e PPL. Há ainda três partidos que vão estrear nas urnas em âmbito nacional: Rede, Novo e PMB, que, juntos, somam 1.606 candidaturas. Os números têm como base os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É possível que haja pequenas alterações até o dia 20, quando as informações estarão 100% atualizadas. A legenda que registrou a maior variação porcentual no número de candidaturas foi o PCO (142,8%). A sigla, no entanto, é um ponto fora da curva - tinha apresentado somente 49 candidatos em 2014 e, agora, lançou 119. Em seguida, vem o PROS, com 1.018 candidatos, ante 485 em 2014 (aumento de 109,9%, mais que o dobro de um pleito para o outro). Entre os que mais reduziram candidatos, estão PCB (diminuição de 45,2%), PTB (-33,4%) e PSTU (-31,9%). Entre as siglas maiores, PSB (-31,4%), PSDB (-18,3%) e PDT (-16,4%) tiveram os maiores índices de diminuição de candidatos. O PT registrou queda de 6,8% e o DEM, de 5,5%. Segundo o cientista político Marco Antônio Teixeira, da FGV-SP, uma das explicações para este cenário pode ser a cláusula de barreira, que, a partir de 2018, impõe aos partidos desempenho mínimo para que sejam autorizados a ter acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de TV no horário eleitoral. "Os pequenos estão em busca de capilaridade", disse Teixeira. A nova regra exige, para este ano, que as legendas tenham 1,5% dos votos válidos para a Câmara, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação e com 1% em cada uma dessas unidades. A cláusula aumenta gradativamente até 2030 e busca afunilar o sistema partidário brasileiro, altamente fragmentado. Para a cientista política Luciana Veiga, professora da UNI-Rio, a estratégia faz sentido e pode servir à sobrevivência. "Mesmo que não elejam muitos nomes, os partidos com várias candidaturas têm chance de alcançar a cláusula com uma votação mais pulverizada." Um caso mais específico é o do nanico PSL, que, com a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República, atraiu deputados na janela partidária e, agora, busca se consolidar com a ampliação da bancada no próximo pleito. "O PSL não tinha nada, arranjou meia dúzia de deputados e agora precisa crescer (para se manter vivo)", afirmou Teixeira. Conforme o Estado mostrou na quarta-feira, a nova casa de Bolsonaro registrou mais de 13,6 mil filiações em 2018, impulsionadas pela figura do presidenciável. Trata-se de número quatro vezes maior que o dos partidos adversários na disputa pelo Palácio do Planalto. Concentração Quanto aos partidos tradicionais, o motivo da diminuição de candidaturas passa por um uso mais direcionado dos recursos do fundo eleitoral. Com as regras inéditas de financiamento de campanha, as siglas apostam mais em candidaturas viáveis, com pouca abertura à renovação. É o caso do PSB, a legenda tradicional que mais reduziu o número de postulantes. A estratégia, segundo o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, é concentrar os recursos em campanhas com grandes chances de vitória. "O novo fundo não facilita a renovação", afirmou ele. O PSB não tem candidatura própria à Presidência da República e não compõe nenhuma coligação, mas conta com nomes fortes em eleições regionais. "O fundo eleitoral concentra muitos recursos nos grandes. O problema dos maiores não é dinheiro, não é sobrevivência. É otimizar os cargos que já têm", afirmou Luciana Veiga. 

Candidatos ao governo fizeram questão de mencionar presidenciáveis (Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO)

Cidade

Os candidatos ao governo de São Paulo presentes no primeiro debate televisionado, na Band, aproveitaram o último bloco do programa para nacionalizar a discussão. Houve menções ao nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), bem como contra a polarização política no País. O ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT) disse ser, com orgulho, amigo de Lula e candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes. No fim do bloco anterior, Marinho havia feito a primeira menção dele a Lula no debate. Em embate com Rodrigo Tavares (PRTB), ele disse que os governos petistas combateram a corrupção e afirmou que o PT "é a grande esperança" do povo brasileiro. Tavares citou a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), cujo vice, general Hamilton Mourão, é do PRTB. Marinho citou ainda acusações de corrupção contra o PSDB. O tucano João Doria o rebateu nas considerações finais e falou que o petista não pode comparar Alckmin a Lula. "Alckmin tem mais de 40 anos de vida pública ilibada. Lula está preso em Curitiba", afirmou. Ele cobrou ainda "respeito" do petista, que no final do bloco anterior havia mencionado o nome da esposa do ex-prefeito paulistano, Bia Doria. "Ela não é ré como o senhor", disse. Na despedida do público, Rodrigo Tavares também atacou Alckmin. "Ele fez bom trabalho sim no Estado de São Paulo, mas como anestesista. Ele anestesiou o Estado de São Paulo", afirmou. Nos apontamentos finais, Márcio França (PSB) levou novamente a discussão para o nível nacional. Ele disse que a população de São Paulo vê os exemplos do PT, do PSDB e do MDB e que só ele representa a mudança. O governador paulista lembrou também a mediação dele na greve dos caminhoneiros. Paulo Skaf (MDB) encerrou o debate exaltando as escola do Sesi, que ele usou para criticar ensino estadual de São Paulo. Antes disso, coube ao empresário a primeira das duas únicas menções a Deus no debate. A segunda foi de Lisete Arelalo (PSOL), que disse que o povo "deu graças a Deus" pela renúncia de alguns candidatos. Ela afirmou ainda que vai seguir com o legado da vereadora carioca Marielle Franco, assassinada em 14 de março. Marcelo Cândido (PDT) ressaltou a experiência como prefeito de Suzano (SP).

Para a maioria dos eleitores, Bolsonaro e Alckmin são os favoritos para avançarem na disputa (Foto: Daniel Teixeira e Adriana Spaca/AE)

Nacional

Uma nova pesquisa sobre as intenções de voto à Presidência da República, divulgada na quarta-feira, 15, pelo Instituto Paraná, mostra que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) devem se enfrentar no 2º turno, caso o ex-presidente Lula (PT) tenha sua candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral. Questionados sobre percepção de quais candidatos vão para a segunda fase das eleições, 43,3% apostam em Bolsonaro e 26,7% no tucano. Neste quesito, Ciro Gomes (PDT) vem em terceiro, com a expectativa de 21% dos eleitores. Em seguida aparece Marina Silva, com 20,7%, e Fernando Haddad (PT), provável substituto de Lula, tem 10,1% das apostas.  Mas nas intenções de voto, Lula, mesmo preso, ainda lidera com 30,8%, um crescimento de quase 2% na comparação com a pesquisa anterior feita pelo mesmo instituto. No cenário com Lula, Bolsonaro é o segundo colocado, com 22%, e Alckmin, que na pesquisa anterior tinha uma desvantagem de 3% para Marina Silva (Rede), viu a diferença para ela cair pela metade. Marina tem 8,1% das intenções de voto e ele 6,6%. No cenário sem Lula, Bolsonaro lidera com 23,9% das intenções de voto. Com a saída do ex-presidente da disputa, Marina Silva e Ciro Gomes (PDT) parecem receber parte de seu eleitorado, e ficam à frente do tucano. Marina chega a 13,2%, Ciro fica com 10,2% e Alckmin  8,5%. Esta é a primeira pesquisa divulgada após o debate realizado pela Rede Bandeirantes, na semana passada, e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o no BR-02891/2018. O levantamento foi feito com 2.002 eleitores, em 168 municípios brasileiros, entre os dias 9 e 13 de agosto de 2018. A margem de erro, para mais ou para menos, é de 2%.  

Alckmin e França possuem semelhanças em suas carreiras políticas (Foto: Arquivo/MN)

Opinião

Depois que alguns presidenciáveis apresentaram suas propostas para o País, no debate da semana passada, hoje é a vez de sete candidatos ao Governo do Estado de São Paulo fazerem o mesmo na Band, a partir da 22h. É uma grande chance para alguns deles saírem da obscuridade e mostrarem seus programas de gestão e, principalmente, seus rostos, para um eleitorado que não tem dado tanta atenção a eles. É uma brecha aberta inclusive para o governador Márcio França, que, embora no cargo desde abril –, quando Alckmin deixou o posto para concorrer à Presidência –, ainda luta para se fazer mais conhecido entre os eleitores, que podem dar a ele a chance de continuar ocupando o Palácio dos Bandeirantes, como chefe do Executivo. E o que não falta na história política paulista é a figura de vice que conseguiu alçar voo solo e ganhou o papel de protagonista. O próprio Alckmin é um destes, que, com o agravamento da doença de Mario Covas, em janeiro de 2001, assumiu interinamente o governo e, depois, ratificou nas urnas sua permanência. Há semelhanças entre os dois, como o fato de eles terem iniciado na política longe da Capital, sendo vereador e prefeito de suas respectivas cidades natais, depois deputado federal, até serem convidados para comporem a chapa que venceria o governo paulista. Mas, certamente, o desafio de França é bem maior do que aquele encarado por Alckmin, 16 anos atrás. A começar pelo enfrentamento com dois fortes concorrentes, que até outro dia era também seus aliados: Paulo Skaf e João Doria. O emedebista e o tucano lideram com folga a corrida ao Bandeirantes e, se nada mudar até 7 de outubro, estarão no segundo turno. E o problema do atual governador é justamente se interpor entre seus concorrentes. Terá a primeira chance hoje. Para isso precisa mostrar à audiência que é diferente de ambos, e dos demais, e que tem mais a oferecer. Só que do outro lado estarão dois experientes debatedores, já testados em eleições anteriores. Já França faz sua estreia em um programa deste nível. É mais um obstáculo para o político de São Vicente superar, se quiser seguir adiante na disputa.
Ainda não possui um cadastro? Registre-se

ou

Articulistas

Colunistas

Vale a reflexão sobre o desarmamento no Brasil (Foto: Arquivo/ABR)

Opinião

Juntos, os hospitais filantrópicos, como é o caso das santas casas, acumulam uma dívida de R$ 21 bilhões (Foto: Edson Lopes Jr/ (Arquivo) – A2 Comunicações/Fotos Públicas)

Opinião

Excessos nas redes sociais podem ser prejudiciais (Foto: USP Imagens/Fotos Públicas)

Opinião

Alckmin e França possuem semelhanças em suas carreiras políticas (Foto: Arquivo/MN)

Opinião