21.6 C
São Paulo
quarta-feira, agosto 17, 2022

Nos 30 anos do Massacre da Praça da Paz Celestial, China faz silêncio sobre evento


Nos 30 anos do Massacre da Praça da Paz Celestial, China faz silêncio sobre evento

Na manhã desta terça-feira (4), o entorno da Praça da Paz Celestial amanheceu ainda mais vigiada (Foto: picture-alliance / dpa / kyodo)


Mundo

Qualquer tentativa de protesto é silenciada rapidamente e, além disso, como sempre acontece toda vez que há um compromisso sensível em Pequim, a censura cibernética se intensifica. Nem uma referência na imprensa oficial, que hoje escolhe relatar o progresso econômico e social do país, e um discurso do governo na mesma linha, são toda a memória que as autoridades chinesas dedicaram nesta terça-feira (4) ao dia em que 30 anos desde o massacre da Praça da Paz Celestial (Tiananmen), em Pequim.

Apenas uma menção velada no pesquisador oficial Global Times, segundo a qual “a China teria seguido o caminho da União Soviética teria entrado em colapso” se os líderes chineses não controlasse a situação e que “eles teriam tomado decisões difíceis para salvaguardar a estabilidade do país há 30 anos.”

“O tremendo sucesso (econômico do país asiático) mostra que a decisão foi correta”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, durante a coletiva de imprensa. Ele acrescentou que o gigante asiático “continuará avançando no caminho do socialismo com características chinesas”.

Em qualquer caso, para evitar comemorações, a Praça Tiananmen amanheceu nesta terça-feira protegida por forte esquema de segurança, com dezenas de veículos da polícia e agentes ao redor (mais do que o habitual). Trinta anos mais tarde, não eram tanques do exército, mas veículos da polícia em todo o perímetro, e os únicos estudantes visíveis eram estrangeiros, que queriam para visitar o local icônico que foi palco de um massacre, que terminou com centenas (alguns dizem milhares) mortes.

As manifestações que tomaram a praça foi a culminação sangrenta de várias semanas de protestos em favor de uma reforma política e contra a corrupção institucional, na qual as posições dos estudantes e do governo foram progressivamente radicalizadas. Hoje, qualquer surto de protestos é silenciado rapidamente e, além disso, como sempre acontece, a censura cibernética se intensifica. Neste 4 de junho (e os dias anteriores) não foi uma exceção.

Outras medidas usuais de aniversários deste tipo também foram lançadas para a ocasião: como acontece, por exemplo, todos os anos durante a reunião do Congresso Nacional do Povo, alguns ativistas foram forçados a tirar “férias forçadas”. Com um episódio histórico de tal calibre silenciado na China, as vozes críticas foram limitadas à esfera privada ou no exterior.

Da União Européia (UE), a vice-presidente e alta representante da política externa, Federica Mogherini, condenou o episódio e pediu a Pequim que assuma responsabilidades e respeite quem quiser lembrar a data. Além disso, ele convidou o governo chinês para implementar as recomendações sobre a Tiananmen que o Comitê contra a Tortura da ONU emitiu em fevereiro de 2016.


VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL



 
  • Create an account
  • Forgot your username?
  • Forgot your password?
or
or




 

Verão 90

João (Rafael Vitti) ficará em choque ao ver Jerônimo beijar Manu (Foto: João Cotta / TV Globo)


Novelas


Verão 90

 

As Aventuras de Poliana

Luísa (Thaís Melchior) fica nervosa ao atender na padaria Salvador e Débora (Reprodução / SBT)


Novelas

As Aventuras de Poliana

 

Espelho da Vida

Isabel (Alinne Moraes) vai ser presa por atentado contra Cris (Reprodução / TV Globo)


Novelas

Espelho da Vida

 

Malhação - Vidas Brasileiras

Jade (Yara Charri) lamenta não ter sido convidada para cantar na Europa (Divulgação / TV Globo)


Novelas

Malhação – Vidas Brasileiras

O Sétimo Guardião

Jesus

Articulistas

  • Sample avatar

    Cristiano Medina Rocha

    Articulista

  • Sample avatar

    Célia Leão

    Articulista

  • Sample avatar

    Edmilson Souza

    Articulista

  • Sample avatar

    Jorge Tadeu Mudalen

    Articulista

  • Sample avatar

    Leandro Cano

    Articulista

  • Sample avatar

    Rodrigo Merli Antunes

    Articulista

  • Sample avatar

    Sandra Tadeu

    Articulista

Colunistas

  • Sample avatar

    Mauricio Nunes

    Colunista

  • Sample avatar

    Tony Auad

    Colunista

 

A fila de desempregados no Centro de São Paulo revela o verdadeiro problema

O Brasil se converteu em um país de desempregados, infortúnio que, desde 2014, vem se acentuando


Opinião

 

Dia Internacional da Mulher: dia de luta

Militares das Forças Armadas distribuem rosas na comunidade da Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no Dia Internacional da Mulher de 2018 (Foto: Tania Rego / Agência Brasil)


Opinião

 

STF

A histeria da sociedade tem transformado mentiras evidentes em verdades absolutas (Foto: José Cruz/Agência Brasil)


Opinião


Ponto de vista: Sociedade histérica

 

Bloco de carnaval

O Estado de São Paulo é o segundo que mais fatura com o Carnaval, atrás apenas do Rio de Janeiro (Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO)


Opinião

LEIA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS