23
Ter, Out

Grid List

Cruzeiro conquista sexto troféu da competição (Foto: Vinnícius Silva/Cruzeiro)

Futebol

O árbitro de vídeo participou de maneira inédita de uma final nacional e acabou como protagonista. Com atuação em dois lances capitais na partida, foi decisivo na vitória do Cruzeiro por 2 a 1 sobre o Corinthians nesta quarta-feira, em Itaquera. O time mineiro, que não tem nada com isso, com o resultado, garantiu o hexa da Copa do Brasil e se tornou o maior campeão do torneio, superando o Grêmio, que tem cinco títulos. De quebra, também obteve o feito de ser o único bicampeão conse ...

Capitão, Neymar foi o encarregado de levantar o troféu (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

Futebol

O Brasil encarou uma renovada Argentina, em amistoso disputado nesta terça-feira em Jeddah, na Arábia Saudita, e voltou a apresentar um desempenho decepcionante. Mas foi salvo por Miranda, que garantiu o triunfo por 1 a 0 já nos acréscimos do segundo tempo e manteve os 100% de aproveitamento da seleção após a Copa do Mundo da Rússia. O clima de clássico tão citado de ambos os lados ficou apenas nas jogadas mais ríspidas e o que se viu em campo foi um futebol muito aquém da históri ...

Obra explicará casos práticos de alguns jogadores, como o de Neymar (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Futebol

O advogado e professor Rafael Marchetti Marcondes, doutor em Direito Tributário e especialista em Direito Desportivo, irá promover o lançamento do seu terceiro livro: “A Tributação do Direito de Imagem no Esporte”. O evento acontecerá no dia 6 de novembro, no Museu do Futebol, localizado no Pacaembu. O livro faz uma análise de casos práticos envolvendo autuações milionárias sofridas por grandes nomes do futebol e do esporte, como Neymar, Guga, Felipão entre outros. Os clubes ta ...

Além de Ronaldinho, Rivaldo também deverá ser "punido", segundo o jornal Sport (Foto: Reprodução/Twitter)

Futebol

Depois de se posicionar a favor de Jair Bolsonaro (PSL), na disputa à Presidência da República, o ex-jogador Ronaldinho terá reduzidas suas participações em eventos como embaixador do Barcelona. As informações são do jornal Sport, da Espanha. De acordo com a reportagem da publicação catalã, o posicionamento surpreendeu o clube pelas “posições extremas e antagônicas aos valores que prega o FB Barcelona”. Os espanhóis dizem que Bolsonaro “prega a homofobia, a misoginia e o r ...

Quadra é o primeiro espaço público revitalizado e conquistado por mulheres no Brasil (Foto: Divulgação/Nike)

Esporte

Uma quadra poliesportiva, em pleno centro histórico da cidade de São Paulo, foi palco de muita disputa entre times de diferentes esportes e de ambos os sexos em busca de espaço para a prática esportiva nas ruas da cidade. Agora a Nike, em colaboração com diversos coletivos femininos, devolve a quadra revitalizada ao coletivo de basquete Magic Minas, que conquistou da Prefeitura de São Paulo a preferência no uso do espaço. Localizada na Rua Major Sertório, 524 (Vila Buarque),  a quadra ...

Leandro Damião foi o grande nome do jogo (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

Futebol

O Internacional derrotou o São Paulo por 3 a 1, de virada, neste domingo, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Leandro Damião foi o destaque do jogo, com dois gols marcados e um pênalti sofrido, convertido por Nico López. Com a vitória, o time gaúcho se garantiu na vice-liderança, com 56 pontos, três atrás do Palmeiras, na disputa pelo título. O São Paulo, que somou apenas três pontos nos últimos 15 disputados e ampliou a sua má fase ...

Atacante brilhou no Pacaembu (Foto: Alan Morici/AE)

Futebol

O Palmeiras superou mais um concorrente direto na briga pelo título. Assim como fez diante do São Paulo, o time de Luiz Felipe Scolari derrotou neste domingo, no Pacaembu, o Grêmio, por 2 a 0 - mesmo placar feito sobre o rival, inclusive -, com propriedade e garantiu mais uma rodada na liderança isolada do Campeonato Brasileiro, restando nove para o término da competição. Com o resultado, o time alviverde chegou aos 59 pontos e só não conseguiu ampliar a vantagem na liderança por cu ...

Atacante, que passou em branco na Copa, marcou em seu primeiro amistoso depois do Mundial (Foto: Divulgação)

Futebol

Em ritmo de treino e com pouco sustos, a seleção brasileira derrotou a Arábia Saudita nesta sexta-feira, em Riad, mesmo apresentando um futebol bastante pobre. Ainda parecendo sentir a ressaca pela decepção na Copa do Mundo da Rússia, a equipe de Tite fez 2 a 0 sobre o adversário asiático, com gols de Gabriel Jesus e Alex Sandro. Foi a terceira vitória da seleção após a derrota para a Bélgica, com nove gols marcados e nenhum sofrido, mas em todos eles, até pela fragilidade dos ad ...

Cássio até tentou parar o ataque do Cruzeiro com boas defesas (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians )

Futebol

O Corinthians voltou a apresentar os mesmos defeitos dos últimos jogos e perdeu para o Cruzeiro por 1 a 0 nesta quarta-feira no Mineirão, no primeiro duelo da final da Copa do Brasil. O ataque, mais uma vez foi ineficiente e não chutou a gol. O setor defensivo deu espaço e Thiago Neves deitou e rolou. O jogador infernizou a zaga corintiana e marcou o gol da vitória no finalzinho do primeiro tempo. Agora, o time de Jair Ventura precisa ganhar por dois gols de diferença na próxima quarta ...

Jogador enfrenta problemas com patrocinadores (Foto: Reprodução/Facebook)

Futebol

A pressão dos patrocinadores sobre Cristiano Ronaldo aumentou por causa da acusação de estupro feita contra o astro da Juventus. O português, eleito cinco vezes o melhor jogador do mundo nega ter cometido o delito. De acordo com o portal UOL, executivos da Nike dizem que a tendência é o rompimento entre a empresa e o atleta.  A Nike tem contrato desde 2003 com o atacante de 33 anos, um dos jogadores de futebol mais ricos e famosos do planeta. O último acordo foi assinado em 2016 e, de a ...

Partida acontecerá em Londres, no dia 16 de novembro, às 17h de Brasília (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Futebol

Às vésperas dos amistosos com Arábia Saudita e Argentina, a seleção brasileira já sabe quem será seu adversário nas próximas datas Fifa. Nesta terça-feira, a CBF confirmou que o Brasil enfrentará o Uruguai no dia 16 de novembro, no Emirates Stadium, do Arsenal, em Londres. O jogo está marcado para as 17h, pelo horário de Brasília. O adversário do segundo amistoso do mesmo período, que compreende os dias 12 e 20 de novembro, ainda não foi confirmado. A provável data da outra p ...

Deyverson e Gustavo Gómez foram os responsáveis por acabar com o jejum (Foto:Cesar Greco/Agência Palmeiras)

Futebol

O Palmeiras esperou 16 anos para conquistar uma vitória sobre o São Paulo no Morumbi. E ela veio neste sábado de forma maiúscula. Os 2 a 0 na casa do adversário fizeram o time abrir vantagem de três pontos na liderança do Campeonato Brasileiro e deixaram o rival em situação complicada. O São Paulo começou a partida empurrado por pouco mais de 50 mil torcedores. No entanto, esse apoio se transformou em cobrança já no intervalo, quando os jogadores deixaram o campo sob vaias e carreg ...

Além de Ronaldinho, Rivaldo também deverá ser "punido", segundo o jornal Sport (Foto: Reprodução/Twitter)

Futebol

Depois de se posicionar a favor de Jair Bolsonaro (PSL), na disputa à Presidência da República, o ex-jogador Ronaldinho terá reduzidas suas participações em eventos como embaixador do Barcelona. As informações são do jornal Sport, da Espanha. De acordo com a reportagem da publicação catalã, o posicionamento surpreendeu o clube pelas “posições extremas e antagônicas aos valores que prega o FB Barcelona”. Os espanhóis dizem que Bolsonaro “prega a homofobia, a misoginia e o racismo” durante seus “mais de 30 anos de carreira política”. Ronaldinho publicou uma foto com o número 17 em uma camiseta, fazendo referência ao número do candidato, no dia da votação do primeiro turno. Bolsonaro ficou com pouco mais de 46% na disputa e, de acordo pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira, está perto de vencer Fernando Haddad (PT) no segundo turno – ele teria 59% dos votos válidos, contra 41% do rival. “O FC Barcelona não quer se posicionar publicamente sobre a postura de Ronaldinho”, diz a matéria, mas “as altas esferas do clube decidiram diminuir sua presença em atos institucionais”, afirma. Entre os eventos que Ronaldinho representa o Barcelona estão partidas amistosas anuais. Outro ex-jogador brasileiro que também deve sofrer “punição” do Barça é Rivaldo, que atuava como atacante. “Ele, que também apoia publicamente Bolsonaro, deve perder cotas de participação nos eventos”, completa o diário.

Jogador enfrenta problemas com patrocinadores (Foto: Reprodução/Facebook)

Futebol

A pressão dos patrocinadores sobre Cristiano Ronaldo aumentou por causa da acusação de estupro feita contra o astro da Juventus. O português, eleito cinco vezes o melhor jogador do mundo nega ter cometido o delito. De acordo com o portal UOL, executivos da Nike dizem que a tendência é o rompimento entre a empresa e o atleta.  A Nike tem contrato desde 2003 com o atacante de 33 anos, um dos jogadores de futebol mais ricos e famosos do planeta. O último acordo foi assinado em 2016 e, de acordo com diferentes órgãos de imprensa, tem valor de US$ 1 bilhão (aproximadamente R$ 3,88 bilhões, na cotação atual), sendo que Cristiano Ronaldo deu a entender anteriormente que o acordo era "vitalício". Mas a empresa expressou preocupação com os detalhes que surgiram em um processo aberto em um tribunal do estado de Nevada, nos Estados Unidos, por uma mulher que afirma que Cristiano a estuprou em Las Vegas em 2009. "Estamos extremamente preocupados com as acusações perturbadoras e continuaremos monitorando a situação de perto", disse a Nike em um comunicado enviado por e-mail para a agência de notícias The Associated Press. O capitão da seleção portuguesa também é patrocinado pela EA Sports, empresa de jogos de videogame, entre eles o Fifa, aparecendo na capa da edição de 2019, que foi lançado mundialmente na semana passada. "Nós vimos o relato perturbador que detalha as acusações contra Cristiano Ronaldo", disse a EA Sports à AP. "Estamos monitorando a situação de perto, já que nossas expectativas são de que os atletas que aparecem Bas nossas capas e nossos embaixadores se comportem de forma consistente com os valores da EA". Enquanto outros jogadores estão no declínio de suas carreiras aos 33 anos, Cristiano continua sendo cobiçado pela principais por equipes do mundo. Em julho, o português deixou o Real Madrid depois de nove anos para assinar com a Juventus, que desembolsou 112 milhões de euros (R$ 500 milhões, na cotação atual).

Caminhada começa na Augusta e termina no MASP (Foto: Eduardo Ortega/Reprodução Facebook MASP)

Esporte

Com o objetivo de conscientizar os alunos, docentes, colaboradores e moradores da região da Avenida Paulista, sobre a importância do diagnostico precoce do câncer de mama, a FAM oferece no próximo domingo (21 de outubro), a I Caminhada Rosa, com concentração em frente à Unidade Paulista, às 9 horas. “É de suma importância a conscientização que esta campanha objetiva. O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e pensando nisso resolvemos reunir todos para uma caminhada com a finalidade de conscientizarmos o maior numero de pessoas sobre a importância de seu diagnóstico precoce”, contou Rodrigo Varotti, coordenador do curso de Medicina da FAM. O percurso da caminhada será da Rua Augusta até o Vão do MASP (Museu de Arte de São Paulo), localizado na Avenida Paulista. Para os 200 primeiros inscritos serão entregues uma camiseta com o logo da campanha e uma garrafa de água. As inscrições podem ser realizadas aqui. Serviço:I Caminhada Rosa da FAMDomingo (21 de outubro), a partir das 9h.Unidade Paulista: Rua Augusta, 1508 – Consolação, São Paulo/SP.Inscrições aqui.

Deyverson e Gustavo Gómez foram os responsáveis por acabar com o jejum (Foto:Cesar Greco/Agência Palmeiras)

Futebol

O Palmeiras esperou 16 anos para conquistar uma vitória sobre o São Paulo no Morumbi. E ela veio neste sábado de forma maiúscula. Os 2 a 0 na casa do adversário fizeram o time abrir vantagem de três pontos na liderança do Campeonato Brasileiro e deixaram o rival em situação complicada. O São Paulo começou a partida empurrado por pouco mais de 50 mil torcedores. No entanto, esse apoio se transformou em cobrança já no intervalo, quando os jogadores deixaram o campo sob vaias e carregando o placar negativo de 2 a 0. Com a derrota, a equipe está com 52 pontos a quatro do líder Palmeiras, com 56. O time alviverde agora tem a semana livre para treinar e se preparar para outro jogo importante na briga pela ponta da tabela. No domingo, dia 14, receberá o Grêmio. O São Paulo, no mesmo dia, visitará o Internacional em busca da reabilitação. O triunfo palmeirense encerrou o jejum que vinha desde 20 de março de 2002 quando, pelo Torneio Rio-São Paulo, a equipe visitante venceu por 4 a 2. De lá para cá foram 24 jogos no Morumbi, com 15 vitórias do São Paulo e nove empates. A vitória também quebrou a série invicta do time tricolor em seu estádio. Na atual temporada eram nove vitórias e quatro empates até então. E o principal motivo para colocar fim a todos esses números foram mais os erros do São Paulo do que os méritos do time palmeirense. Os dois gols que desestruturam os anfitriões na etapa inicial vieram de vacilos na marcação. Até então o clássico vinha equilibrado, com marcação dura e forte no meio-campo. O primeiro lance de perigo veio por causa de uma confusão. Sidão foi sair jogando, Deyverson apareceu em sua frente. O goleiro deixou escapar a bola. O atacante chutou, mas Sidão defendeu com as mãos fora da área. No rebote, a zaga do Palmeiras afastou. O lance seguiu sem intromissão da arbitragem. A partida seguida brigada e equilibrada. Rodrigo Caio segurou Deyverson e recebeu amarelo. Do outro lado, Gustavo Gómez subiu com os cotovelos em disputa com Bruno Peres e Felipe Melo entrou mais duro em Nenê. Ambos foram advertidos. O Palmeiras saiu na frente em lance de bola parada. Aos 33 minutos, Dudu cobrou escanteio pela direita e Gustavo Gómez apareceu livre na área para mandar de cabeça para as redes. O São Paulo tentou pressionar, mas levou o segundo logo em seguida, em rápido contra-ataque. Weverton tirou de soco, Mayke arrancou e tocou na direita para Dudu. O atacante chutou na trave. Na sobra, Mayke mandou novamente na área e Deyverson, livre na área, ampliou, de cabeça, aos 36 minutos. O técnico Diego Aguirre tentou chacoalhar o time no segundo tempo com as entradas de Everton na vaga de Rodrigo Caio e Carneiro no lugar de Nenê. Mas a equipe seguiu abalada emocionalmente. Demonstrava nervosismo ao chegar ao ataque e errava muitos passes. Os torcedores também não colaboravam e a cada bola perdida vinha o uníssono "ah". O Palmeiras passou a fazer seu papel. O time se encolheu um pouco e começou a jogar no erro do adversário. O jogo esfriou. Felipão tentou ainda dar mais movimentação ao ataque com a entrada de Willian na vaga de Hyoran, o palmeirense com atuação mais discreta. E o próprio Willian assustou em chute da entrada da área. O São Paulo foi chegar com perigo somente aos 38 em chute de Tréllez, em que Weverton caiu no canto direito para fazer a defesa. E o placar seguiu sem movimentação. Ao apito final do árbitro, mais vaias por parte dos torcedores do São Paulo. FICHA TÉCNICA: SÃO PAULO 0 X 2 PALMEIRAS SÃO PAULO - Sidão; Rodrigo Caio (Everton), Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Nenê (Carneiro), Bruno Peres e Rojas; Diego Souza (Tréllez). Técnico: Diego Aguirre. PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Lucas Lima (Bruno Henrique) e Moisés; Dudu, Deyverson e Hyoran (Willian). Técnico: Felipão. GOLS - Gustavo Gómez, aos 33, e Deyverson, aos 36 minutos do primeiro tempo. ÁRBITRO: Wilton Pereira Sampaio (GO). CARTÕES AMARELOS - Rodrigo Caio e Rojas (São Paulo); Victor Luis, Felipe Melo e Dudu (Palmeiras). RENDA - R$ 2.959.044,00. PÚBLICO - 56.694 pagantes. LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

O evento será no Teatro do Sesi-SP (Foto: Reprodução/Facebook)

Futebol

O Sindicato de Atletas de São Paulo irá promover o lançamento da cartilha “O Atleta Profissional e o Sistema Tributário”. O evento, marcado para o dia 1º de outubro, no Teatro do Sesi, tem o objetivo de apresentar um documento do Setor Desportivo que diz respeito às questões tributárias que influenciam na relação de emprego e na vida dos clubes e atletas.  A apresentação será feita em duas etapas: O lançamento da cartilha ”O Atleta Profissional e o Sistema Tributário Brasileiro" e, na sequência, o seminário "O Atleta Profissional e o Sistema Tributário Brasileiro - Desafios e Soluções", onde haverá um debate sobre o tema. Autoridades do meio esportivo foram convidadas para participar do evento, tais como: Antonio Carlos Nunes de Lima (CBF), Rogério Caboclo (CBF), Walter Feldman (CBF), Reinaldo Carneiro Bastos (FPF), Mauro Silva (FPF), Ricardo Patah (UGT), Canindé Pegado (UGT), Lívio Enescu (AATSP), Guilherme Augusto Caputo Bastos (Academia Nacional de Direito Desportivo), Mario Eugenio Frugiuele (Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto), Mustafá Contursi (SINDAFEBOL), Ayrton Franco Santiago (SINDBOL), Paulo Cesar Mário Movizzo ( Sindi Clube), entre outros. Além deles, algumas personalidades que tem relação direta com as questões tributáveis, como Dr. Eduardo Guardia ( Ministério da Fazenda), Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello (Ministério do Trabalho e Emprego), Ministro Leandro Cruz Fróes da Silva (Ministério do Esporte), Ministro José Antônio Dias Toffoli (STF), Dr. Jorge Antônio Deher Rachid (Secretaria da Receita Federal), Cícero Firmino da Silva (Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho), André Luís Argôlo Ribeiro (Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor), Maria Stela Guimarães de Martin (MPT Campinas), Claudia Regina Lovato Franco ( MPTSP MPTSP), Erich Vinicius Schramm ( MPTSP), João Batista Brito Pereira (TST ), Wilson Fernandes (TRT2), Fernando da Silva Borges (TRT15), Francisco Alberto de Motta Peixoto Giordan (TRT15), Patrick Pavan  (OABSP), Marcos da Costa (OABSP), Dr. Luís Geraldo Landredi, entre outros. Agenda do Evento- "Cartilha: o Atleta Profissional e o Sistema Tributário Brasileiro" Dia: 01/10 – Local: Teatro Sesi -SP 09h00 - Recepção 10h00 -  Abertura do evento – com autoridades 10h45 -  Seminário- 1 ª  etapa – Luiz André de Figueiredo Mello – Presidente da APFUT (Autoridade Pública de Governança do Futebol) “Cenário das finanças dos clubes em 2019 de acordo com as alterações dos contratos de TV, uma preocupação?”  Altamiro Lopes Bezerra – Diretor Financeiro do Instituto Neymar Junior  “Case Neymar: autuação da Receita Federal e seus desdobramentos”. 11h45 -  intervalo 12h00 -  Seminário- 2 ª etapa- Amir Somoggi – Managing Director – Sports Value.  “Análise das finanças dos clubes de futebol e suas incidências tributárias”.  Andrés Sanchez – Presidente do Sport Club Corinthians Paulista  Eduardo Carvalho Bandeira de Mello – Presidente do C.R. Flamengo.  “Experiência na gestão do clube e suas questões tributárias”. 13h00 -  Lançamento da Cartilha: “O Atleta Profissional e o Sistema Tributário Brasileiro” 13h30 Encerramento Serviço "Cartilha: o Atleta Profissional e o Sistema Tributário Brasileiro" Data: 01 de outubro de 2018 Hora: das 10h às 13h Local: Teatro SESI - FIESP – Av Paulista 1313- Jardins

Atacante mantém "espírito artilheiro" no Japão (Foto: Divulgação)

Futebol

Em boa fase no Nagoya Grampus, time que ocupa a 15ª colocação do Campeonato Japonês, o atacante Jô, de 31 anos, não esquece o Corinthians. “Sempre que posso, eu acompanho”, afirmou em entrevista ao Metrô News, um dia depois de o clube de Parque São Jorge se classificar para a final da Copa do Brasil. “A semifinal [contra o Flamengo] foi bem na hora do treino, mas consegui acompanhar a partir do início do segundo tempo. Sou corintiano declarado desde criança. Tenho amigos lá”, disse. Para o jogador, o Timão passa por um momento de reestruturação, no qual, o técnico Jair Ventura já conseguiu recuperar a identidade que a equipe tinha em 2017, sob o comando de Fábio Carille. Campeão e artilheiro do Brasileirão no ano passado com 18 gols, o atleta mantém o “espírito goleador” na Terra do Sol Nascente. Em 29 partidas, balançou as redes 21 vezes. Só no Nacional, foram 20 gols em 25 jogos.  Apesar dos bons números, Jô admitiu que a adaptação foi difícil. “Aqui se joga um bom futebol, mas é muito mecânico. Não se vê muito improviso”. Jogador deixou Corinthians como artilheiro e campeão do Campeonato Brasileiro (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/Fotos Públicas) Como estão as coisas no Japão? O começo foi meio complicado no aspecto profissional. Saí do Brasileirão, um campeonato com nível técnico elevado. Aqui se joga um bom futebol, mas é muito mecânico. Não se vê muito improviso. Tive que retomar a forma física também.  Mas agora as coisas estão acontecendo. Tenho feito gols. Depois da Copa, meu jogo fluiu.  Já pelo lado pessoal, foi bem tranquilo. O Japão é um país maravilhoso.  Minha família se adaptou bem. Tem acompanhado o Corinthians? O que pensa sobre o atual momento do time? Estou sempre acompanhando. Tenho amigos lá. A semifinal da Copa do Brasil foi bem na hora do treino. Era 10 horas da manhã aqui, mas consegui ver a partir do início do segundo tempo. Brinquei com outro brasileiro que trabalha aqui no clube para ele deixar o computador ligado. O Corinthians passa por uma reformulação, mas está voltando a ter a cara do ano passado. O Jair deu esta identidade.   Desde que saiu, nenhum centroavante se firmou no Corinthians. Por que? É difícil falar. Felizmente ou infelizmente, nem sei qual termo seria o certo (risos), há muitas comparações. A torcida do Corinthians não tem muita paciência. Quer o resultado de imediato. Eu sofri no meu retorno também, logo no começo. Cada jogador tem seu estilo. Muitas pessoas se lembravam do Guerrero. Depois chegou o Love, que sofreu no início, mas teve um ano maravilhoso.  Para mim, o Roger e o Jonathas são jogadores de qualidade. Eles buscam fazer o melhor. Às vezes, a coisa não flui, mas é preciso ter paciência. Pensar em voltar? Agora não. Jogar no Japão tem compensado financeiramente. A equipe cresceu e pretendo cumprir meu contrato de três anos [até 2021]. Mas, da mesma forma que falava quando estava no Brasil, ninguém sabe o dia de amanhã.  Meu objetivo, no momento, é terminar bem o Campeonato Japonês. Penso passo a passo. Pela segurança de sua família, atleta disse que seria difícil jogar no Palmeiras (Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians/Fotos Públicas) Chegaram a cogitar seu nome no Santos. Jogaria por um rival paulista do Corinthians? O futebol te proporciona várias situações. Você pode escolher um clube ou outro. Dificilmente, jogaria no Palmeiras. Acho que não arriscaria porque tenho um passado corintiano.  Torço pelo Corinthians desde criança. Sempre disse isto publicamente. Eu prezo muito pela segurança da minha família. Então, por isto, seria difícil jogar num rival direto. Pensaria muito. Muito mesmo. Agora, já joguei pelo Atlético-MG e pelo Inter. Não tem como descartar clubes de outros Estados. No entanto, a primeira opção, claro, é o Corinthians. É um clube por qual tenho amor. Você é uma pessoa muito religiosa. Como tem sido viver em um país com crenças tão diferentes? Antes de vir para o Japão, eu pesquisei muito. Sabia que poderia ter alguma dificuldade neste sentido. Rezei muito antes de sair do Brasil para não ficar distante de Deus. Tem uma Universal aqui. Tenho conhecido muitos cristãos também. Em casa, continuo fazendo minhas orações. É lógico que é um pouco diferente. No Brasil, chegava a fazer reuniões com outros jogadores. Mas aqui está tranquilo também.        

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Doria foi em manifestação pró-Bolsonaro no último domingo (Foto: Reprodução/Twitter)

Cidade

O candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, acertou em cheio na sua estratégia de se aproximar de Jair Bolsonaro (PSL), utilizando termos como “BolsoDoria” durante a campanha. Esta é a análise de três especialistas no assunto, o cientista político Gleibe Pretti, professor da UNG, Philippe Franco Scerb (mestre em Ciência Política e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo) e a internacionalista e mestre em Ciências Sociais, Marina Pequeneza de Moraes. “Ele reavaliou sua estratégia e aproveitou-se da polarização que permeia a candidatura à presidência, vinculando sua campanha ao discurso anti-PT”, avaliou Marina. De acordo com levantamento divulgado ontem pelo Instituto Paraná Pesquisas, o tucano cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Para o cientista político Gleibe Pretti, professor da UNG, o ex-prefeito conseguiu vincular sua imagem à de Jair Bolsonaro (PSL), candidato à presidência. “Com isso, ele conquistou muitos votos. O eleitorado de São Paulo já é historicamente contra o PT e o Doria está conseguindo personificar isso com suas ações de marketing”, explicou. Após o primeiro turno das eleições, João Doria tentou se aproximar à imagem de Bolsonaro. A campanha dele criou, por exemplo, o termo “BolsoDoria”, presente até em adesivos distribuídos no Estado. França está ‘travado’, analisa especialista De acordo com o mestre em Ciência Política e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), Philippe Franco Scerb, a candidatura de Doria acertou ao vincular sua imagem à de Bolsonaro, forçando com que França tenha que rechaçar, a todo momento, um apoio velado do PT à sua eleição. “O Doria faz um esforço gigantesco para falar que França é um candidato da esquerda. Isso o obriga a discordar e permanecer neste tema durante o programa eleitoral e nos debates”, analisou. Segundo o especialista, ao contrário da corrida presidencial, ainda pode haver uma reviravolta na disputa do Estado. “Os eleitores se concentraram muito no embate entre Bolsonaro e Haddad, deixando França e Doria em segundo plano. Isso pode mudar nesta reta final”, concluiu.

Bolsonaro é visto como um candidato "teflon", pois nada gruda nele (Fotos: Tãnia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Nacional

Especialistas em Ciência Política acreditam que muito dificilmente a vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) poderá ser revertida nos próximos dias, que precedem a eleição presidencial. De acordo com o cientista político Eduardo Grin, professor da FGV EAESP, nada “cola” no candidato preferido dos eleitores – segundo pesquisa do BTF/FSB, ele tem 60% dos votos válidos, contra 40% de Fernando Haddad (PT). “Já teve declaração desastrosa de companheiros políticos, aquela denúncia do pacote do Whatsapp, mas nada parece abalar a candidatura do Bolsonaro”, disse. Neste momento, 94% dos que votariam em Bolsonaro afirmaram que estão convictos da decisão. Nos eleitores do petista, o índice é de 90%. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre 20 e 21 de outubro, segundo o levantamento. A margem de erro segue sendo de dois pontos percentuais. O mestre em Ciência Política e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), Philippe Franco Scerb, analisou que a imagem “antissistema” do ex-capitão o favorece muito nesta corrida presidencial. “A denúncia de um possível Caixa 2, por exemplo, se tornou motivo de ironia entre o eleitorado”. No último estudo, publicado em 14 de outubro, Bolsonaro aparecia com 59% das intenções de voto, contra 41% do petista. Na intenção de voto estimulada, o candidato do PSL cresceu um ponto percentual, de 51 para 52%. Haddad permaneceu com 35%. Votos brancos e nulos somaram 4%, não souberam 4% e 5% responderam que não escolheriam nenhum dos dois.Votação expressiva pode gerar capital político maior Segundo Grin, a ideia da campanha de Bolsonaro, agora, é de vencer com maior número de votos do que os últimos presidentes eleitos no Brasil. Luís Inácio Lula da Silva (PT) obteve 52,7 milhões de votos (61,27%) em 2002 e 58,2 (60,83%) em 2006. Já Dilma Rousseff (PT) ganhou com 55,7 milhões (56,05%) em 2010 e 54,5 milhões (51,64%) em 2014. “Se obtiver maior percentagem do que Lula em 2002, por exemplo, ele terá um poder político maior para negociar com o Congresso no início do mandato”, explicou o especialista. “Sem dúvidas, uma votação bastante expressiva pode levar Bolsonaro a aprovar sua pauta junto a partidos que nem o apoiaram formalmente”, disse Scerb. “Candidatos com uma base semelhante entendem que seus eleitores querem que aquela agenda seja aprovada e isso gera mais força ao governo”. Ibope e Datafolha também divulgarão pesquisas Hoje será a vez do Ibope divulgar sua segunda pesquisa deste turno das eleições. Em 15 de outubro, Bolsonaro tinha 59% dos votos válidos, contra 41% de Haddad. O Datafolha vai publicar levantamento na quinta-feira, 25. No último estudo, os candidatos contavam com o mesmo percentual levantado pelo Ibope.

Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução (Foto: Tânia Rêgo/ABR)

Opinião

No último domingo, apesar de boa parte da mídia ignorar, por questões de interesse, milhões de pessoas foram às ruas, por vontade própria, num admirável gesto de democracia, apoiar o candidato que, de forma extremamente inovadora, com praticamente custo zero perto do que se gastam com campanhas políticas, lidera as pesquisas. Ao que parece, o povo se desprendeu das garras do quarto poder e democraticamente exige mudança. Se esta será boa ou não, o tempo vai dizer, mas uma coisa é fato: a alternância de poder é saudável em qualquer democracia e por aqui já se passou da hora de mudar. A dita esquerda no Brasil tentou a todo custo um projeto criminoso de poder que, graças à Operação Lava Jato, resultou na prisão de diversos políticos poderosos e apresentou ao Brasil os bastidores sujos e asquerosos da política que desviou trilhões da educação, segurança, saúde, etc... A todo custo tentam ainda agarrar-se ao poder com mentiras, ataques e o velho jogo sujo da política sifilítica. Culpar o aplicativo de mensagem WhatsApp pelas atrocidades que o próprio partido cometeu é tão estúpido e absurdo quanto tentar comparar Bolsonaro com Trump. O norte-americano venceu apenas no colégio eleitoral, mas Bolsonaro pode vir a vencer na maioria absoluta de votos, o que numa democracia é literalmente a voz e o desejo do povo. Se você não enxerga isto, precisa urgente sair da bolha, e se não respeita, está muito próximo do palavrão que costuma xingar os colegas que discordam de você. Trump é bilionário e teve total apoio da máquina do Partido Republicano na campanha. Bolsonaro está em um partido anão e possuía oito segundos na TV. Trump tem as nuances e vícios de todo gênio comunicador, pois por anos liderou a audiência na TV americana. Bolsonaro é um sujeito simples com discurso coloquial, por vezes até rasteiro, mas que vai ao encontro das massas, sem esforço para tal.Goste você ou não, é um fenômeno popular maior ainda até do que Lula, que diferentemente do “capitão” foi programado e produzido por esquemas publicitários, a custo de ouro do dinheiro público, para transformá-lo num “mito”. Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução, como comprovou a manifestação gigantesca no domingo. Isto chama-se democracia, senhores. Aprendam com isto e deixem o País seguir. Bolsonaro foi o primeiro brasileiro, em campanha, a sofrer um atentado político; o primeiro a não fazer os velhos acordos; o primeiro a ter um nome (até aqui) limpo, algo que nem sonharíamos existir na política; e pode vir a ser o primeiro presidente a vencer uma eleição com o menor investimento já feito em campanha, comprovando que o tal fundo partidário é desnecessário e deveria ser direcionado para o que importa à população. O sujeito com uma caneta Bic nas mãos, um relógio Cassio e roupas simples, sozinho, sem verba, peitou a maior emissora do País, desafiou a imprensa e toda turma arrogante que se diz intelectual sem nunca ter produzido nada que valha o adjetivo. Amigos, se isto não é, no mínimo, uma expressiva revolução política e total quebra de paradigmas do status quo, você realmente precisa sair do jardim da infância e viver no mundo real.

Na capital, tucano tem rejeição de quase 40% (Fotos: Reprodução/Twitter e Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Cidade

De acordo com levantamento divulgado nesta segunda, 22,  pelo Instituto Paraná Pesquisas, o candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Dentre o eleitorado paulistano, 37,6% afirmaram que votariam com certeza em Doria, enquanto 21,7% poderiam votar nele. O índice de rejeição do tucano é de 38,9%. No caso de Márcio França, 31,7% contaram que têm convicção na escolha por ele, 25,8% disseram que poderiam votar e 40% não votariam de jeito nenhum. Ainda segundo a pesquisa, a grande maioria dos paulistas acredita que João Doria será o próximo governador do Estado: 58,5% dos entrevistados têm essa percepção. Apenas 31,6% imaginam que França pode ganhar a eleição.No caso da opção de voto para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) tem 69,1% do eleitorado paulista, enquanto Fernando Haddad (PT) te, 30,9%. Foram entrevistados 2.010 eleitores, entre os dias 18 e 21 de outubro, em 88 municípios do Estado.
or
or

Articulistas

Colunistas

Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução (Foto: Tânia Rêgo/ABR)

Opinião

Profissionais consagram suas vidas ao serviço da humanidade (Foto: ASCOM SUSIPE/Fotos Públicas)

Opinião

O último bastião do PT ainda é o Nordeste, mas este já não é tão inexpugnável (Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas)

Opinião

Apesar de constar no ordenamento jurídico pátrio, o Princípio da Isonomia quase não é observado e aplicado (Foto: Nelson Jr./SCO/STF )

Opinião