Grid List

Sem perceber, portador de celular pode ter contato com mais de 20 mil fungos (Foto: Divulgação)

Saúde

Difícil imaginar o dia a dia sem o uso do telefone celular. Afinal, o aparelho tornou-se peça-chave em diversas situações, já que, cada vez mais, vem agregando funções por conta das inovações tecnológicas e dos múltiplos aplicativos que são, diariamente, lançados no mercado. O problema é que, exatamente por estar presente de forma intensa no cotidiano, usar celular demais faz mal, sendo o aparelho também capaz de se tornar vilão quando o assunto é saúde. Isso porque além de m ...

Corpo hidratado e limpeza adequada são cuidados essenciais (Foto: Divulgação)

Saúde

Diferente do que muitas pessoas acreditam, as principais causas da halitose, mais conhecida como mau hálito, são de origem bucal. De acordo com especialistas, em quase 90% dos casos, o transtorno tem origem na cavidade bucal e não está ligado a problemas estomacais. Segundo a cirurgiã-dentista Vanessa Thiesen, entre as principais causas estão a saburra lingual (aquele esbranquiçado que surge na língua), as doenças gengivais e periodontais que geram acúmulo da placa dental e do tártar ...

Procurar um dermatologista é o caminho ideal para evitar surpresas indesejáveis (Foto: Divulgação)

Saúde

É cada vez maior a procura por produtos multifuncionais, capazes de oferecer benefícios internos e externos ao corpo, no que se refere à saúde e bem-estar. Nessa categoria, entram em cena os dermocosméticos e nutricosméticos, também conhecidos como cosmecêuticos e nutracêuticos. Apesar de poderem ser comprados sem receita médica, ambos devem ser utilizados somente após recomendação e prescrição de um dermatologista. Caberá a este profissional fazer uma análise minuciosa de cada ...

Inovação poupará vida de alguns cachorros (Foto: Reprodução/Pixabay)

Saúde

O curso de medicina veterinária da Faculdade das Américas (FAM) está com um diferencial em suas aulas práticas em relação ao mercado. A instituição possui um cachorro sintético para as atividades. Este é o primeiro modelo no País. O sistema vascular do cachorro possui uma bomba controlada eletronicamente, que simula os batimentos cardíacos do animal. “O uso do cachorro sintético favorece a associação da tecnologia com as metodologias de vanguarda para uma melhor aprendizagem e ...

Segundo especialista, manter o foco é a chave para boa preparação (Foto: Divulgação)

Saúde

Durante o último ano do ensino médio, muita pressão surge na cabeça dos jovens estudantes: escolha de curso, ansiedade para as provas e dificuldade para manter a organização nos estudos, conciliando a escola com a preparação para os vestibulares. Segundo o coordenador do Curso Poliedro, Marcio Castelan, é preciso ter calma. “A primeira coisa é ter uma meta clara de onde ele quer chegar, do que ele pretende, qual é o foco”, disse o professor. Isso porque, quando se tem em mente um ...

Primeiro passo é abandonar hábitos alimentares prejudiciais (Foto: Divulgação)

Saúde

Emagrecer de forma definitiva e manter o corpo dos sonhos é a meta de nove entre dez pessoas que buscam, por meio de dietas, exercícios e tratamentos da moda, chegar ao peso ideal. No entanto, a falta de uma rotina, que inclua reeducação alimentar, atividade física regular e a inserção de hábitos saudáveis, no dia a dia, atrapalham este processo. Tanto que grande parte daqueles que conseguem se submeter a um processo de emagrecimento e chegam ao peso desejado volta a engordar tempos dep ...

São várias opções para os casais não ficarem parados (Foto: Divulgação)

Saúde

Praticar atividades físicas em par pode trazer mais resultados do que treinar sozinho. Os motivos são que os incentivos são maiores, a timidez fica de lado, há mais harmonia e os erros podem ser corrigidos, segundo a Dra. Karina Hatano, médica do exercício e do esporte. “Quando começam juntos, a chance de desistir é menor”, disse. E são várias opções: ciclismo, triathlon, caminhada, musculação e natação, como também os esportes de praia, a exemplo do surfe e stand up paddle ...

Endometriose atrapalha o dia a dia das mulheres e pode dificultar uma desejada gravidez (Foto: Divulgação)

Saúde

Considerada uma das principais doenças do aparelho reprodutor feminino, a endometriose atinge até 15% das mulheres brasileiras em idade fértil e é caracterizada pela presença de tecido endometrial – semelhante ao que reveste a cavidade uterina – fora do útero. Este tecido pode surgir em locais como tubas uterinas, vagina, bexiga, peritônio, intestino, ligamentos útero-sacros e, em casos mais raros, até mesmo em regiões como nervos, diafragma e pulmões. Os sintomas da endometriose ...

Doenças respiratórias crescem no outono e no inverno (Foto: Divulgação)

Saúde

É só mudar o tempo e diminuir a temperatura que as doenças mais comuns do Outono/Inverno começam a aparecer. Resfriados, gripes, rinites, pneumonias, alergias e asma estão entre as doenças que dão a cara nesta época devido não só à mudança de temperatura, mas também a fatores como maior umidade do ar, aumento da concentração de poluentes por causa da inversão térmica e a maior aglomeração de pessoas em ambientes fechados, situação que facilita a transmissão das doenças inf ...

Obras de época ensinam como lidar com situações contemporâneas (Foto: Divulgação)

Saúde

Conciliar o estudo de várias disciplinas com a leitura de livros obrigatórios para prestar os vestibulares não é fácil. Mas é possível, segundo o professor de literatura do Cursinho Maximize, Daniel Perez. “O interessante é ler. Não importa se é no ônibus, no metrô, ou sentado no sofá, em casa”, explicou. A ideia é abraçar, pelo menos, dez páginas por dia. “Se fizer isso, o candidato tem a possibilidade de ler uns 15 livros por ano”, comentou o especialista. “Lendo ao ...

Deve-se equilibrar as atividades para não haver esgotamento (Foto: Divulgação)

Saúde

Estudar é a iniciativa principal para quem quer passar no vestibular ou em concursos, mas quanto tempo deve-se estudar para conseguir ser aprovado? A resposta não é simples. Não existe um estudo que comprove a efetividade de muitas horas de estudo. Para especialistas, tudo depende muito da vontade e da disponibilidade do estudante.  Segundo Bruno Werneck, fundador do cursinho à distância Kuadro, um estudante precisa, em média, de duas horas para se dedicar a uma disciplina, tanto para e ...

Pessoas devem se cuidar antes mesmo de ir a um estúdio (Foto: Divulgação/Tattoo Week)

Saúde

Fazer uma tatuagem é um procedimento relativamente simples e cada vez mais corriqueiro. Mas é necessário se atentar a detalhes que vão muito além da escolha do desenho e do estúdio. Tudo para evitar problemas que um trabalho feito de maneira indevida e não planejada pode desencadear, tais como alergias, infecções, micoses e até mesmo hepatites B e C e a transmissão do vírus HIV, causador da Aids. Os cuidados daqueles que desejam fazer um desenho permanente na pele devem começar mui ...

Há vários tipos de sintomas para enxaqueca, como dor pulsátil, latejante e crescente, náuseas, vômitos, e incômodos com cheiro e luz (Foto: Divulgação)

Saúde

Queixa frequente nos consultórios médicos, a enxaqueca é um tipo de dor de cabeça com características bem marcantes, que costuma atingir mais mulheres do que homens, principalmente as que estão em idade fértil, entre 12 e 50 anos. A estimativa é de que a doença afete, no mundo, cerca de 300 milhões de pessoas – uma média de um entre sete indivíduos. Especificamente no Brasil, este é um mal presente na vida de 15% da população. Entre os principais incômodos desencadeados pela enxaqueca pode-se citar a dor pulsátil e latejante, que tende a piorar quando a pessoa se movimenta e realiza atividades cotidianas, como caminhar, e subir uma escada, por exemplo. Além disso, entre os sintomas de enxaqueca também podem ocorrer náuseas, vômitos e incômodos com luz (fotofobia), barulho (fonofobia) e cheiro. O diagnóstico da enxaqueca é clínico, e os exames complementares só são pedidos em casos específicos, para descartar algum outro tipo de patologia. “São crises recorrentes com características bem específicas, de moderada a forte intensidade, geralmente lateralizada, pegando um lado do crânio. As crises têm duração entre quatro e 72 horas e os exames costumam não trazer alteração. Às vezes, a dor é pulsátil, mais bilateral; em outros casos, é uma dor lateralizada, mas não pulsátil”, explica Leandro Teles, neurologista graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e autor do livro O Cérebro Ansioso, da Editora Alaúde. Tipos de enxaqueca A enxaqueca é dividida em dois grandes grupos: enxaquecas sem aura e enxaquecas com aura. O primeiro grupo é mais frequente, atingindo 80% dos pacientes, e é caracterizado por crises de dor intercaladas com incômodos ao ambiente e náuseas. Nesse caso, a dor pode começar e piorar ao longo dos minutos. Já a enxaqueca com aura acomete 20% dos pacientes. Mas o que é enxaqueca com aura? “A aura é um fenômeno neurológico transitório. Ela pode acontecer antes, durante ou sem a crise de dor. A mais comum é a aura visual, as alterações visuais transitórias. O paciente tem pontos brilhantes ou perda visual que dura, geralmente, de cinco a 60 minutos. Depois disso, há uma regressão total ou espontânea. Também existem outros tipos de aura, como a aura com formigamento, com alteração de sensibilidade, auras com tontura ou vertigem. Mas o quadro sempre tem essa característica: início abrupto e término espontâneo”, ressalta o Dr. Leandro Teles. De acordo com o especialista, existem também os casos infrequentes, nos quais a aura vem sem dor. Nessas situações, é feita uma investigação mais abrangente para fechar o diagnóstico. Tipos de tratamento Geralmente, o tratamento da enxaqueca  costuma ser dividido em dois tipos: os tratamentos de prevenção e os que agem durante as crises. O tratamento preventivo, geralmente, varia de três a seis meses e é recomendado a pessoas com mais de três crises de forte intensidade por mês.  O Dr. Edson Issamu Yokoo, neurologista da rede de Hospitais São Camilo, de São Paulo, destaca que não existem remédios específicos para prevenção da dor de cabeça. “Nós usamos remédios desenvolvidos para outras doenças, que nos auxiliam no tratamento de prevenção”, afirma. Segundo ele, além dos medicamentos que serão receitados pelo especialista, existem também outras indicações, como o uso do oxigênio, anestésico local e ainda a utilização da toxina botulínica (botox) na região do couro cabeludo para tirar o estímulo de dor. “A novidade mais recente é a utilização de uma substância chamada anticorpo monoclonal, que é injetado na veia e resolve parcialmente a questão da dor de cabeça. Atualmente tem sido usado em pequena escala nos Estados Unidos, por conta do custo elevado e vem trazendo uma qualidade de vida melhor aos pacientes”, destaca Dr. Yokoo. Segundo ele, pessoas com problemas cardíacos, renais ou de trombose no pulmão devem ser acompanhadas com mais proximidade por um especialista antes de utilizar o medicamento.

Sem perceber, portador de celular pode ter contato com mais de 20 mil fungos (Foto: Divulgação)

Saúde

Difícil imaginar o dia a dia sem o uso do telefone celular. Afinal, o aparelho tornou-se peça-chave em diversas situações, já que, cada vez mais, vem agregando funções por conta das inovações tecnológicas e dos múltiplos aplicativos que são, diariamente, lançados no mercado. O problema é que, exatamente por estar presente de forma intensa no cotidiano, usar celular demais faz mal, sendo o aparelho também capaz de se tornar vilão quando o assunto é saúde. Isso porque além de muitas doenças serem causadas pelo uso excessivo do celular, o smartphone também pode ser portador de mais de 20 mil tipos de fungos, bactérias e vírus, que podem desencadear doenças no ser humano. Algumas pesquisas apontam, inclusive, que o telefone móvel chega a conter dez vezes mais bactérias que o vaso sanitário. “Qualquer bactéria, vírus, fungo ou parasita pode ser identificado no celular, pois, quando nossas mãos são contaminadas por estes agentes, ao segurarmos o celular, o contaminamos também. Entre as moléstias que podem ser provocadas estão as infecciosas de uma maneira geral, como micoses, furúnculos, gastroenterites e viroses respiratórias”, afirma Lycia Mara Jenné Mimica, professora de Microbiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. De acordo com a especialista, o mais seguro para evitar este tipo de contaminação está em duas ações simples e básicas: lavar as mãos e fazer a limpeza do aparelho celular com um pano umedecido com desinfetante. “É importante que o dispositivo esteja desligado durante este processo. E, com relação à lavagem das mãos, é necessário fazê-la de forma cuidadosa, sempre que tocarmos em alguma superfície potencialmente contaminada. Se tivermos atenção a estes cuidados, não há risco no manuseio de celulares”, ressalta. Além de ajudar na transmissão de agentes causadores de doenças, o uso constante do celular também é capaz de provocar disfunções ortopédicas, oftalmológicas, auriculares, dermatológicas e psicológicas. Se o envio de mensagens de texto for intenso, por exemplo, pode ocorrer desgaste da articulação dos dedos e outras lesões por esforços repetitivos. Já se o costume é atender o celular segurando-o com o ombro, a postura inadequada cria uma sobrecarga nas vértebras da coluna, o que pode gerar lesões, além de dores nos braços, cabeça e coluna. E quem fica muito com o celular no ouvido tem chances de desenvolver desde pequenas dermatites – devido ao contato da capinha e do aparelho com a pele – a infecções de ouvido – como otites. 24 horas conectado A conectividade excessiva também pode atrapalhar a qualidade do sono e provocar ansiedade e nomofobia, que é a dependência ao telefone celular. “Se não consigo passar mais de 40 minutos sem olhar o smartphone é sinal de que algo está errado. Muitos ainda acordam à noite para checar mensagens no celular. Com isso, o sono fica fracionado e sem qualidade, não há o sono restaurador, tão importante para a nossa saúde e imunidade”, descreve Marcus Gaz, cardiologista e clínico geral do Hospital Israelita Albert Einstein. A dica, nesse caso, é prática: “Não durma com o celular ao lado da cama, a não ser que extremamente necessário. Coloque-o para carregar em outro cômodo da casa e não fique ligado até altas horas. Isso melhorará, e muito, a qualidade do sono”, completa. Com relação aos olhos, André Luís Alvim, oftalmologista diretor da rede Horus e consultor da Óticas Diniz, diz que existe uma diferenciação com relação ao uso do celular entre crianças e adultos. Como o desenvolvimento da visão ocorre até os sete anos de idade, a recomendação é que a exposição dos pequenos frente a aparelhos eletrônicos (celulares, tablets, computadores e aparelhos de TV) seja de, no máximo, duas horas por dia. “A criança fica muito mais focada que o adulto. Com isso, ela acaba se entretendo de tal forma com o objeto que, muitas vezes, se esquece de piscar e a pálpebra não joga mais lágrima para lubrificar o olho, que fica seco e se irrita fácil. Também existem estudos que demonstraram que o excesso de esforço dos olhos nessa fase pode causar uma miopia precoce em crianças”, ressalta. Para os adultos, a sugestão, para evitar incômodos é diminuir o brilho, aumentar o contraste e aumentar o tamanho da letra do smartphone. “Para saber qual o tamanho ideal da letra, deixe o celular a cerca de 40 centímetros de distância e coloque em uma fonte confortável para leitura. Isso evitará que os olhos fiquem cansados e também dores de cabeça que poderiam ser ocasionadas por conta o uso constante do aparelho”, conclui. Dicas valiosas - Diminuir brilho e aumentar contraste e o tamanho da letra; - Não levar o celular para o banheiro; - Não fazer as refeições ao lado do smartphone; - Dedicar um tempo para leitura e convivência com os familiares; - Limpar o aparelho regularmente; - Não dormir ao lado do telefone celular.

Mal de Alzheimer atinge, principalmente, a melhor idade (Foto: Reprodução/PX Here)

Saúde

Baixas doses de aspirina podem enfrentar a doença de Alzheimer, protegendo a memória dos pacientes, de acordo com estudo feito por cientistas americanos da Universidade Rush, em Chicago. A pesquisa foi publicada na semana passada, na revista The Journal of Neuroscience. Um dos principais mecanismos responsáveis pela progressão da doença é a perda de capacidade do organismo em remover placas formadas no cérebro, formadas pela proteína beta amiloide. O medicamento reduziu o problema em camundongos. Os fármacos disponíveis fornecem um alívio limitado dos sintomas, mas não trata a causa da doença.

Febre alta, surge antes das mãos vermelhas, que são as principais características do sarampo (Foto: Divulgação)

Saúde

Após os surtos de febre amarela e gripe, outra doença tem preocupado a população brasileira: o velho sarampo. Erradicado no Brasil em 2016, ele voltou à tona com casos nos Estados do Amazonas e Roraima, além de registros isolados no Rio de Janeiro e São Paulo. Altamente transmissível, a doença é passada de uma pessoa para outra por meio das secreções, como tosse, espirro, fala e até mesmo contato com as fezes. Causada pelo Morbilivírus, o sarampo permanece no organismo do infectado de duas a três semanas. Apesar das manchas vermelhas na pele – chamadas de exantema – serem os indícios mais característicos, os sintomas da doença começam a se manifestar bem antes da erupção cutânea, com febre alta (acima de 38,5º.) e ataque às mucosas do corpo, podendo ocasionar coriza, conjuntivite, diarreia, vômito, dor de cabeça, tosse, secreções, congestão nasal, lesões na boca e um intenso mal estar. “O que chama a atenção é que o vírus atinge todas as mucosas. Por isso, o doente vai ter todos os sintomas recorrentes da mucosa agredida. Na boca, aparece uma mancha esbranquiçada, na altura dos dentes molares, que não sai. A presença dessa mancha branca, além de todas as mucosas comprometidas, fecha o diagnóstico, praticamente”, afirma Roberto Focaccia, infectologista e professor livre-docente da Universidade de São Paulo (USP). Segundo ele, geralmente, o exame de sorologia confirma as suspeitas. Contudo, o diagnóstico costuma ser clínico e infectologistas e pediatras são os especialistas mais indicados para detectar a doença.  De acordo com Luiz Fernando Ferrari Neto, diretor da Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Fehoesp), as equipes médicas devem estar atentas para que a doença seja detectada o mais rápido possível para que, assim, as autoridades de saúde possam agir. Atenta ao problema que se alastra, a entidade acaba de lançar uma campanha para alertar sobre a importância da rapidez no diagnóstico e nas notificações. “Os médicos mais novos não conhecem as doenças erradicadas há muitos anos no Brasil. Por isso, a importância do alerta”, analisa. Vale destacar que não existe um tratamento específico para o sarampo e que o combate é embasado no sentido de conter os sintomas ocasionados, com administração de antitérmicos (para evitar a febre alta), hidratação constante e ações específicas de acordo com as mucosas afetadas. Em crianças também é recomendado, de acordo com o Ministério da Saúde, a administração de vitamina A, com o intuito de evitar o agravamento da doença. Se não tratado, a moléstia pode levar à morte em decorrência das complicações que pode ocasionar ou deixar sequelas, como a encefalite, um tipo de inflamação aguda no cérebro.  Vacinação em dia é a melhor arma para a prevenção do sarampo Estar com o calendário de vacinação em dia é a maneira mais segura para prevenir o contágio do sarampo. Geralmente, a vacina é tomada aos 12 e aos 15 meses de vida (por conta das vacinas tríplice viral e tetraviral). Aqueles que nunca se imunizaram devem aproveitar entre os dias 6 e 31 de agosto, quando o Ministério da Saúde lançará a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo. Inicialmente, a vacinação será focada em pessoas que não tomaram as duas doses na infância. Contudo, gestantes, menores de seis meses, alérgicos a proteína do ovo e imunocomprometidos não devem receber a vacina. Para os maiores de 49 anos a recomendação é passar por avaliação médica, para que este verifique a necessidade de se vacinar ou não, já que a vacina é feita com vírus vivo. As vacinações de bloqueio, por enquanto, estão sendo dadas nos locais onde o vírus está mais atuante, caso de alguns Estados da região Norte do Brasil. O objetivo com este tipo de ação (bloqueio) é imunizar toda uma localidade em caso de surto, visando a proteger aqueles que ainda não tiveram contato com o vírus e, literalmente, interrompendo o processo de transmissão. “Caso o problema se expanda, é recomendada uma dose de reforço, mas isso depende da evolução do quadro. Não deve haver pânico na população”, diz Roberto Focaccia, infectologista e professor livre-docente da Universidade de São Paulo (USP).  Quem deve se vacinar Pessoas que nunca foram vacinadas contra o sarampo devem se dirigir aos postos de saúde. A dose dependerá da idade. O intervalo entre uma dose e outra é de um mês. – 0 a 29 anos: receberão duas doses da vacina (tríplice ou tetraviral) – 30 aos 49 anos: receberão dose única da vacina (tríplice ou tetraviral) – Inicialmente, a vacinação será focada apenas em pessoas que não tomaram as duas doses na infância – A vacinação de bloqueio, por enquanto, está sendo dada apenas nos locais onde o vírus está mais atuante, caso de alguns Estados da região Norte do País – A nova Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo acontecerá entre 6 e 31 de agosto.  

As mamadas noturnas, sem a devida higienização, podem causar as cáries da mamadeira (Foto: Divulgação)

Saúde

Quando um bebê nasce, a lista de cuidados junto ao mais novo integrante da família é extensa e passa pelas idas ao pediatra, a regularização da carteirinha de vacinação e o cumprimento exemplar no que se refere à alimentação e medicamentos, se necessários. Contudo, os cuidados com a higienização bucal dos pequenos muitas vezes passam despercebidos. E enganam-se os que acreditam que cárie é problema só de gente grande. A doença pode atingir bebês ainda no primeiro ano de vida e ocasionar a destruição dos dentes de leite em um curto espaço de tempo. Chamada de cárie de acometimento precoce, popularmente conhecida como cárie de mamadeira, a patologia costuma acometer mais de 60% das crianças até o terceiro ano de vida e é ocasionada por diversas bactérias sendo, a mais usual, a Streptococcus mutans. “A mamadeira artificial durante a madrugada, dada com grande frequência e sem qualquer tipo de higiene, pode acarretar a chamada cárie de mamadeira. É uma doença aguda, agressiva, de evolução rápida e que provoca muita sensibilidade (dor)”, afirma Helena Biancalana, diretora do departamento de prevenção da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD). A bactéria Streptococcus mutans também pode ser transmitida pela saliva da mãe. A doença pode ser evitada com a adoção de hábitos simples, porém eficazes e seguros. A especialista explica que a prevenção passa pela orientação aos pais sobre evitar a mamada noturna, e, principalmente, promover a limpeza bucal após cada mamada durante todo o dia. Se o bebê ainda não possui dentinhos, a mesma deve ser realizada com gaze ou fralda limpa embebida em água filtrada. Nos meses seguintes, logo após a erupção dos primeiros dentes de leite, a escovação deve ser iniciada com a escova de dentes. “Para o bebê, utiliza-se escovas macias e extramacias adequadas para cada idade. Ressalto a importância do uso do creme dental fluoretado com no mínimo de 1.100 partes por milhão (ppm) de flúor, na quantidade equivalente a um grão de arroz, sob a responsabilidade dos pais”, alerta. Além da dor e da possível perda dos dentes, a cárie de mamadeira pode prejudicar a criança em diversos aspectos, que vão da dificuldade durante a mastigação a prejuízos relativos à formação da dentição permanente. Isso porque, caso o dente de leite seja perdido antes da hora, os arcos maxilares podem se desenvolver de forma irregular e prejudicar funções como mastigação e articulação. O que fazer para evitar o problema? A cárie de mamadeira costuma ser percebida com o aparecimento nos dentes de leite de manchas claras ou escuras, geralmente associadas a grandes cavidades ou até mesmo a total destruição dentária. As manchas claras indicam a descalcificação do dente e costuma ser o primeiro sinal de alerta. “Esse tipo de cárie ocorre por conta da alimentação açucarada diurna ou noturna associada a falta de escovação, principalmente durante a noite, quando a criança pode passar por um longo período de sonho sem uma higienização correta. Por isso os pais não devem oferecer leite/sucos de madrugada ou antes de dormir, principalmente se for adocicado. ”, descreve a cirurgiã-dentista Érika Vassoler. O odontopediatra é o profissional indicado para tratar e orientar os pais sobre os cuidados necessários com relação à saúde bucal. E a consulta pode ser realizada a partir dos seis meses de idade. Caso seja detectada, o tratamento consiste em controlar a infecção e, posteriormente, eliminar a cárie. Dependendo do paciente, também há a aplicação localizada de flúor e pode ser necessária a realização de radiografias. Como evitar a cárie de mamadeira e a transmissão da bactéria Streptococcus mutans Não assoprar os alimentos que serão dados ao bebê. Não usar os mesmos talheres que o bebê. Não beijar a criança na boca. Levar a criança ao odontopediatra a partir dos seis meses de vida. Escovar a gengiva e os dentes após cada mamada.

Corpo hidratado e limpeza adequada são cuidados essenciais (Foto: Divulgação)

Saúde

Diferente do que muitas pessoas acreditam, as principais causas da halitose, mais conhecida como mau hálito, são de origem bucal. De acordo com especialistas, em quase 90% dos casos, o transtorno tem origem na cavidade bucal e não está ligado a problemas estomacais. Segundo a cirurgiã-dentista Vanessa Thiesen, entre as principais causas estão a saburra lingual (aquele esbranquiçado que surge na língua), as doenças gengivais e periodontais que geram acúmulo da placa dental e do tártaro e os cáseos amigdalianos (massinhas que se formam nas amígdalas). Vanessa explica que o mau hálito pode ser prevenido com uma boa higienização bucal. Se a escova de dentes e o fio dental não forem usados corretamente, os restos de alimentos podem ficar acumulados entre os dentes, na língua e na gengiva. Isso permite que ocorra formação da placa bacteriana e a inflamação gengival. Também é fundamental manter o corpo sempre hidratado, a eliminação de focos infecciosos e de inflamação da cavidade bucal. Só o dentista saberá avaliar a boca e identificar de onde vem o problema e a melhor forma de tratá-lo.

VEJA NOSSA EDIÇÃO DO DIA

Infantino afirmou que a Copa foi a melhor de todas por causa da arbitragem (Foto: Kin Saito/ CBF)

Copa 2018

França conquistou seu segundo título mundial em 20 anos (Foto: Reprodução/Instagram)

Copa 2018

Presidente da Fifa se esquivou de perguntas políticas (Foto: Fotos Públicas)

Copa 2018

Jogador admite que na Eurocopa havia um clima de "já ganhou" (Foto: Reprodução/Facebook)

Copa 2018
Ainda não possui um cadastro? Registre-se

ou

Articulistas

Colunistas

Pré-candidato à Presidência errou ao ofender promotora (Foto: JAÉLCIO SANTANA/Fotos Públicas)

Opinião

União em São Paulo ajudou Centrão a se decidir em nível nacional. Agora, partidos que fazem parte deste grupo vão apoiar Alckmin (Foto: Renato S. Cequeira/Futura Press/AE)

Opinião

Jardim Botânico de Curitiba é um dos mais famosos do Brasil (Foto: Daniel Castellano/SMCS/Fotos Públicas)

Opinião

Ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles não está bem nas pesquisas, mas ele se mantém otimista (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABR)

Opinião