14
Qua, Nov

Grid List

Brinquedos que indicam cores, números, formas, letras, animais e alimentos estimulam a aprendizagem das crianças (Foto: Divulgação)

Saúde

Muitos pais se perguntam o que dar de presente aos seus filhos no Dia das Crianças. Alguns fatores são analisados nesta hora: idade, valor, gostos, entre outros. No entanto, muitas vezes, não se pensa em algo que estimule a inteligência dos pequenos. De acordo com a psicóloga e coach Aline Carvalho, os pais precisam incentivar seus filhos a usarem brinquedos educativos. “Quando as crianças brincam, os desenvolvimentos cognitivo e motor são estimulados. É quando elas aprendem a ter con ...

Segundo dados do Ministério da Saúde, 74% dos óbitos no Brasil acontecem por doenças associadas à obesidade (Foto: Reprodução/Pixabay)

Saúde

 Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma doença em epidemia, a obesidade está longe de ser apenas um desafio individual a ser superado - estudos indicam que o excesso de peso já é a segunda maior causa de mortes no mundo. Segundo dados do Ministério da Saúde, 74% dos óbitos no Brasil acontecem por doenças associadas à obesidade. Apesar disto, ela não é vista como doença por grande parte das pessoas, incluindo os próprios pacientes. Para atrair atenção sobre a ...

Além de ajudar na reabilitação, pilates também auxilia na prevenção do câncer de mama (Foto: Reprodução/Facebook)

Saúde

Com o objetivo de levar conscientização sobre o câncer de mama, a MetaLife, líder sul americana na fabricação de equipamentos de Pilates, desenvolveu uma campanha para o mês de outubro. Durante o período, a MetaLife oferece treinos específicos e gratuitos para todas as mulheres. São seis unidades da Rede MetaLife Studios participantes no Brasil.  Para se inscrever basta acessar o site da empresa e fazer o cadastro. De acordo com diretor comercial da MetaLife, Rogério Flores, o objet ...

Câncer de cólon e reto pode atingir 36 mil pessoas neste ano (Foto: Divulgação)

Saúde

O câncer colorretal (de intestino) costuma se desenvolver sem apresentar sintomas aparentes e já é o terceiro tipo de neoplasia com maior incidência no Brasil. Entre as mulheres, só perde para o câncer de mama e, entre os homens, a patologia aparece em terceiro lugar, ficando atrás somente dos de próstata e pulmão, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), que estima o surgimento de 36 mil casos desta patologia até o final de 2018.  A doença pode surgir em qualquer parte do in ...

Produtos, se não descartados ou esterilizados, podem contagiar doenças (Foto: Divulgação)

Saúde

Não são poucas as doenças que podem ser contraídas na manicure. A lista de doenças transmissíveis é extensa e estas podem ocorrer não só por meio da contaminação via alicate da unha.  Lixa, tesourinha, empurrador, palito e até mesmo o esmalte podem transmitir doenças desencadeadas por vírus, fungos e bactérias. E estes indesejados micro-organismos são capazes de gerar problemas como hepatites B e C, micoses, sífilis e até mesmo a Aids. “O problema maior são ferimentos que ...

É fundamental falar com um especialista antes de iniciar sequência de treinos (Foto: Orlando Kissner/ Fotos Públicas)

Saúde

Com a aproximação do verão, muitas pessoas passam a se preocupar mais com a aparência. É nesta estação que homens e mulheres costumam frequentar praias e piscinas, exibindo mais os seus corpos. Para aqueles que não estão satisfeitos com o que vem no espelho, a hora da mudança já é agora, com o início da primavera.  Por isto, o Metrô News entrevistou dois especialistas para que o leitor atinja o seu objetivo o mais rápido possível e de uma forma saudável. Segundo o personal tr ...

Vários fatores podem aumentar as chances de ataque cardiovascular; consulta ao médico é recomendada (Foto: Divulgação)

Saúde

As doenças cardiovasculares ainda são as que mais matam no mundo, segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS).  São mais de 17,5 milhões mortes por ano, sendo o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC) as patologias mais frequentes dentro desse contexto. No Brasil, as estatísticas também não são animadoras. Dados da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI) revelam que, só entre os meses de janeiro e agosto de 2018, 260 mil pess ...

Índices de vacinação apresentam queda entre as crianças paulistas nos últimos anos (Foto: Marcelo Camargo/ABR)

Saúde

A vacinação infantil no Brasil sempre foi vista como algo importante para garantir a saúde das crianças. No entanto, de uns tempos para cá, o assunto foi perdendo relevância, resultando na pior taxa de adesão dos últimos 16 anos, segundo dados do Ministério da Saúde. Parte desta queda se deve ao próprio sucesso do programa de imunizações. Isto porque muitas doenças, antes comuns no passado, foram erradicadas ou tiveram uma diminuição significativa no número de casos, dando a im ...

Produtos devem estar dentro do prazo de validade e não podem ser usados por outras pessoas (Foto: Divulgação)

Saúde

Eles têm a tarefa de embelezar e ressaltar a beleza das pessoas. No entanto, nem sempre os produtos de maquiagem conseguem cumprir este papel. Isso porque muitas vezes estes cosméticos podem desencadear irritações e alergias, além de manchas, acnes e flacidez em todo o rosto. Geralmente, este tipo de reação ocorre por conta de algum componente alérgeno presente na formulação, determinados conservantes e até mesmo fragrâncias. No entanto, nem sempre a culpa pela reação é exclusiva ...

Idosos são os mais afetados por este tipo de câncer e dor nas costas pode ser sinal de alerta (Foto: Divulgação)

Saúde

De uma hora para outra uma dor nas costas persistente começa a chamar a atenção. Se o incômodo for acompanhado de anemia e alteração na função renal, acenda o sinal de alerta. Estes são os principais sinais do mieloma múltiplo, um tipo de câncer raro, que não tem cura, e que atinge, na maioria dos casos, pessoas idosas, com mais de 60 anos. Estima-se que no mundo existam cerca de 230 mil pessoas convivendo com a doença, número que, no Brasil, oscila entre 7 mil e 8 mil casos anuais ...

Cigarro traz sérias complicações à saúde, apontam especialistas (Foto: Divulgação)

Saúde

Quase três a cada quatro pacientes diagnosticados com câncer de bexiga no Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo são ou eram fumantes, segundo levantamento feito pela própria instituição e divulgado ontem.   Entre as 1.130 cirurgias realizadas no hospital para retirada deste tipo de tumor, desde 2013, 854 foram feitas em homens e 276 em mulheres. No total, 823 pacientes relataram ter o vício, sendo 657 do gênero masculino e 169 do feminino, o equivalente a 73% dos pacientes. ...

Durante as crises de asma, pacientes costumam apelar para as bombinhas para conseguir respirar (Foto: Divulgação)

Saúde

Seis pessoas morrem diariamente no Brasil por causa da asma, uma doença respiratória crônica, de origem genética, e que causa inflamação e obstrução das vias aéreas. Entre os principais sintomas de asma estão chiado, tosse, sensação de aperto no peito e falta de ar, sinal este que pode levar à morte, dependendo da gravidade. Geralmente, estes incômodos costumam se manifestar à noite, no meio da madrugada, quando os brônquios fecham. “Tem doentes que têm crises diferentes, com ...

Além de anotar as dicas, tenha sempre um kit de primeiros socorros em mãos

Saúde

Uma idosa cai na rua com uma parada cardiorrespiratória. Uma criança queima o braço ao puxar uma panela com água fervente. Um homem se engasga no restaurante. Essas são situações complexas que fazem com que suas vítimas estejam em risco iminente de morte. O que fazer para evitar o final trágico? Algum conhecimento em primeiros socorros pode salvar muitas vidas. “Um primeiro atendimento é essencial para manter a pessoa viva antes da chegada do Samu”, afirmou Roberto Santos, instrutor da Cruz Vermelha de São Paulo. Em casos de urgência, a recomendação é sempre ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que atua há 25 anos na cidade de São Paulo. É só ligar para o número 192. Diariamente, a central recebe 5 mil ligações e atende 1,1 mil ocorrências. O Metrô News selecionou algumas situações para que os leitores possam, em caso de necessidade, intervir antes da chegada do socorro especializado. Engasgo O engasgo acontece pela obstrução das vias aéreas por um objeto ou alimento, que impede a respiração. Pode levar a pessoa à morte. Bebê- Constate se a criança não fala ou tem dificuldade para falar ou respirar, começa a ficar roxa e está angustiada;- deixar o bebê de bruços em cima do seu braço e fazer cinco compressões no meio das costas;-  virar o bebê de barriga para cima em seu braço e efetuar cinco compressões sobre o esterno, osso que divide o peito ao meio, na altura dos mamilos;- tente visualizar o objeto ou alimento para retirá-lo, com cuidado Criança até 8 anos - Constate se a criança não fala ou tem dificuldade para falar ou respirar, começa a ficar roxa e está angustiada; - abrace a pessoa de costas, e junte os punhos entre as costelas e o abdome, na altura do umbigo; -  faça compressões até o objeto ou alimento sair pela boca Pessoa a partir de 9 anos - Constate se a pessoa não fala ou tem dificuldade para falar ou respirar, começa a ficar roxa e está angustiada;- abrace a pessoa de costas e junte os punhos entre as costelas e o abdome, na altura do umbigo;- faça compressões até o objeto ou alimento sair pela boca; -  se há diferença de altura, peça para a pessoa se deitar ou ficar de joelhos Se a pessoa estiver sozinha - Apoie a boca do estômago (o V da barriga) na parte de cima de uma cadeira e force Parada cardiorrespiratória (ausência de batimento cardíaco) Bebê de até um ano - Avalie se a vítima está consciente;- chame a criança e bata no peito;- se não houver resposta, ligue para o Samu (192);- inicie o procedimento de reanimação cardiopulmonar; - coloque dois dedos de uma mão abaixo da linha imaginária dos mamilos, comprima 4 cm, 30 vezes; ventile duas vezes a boca, fechando o nariz;- se houver duas pessoas, realizar 15 compressões e intercale com duas ventilações até o Samu chegar Criança de 1 a 8 anos - Avalie se a vítima está consciente;- chame a criança e bata no peito;- se não houver resposta, ligue para o Samu (192);- inicie o procedimento de reanimação cardiopulmonar;- coloque a região hipotênar de uma das mãos na linha imaginária dos mamilos da criança e comprima 5 cm por 30 vezes. Fazer duas respirações;- manter o procedimento até a chegada do Samu Pessoas a partir de 9 anos- Avalie se a vítima está consciente;- chame a pessoa, bata no peito e verifique o pulso;- se não houver resposta, ligue para o Samu (192);- inicie o procedimento de reanimação cardiopulmonar; - coloque uma mão sobre a outra, na linha imaginária dos mamilos da pessoa, e comprima 5 cm por 30 vezes. Fazer duas respirações;- manter o procedimento até a chegada do Samu. Queimaduras Nunca use pasta de dente, pomada, clara de ovo, manteiga, óleo de cozinha nas áreas afetadas. Também não estoure bolhas. Líquidos quentes, vapor ou fogo - Esfrie a área queimada com água fria, mas não utilize gelo;-  cubra a área afetada com um pano limpo; - retire anéis, pulseiras, relógios, colares, cintos, sapatos e roupas da área atingida, antes que inche Corrente elétrica- Não toque na vítima;- desligue a corrente elétrica; -  encaminhar a pessoa ao pronto socorro mais próximo. Produtos químicos -  Enxágue o local por, pelo menos, 20 minutos com água corrente; - retire anéis, pulseiras, relógios, colares, cintos, sapatos e roupas da área atingida, antes que inche;-  remova resíduos de roupa contaminada pelo produto, para evitar novas queimaduras;-  enxágue os olhos bastante se os olhos forem afetados. Se usar lente de contato, deve retirá-las imediatamente PS: queimaduras em mãos, pés, face, períneo, pescoço e olhos necessitam de tratamento hospitalar.

Organização, controle emocional e estratégia são essenciais (Foto: Divulgação)

Saúde

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) acontece nos próximos dias 4 e 11 de novembro. A nota da prova pode servir como uma autoavaliação do estudante, bem como, ser usada em programas de acesso ao Ensino Superior, como o Prouni, o Sisu e o Fies.Para que você se saia bem no exame, o Metrô News entrevistou especialistas e reuniu algumas dicas. São elas: Organize seus estudos A pedagoga e coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade UNIVERITAS/UNG, Vanessa Angélica Patrício, deu sugestões para os estudantes se organizarem durante a preparação ao exame. “Não podemos deixar para depois, afinal, estudar não precisa ser complicado, difícil ou chato”, explicou.  Vanessa ainda ressaltou que é fundamental estudar em locais em que não haja distrações. Isto inclui se desconectar de aplicativos que não tenham relação com os estudos.  “Se sentir cansado, faça pequenas pausas e divida o conteúdo em partes menores. Revise tudo até três dias antes da prova. Desta forma, você ganha tempo caso seja submetido a algum imprevisto”, argumentou. “Também vale interagir com professores e outros estudantes para sanar dúvidas”, concluiu.  Controle emocional A psicóloga Caroline Caputo Schmitsler afirmou que estudar é importante, mas que a pressão, muitas vezes exercida pelos próprios pais dos estudantes, pode atrapalhar.  “Especialistas apontam que 60% do desempenho dependem do estado emocional da pessoa. Seja focado, separe seu tempo para os estudos e desenvolva uma rotina. No entanto, ser focado não significa abrir mão de tudo.  Isto pode ser ainda mais estressante e até mesmo frustrante”, salientou.  “Parece clichê, mas a principal dica é: acalme-se. Tem gente que relaxa mascando chiclete, por exemplo. Quanto mais nervoso você estiver, maiores as chances de você se desconcentrar e não se sair bem”, completou a psicóloga.  Estratégia Para Caroline, os estudantes precisam adotar algumas estratégias na hora da prova. “Ignore quem terminar a prova antes ou qualquer sinal ao lado. Concentre-se apenas em você e no seu objetivo. E, claro, confie em você e em todo o seu esforço”, pontou.  A psicóloga também destacou que as pessoas devem priorizar as questões consideradas mais fáceis. “Se esbarrar em uma pergunta que não saiba, circule-a e volte depois. Insistir em algo que você tem dificuldade, aumenta o nível de nervosismo”, alertou.             

Evento é realizado pelos colaboradores do Nippon Country Club e acontece no dia 02 de dezembro, na cidade de Arujá (Foto: Lenine Martins/Sesp-MT)

Saúde

No dia 02 de dezembro, o Nippon Country Club – por meio de seus colaboradores, Departamento de Atletismo e Academia do Futuro – realiza, com o apoio da prefeitura de Arujá, a primeira edição da Corrida Viva a Vida, que tem como principal objetivo colaborar com o trabalho realizado pelo Graacc – instituição de referência no combate e tratamento do câncer infantojuvenil.  A Corrida Viva a Vida nasceu da vontade de um grupo de colaboradores do clube em impactar positivamente as crianças acometidas pelo câncer, apoiando o Hospital do Graacc, que atende os pacientes com muita competência e carinho, dando a eles as melhores condições de cura.  Esses colaboradores visitaram o Hospital do GRAACC, no início de outubro, e resolveram criar o evento para ajudar a instituição a continuar auxiliando crianças e jovens de todo o Brasil – só da região do Alto Tietê, onde está localizada a cidade de Arujá, somam mais de 430 crianças atendidas pela entidade. Em menos de 20 dias a ideia contagiou muitas pessoas e hoje a Corrida Viva a Vida conta com o apoio da Prefeitura de Arujá, Polícia Militar, mais de 40 empresários e personalidades como o Bruninho Rezende, capitão da seleção brasileira de Vôlei, a Fofão, ex-atleta da seleção feminina de voleibol e do Zico, um dos ícones do futebol brasileiro.  Como participar  A corrida (5k e 10k) e caminhada (5k) acontece na avenida Mário Covas Júnior, altura do número 6926, na cidade de Arujá, localizada a 30 minutos de São Paulo. Para participar, basta se inscrever aqui (data limite de inscrição com camiseta e medalha, dia 25 de novembro). O valor da inscrição é R$ 69,90 (mais R$ 6,90 de taxa de conveniência). Para contribuir ainda mais com o GRAACC também é possível escolher a opção de inscrição com doação nos valores de R$ 20,00, R$ 50,00 ou R$ 100,00. A entrega dos kits será realizada no dia 01 de dezembro, das 9h às 17h, no Nippon Country Club (Estrada dos Vados, 260 - Arujá). É necessário levar o comprovante de inscrição e um documento original com foto.  Programação no dia do evento  - 6h30 às 7h: Entrega de kit (somente pessoas que não moram em Arujá) - 7h: Alongamento e aquecimento - 7h40: Posicionamento para a Largada - 8h: Largada Corrida e Caminhada  - 9h30: Premiação  Mais informações no site: corridavivaavida.com.  ** Sobre o Graacc O Graacc é uma instituição social sem fins lucrativos que nasceu em 1991 para garantir a crianças e adolescentes com câncer todas as chances de cura. Para isso, desde 1998, possui um hospital que, em parceria técnica-científica com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), é referência no tratamento da doença, principalmente, os casos de maior complexidade, alcançando altos índices de cura. Além de diagnosticar e tratar o câncer infantil, o Graacc atua no desenvolvimento do ensino e pesquisa. O Hospital do Graacc está preparado para receber crianças e adolescentes, de 0 a 18 anos, provenientes de todas as regiões do Brasil. Só em 2017 foram realizadas 35.962 consultas médicas, 19.091 quimioterapias, 2.181 cirurgias e 7.354 radioterapias. ** Sobre o Nippon  Fundado em 1960, o Nippon Country Club é considerado o maior clube de campo nikkei das Américas. Localizado na cidade de Arujá, a 40 minutos de São Paulo, o clube conta, ao longo de seus 570 mil metros quadrados, com modernas instalações e um exuberante paisagismo. Estão à disposição de seus associados campos e quadras, lago de pesca, ciclovia, parque aquático, hotel, área infantil e grandes eventos.  Corrida Viva a Vida 2018  Quando: 02 de dezembro de 2018 Onde: Avenida Mário Covas Júnior, 6926 – Arujá (próxima ao Nippon Country Club) Horário: largada às 8h Inscrições: www.sympla.com.br/corrida-viva-a-vida-graacc-aruja__388625   Mais informaçõeswww.corridavivaavida.com                                 facebook.com/corridavivaavida                                 facebook.com/nipponcountrycluboficial  

AVC é mais perigoso para os jovens

Saúde

Engana-se quem imagina que o Acidente Vascular Cerebral (AVC) atinge majoritariamente idosos. De acordo com números levantados pela Rede de Reabilitação Lucy Montoro, até agosto de 2018, 69% das vítimas de AVC atendidas têm menos de 60 anos e fazem parte da População Economicamente Ativa, sendo que em 2017 esse número era de 54%. Ainda nesse recorte, no ano passado 55% eram mulheres e neste ano, o público feminino chega a 59%. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 6 segundos, uma pessoa morre por conta da doença que atinge um sexto da população global. Segundo o neurologista da Rede Lucy Montoro, Marcel Simis, fatores como hipertensão, diabetes, tabagismo, consumo frequente de álcool e drogas, estresse, colesterol elevado, doenças cardiovasculares, sedentarismo e doenças hematológicas configuram condições propícias para ocorrer o AVC. “A chamada prevenção primária, que é a observação e o tratamento desses fatores, pode ser decisiva para se evitar a doença. Por isso, a informação é fundamental”, disse o especialista.

Quando há mormaço, os raios solares continuam atingindo nossa pele (RODOLFO OLIVEIRA / AG. PARÁ/Fotos Públicas)

Saúde

Quando for arrumar sua mala para passar o feriadão longe da Capital, não se esqueça de reservar um espaço para os óculos de sol, chapéu, boné e, principalmente, protetor solar. De acordo com a Dra. Tatiana Gabbi, média dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), estes são os principais itens para não passar apuros na viagem. Seja no litoral ou no interior, mesmo que o sol não apareça e apenas aquele famoso mormaço esteja esquentando a pele, o recomendado é se utilizar do protetor. “Nós ficamos expostos aos raios solares e, se não aplicamos, podemos ter queimaduras e, no futuro, câncer de pele”, explicou a especialista. Quando há mormaço, os raios solares continuam atingindo nossa pele. “Estima-se que as nuvens bloqueiem apenas 10% deles. Por isso, é importante usar o protetor a todo momento, além de se expor ao sol somente em horários específicos: antes das 9h e depois das 16h”, comentou. A especialista explicou que o câncer de pele começa neste tecido do corpo, mas pode atingir outras partes e se tornar ainda mais grave. “É possível que ele vá para os ossos, sistema linfático e até o fígado. Portanto, é muito importante prevenir da melhor forma possível a aparição desta doença”, concluiu. Bronzeadores têm proteção menor Questionada sobre o uso de bronzeadores, que têm fator de proteção menor e ajudam no escurecimento da pele, a especialista disse que seu uso não é o mais recomendável. “Eles protegem contra raios de sol UVB, mas permitem a entrada do UVA, que também tem malefícios, no organismo. É uma espécie de filtro solar seletivo”, disse. O uso de produtos caseiros para o bronzeado também é prejudicial à saúde. “Também aconselho a tomar muito cuidado com frutas. O limão, por exemplo, tem uma afinidade grande com a gordura da pele. Se tiver contato com o sol depois, pode causar uma grande queimadura”. Mais cuidado com crianças e bebês A dermatologista também esclareceu que é possível substituir o uso de protetor solar em crianças por roupas especiais. “Normalmente, elas não gostam da substância. Se for o caso, existem camisetas que oferecem essa proteção”, indicou. A exposição de bebês ao sol não é recomendável. E, no caso de queimaduras, com ou sem bolhas, o mais indicado é procurar um serviço médico. “O melhor, claro, é prevenir. Não é difícil, é bastante simples, na verdade. E não acarreta nenhum problema futuro”, concluiu a especialista.

Dor de cabeça é comum durante o período de ressaca (Foto: Divulgação)

Saúde

“Nunca mais eu vou beber”. Se você já disse esta frase algum dia é porque com certeza ultrapassou os limites da bebedeira no dia anterior e acordou com aquela dor de cabeça, enjoo, sensação de mal-estar, entre outros efeitos de uma ressaca causada pelo abuso de álcool. Com o feriadão à frente, é normal a galera encher o copo como se não houvesse amanhã, mas especialistas alertam, “não há remédio para curar a ressaca”. Segundo o médico Wallace Newton Scott Junior, especialista em clínica médica, a ressaca é a consequência de uma desidratação provocada pelo excesso de bebida alcoólica. “O álcool aumenta o funcionamento dos rins, inibe uma série de hormônios e acaba sendo diurético”, explicou. De acordo com o especialista, se você toma uma cerveja, ao contrário do que muitos pensam, na verdade você está se desidratando. De acordo com o cardiologista Abrão José Cury Junior, o excesso de álcool “atinge o trato digestivo e o cérebro, que tem alterações que provocam sintomas de tontura, dor de cabeça, a maioria relacionado à desidratação”. Em alguns casos, chega a ocorrer a perda de memória, o que significa que o cidadão ultrapassou os limites do álcool bem além do que deveria.  Para evitar sofrer uma intensa ressaca, daquelas que abalam seus sentidos, deixam a boca com uma combinação de mau-hálito, além da dor de cabeça, os médicos apontaram algumas recomendações simples, como nunca beber de estômago vazio e beber um copo com água a cada cerveja tomada. “Tem que beber com moderação e prazer, lembrando sempre de tomar agua intercalada com a bebida”, explicou Scott. Caso você não tenha conseguido escapar dos sintomas da bebedeira intensa, “não há milagre que acabe com a ressaca”, mas é necessário repor o que foi perdido, portanto, é preciso hidratar o corpo com boas doses de água. Um refrescante natural muito bem-vindo é água de coco, rica em uma série de nutrientes. Uma canja de galinha também é um bom pedido. Os médicos alertam ainda que cigarro, drogas ilícitas e narguilé também contribuem para uma intoxicação maior do corpo quando acompanhada das bebidas, o que potencializa a ressaca.  Qual a quantidade ideal de álcool a ser ingerida? De acordo com o cardiologista Abrão José Cury Junior, o consumo adequado é de álcool não deve superar entre 30 a 40 gramas por dia. Uma dose de whisky, geralmente, tem 20 gramas. Já a cerveja, companheira dos dias de descanso, isso significaria para, talvez até passando um pouco do limite, na terceira latinha. “Tem gente que diz que não bebe nada durante a semana e exagera no final de semana. O consumo diário tem um limite e este limite tem que ser respeitado para evitar problemas maiores”, afirmou o médico. Ambos os especialistas ouvidos pela reportagem ressaltaram que o impacto da ressaca varia de pessoa para pessoa. “As pessoas têm uma resistência que é muito individual, mas está ligada a fatores como peso, sexo, mulheres são mais sensíveis, pessoas magras são mais sensíveis, e existe nos povos orientais, grupos raciais que não tem algumas enzimas que lidam bem com o álcool, não consegue beber, é uma intolerância. É legal porque ele nunca vai ficar de ressaca”, brincou o médico Wallace Newton Scott Junior. 

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Veja nossa edição do dia

Presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou a decisão pelo Twitter (Foto: Divulgação)

Mundo

O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou há pouco a indicação do embaixador Ernesto Fraga Araújo para o cargo de ministro das Relações Exteriores de seu governo. Diplomata há 29 anos, Araújo é diretor do Departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos do Itamaraty. Bolsonaro anunciou a indicação por meio de sua conta no Twitter. “A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje”, escreveu o presidente eleito, classificando o diplomata como um “um brilhante intelectual.” Com o novo anúncio, sobe para oito os nomes confirmados para a equipe ministerial do governo eleito. Alguns escolhidos atuam diretamente no governo de transição. Nas declarações públicas, Bolsonaro avisou que pretende reduzir de 29 para de 15 a 17 o número de ministérios, extinguindo pastas e fundindo outras. A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje. Informo a todos a indicação do Embaixador Ernesto Araújo, diplomata há 29 anos e um brilhante intelectual, ao cargo de Ministro das Relações Exteriores. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018

"Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares", disse o presidente eleito (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Saúde

O governo cubano informou nesta quarta-feira, 14, que está se retirando do programa social Mais Médicos do Brasil após declarações "ameaçadores e depreciativas" do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que anunciou mudanças "inaceitáveis" no projeto do governo. O convênio com o governo cubano é feito entre Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). "Diante desta realidade lamentável, o Ministério da Saúde Pública (Minasp) de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Organização Panamericana da Saúde (OPS) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa", anunciou a entidade em um comunicado. Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham hoje no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos especialistas e condicionou a permanência no programa "à revalidação do diploma", além de ter imposto "como via única a contratação individual". O programa Mais Médicos tem 18.240 vagas em 4.058 municípios, cobrindo 73% das cidades brasileiras. Quando são abertos chamamentos de médicos para o programa, a seleção segue uma ordem de preferência: médicos com registro no Brasil (formados em território nacional ou no exterior, com revalidação do diploma no País); médicos brasileiros formados no exterior; e médicos estrangeiros formados fora do Brasil. Após as primeiras chamadas, caso sobrem vagas, os médicos cubanos são convocados. "Não é aceitável que se questione a dignidade, o profissionalismo e o altruísmo dos colaboradores cubanos que, com o apoio de suas famílias, presta serviços atualmente em 67 países", declarou o governo. "As mudanças anunciadas impõem condições inaceitáveis e violam as garantias acordadas desde o início do programa, que foram ratificados em 2016 com a renegociação da cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil e de Cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde Pública de Cuba. Essas condições inadmissíveis impossibilitam a manutenção da presença de profissionais cubanos no Programa", informou em nota o Ministério da Saúde. De acordo com o governo cubano, em cinco anos de trabalho no programa brasileiro, cerca de 20 mil médicos atenderam a 113.539 milhões de pacientes em mais de 3,6 mil municípios. "Mais de 700 municípios tiveram um médico pela primeira vez na história", disse o governo. Segundo o governo de Cuba, mais de 20 mil médicos cubanos passaram pelo Brasil e chegaram a compor 80% do contingente do Mais Médicos, criado no governo Dilma Rousseff. Cuba anunciou que manteria o programa depois do impeachment da ex-presidente petista, apesar de considerar o afastamento um "golpe de Estado". Bolsonaro critica Cuba O presidente eleito Jair Bolsonaro usou as redes sociais para criticar a decisão do governo cubano.  Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018 Além de explorar seus cidadãos ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018 Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares. Eles estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos. Lamentável! — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018

e temos na Bolívia um presidente índio, por que aqui o índio tem que ficar confinado numa reserva?", questionou Bolsonaro (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Nacional

O presidente eleito da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta quarta-feira, 14, que quer preservar o meio ambiente, mas "não dessa forma que está aí". Ele culpou políticas ambientais e indigenistas pelo atraso de algumas regiões do País e disse que "o índio quer ser o que nós somos". Bolsonaro citou como exemplo a situação de Roraima, que disse ter potencial para ser "o Estado mais rico do Brasil". "Se não tivesse problemas ambientais e indigenistas, tinha tudo para ser Estado mais rico do Brasil. Esse é um problema que temos que resolver. O índio quer ser o que nós somos, o índio quer o que nós queremos. Se temos na Bolívia um presidente índio, por que aqui o índio tem que ficar confinado numa reserva?", declarou Bolsonaro . Durante reunião com governadores, em Brasília, Bolsonaro contou que está na iminência de anunciar o nome do seu ministro do Meio Ambiente e afirmou que "não será o que dizem". Lembrou, ainda, que desistiu de fundir a pasta com a Agricultura por orientações do setor produtivo.

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

A solução dos problemas começa com um diálogo franco e aberto. Daí ser louvável a reunião agendada para hoje, em Brasília, entre o presidente eleito Jair Bolsonaro e os 27 novos governadores do País. Todos eles têm um grande desafio pela frente, mas, evidentemente, se trabalharem em parceria, e não boicotando o que pode ser bom para o Brasil, haverá grande chance de que os remédios necessários sejam encontrados e o trabalho seja bem feito. Os futuros chefes do Executivo estadual têm muito a contribuir com o presidente eleito. E, politicamente, também têm muito a ganhar, quando o projeto deste novo Brasil der certo. Percebe-se que, aos poucos, as nuvens negras de uma campanha desgastante vão se dissipando, a razão começa a prevalecer e, ao invés de torcer contra, é cada vez maior o número daqueles que preferem alimentar a esperança que a descrença. Aliás, uma célebre frase do escritor latino Públio Siro, diz que “quem perdeu a confiança não tem mais o que perder.” A hora não é para isso. Na verdade, o momento pede que se dê crédito aos novos condutores da Nação e que se guardem as pedras previamente preparadas para serem jogadas na vidraça. E muitos dos novos governadores estão dispostos a ajudar Bolsonaro, inclusive na aprovação da reforma da Previdência, essencial para o ajuste das contas públicas do País. Por sua vez, a maioria das Unidades da Federação também está com suas contas no vermelho, por gastarem mais do que arrecadam, e esperam suporte da União para manter a máquina funcionando. Relatório do Tesouro Nacional, por exemplo, apontou que 16 Estados mais o DF descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal no ano passado, ao destinar mais de 60% da receita para o pagamento de salários e aposentadorias. Assim, sobra cada vez menos para serviços básicos, como segurança e educação. Os problemas são complexos, daí a necessidade do diálogo e da busca por novas perspectivas. E a reunião de hoje em Brasília, com Bolsonaro e os governadores, oferece exatamente esta oportunidade. Desde agora, a capacidade de cada um deles estará colocada à prova, mas já começam bem, buscando o apoio e o entendimento mútuo, ao invés da divisão pura e simples. No final, quem ganha mesmo com isso é o Brasil e os brasileiros. Ainda bem!
Alincheveux
or
or

Articulistas

Colunistas

Sucesso do agronegócio é fundamental para a economia brasileira e a geração de empregos (Foto: Antonio Costa/Fotos Públicas)

Opinião

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Tentaram boicotar até um programa que visa a ajudar crianças com deficiência física, o Teleton, apenas por que Sílvio Santos agradeceu e enalteceu o presidente eleito (Foto: Reprodução/SBT)

Opinião

O uso de bicicletas reduz problemas na Mobilidade e na Saúde, como a diminuição da poluição (Foto: Rovena Rosa/Ag Brasil/Fotos Públicas)

Opinião