19
Seg, Nov

As duas opções de cores, vermelho Toscana e cinza Moscou, são destaques do modelo 2019 (Foto: Divulgação)

Autos e Afins

A Troller antecipou em primeira mão as novidades que a marca vai exibir no Salão do Automóvel 2018, em São Paulo. O destaque da mostra será o novo Troller T4 2019, além de modelos especiais equipados com acessórios e conceitos que revelam as futuras tendências do utilitário.

O Troller T4 2019 terá as vendas iniciadas já este mês, com duas novas opções de cores, o vermelho Toscana e o cinza Moscou. Ele traz também uma central multimídia exclusiva da JBL/Harman, com tela de 6,5 polegadas e várias funções de conectividade. O equipamento aumenta a funcionalidade do utilitário, que vem de série com computador de bordo, ar-condicionado automático digital de dupla zona e teto solar duplo.

Outra novidade que estará no estande da Troller é o conceito TX4, mostrando os caminhos que vão orientar o futuro desenvolvimento do utilitário. Além de novas combinações de cores, ele prevê equipamentos que preparam o veículo para aventuras ainda mais radicais. 

A mostra terá ainda a apresentação de um conceito futurista em forma de holograma, criado como exercício de design para testar a reação do público, e um Troller T4 equipado com a linha de acessórios originais da marca. Ela é formada por mais de 100 itens de funcionalidade e personalização, como snorkel, guincho, para-choques de aço, pneus lameiros, estribos de aço, bagageiro e diversos tipos de protetores para quem deseja agregar estilo e praticidade nas trilhas.

“O Troller T4 é um veículo único, tanto no desempenho e no design como na proposta de mercado. Ele teve uma grande evolução nos últimos anos e agora avança também na conectividade para atender suas múltiplas opções de uso”, diz Demétrio Fleck, gerente de Marketing, Vendas e Serviços da Troller.

Legítimo off-road, o T4 se destaca pela carroceria em compósito especial, resistente ao impacto e corrosão, pelo motor 3.2 Diesel de 200 CV e tração 4x4 com comando eletrônico e diferencial traseiro autoblocante. Esse conjunto permite ao utilitário, por exemplo, superar com facilidade aclives de até 45 graus e áreas alagadas com 800 milímetros de profundidade.

Marca oferece programa de rali exclusivo

O Troller T4 é conhecido pelo desempenho nas competições, com vitórias em importantes provas nacionais e internacionais, como o Rally dos Sertões e o Paris-Dakar. Ele também é utilizado em serviços como Corpo de Bombeiros, Polícia e manutenção em terrenos fora de estrada. Dono de um público fiel, mesmo com as oscilações do mercado, tem mantido um volume estável de vendas na faixa de 120 unidades mensais.

A marca oferece aos proprietários do Troller T4 um programa de rali exclusivo, a Copa Troller. A competição promove há 16 anos etapas em várias regiões do Brasil, com categorias que permitem a participação de pilotos e navegadores com diferentes graus de habilidade.

“O T4 atrai clientes que gostam de viver novas aventuras junto da família e dos amigos, conhecer novos lugares e estar junto da natureza. E também atende aplicações profissionais que exigem um veículo off-road robusto e confiável, com três anos de garantia”, completa o executivo.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Estande da Troller é um dos destaques do Salão do Automóvel (Divulgação)

Autos e Afins

Num clima de otimismo com a perspectiva de crescimento da economia em 2019 e menos incertezas políticas com a eleição do novo presidente da República, as montadoras brasileiras abriram nesta quinta-feira, 8,  ao público as portas do Salão do Automóvel com foco nos carros elétricos e híbridos e uma leva de novos utilitários esportivos (SUVs), segmento que mais cresce em vendas no País e no mundo. 

Anúncios feitos na terça-feira, 6, por várias marcas mostram que, de agora até 2021, o País terá, no mínimo, 20 modelos elétricos e híbridos à venda. A Nissan iniciou na terça-feira a pré-venda do elétrico Leaf, por R$ 178,4 mil, e a Renault começou na quarta-feira, 7, a atender pedidos do Zoe, por R$ 149 mil.

Também já tem preço definido o Chevrolet Bolt, que chega ao País em 2019 a R$ 175 mil. Também anunciaram vendas de veículos eletrificados a Volkswagen (Golf GTE híbrido), Kia (Soul elétrico e Optima, Niro e Rio híbridos), Audi (e-Tron) e Toyota (Prius híbrido/flex).

A Honda terá três híbridos nos próximos anos (a serem definidos, mas uma possibilidade é o CR-V). A BMW tem um calendário para três modelos elétricos até 2021. Ford, Honda, Hyundai, Caoa e BMW estão com planos prontos, mas aguardam testes de mercado, aceitação do público e a definição do programa Rota 2030 para confirmarem os modelos.

“O Brasil está um pouco atrasado, mas o importante é que está aderindo à tendência mundial de eletrificação, com modelos elétricos e híbridos”, diz o presidente da Nissan, Marco Silva. Ele calcula que, nos próximos quatro anos, 15% das vendas de automóveis no Brasil serão de modelos eletrificados.

O presidente da General Motors Mercosul, Carlos Zarlenga, ressalta que, embora a infraestrutura para recarga dos elétricos seja escassa, “o produto na rua vai criar a necessidade [de desenvolver bases de abastecimento]”. Por enquanto, os produtos “verdes” serão importados, mas o executivo acredita que no máximo em cinco anos haverá produção local.

Rota 2030

O presidente Michel Temer assinou, ontem, o decreto que regulamenta o novo regime automotivo, chamado de Rota 2030. A medida provisória que cria o programa foi aprovada ainda ontem no Senado. Temer participou da abertura oficial do Salão do Automóvel, em São Paulo.

A MP cria um novo programa para as montadoras de veículos no País, que em contrapartida terão de investir em pesquisa e desenvolvimento de produtos e tecnologias. “O Brasil pode se consolidar como principal fornecedor de veículos para a América Latina, temos todas as condições para isso”, disse o ministro da Indústria, Comércio, Exterior e Serviços, Marcos Jorge.

Onda dos modelos SUV é quase unânime

O lançamento de SUVs também é quase unânime entre as mais de 20 marcas que participam do salão, que ficará aberto até dia 18 no São Paulo Expo, na capital paulista. Há cerca de 15 novos veículos, entre modelos inéditos, renovação de linha e conceitos a serem lançados futuramente.

Um dos conceitos é o Fiat Fastback, um SUV desenhado no Brasil que dará origem a um utilitário compacto a ser fabricado no País em até dois anos. Será o primeiro veículo dessa categoria da marca italiana a ser produzido localmente como parte de um investimento que a marca fará até 2023.

A Volkswagen também estreia nessa categoria com o T-Cross, que começará a ser produzido no início de 2019 na fábrica de São José dos Pinhas (PR). Outra grande novidade da marca alemã é a apresentação da picape Tarok, veículo global que os brasileiros vão ver em primeira mão. 

Pablo Di Si, presidente da Volkswagen América do Sul, diz que o modelo exposto no salão ainda é um conceito, mas já estuda qual das fábricas do grupo poderá produzir a picape de médio porte, segmento em que ainda não atua. As mais cotadas são as unidades de São Bernardo do Campo e Taubaté, já que a filial do Paraná deverá ter boa parte de sua capacidade ocupada com o T-Cross.

Há conceitos destinados a testar a receptividade dos consumidores, caso do SUV Territory (Foto: Divulgação)

Autos e Afins

A Ford antecipou para a imprensa, nesta semana, em São Paulo, as novidades que reservou para o público do Salão Internacional do Automóvel, de 8 a 18 de novembro, na Capital. A mostra terá desde lançamentos que já receberam sinal verde para estrear no mercado, como o Edge ST, a outros que virão mais para frente, como o EcoSport sem estepe na traseira.

Há também conceitos destinados a testar a receptividade dos consumidores, caso do SUV Territory, do Ka Urban Warrior e das Ranger Storm e Black, apontando as tendências futuras da marca.

O Mustang e outros modelos completam a lista, ao lado dos demais veículos da linha atual da marca. A Ford aproveitou também para demonstrar uma nova tecnologia de mobilidade para facilitar o deslocamento de cadeirantes, o tapete de acessibilidade.
O objetivo da Ford é ser a empresa mais confiável do setor, criando veículos inteligentes para um mundo inteligente, e a importância do mercado brasileiro.

Entre outras conquistas, ele destacou o avanço da Ford na pesquisa de satisfação do consumidor em serviços do JD Power, na qual ficou em 4o lugar este ano, evoluindo do 14o no ano passado. 

Conceitos

A mostra da Ford inclui também conceitos desenvolvidos como exercício de design para medir a reação dos consumidores com relação a diferentes propostas. O Ka Urban Warrior é um deles, com acessórios que dão ao Ka Sedan uma roupagem esportiva de inspiração aventureira.

A picape Ranger traz duas propostas de personalização, criadas a partir de modelos diesel com cabine dupla. A Ranger Storm exibe pintura exclusiva em duas cores e elementos que reforçam a musculatura da carroceria. A Ranger Black, como diz o nome, tem a cor preta como tema, criando um visual ousado e moderno.

SUVs e esportivos

Os SUVs dão a tônica na exposição da Ford, com três grandes atrações. O novo Edge ST, primeiro carro a trazer para o Brasil a grife “Sport Technologies” de carros de alto desempenho da Ford chega ao mercado logo após o salão.

O EcoSport Titanium sem o estepe na traseira é outra grande novidade que futuramente estará nas ruas. Já o Territory, novo SUV médio global repleto de tecnologia, desenvolvido na China, desembarca no salão como conceito.
O Mustang de nova geração, equipado com um arsenal tecnológico de respeito e cavalaria pesada sob o capô, também tem lugar de honra reservado no estande.

Linha completa

O estande da marca adota o conceito visual de galeria de arte, com o tema Ford Design Hall. A nova linha Ka 2019, equipada com motor 1.5 Ti-VCT, transmissão automática e central multimídia Sync 3, é representada pelo hatch nas versões Titanium, SEL e FreeStyle, além do sedã Titanium.

Além dos modelos já citados, o EcoSport estará presente nas versões FreeStyle e Storm, e o Fusion nas versões Hybrid e Titanium AWD. O New Fiesta Hatch, o Focus Hatch e o Focus Fastback completam a mostra, nas versões topo de linha Titanium.  (

Design elegante e interior progressivo com duas versões de acabamento deixam o modelo da Audi com conceito futurista (Foto: Divulgação)

Autos e Afins

Com o novo A6, a Audi apresenta a oitava geração de seu bem-sucedido sedã executivo e traz numerosas inovações para o segmento. O modelo, que será um dos destaques da marca durante a 30ª edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2018, começa a ser vendido no primeiro semestre de 2019.

Seja em termos de digitalização, conforto ou esportividade, o elegante A6 é o multitalento da classe de carros de luxo. O sistema MMI sensível ao toque totalmente digital proporciona uma operação intuitiva, com soluções de conectividade e assistência inteligentes. O interior adota sistematicamente a digitalização e é inovador em seu segmento. A suspensão combina conforto, suavidade e alta estabilidade com aprimorada esportividade. Ambos os motores possuem um sistema híbrido leve como equipamento de série para maior comodidade e eficiência.

Design técnico e elegante

Assim como os modelos A8 e A7 Sportback, o A6 é um dos embaixadores da nova linguagem de design da Audi. Com superfícies esticadas, bordas afiadas e linhas atraentes, o sedã transmite seu caráter inconfundível: elegância esportiva, alta tecnologia e sofisticação. O exterior se destaca com suas proporções equilibradas: capô longo, grande distância entre-eixos e balanços curtos. A larga e baixa grade Singleframe, os faróis planos e as entradas de ar poderosamente contornadas exaltam a esportividade do modelo. Na lateral, três linhas destacadas reduzem a altura visual do carro. Os contornos esticados das caixas de rodas são caraterísticos da genética quattro da Audi.  

Interior futurista

O interior do A6 traz revestimentos com acabamento refinado, um aspecto agradável que expressa a tecnologia e as características digitais do sedã. O elegante painel de instrumentos e a calma e contínua linha horizontal da carroceria criam uma sensação arejada de espaço. O console central do modelo é direcionado para o motorista, assim como a tela MMI.  

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Veja nossa edição do dia
or
or