23
Ter, Out

É fundamental falar com um especialista antes de iniciar sequência de treinos (Foto: Orlando Kissner/ Fotos Públicas)

Saúde

Com a aproximação do verão, muitas pessoas passam a se preocupar mais com a aparência. É nesta estação que homens e mulheres costumam frequentar praias e piscinas, exibindo mais os seus corpos.

Para aqueles que não estão satisfeitos com o que vem no espelho, a hora da mudança já é agora, com o início da primavera.  Por isto, o Metrô News entrevistou dois especialistas para que o leitor atinja o seu objetivo o mais rápido possível e de uma forma saudável.

Segundo o personal trainer Gui Albernaz, o exercício de agachamento é um dos que mais dão resultados em curto prazo. “Quando bem-feito, ele aumenta a coordenação e a força, trabalhando o corpo inteiro”, argumentou o especialista.

“Mas é preciso cuidado e contar com o acompanhamento de um profissional capacitado, já que cada pessoa tem suas características próprias. O agachamento não é o mais indicado para quem possui problemas nos joelhos ou na coluna, por exemplo”, alertou. “Além disto, é necessário saber se controlar. Não adianta fazer o exercício todos os dias, o máximo que conseguir, em três meses, acreditando que alcançará o objetivo, porque isto não funcionará”, ressaltou.

Já a educadora física Tamiris Costa sugeriu o método HIIT (High-Intensity Interval Training ou Treinamento Intervalado de Alta Intensidade) para as pessoas que desejam modificar o corpo rapidamente.

“O treino se baseia em realizar exercícios aeróbicos, de forma intensa, por um curto período de tempo. Intercalando movimentos breves de descanso. Ele é vantajoso porque alia ganho de músculos e queima de calorias de maneira rápida. Lembre-se que a intensidade é algo individual.  Então é preciso adaptar a atividade à sua realidade”, explicou. 

Outros cuidados

Gui Albernaz salientou que o planejamento, o descanso e a alimentação são tão importantes quanto o exercício em si. “O ideal é que a pessoa também procure um (a) nutricionista para otimizar os resultados”.

Para quem é sedentário, o personal indicou uma mudança gradual no estilo de vida. “Esta pessoa precisa se alimentar melhor, estressar-se menos e se exercitar aos poucos. Ela pode caminhar e subir escadas, por exemplo. Para quem não está acostumado a praticar atividades físicas, o importante, no início, é focar mais na consistência do que na intensidade”, disse.

As dicas de Albernaz são compartilhadas por Tamiris Costa. “Tem que ficar atento para não exagerar na intensidade, principalmente, durante a fase de adaptação. E nunca se esquecer de medir os batimentos cardíacos”, concluiu. 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

São várias opções para os casais não ficarem parados (Foto: Divulgação)

Saúde

Praticar atividades físicas em par pode trazer mais resultados do que treinar sozinho. Os motivos são que os incentivos são maiores, a timidez fica de lado, há mais harmonia e os erros podem ser corrigidos, segundo a Dra. Karina Hatano, médica do exercício e do esporte. “Quando começam juntos, a chance de desistir é menor”, disse.


E são várias opções: ciclismo, triathlon, caminhada, musculação e natação, como também os esportes de praia, a exemplo do surfe e stand up paddle, são algumas delas. “Independentemente de servir para emagrecer, manter a formar ou melhorar a qualidade de vida, traz um incentivo a mais já que o casal pode dividir as experiências e conquistas. E o principal: um motiva o outro a levar uma vida mais saudável. Além disso, aumenta o desempenho e tira o casal da rotina”, afirmou a especialista.


A dica é que a modalidade escolhida agrade ambos e se estabeleça um horário bom para os dois. Os resultados são obtidos de forma mais rápida, porque os dois evitam pular exercícios. “Cria-se uma competição saudável e o alcance de metas é estimulado”, disse Karina. “Ter o parceiro ao lado também ajuda a corrigir erros de posturas ou casos de exageros na hora do treino”, concluiu.

Verão deve ser mais quente do que o habitual (Foto: Ivo Lindbergh)

Cidade

A primeira semana da primavera, que começou neste sábado, 22, tem tido temperaturas elevadas e tempo seco. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital paulista pode registrar máxima de 33°C nesta segunda-feira, 24, e a partir de quarta-feira, 26, a temperatura deve ficar mais amena.

De acordo com o Inmet, na quinta-feira, 27, uma frente fria passa pelo litoral de São Paulo e afeta a capital. O céu ficará parcialmente nublado com possibilidades de pancadas de chuva e trovoadas no decorrer da tarde.

A primavera vai até o dia 21 de dezembro, quando começa o verão. Segundo Fabiana Weikamp, meteorologista da Climatempo, este ano a primavera vai ser mais quente em comparação com o ano passado. "Vamos observar chuva irregular em São Paulo durante o mês de outubro, para depois entre o meio e o final da estação, a chuva ficar mais frequente com os temporais acontecendo por mais dias, na comparação com outubro", explica Weykamp.

Peças de Primavera são mais leves (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Depois de dias nefastos, frios e cinzentos de Inverno, a Primavera inaugura uma nova época no ano: a que abre espaço para o sol, o desabrochar das flores, cores e a possibilidade de homens e mulheres se vestirem com vivacidade.

Looks monocromáticos, peças com listras e faixas verticais são os destaques da Primavera 2018. Vale lembrar que o início desse período ainda é marcado também pela temperatura amena e, por isso,  o uso de algumas peças de Outono-Inverno podem ser aproveitadas, como diz Leonardo Leal, de 30 anos, dono do Instagram @blogmachomoda, que dá dicas de vestuário ao público masculino.

“A Primavera ainda é uma estação de transição. Podemos utilizar algumas coisas leves como corta vento, meias altas e cores mais escuras e sóbrias, disse. 

Nos meses de novembro e dezembro, o Verão se aproxima junto com a necessidade de usar tecidos finos, soltos e confortáveis para enfrentar o calor. “Vale começar a investir em camisas com botões abertos, em listras verticais e nas calças também listradas, pois são  tendências muito fortes para a Primavera-Verão 2019”, indicou o influencer.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Cada estação representa uma mudança climática que interfere diretamente no cotidiano social. Para quem não está totalmente satisfeito(a) com seus looks, fazer algumas compras e testar novas cores podem ajudar a levantar o astral. “É possível praticar o consumo consciente encontrando peças com baixo custo em brechós”, afirmou Maysa Faggion, consultora de moda, que aposta num leque de cores para a época das flores. “A cores em alta são as variações de vermelho, tons pasteis, amarelo açafrão, branco e a cor tendência do ano: lavanda”, avaliou Maysa.

Hoje é comum homens utilizarem cores e estampas que antes eram usadas somente por mulheres, como tecidos floridos e tons de rosa. Da mesma forma, a moda feminina incorporou alguns aspectos de roupas masculinas. 

“Modelos princesa estarão em alta: babados, ombro a ombro, fendas discretas, comprimentos médios e longos serão grandes apostas. Mas, em oposição aos looks delicados, o neon, a transparência, o xadrez grunge, referência dos anos 90, e ombros estruturados dos anos 80 também farão parte do guarda-roupa daqueles que estão antenados na moda”, disse a consultora.

 Confira as dicas que as donas da conta no Instagram @desavesso, Maria Fernanda Teixeira e Nicoly França deram ao público feminino para a Primavera.

 Wrap dress – O romantismo vem com tudo nesta estação e, por isso, uma das apostas para a estação é o vestido e a blusa no estilo wrap, que nada mais são do que peças com fechamento tipo “embrulho” ou "envelope". A beleza da peça está em fazer um decote cavado que traz um ar de muita feminilidade. Para deixar o look mais bacana é legal fazer uma contraposição combinando esta peça com uma outra mais despojada, como uma calça de alfaiataria.

(Foto: Divulgação)

Tons pastéis – Outra indicação é a utilização de peças em tons pastéis ou candy colors. São cores leves que combinam com a estação e ficam muito harmônicas juntas. Vale look monocromático ou com mais cores. Peças com listras coloridas também estão com tudo. Aproveite e una as duas trends em uma só.

Laço – Roupas com detalhes em laço vão estar com tudo. Vale a pena transformar alguma peça que já tem em casa ou ainda usar um lenço para fazer os laços e nós em tops ou bolsas.

(Foto: Divulgação)

Biquíni minimalista – Os biquínis mais básicos, minimalistas, com poucos detalhes, estão tomando o lugar das peças cheias de estampas e cores.

 

Além de Anitta, Bruno D’Orleans atende outras celebridades como Bruna Marquezine e Fernanda Souza (Foto:Reprodução/Facebook)

Saúde

Muitas pessoas procuram academias para ter uma vida mais saudável e conseguir um corpo “escultural”. No entanto, outras, por falta de dinheiro ou tempo, acabam deixando a saúde e o corpo “ideal” de lado.

Conhecido por ser personal trainer de personalidades como Anitta, Bruna Marquezine, Fernanda Souza, Thiaguinho, Michel Teló e Hugo Gloss, Bruno D’Orleans dá quatro dicas aos leitores Metrô News que desejam entrar em forma, mas não têm condições de ir a uma academia – seja por falta de grana ou por tempo escasso. São atividades que podem ser realizadas em casa e sem a utilização de aparelhos caríssimos.

1 – Caminhar - comece com trajetos curtos, mas mantendo um bom ritmo, uma boa intensidade. Progressivamente vai aumentando a distância sem perder o ritmo e a intensidade. É muito melhor caminhar em trajetos curtos, mas com um bom ritmo, do que prolongar.

2- Escada - Use escada de condomínio para subir e descer. Você pode combinar alguns blocos, algumas séries. Por exemplo: se tiver três andares, você sobe os três e depois faz um intervalo de cinco minutos. Aí sobe novamente três andares. Fazer várias séries curtas e em intensidade mais alta.

Ao invés de subir dez andares, faça estímulos curtos, mas com velocidade, intensidade alta e com intervalos de cinco minutos para recuperar.

O que vai prevalecer é a intensidade do exercício e não a duração. Não adianta ficar uma hora subindo e descendo escada com intensidade baixa, e se arrastando.

3 – Exercício de agachamento - Inicie sentando e levantando da cadeira. É preciso tomar cuidado com a postura. As pernas e joelhos durante o movimento devem executar um ângulo de 90 graus.

Tome cuidado para o joelho não ultrapassar o limite da ponta dos pés. Durante o movimento de sentar e levantar, olhando para baixo, você tem que estar enxergando a ponta do pé. Se executar o movimento e não enxergar, é porque está projetando o joelho além deste limite, ou seja, está errado.

Você precisa botar o quadril mais para trás e executar o movimento de sentar e levantar visualizando a ponto dos pés. Com este cuidado você tem a certeza de que está fazendo uma boa execução. A progressão desse movimento é você não encostar mais o bumbum na cadeira e fazer sem o auxílio do banco. Agacha, abaixa o quadril e depois fica em pé novamente, fazendo o movimento de agachamento sem o banco como apoio.

4 – Exercício para fortalecimento de abdômen - Pode ser feito no chão. Com o antebraço e os cotovelos todo apoiado no chão tente levantar o quadril e manter o tronco em posição paralela ao corpo, somente com os pés, antebraço e o cotovelo no chão. O maior cuidado que se precisa ter é manter o corpo alinhado.

Quadril alinhado com a coluna fazendo uma linha paralela ao solo. Fique o maior tempo possível nessa posição. Pode realizar séries de 30 segundos ou 1 minuto, com intervalos entre uma série e outra de 30 segundos ou 1 minuto.

Os leitores pode acompanhar mais dicas e ensinamentos de Bruno D’Orleans em suas redes sociais: site, Facebook, YouTube e Instagram

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução (Foto: Tânia Rêgo/ABR)

Opinião

No último domingo, apesar de boa parte da mídia ignorar, por questões de interesse, milhões de pessoas foram às ruas, por vontade própria, num admirável gesto de democracia, apoiar o candidato que, de forma extremamente inovadora, com praticamente custo zero perto do que se gastam com campanhas políticas, lidera as pesquisas. Ao que parece, o povo se desprendeu das garras do quarto poder e democraticamente exige mudança. Se esta será boa ou não, o tempo vai dizer, mas uma coisa é fato: a alternância de poder é saudável em qualquer democracia e por aqui já se passou da hora de mudar. A dita esquerda no Brasil tentou a todo custo um projeto criminoso de poder que, graças à Operação Lava Jato, resultou na prisão de diversos políticos poderosos e apresentou ao Brasil os bastidores sujos e asquerosos da política que desviou trilhões da educação, segurança, saúde, etc... A todo custo tentam ainda agarrar-se ao poder com mentiras, ataques e o velho jogo sujo da política sifilítica. Culpar o aplicativo de mensagem WhatsApp pelas atrocidades que o próprio partido cometeu é tão estúpido e absurdo quanto tentar comparar Bolsonaro com Trump. O norte-americano venceu apenas no colégio eleitoral, mas Bolsonaro pode vir a vencer na maioria absoluta de votos, o que numa democracia é literalmente a voz e o desejo do povo. Se você não enxerga isto, precisa urgente sair da bolha, e se não respeita, está muito próximo do palavrão que costuma xingar os colegas que discordam de você. Trump é bilionário e teve total apoio da máquina do Partido Republicano na campanha. Bolsonaro está em um partido anão e possuía oito segundos na TV. Trump tem as nuances e vícios de todo gênio comunicador, pois por anos liderou a audiência na TV americana. Bolsonaro é um sujeito simples com discurso coloquial, por vezes até rasteiro, mas que vai ao encontro das massas, sem esforço para tal.Goste você ou não, é um fenômeno popular maior ainda até do que Lula, que diferentemente do “capitão” foi programado e produzido por esquemas publicitários, a custo de ouro do dinheiro público, para transformá-lo num “mito”. Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução, como comprovou a manifestação gigantesca no domingo. Isto chama-se democracia, senhores. Aprendam com isto e deixem o País seguir. Bolsonaro foi o primeiro brasileiro, em campanha, a sofrer um atentado político; o primeiro a não fazer os velhos acordos; o primeiro a ter um nome (até aqui) limpo, algo que nem sonharíamos existir na política; e pode vir a ser o primeiro presidente a vencer uma eleição com o menor investimento já feito em campanha, comprovando que o tal fundo partidário é desnecessário e deveria ser direcionado para o que importa à população. O sujeito com uma caneta Bic nas mãos, um relógio Cassio e roupas simples, sozinho, sem verba, peitou a maior emissora do País, desafiou a imprensa e toda turma arrogante que se diz intelectual sem nunca ter produzido nada que valha o adjetivo. Amigos, se isto não é, no mínimo, uma expressiva revolução política e total quebra de paradigmas do status quo, você realmente precisa sair do jardim da infância e viver no mundo real.

Na capital, tucano tem rejeição de quase 40% (Fotos: Reprodução/Twitter e Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Cidade

De acordo com levantamento divulgado nesta segunda, 22,  pelo Instituto Paraná Pesquisas, o candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Dentre o eleitorado paulistano, 37,6% afirmaram que votariam com certeza em Doria, enquanto 21,7% poderiam votar nele. O índice de rejeição do tucano é de 38,9%. No caso de Márcio França, 31,7% contaram que têm convicção na escolha por ele, 25,8% disseram que poderiam votar e 40% não votariam de jeito nenhum. Ainda segundo a pesquisa, a grande maioria dos paulistas acredita que João Doria será o próximo governador do Estado: 58,5% dos entrevistados têm essa percepção. Apenas 31,6% imaginam que França pode ganhar a eleição.No caso da opção de voto para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) tem 69,1% do eleitorado paulista, enquanto Fernando Haddad (PT) te, 30,9%. Foram entrevistados 2.010 eleitores, entre os dias 18 e 21 de outubro, em 88 municípios do Estado.

Ex-capitão lidera em todas as pesquisas (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Nacional

Nova pesquisa do BTG/FSB, divulgada nesta segunda-feira, 22,  mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) aumentou sua vantagem dentro da margem de erro contra Fernando Haddad (PT). Segundo o levantamento, o ex-capitão conta com 60% dos votos válidos, contra 40% do adversário. A margem de erro continua sendo de dois pontos percentuais. No último estudo, publicado em 14 de outubro, Bolsonaro aparecia com 59% das intenções de voto, contra 41% do petista. No cenário espontâneo, quando o nome dos candidatos não é dito ao entrevistado, o ex-militar caiu um ponto percentual, ficando com 48%, enquanto Haddad cresceu um ponto, chegando a 31%. Os votos brancos e nulos atingem 6%, enquanto 5% responderam “nenhum” e 11% não souberam opinar. Na intenção de voto estimulada, porém, o candidato do PSL cresceu um ponto percentual, de 51 para 52%. Haddad permaneceu com 35%. Votos brancos e nulos somaram 4%, não souberam 4% e 5% responderam que não escolheriam nenhum dos dois. A pesquisa também abordou a decisão definitiva de votos de cada eleitor. Neste momento, 94% dos que votariam em Bolsonaro afirmaram que estão convictos da decisão. Nos eleitores do petista, o índice é de 90%. A rejeição dos candidatos ficou em 52% para Fernando Haddad e 38% para Bolsonaro. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre 20 e 21 de outubro.

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de toda a riqueza produzida no País, foi de 1%. O avanço parece pequeno, mas foi muito comemorado depois de dois anos seguidos de queda. Talvez isso tenha contaminado os especialistas, que começaram 2018 otimistas, apostando que este importante marcador da economia chegaria a 2,7%. Essa percepção foi se atenuando ao longo dos meses e, atualmente, a previsão é de que, ao fechar dezembro, alcance 1,5%, o que não seria desprezível. Até lá, isso é um problema para a equipe econômica de Michel Temer. Mas, e para 2019, com qual margem de crescimento trabalham o estafe dos dois presidenciáveis? O leitor já perguntou isso para o seu candidato? Em meio a campanhas empobrecidas, até aqui os postulantes à Presidência da República não têm dado muita importância à difícil tarefa de oferecer soluções factíveis para os problemas reais da Nação. Certamente um tópico que interessa diretamente a pelo menos 13 milhões de brasileiros é saber qual a meta de criação de emprego para o ano que vem ou para os próximos quatro? Henrique Meirelles, por exemplo, saiu da disputa, mas tornou célebre a promessa de abrir 10 milhões de postos de trabalho durante seu mandato, se fosse eleito. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, por enquanto, não externaram um número, mas devem saber que esta é uma questão central. Se o tema preocupa a eles, então deveriam responder qual é a receita deles para combater o desemprego. Para isso, não é segredo, vão precisar movimentar a economia novamente. Mas não em marcha lenta, que é o estado em que se encontra atualmente. O País precisa de um motor de crescimento poderoso, e alguém precisará vir a público e explicar se este será o próprio governo, por intermédio de investimento público, principalmente em infraestrutura; o setor privado, apostando no agronegócio ou na indústria nacional; ou simplesmente as famílias, que com uma injeção de otimismo se sentiriam mais confiantes em consumir e, assim, dariam início a um círculo virtuoso, de mais compra, mais fabricação, mais necessidade de mão de obra. E se o assunto é trabalho formal, porque não falar em salário mínimo. A previsão inicial para 2019 é de aumento dos atuais R$ 954 para R$ 1.006. Será confirmada? Tantas perguntas mais importantes para discutir e por enquanto ficamos na sessão de perfumaria.
or
or

Articulistas

Colunistas

Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução (Foto: Tânia Rêgo/ABR)

Opinião

Profissionais consagram suas vidas ao serviço da humanidade (Foto: ASCOM SUSIPE/Fotos Públicas)

Opinião

O último bastião do PT ainda é o Nordeste, mas este já não é tão inexpugnável (Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas)

Opinião

Apesar de constar no ordenamento jurídico pátrio, o Princípio da Isonomia quase não é observado e aplicado (Foto: Nelson Jr./SCO/STF )

Opinião