16
Sex, Nov

Escovar os dentes é fundamental para evitar inflamação na gengiva (Foto: Divulgação)

Saúde

Durante a gravidez, é natural que alterações hormonais na gestante provoquem mudanças físicas e emocionais. Essas alterações também interferem na saúde bucal. O aumento da produção de alguns hormônios, por exemplo, pode facilitar a inflamação da gengiva, principalmente quando já existe uma tendência a ter o problema. Sangramentos e infecções também costumam acometer a gengiva da grávida pela mesma razão.

“O ideal é que o acompanhamento com um odontologista seja iniciado quando a gravidez ainda está em fase de planejamento”, explicou Rosane Menezes Faria, dentista da Odonto Empresas. Para evitar a inflamação gengival, que é comum na gravidez, é preciso que a mulher se atente a eventuais sangramentos no local. “Caso aconteçam com certa frequência, é necessário ir ao dentista o quanto antes para que o problema seja tratado e complicações mais sérias sejam evitadas”.  

Ciclo menstrual irregular é normal?

Muitas mulheres apresentam menstruações irregulares, com longos atrasos ou que se repetem em curto intervalo de tempo. Mas, se o fenômeno é comum, não significa que seja normal.

Ciclo Menstrual irregular DIVULGAÇÃO

Ciclo menstrual irregular (Foto: Divulgação)

O ginecologista Renato de Oliveira, da Criogênesis, alerta que o quadro pode ser sinal de várias doenças que, quando não tratadas adequadamente, podem trazer consequências graves à saúde. “Desde a primeira menstruação, a mulher deve criar o hábito de registrar a data que tem início as suas menstruações e quantos dias duram. Assim, é possível verificar se os ciclos mantêm sempre um mesmo intervalo sendo, então, considerado regular ou não. Se o intervalo dos ciclos for muito irregular, pode ser sinal de comprometimento da ovulação”, explica.  Segundo ele, o normal é que ocorra no período de 21 a 35 dias, contando o primeiro dia de um ciclo ao primeiro dia do outro. Quando não há padrão, o ciclo é tido como irregular.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Vacina pode ajudar a imunizar as pessoas contra o zika vírus (Foto: Divulgação)

Saúde

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP está recrutando voluntários para testar vacina contra o vírus da zika, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos.

O estudo terá duração de dois anos. Os voluntários não receberão pagamentos, só reembolso para alimentação e transporte nos dias de consulta. Para participar é preciso ter entre 15 e 35 anos, não ter tido zika, ser saudável e residente em área endêmica ou potencialmente endêmica. As mulheres não podem engravidar no período. Inscrições pelo Tel. 2661-7214

Dieta rica em proteínas pode causar osteoporose

Pesquisa da USP de Ribeirão Preto identificou que mulheres em período de menopausa, diferente das mulheres mais jovens, têm sofrido perda óssea com dietas que focam em proteína.

A pesquisa, feita com ratas, tem aplicabilidade humana. Mesmo com a associação de exercícios nos animais que tiveram ovários removidos e cessaram a produção de hormônio, ficou demonstrado que a combinação da dieta hiperproteica e exercícios não minimizaram os efeitos da osteoporose.  “No máximo, o exercício físico impacta na força”, explicou Roberta Carminati Shimano, doutora pela USP.    

Higiene bucal exige cuidados especiais

A atividade da boca está conectada ao funcionamento de diversos órgãos do corpo humano. Segundo a dentista Isabella Mendes, existem quatro dicas que certamente facilitarão a vida de quem busca uma plena saúde bucal e evitar problemas no futuro. A primeira é limpar o espaço entre os dentes com produtos específicos. Outra é escovar os dentes três vezes por dia. “O ideal é escovar os dentes durante dois minutos, três vezes por dia, com uma escova macia e de cabeça arredondada, capaz de remover a placa e não machucar os dentes e gengivas.” Manter a limpeza da língua e ingerir alimentos com fibras também contribuem.

Jovem precisam ser alertados e educados em relação à gestação (Foto: Reprodução/Facebook)

Opinião

Um Relatório da Organização Pan-Americana da Saúde e Organização Mundial divulgou que, no Brasil, as mulheres ficam gestantes cada vez mais cedo. Em cada grupo de mil meninas com idade entre 15 e 19 anos, 68 engravidam. O Brasil ocupa o quarto lugar no número de adolescentes grávidas da América do Sul.

A gravidez na adolescência é uma realidade e um assunto delicado. É comum que a gravidez não seja planejada, o que traz consequências psicológicas e físicas para a jovem. O corpo vai mudar. Os hormônios irão interferir na gestação, como alteração do sono, náusea e humor e também sentimentos como estresse, ansiedade e insegurança podem surgir.

Com tantos métodos contraceptivos, porque será que as adolescentes engravidam cada vez mais cedo? Os especialistas acreditam que a falta de informação e o acesso a uma educação sexual, em casa e na escola, têm relação com as gestações. Há também uma liberação sexual acompanhada da falta de limites. Os adolescentes tendem a agir por impulso e não pensam nas consequências.

Uma vez grávida, o que fazer? Primeiro, é importante o apoio da família. Do pai do futuro bebê e dos pais da adolescente grávida. A jovem não pode ter medo de contar para eles. Se isto for muito difícil, encontre uma terceira pessoa. Uma tia, uma irmã mais velha, ou seja, alguém de confiança da adolescente. A notícia é impactante, sim, mas a realidade está aí para ser encarada.

O amparo familiar e a orientação médica vão fazer toda a diferença para dar estrutura a essa jovem e seu filho. Se ela tiver com quem conversar, tirar dúvidas e perceber que não esta sozinha, até um aborto induzido pode ser evitado. O mesmo relatório destaca que é alto o número de mortes entre meninas de 15 a 24 anos por aborto ou durante o parto.

A jovem precisa ter consciência da importância do pré-natal para o desenvolvimento do bebê e zelar pela própria saúde. Uma alimentação saudável é necessária. Vamos alertar os nossos jovens. Falar com eles hoje sobre a sexualidade é educar. É ajudá-los para que tenham um futuro com mais oportunidades. Depende de todos nós!

*Sandra Tadeu é vereadora pelo DEM/SP

Sabrina está grávida de uma menina (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

A apresentadora Sabrina Sato recebeu alta nesta quarta-feira, 9, e pôde sair do hospital onde estava internada há algumas semanas em São Paulo.

"Tô aqui na poltroninha, sentadinha, porque não posso fazer muita força. Mas olha a bagunça que tá aqui, que estão arrumando pra gente poder ir embora", contou nos stories de seu Instagram, mostrando diversas malas, roupas e objetos espalhados pelo local.

Seu noivo, Duda Nagle, já havia dito que o casal havia transformado o quarto do hospital em um "hotel" para uma estadia mais confortável.

"Amor, você tem que avisar que você ainda não tá autorizada a receber visita, hein?", ressaltou Duda.

"O Duda falou que eu ainda não tô autorizada a receber visita", repetiu Sabrina, em sequência.

Sabrina havia sido inicialmente internada para tratar um machucado no joelho. Posteriormente, com a revelação de sua gestação, aproveitou para fazer exames, que constataram que trata-se de uma gravidez de risco de uma menina.

"Quando cheguei aqui o risco de perder o bebê era de 70%. Mas tenho fé que será por um período pequeno. Todo dia é um dia de vitória pra mim", contou, em entrevista à Hora do Faro.

Na última terça-feira, 8, Sabrina também mostrou aos seus seguidores um presente que ganhou do time de seu coração: um enxoval infantil do Corinthians, com dezenas de produtos.

Ex-apresentador da Record, Britto Jr. criticou exposição de gravidez da Sabrina Sato (Fotos: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Impossibilitada de fazer o "Programa da Sabrina" no estúdio por conta de uma gravidez de risco, a apresentadora Sabrina Sato foi entrevistada por Rodrigo Faro no hospital para o seu programa do sábado, 5, e revelou que está esperando uma menina.

Sabrina também recebeu R$ 150 mil de uma empresa para anunciar sua gravidez no Instagram, o que dividiu os seus seguidores nas redes sociais. Por conta deste excesso de exposição, o apresentador Britto Jr. fez duras críticas em seu Twitter à ex-colega de Record TV.


"Tudo por dinheiro! Nem que seja preciso passar vergonha e correr o risco de revelar ao público que não há neurônios na caixola", disparou o apresentador, concordando com um artigo que dizia a mesma coisa. Britto também chegou a responder seguidores que responderam ao tuíte.

Pensadores, já devem ter ouvido a piada do negociante que, de tão ganancioso, seria capaz de vender a própria mãe. Acontece que a piada já foi amplamente superada pela realidade. Há inúmeros casos de famosos que vendem tudo, incluindo a intimidade no intuito de faturar mais e mais com divulgação e propaganda. Você vai argumentar que isso é legal. E eu digo que pode ser legal e lucrativo, mas considero, acima de tudo, patético e constrangedor. E muitas vezes chega a ser até ridículo para marcas e produtos. O que dizer, então, sobre o caso da futura mãe, que atravessa gravidez de risco, usar a imagem do bebê que ainda vai se desenvolver no ventre, em nome do marketing e da propaganda? Devo achar normal, já que vivemos na Era midiática? Considero, isso sim, um absurdo! Até mesmo desrespeito ao próprio bebê, que não tem a menor possibilidade de escolha, uma vez que precisaria ter nascido para isso. Vou além: artistas que fazem propaganda de produtos que todos duvidam que eles usem na vida real, artistas que aparecem em campanhas publicitárias fazendo coisas que normalmente não fazem, artistas em pseudo-reportagens elogiosas que não passam de propaganda disfarçada de jornalismo, enfim, artistas que “enganam” não são artistas de verdade. Atuar é bem diferente de enganar. Recentemente, estrelas da televisão se arrependeram de fazer propaganda para marcas envolvidas em corrupção. Abafa o caso!? Quero deixar bem claro que não sou contra a publicidade, mas creio que chegou a hora dos publicitários e dos artistas que vivem da imagem se darem conta dos exageros e da exploração de situações totalmente fora da lógica, da ética e do bom senso. Quem vende a credibilidade está fazendo um péssimo negócio. Pior até do que vender a mãe ou outro membro da família. Obs.: não adianta alguns virem com “mimimi”, defendendo esse ou aquele só porque é fã e condenando o conteúdo da minha crônica. Escrevo para “reflexão” dos leitores sobre assuntos e questões da atualidade. E não tenho “rabo preso” com ninguém.

Uma publicação compartilhada por Britto_oficial (@brittojr_oficial) em

Japa vai ser mãe pela primeira vez (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Sabrina Sato compartilhou um vídeo no Instagram para anunciar que está grávida, na última segunda-feira, 30 . Por trás disso, há um faturamento de R$ 150 mil, segundo informou o site Notícias da TV.

A apresentadora negociou com um empresa para tornar pública a gravidez. O valor foi estipulado por ela ter se envolvido com a marca no vídeo, que tem grande apelo de audiência.

O vídeo foi gravado no hospital em que ela está internada, em São Paulo, por ter sofrido uma lesão no joelho esquerdo. Esse caso somado ao fato de que ela estava negociando a publicidade fez que o anúncio da gravidez demorasse um pouco.

Sabrina está grávida de sete semanas e gravou o vídeo ao lado do noivo, Duda Nagle. O casal ficou noivo em janeiro deste ano. Além desse material, também foi feito um ensaio fotográfico.

Sabrina Sato ficou noiva do ator Duda Nagle em janeiro. A reportagem tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa da apresentadora nesta segunda-feira, mas não obteve resposta. O espaço está aberto para manifestação.

Bailarina afirma que está ansiosa para retornar ao trabalho (Foto: Neto Soares / MF Press Global)

Fora dos Trilhos

A bailarina Ivi Pizzott, do "Domingão do Faustão", fez seu primeiro ensaio fotográfico após o nascimento de sua filha Kali, fruto do relacionamento com o ator Luís Navarro, que, recentemente, participou da novela "Pega Pega", na Globo.

Exibindo uma ótima forma, mesmo dando à luz há apenas um mês, Ivi recusou o uso de Photoshop para melhorar a aparência. "Foi o meu primeiro ensaio depois da gravidez, um mês pós-parto, e não quis usar Photoshop e nenhuma edição", destacou. 

"Quero mostrar como estou, de verdade, sem mascarar nada. Mostrar a maternidade real", exaltou a bailarina.

Ivi declarou que agora pode dar uma atenção maior ao seu corpo. Porém, a prioridade é a bebê. Ela ainda admitiu que está ansiosa para voltar ao palco do programa dominical na Globo. 

"Agora já posso cuidar do corpo pois saí do resguardo, mas as prioridades mudam. Vou cuidar dela sempre em primeiro lugar. Não vou negar que estou ansiosa para voltar ao trabalho, mas agora penso mais em ter saúde do que ter corpão. Até porque ainda não posso fazer dietas pois estou amamentando", finalizou a bailarina que está de licença do "Domingão do Faustão".

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou a decisão pelo Twitter (Foto: Divulgação)

Mundo

O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou há pouco a indicação do embaixador Ernesto Fraga Araújo para o cargo de ministro das Relações Exteriores de seu governo. Diplomata há 29 anos, Araújo é diretor do Departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos do Itamaraty. Bolsonaro anunciou a indicação por meio de sua conta no Twitter. “A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje”, escreveu o presidente eleito, classificando o diplomata como um “um brilhante intelectual.” Com o novo anúncio, sobe para oito os nomes confirmados para a equipe ministerial do governo eleito. Alguns escolhidos atuam diretamente no governo de transição. Nas declarações públicas, Bolsonaro avisou que pretende reduzir de 29 para de 15 a 17 o número de ministérios, extinguindo pastas e fundindo outras. A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje. Informo a todos a indicação do Embaixador Ernesto Araújo, diplomata há 29 anos e um brilhante intelectual, ao cargo de Ministro das Relações Exteriores. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018

"Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares", disse o presidente eleito (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Saúde

O governo cubano informou nesta quarta-feira, 14, que está se retirando do programa social Mais Médicos do Brasil após declarações "ameaçadores e depreciativas" do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que anunciou mudanças "inaceitáveis" no projeto do governo. O convênio com o governo cubano é feito entre Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). "Diante desta realidade lamentável, o Ministério da Saúde Pública (Minasp) de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Organização Panamericana da Saúde (OPS) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa", anunciou a entidade em um comunicado. Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham hoje no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos especialistas e condicionou a permanência no programa "à revalidação do diploma", além de ter imposto "como via única a contratação individual". O programa Mais Médicos tem 18.240 vagas em 4.058 municípios, cobrindo 73% das cidades brasileiras. Quando são abertos chamamentos de médicos para o programa, a seleção segue uma ordem de preferência: médicos com registro no Brasil (formados em território nacional ou no exterior, com revalidação do diploma no País); médicos brasileiros formados no exterior; e médicos estrangeiros formados fora do Brasil. Após as primeiras chamadas, caso sobrem vagas, os médicos cubanos são convocados. "Não é aceitável que se questione a dignidade, o profissionalismo e o altruísmo dos colaboradores cubanos que, com o apoio de suas famílias, presta serviços atualmente em 67 países", declarou o governo. "As mudanças anunciadas impõem condições inaceitáveis e violam as garantias acordadas desde o início do programa, que foram ratificados em 2016 com a renegociação da cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil e de Cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde Pública de Cuba. Essas condições inadmissíveis impossibilitam a manutenção da presença de profissionais cubanos no Programa", informou em nota o Ministério da Saúde. De acordo com o governo cubano, em cinco anos de trabalho no programa brasileiro, cerca de 20 mil médicos atenderam a 113.539 milhões de pacientes em mais de 3,6 mil municípios. "Mais de 700 municípios tiveram um médico pela primeira vez na história", disse o governo. Segundo o governo de Cuba, mais de 20 mil médicos cubanos passaram pelo Brasil e chegaram a compor 80% do contingente do Mais Médicos, criado no governo Dilma Rousseff. Cuba anunciou que manteria o programa depois do impeachment da ex-presidente petista, apesar de considerar o afastamento um "golpe de Estado". Bolsonaro critica Cuba O presidente eleito Jair Bolsonaro usou as redes sociais para criticar a decisão do governo cubano.  Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018 Além de explorar seus cidadãos ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018 Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares. Eles estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos. Lamentável! — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018

e temos na Bolívia um presidente índio, por que aqui o índio tem que ficar confinado numa reserva?", questionou Bolsonaro (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Nacional

O presidente eleito da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta quarta-feira, 14, que quer preservar o meio ambiente, mas "não dessa forma que está aí". Ele culpou políticas ambientais e indigenistas pelo atraso de algumas regiões do País e disse que "o índio quer ser o que nós somos". Bolsonaro citou como exemplo a situação de Roraima, que disse ter potencial para ser "o Estado mais rico do Brasil". "Se não tivesse problemas ambientais e indigenistas, tinha tudo para ser Estado mais rico do Brasil. Esse é um problema que temos que resolver. O índio quer ser o que nós somos, o índio quer o que nós queremos. Se temos na Bolívia um presidente índio, por que aqui o índio tem que ficar confinado numa reserva?", declarou Bolsonaro . Durante reunião com governadores, em Brasília, Bolsonaro contou que está na iminência de anunciar o nome do seu ministro do Meio Ambiente e afirmou que "não será o que dizem". Lembrou, ainda, que desistiu de fundir a pasta com a Agricultura por orientações do setor produtivo.

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

A solução dos problemas começa com um diálogo franco e aberto. Daí ser louvável a reunião agendada para hoje, em Brasília, entre o presidente eleito Jair Bolsonaro e os 27 novos governadores do País. Todos eles têm um grande desafio pela frente, mas, evidentemente, se trabalharem em parceria, e não boicotando o que pode ser bom para o Brasil, haverá grande chance de que os remédios necessários sejam encontrados e o trabalho seja bem feito. Os futuros chefes do Executivo estadual têm muito a contribuir com o presidente eleito. E, politicamente, também têm muito a ganhar, quando o projeto deste novo Brasil der certo. Percebe-se que, aos poucos, as nuvens negras de uma campanha desgastante vão se dissipando, a razão começa a prevalecer e, ao invés de torcer contra, é cada vez maior o número daqueles que preferem alimentar a esperança que a descrença. Aliás, uma célebre frase do escritor latino Públio Siro, diz que “quem perdeu a confiança não tem mais o que perder.” A hora não é para isso. Na verdade, o momento pede que se dê crédito aos novos condutores da Nação e que se guardem as pedras previamente preparadas para serem jogadas na vidraça. E muitos dos novos governadores estão dispostos a ajudar Bolsonaro, inclusive na aprovação da reforma da Previdência, essencial para o ajuste das contas públicas do País. Por sua vez, a maioria das Unidades da Federação também está com suas contas no vermelho, por gastarem mais do que arrecadam, e esperam suporte da União para manter a máquina funcionando. Relatório do Tesouro Nacional, por exemplo, apontou que 16 Estados mais o DF descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal no ano passado, ao destinar mais de 60% da receita para o pagamento de salários e aposentadorias. Assim, sobra cada vez menos para serviços básicos, como segurança e educação. Os problemas são complexos, daí a necessidade do diálogo e da busca por novas perspectivas. E a reunião de hoje em Brasília, com Bolsonaro e os governadores, oferece exatamente esta oportunidade. Desde agora, a capacidade de cada um deles estará colocada à prova, mas já começam bem, buscando o apoio e o entendimento mútuo, ao invés da divisão pura e simples. No final, quem ganha mesmo com isso é o Brasil e os brasileiros. Ainda bem!
or
or

Articulistas

Colunistas

Sucesso do agronegócio é fundamental para a economia brasileira e a geração de empregos (Foto: Antonio Costa/Fotos Públicas)

Opinião

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Tentaram boicotar até um programa que visa a ajudar crianças com deficiência física, o Teleton, apenas por que Sílvio Santos agradeceu e enalteceu o presidente eleito (Foto: Reprodução/SBT)

Opinião

O uso de bicicletas reduz problemas na Mobilidade e na Saúde, como a diminuição da poluição (Foto: Rovena Rosa/Ag Brasil/Fotos Públicas)

Opinião