Inovação poupará vida de alguns cachorros (Foto: Reprodução/Pixabay)

Saúde

O curso de medicina veterinária da Faculdade das Américas (FAM) está com um diferencial em suas aulas práticas em relação ao mercado. A instituição possui um cachorro sintético para as atividades. Este é o primeiro modelo no País. O sistema vascular do cachorro possui uma bomba controlada eletronicamente, que simula os batimentos cardíacos do animal.

“O uso do cachorro sintético favorece a associação da tecnologia com as metodologias de vanguarda para uma melhor aprendizagem e formação das competências profissionais necessárias para as melhores práticas”, destacou Rodrigo Varotti, professor e coordenador do curso de medicina veterinária da FAM.

Tudo parece tão real no laboratório que o animal até sangra durante os procedimentos. O microprocessador que controla a frequência dos batimentos pode ser acionado e modificado via Wi-Fi, a partir de um aplicativo no tablet à disposição dos alunos. É importante destacar que, o modelo sintético, em diversas ocasiões, é melhor para se estudar do que o cadáver real.

“Este recurso permite ao aluno aprender a anatomia e seus aspectos morfofuncionais, assim como as técnicas operatórias, sem a necessidade do sacrifício do animal, como ocorre quando utilizado o modelo biológico", concluiu Varotti. Mais informações em vemprafam.com.br

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Combustível é o vilão da inflação (Foto: Fernanda Carvalho / Fotos Públicas)

Economia

A gasolina se juntou aos planos de saúde em janeiro de 2018 no papel de vilões da inflação das famílias de renda mais alta, informou nesta quarta-feira, 21, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), ao divulgar o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda do mês passado. Mais uma vez, a inflação das famílias de baixa renda ficou abaixo da variação de preços dos mais ricos, desta vez, influenciada pela deflação de 4,7% das tarifas de energia elétrica, que compensou a alta sazonal dos alimentos.

"A alta de 2,4% no preço da gasolina e o reajuste de 1,1% dos planos de saúde fizeram com que as contribuições à inflação dos grupos transportes e saúde e cuidados pessoais fossem mais intensas nas parcelas de maior renda, que são o segmento da população que possui veículos próprios e paga assistência médica", informou o Ipea na sua Carta de Conjuntura.

A inflação das famílias com renda alta registrou variação positiva de 0,36% em janeiro de 2018, acumulando nos últimos 12 meses alta de 3,67%. As famílias de renda muito baixa, no entanto, registraram inflação de 0,23% no mês passado, acumulando em 12 meses alta de 2,09%. Os números são calculados com base nas variações de preços de bens e serviços pesquisados pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (SNIPC) do IBGE, em janeiro.

"Esse resultado de janeiro corrobora um cenário presente em todo o ano de 2017, pontuado por uma desaceleração que, embora tenha ocorrido de modo generalizado entre todas as classes de renda, foi bem mais intensa nas camadas mais pobres", afirma na Carta a técnica de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (Dimac) do Ipea, Maria Andréia Parente Lameiras.

A alta dos alimentos teve impacto de 0,30 ponto porcentual (p.p ) nas famílias de renda muito baixa, enquanto o mesmo item pesou apenas 0,14 p.p. para as famílias de renda alta. Os gastos com habitação, onde está inserido o custo da energia elétrica, impactaram as famílias de baixa renda em -0,20 p.p., e as famílias de alta renda em -0,07 p.p.. Já o item transporte, que inclui gasolina, subiu 0,15 p.p. para as famílias de renda muito baixa e 0,23 p.p. nas de renda alta.

Perspectivas

De acordo com Maria Andréia, as expectativas de inflação indicam que, ao longo de 2018, as quedas de preço devem perder fôlego. "A perspectiva é de aceleração moderada das taxas de inflação, decorrente, sobretudo, do comportamento menos favorável dos alimentos. Em contrapartida, a elevada ociosidade da capacidade produtiva, a lenta recuperação do mercado de trabalho e a melhora da ancoragem das expectativas devem propiciar uma comportada trajetória de crescimento de preços", afirmou a técnica do Ipea.

Ela, no entanto, aponta que incertezas do campo político interno e do cenário internacional devem influenciar na consolidação de um ambiente confortável para a inflação em 2018.

"A dificuldade de implementação de uma agenda de reformas e a consolidação de um ambiente de incerteza política, influenciada pelo debate eleitoral, podem gerar impactos desfavoráveis sobre o nível de risco país e, consequentemente, a taxa de câmbio. Pelo lado externo, os canais possíveis de pressão inflacionária são: uma eventual mudança no cenário internacional, atualmente favorável, que também poderia gerar uma depreciação cambial; e uma apreciação maior do que a prevista para as commodities metálicas (aço) e energéticas (petróleo)", avaliou.

Família acusa PM pela morte; corporação nega (Foto: Reprodução/Facebook)

Nacional

Um jovem foi morto a tiros quando volta de um culto da igreja evangélica na favela de Manguinhos, zona norte do Rio. Matheus Melo de Castro tinha 23 anos e saía de moto da comunidade quando foi baleado. A família acusa policiais pela morte do rapaz, ocorrida no final da noite de segunda-feira, 12.

A vítima trabalhava na Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos. A família acusa a Polícia Militar de ter matado o trabalhador e atirado sem sequer pedir documentos ao rapaz.

A Polícia Militar informou, em nota, que na hora do crime não houve confronto entre criminosos e policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

“Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Manguinhos, no final da noite desta segunda-feira, policiais foram informados que o jovem Matheus Melo de Castro, de 23 anos, teria sido baleado na Avenida Dom Helder Câmara e socorrido por moradores para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Manguinhos", diz o comunicado. Os agentes foram ao local e constataram que Matheus não resistiu aos ferimentos. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios.  

Pouco depois do ocorrido, um ônibus foi incendiado na Avenida dos Democráticos e a base da UPP foi atacada a tiros por criminosos. Houve confronto e, até o momento, não há informações sobre feridos neste incidente. O policiamento foi reforçado na comunidade.

Lateral estará nos dois últimos amistosos antes da Copa (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Futebol

Convocado para a seleção brasileira, o lateral-direito Fagner, do Corinthians, desabafou nesta segunda-feira, em entrevista coletiva realizada no CT Joaquim Grava, contra a fama de ser violento em campo.

O jogador falou em caráter e disse que as críticas ocorrem de quem não gosta dele e que os números mostram que ele não é um jogador desleal. Em 233 jogos pelo clube, Fagner levou 52 cartões amarelos e foi expulso três vezes. "Jesus não agradou todo mundo, não é o Fagner que vai agradar", disse o jogador.

"Infelizmente, a gente vive em um mundo em que você é julgado por uma atitude e não por um contexto geral. Tive duas ou três expulsões em 150 jogos, menos de uma por ano de clube, mas infelizmente, tem pessoas que não gostam de você e que vão falar coisas ruins. O importante é meu caráter, que está intacto. E o exemplo que passo para o meu filho. Quem quer falar mal, não posso fazer nada", disse o lateral, chamado por Tite para os amistosos contra a Rússia e Alemanha. 

Fagner deu a entrevista coletiva ao lado do filho, Henrique, que já se tornou conhecido no CT por sempre estar presente nos treinamentos.

O menino, inclusive, chama a atenção pela habilidade com a bola no pé. Ele ingressou no time Sub-8 do Corinthians, para orgulho do pai.

"É gratificante ver a paixão do Henrique (filho dele) pelo futebol e o pai não estar forçando a situação. Ele tem condição de ir longe, mas vai depender só dele. Espero que ele consiga conquistar o mundo", disse Fagner, sem esconder o orgulho pelo filho.

Mensagens de condolências tomam conta das redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)

Fora dos Trilhos

O astrofísico Stephen Hawking criticava teses de teóricos considerados revolucionários, como Albert Einstein Einstein. O britânico desafiou a teoria do alemão, defendidas por milhões de físicos, afirmando que o buraco negro não pode engolir toda a matéria terrestre. Polêmicas à parte, coincidência ou não, Hawking morreu neste 14 de março, data em que o nascimento de Einstein completa 139 anos.

Alguns ícones deram seu testemunho sobre a genialidade do cientista. Confira.

 

Eddie RedMayne

 

(Foto: Reprodução/Twitter)

"Infelizmente, Eddie não herdou minha boa aparência", brincava o cosmólogo.

Eddie RedMayne pôde interpretar Stephen Hawking no filme "A Teoria de Tudo" - trama sobre a vida do escritor, físico e teorico.

 

Homenagem Katy Perry

(Foto: Divulgação/Twitter)

A cantora norte-americana Katy Perry, que está em turnê no Brasil, deixou sua lástima por meio de sua conta pessoal no twitter: "Há um grande buraco negro no meu coração antes do Dia de Pi. Descanse em paz, Stephen Hawking".

Dia do Pi é uma referência ao número Pi (3,14).  Ou seja, o dia 14/03 ou 3/14 - como é grafado nos Estados Unidos -, é conhecido como o Dia do Pi. 

 

Al Jean homenagem

(Foto: Divulgação/Twitter)

Criador de "Os Simpsons", Al Jean postou no Twitter uma foto da miniatura do boneco de Stephen Hawking que participou do episódio 22 da 10ª temporada. O argumentista de seriés de comédia ainda deixou algumas palavras: "Um senso de humor tão vasto quanto o universo". 

Rajesh homenagem

(Foto: Divulgação/Twitter)

Intérprete do hindu Rajesh, em The Big Bang Theory, o ator Kumail Nanjiani deixou sua homenagem a Stephen por meio de sua conta no Twitter: "RIP (Rest in Peace - em português Descanse em paz) Stephen Hawking. Realmente muito triste saber disso. Se não leu, leia 'A Breve História do Tempo'. Isso fará com que o mundo se sinta mais incrível, bonito e estranho. Isso também o tornará inteligente e estúpido de uma só vez". O perfil da série também deixou uma mensagem em sua página: "Obrigado por inspirar nós e o mundo". Hawking chegou a participar da atração em um episódio. 

 

Folhado de bacalhau: Acompanhado de alho poró, o prato nunca decepciona em banquete especial (Foto: Wellington Nemeth)

Cidade

Durante a Páscoa, a Petit Comité Rotisserie & Deli, localizada em Moema, oferece um cardápio especial, composto por entradas, pratos principais, acompanhamentos e sobremesas. Todos são vendidos por quilo e os clientes ficam à vontade para montar suas próprias combinações. Nas entradas figuram a delicada terrine colorida de legumes, que vem acompanhada de chantilly de roquefort (R$ 89/quilo) e o cuscuz de bacalhau com grão de bico e legumes ao curry (R$ 98/quilo), uma das novas receitas desenvolvidas pela chef Rita Atrib, responsável pela alimentação de boa parte dos popstars internacionais que passam pela Capital, de Justin Bieber a Steven Tyler, da banda Aerosmith.

Uma das clássicas sugestões entre os pratos salgados é a torta Pascoalina, sucesso todos os anos: uma torta típica italiana, da região da Liguria, com massa semifolhada e que leva no recheio espinafre, ricota e ovos em sua receita. Custa R$ 80 o quilo. Entre as novidades estão a moqueca de bacalhau (R$ 152/quilo), o gâteau de bacalhau acompanhado de salsa de camarõezinhos (R$ 98/quilo) e a quiche em duo de salmões e alho poró (R$ 90/quilo). Já o folhado de fricassé de bacalhau com alho poró (R$ 152/kg) nunca decepciona. As encomendas podem ser feitas até segunda-feira, 26, ou final do estoque. 

Chef é conhecida por servir famosos

Se uma celebridade internacional tem show marcado em São Paulo, é quase certo que vai apreciar um  dos pratos preparados por Rita Atrib. Ela já serviu os integrantes das bandas Aerosmith, Guns N’Roses e Rolling Stones, além dos astros Elton John, Ozzy Osbourne e David Bowie. Os banquetes incluem entrada, almoço e jantar, a um custo de até R$ 100 mil.

Assados e sobremesas são destaque

Para quem prefere os assados, destaque para o lombo suíno recheado com migas de broa e pancetta (R$ 98/quilo) e o rosbife rústico de mignon, que pode ser servido frio ou quente, e vem acompanhado de um aveludado molho béarnaise (R$ 152/quilo).

Bolo de Trufas Petit Comite foto Wellington Nemeth 1

(Foto:Wellington Nemeth)

 

E como Páscoa é sinônima de chocolate, a chef preparou uma seleção de deliciosas sobremesas com ingredientes como mini cake ninho de trufas (R$ 98/quilo), mini cake ninho de ovos (R$ 98/quilo) e um de seus carros-chefes, o imponente rocambole de chocolate recheado de brigadeiro nevado de damascos e avelãs, coberto com ganache e acompanhado de calda de damascos (R$ 89/kg). Os pratos da chefe Rita Atrib podem ser entregues para pedidos acima de R$ 350 (taxa de entrega sob consulta) ou retirados na rotisserie.

Serviço

A Petit Comité Rotisserie & Deli fica na Rua Gaivota, 763, em Moema. Mais informações pelo Tel. 2359­0771 ou no site www.buffetpetitcomite.com

Texto é assinado por cerca de 200 mulheres, entre elas as atrizes Kate Winslet e Keira Knightley e a própria Emma Watson (Foto: Reprodução)

Fora dos Trilhos

A atriz britânica Emma Watson, famosa pela atuação como Hermione na saga Harry Potter, doou 1 milhão de libras (cerca de R$ 4,5 milhões) para lançar um fundo destinado a apoiar as vítimas de assédio e de abuso sexual.

O Justice and Equality Fund (Fundo para a Justiça e a Igualdade) foi anunciado em uma carta aberta publicada na imprensa britânica no domingo (18). O grupo apoia o americano Time's Up, criado por atrizes de Hollywood para protestar contra os casos de assédio sexual.

O novo texto é assinado por cerca de 200 mulheres, entre elas as atrizes Kate Winslet e Keira Knightley. A carta propõe um movimento internacional para acabar com a cultura de abusos exposta pelo escândalo envolvendo o produtor de cinema Harvey Weinstein. 

Os recursos do fundo serão usados para estabelecer uma rede de assessoria jurídica e psicológica, apoio e projetos para perseguir os abusos em todos os setores profissionais. 

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Plataforma da Justiça Eleitoral garante o anonimato de denunciantes (Foto: Ivo Lindbergh)

Cidade

Desde a disponibilização do aplicativo Pardal pela Justiça Eleitoral em agosto, o sistema recebeu, no Estado de São Paulo, 953 comunicações. Desse total, 69% referem-se à propaganda eleitoral e as demais denúncias se relacionam a crimes eleitorais, uso da máquina pública, compra de votos, entre outras. As informações foram divulgadas pela Assessoria de Comunicação Social do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). Além da opção de download do Pardal para uso em dispositivos móveis, eleitores podem acessá-lo também em sua versão web no site do TRE paulista, que atua no maior colégio do País, com 33 milhões de eleitores. O sistema Pardal, ferramenta de fiscalização e denúncia, possibilita ao eleitor denunciar diferentes irregularidades durante as eleições de 2018, como propagandas eleitorais, compra de votos, uso da máquina pública, crimes eleitorais, doações e gastos de campanha. Infrações nas propagandas veiculadas em emissoras de TV e rádio e na internet não serão processadas pelo sistema. Para realizar a denúncia, o autor deve inserir elementos que indiquem a existência do fato, como vídeos, fotos ou áudios, além do nome e CPF. As denúncias são encaminhadas ao Ministério Público Eleitoral, que é uma das partes legítimas para ajuizar representações perante o TRE-SP contra supostas infrações eleitorais. Além do Pardal, o eleitor pode denunciar irregularidades no sistema de Denúncia online. Entretanto, por meio desse sistema, é possível denunciar somente propagandas de rua consideradas fixas, ou seja, veiculadas por meio de outdoors, balões, bonecos, cavaletes, pichações e de inscrições a tinta em muros e fachadas. A denúncia enviada por esse sistema é encaminhada diretamente ao juiz eleitoral que, caso constate a irregularidade, notificará o responsável para retirar a propaganda irregular no prazo de 48 horas. Se a ordem for cumprida, o procedimento será arquivado, mas se persistir a irregularidade, o expediente será encaminhado ao Ministério Público Eleitoral. O sistema recebeu, desde a sua implementação em junho, 461 denúncias.

Fala do General Mourão, vice na chapa de Bolsonaro, causou polêmica (Foto: Henrique Barreto/AE)

Opinião

Nesta semana, a polêmica da vez foi a declaração de um militar acerca dos malefícios de uma criança crescer longe da figura do pai ou do avô. De acordo com ele, jovens nesta condição ficam mais vulneráveis à criminalidade, principalmente se viverem em áreas dominadas pelo tráfico. Sinceramente, não entendi o porquê de tanta celeuma para uma afirmação tão óbvia. Ao contrário do que a grande mídia propagou por aí, a assertiva do tal general não constitui qualquer ofensa às mulheres e às mães em geral. Trata-se, apenas e tão somente, de uma constatação empírica. Crescer em uma família desestruturada (sem pai ou mãe) contribui, sim, para que o jovem venha a trilhar no mundo do crime, bastando para tanto analisar os estudos e pesquisas sobre o tema. O fato de o militar ter feito referência somente à ausência da figura masculina não significa que o contrário não seja também verdadeiro. Isso só não foi explicitado porque a grande maioria dos jovens com famílias cindidas vive na companhia da mãe e da avó, e não do pai ou do avô. E, na ausência destes últimos, surge então a necessidade de um referencial paterno, de uma figura masculina, que, infelizmente, pode vir a ser o traficante do morro, vez que dotado de autoridade, poder e dinheiro. Alguma incoerência em tal discurso? Creio que não! No ano de 2007, inclusive, um grande jornal do país divulgou um trabalho com esta mesma conclusão. No entanto, ninguém reclamou de nada. Já em 2008, foi a vez de Barack Obama dizer que crianças sem pai têm 20 vezes mais chances de acabarem na prisão. Todavia, mais uma vez o silêncio foi sepulcral. Por fim, em 2016, um estudo de minha instituição revelou não só que dois em cada três jovens infratores vêm de lares sem pai, como também que 60% deles não professam nenhuma religião. Em outras palavras, Deus e família (pai e mãe) são sim inibidores do crime, não havendo como se negar o óbvio. Na realidade, o problema não foi o conteúdo do que foi dito, mas sim por quem foi dito. E isso já bastou para se dar início a um verdadeiro assassinato de reputações. Lamentável! Hoje em dia, creio que tão ou mais grave que a corrupção material e financeira, é a corrupção espiritual, intelectual e de personalidade de alguns. Definitivamente, o maior problema do Brasil é a corrupção da inteligência! Rodrigo Merli Antunes é Promotor de Justiça do Tribunal do Júri de Guarulhos e pós-graduado em Direito Processual Penal*

157 candidatos já foram barrados pela Justiça com base na Ficha Limpa, incluindo Lula (Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é o único barrado pela Lei da Ficha Limpa para as eleições deste ano. Até agora, foram 157 candidatos impedidos de prosseguirem na disputa com base em dados ainda parciais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O número representa 6% de todas as 2.599 candidaturas rejeitadas pela Justiça Federal. Restam 27.402 consideradas aptas, entre presidenciáveis, governadores, senadores e deputados federais e estaduais. Em 2014, foram 250 nomes tirados da lista, cerca de 60% a mais do que neste pleito. Ainda assim, não conseguiu barrar Paulo Maluf como deputado federal, que, em 2013, fora condenado em segunda instância por improbidade administrativa. Já se vão mais de oito anos desde que a Lei Complementar 135/10, mais conhecida como Ficha Limpa, entrou em vigor, em 4 de junho de 2010. Passou a valer já nas eleições de 2012, proibindo candidaturas de condenados em segunda instância e sentenciando a oito anos de inelegibilidades aqueles que renunciassem ao cargo para evitar processo de cassação. O texto, que revolucionou a história eleitoral brasileira, é de uma clareza singular, embora ainda não falte quem ouse questioná-lo. Mas esta lei segue viva e atual, cumprindo o seu papel de depuração e ajudando a separar o joio do trigo. Pode até parecer pouco que apenas 6% do total de candidatos seja retido. Mas, sem a Lei da Ficha Limpa, o número de fichas sujas seria certamente bem maior. Cientes das restrições legais, os próprios partidos já fazem sua triagem, impedindo inscrições daqueles que seriam enquadrados pela legislação. Assim, a lei de iniciativa popular, nascida a partir da assinatura de mais de 1,6 milhão de cidadãos, vai mostrando sua importância no processo eleitoral. Seus efeitos são limitados no que diz respeito aos resultados finais, mas é um sopro de esperança para que os eleitores tenham opções de mais qualidade na disputa.

Candidato do PT foi atacado em debate da TV Aparecida (Foto: Reprodução/TV Aparecida)

Nacional

Com a ausência de Jair Bolsonaro (PSL), o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, foi o alvo principal dos adversários durante o debate realizado na noite desta quinta-feira, 20, pela TV Aparecida, na cidade do interior paulista. Estreante num encontro entre os presidenciáveis, Haddad foi questionado sobre denúncias de corrupção envolvendo petistas e a crise econômica originada no governo da presidente cassada Dilma Rousseff. Haddad assumiu a candidatura presidencial do PT somente no dia 11 deste mês, em substituição a Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato e barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Conforme as mais recentes pesquisas, ele está em segundo lugar nas intenções de voto, atrás do líder Bolsonaro - o candidato do PSL permanece internado se recuperando de uma facada. O debate desta quinta-feira foi promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no Santuário Nacional de Aparecida. O Ibope, em sua mais recente pesquisa, mediu as intenções de voto entre os católicos. Jair Bolsonaro lidera e, no dia 18, tinha 25%. Fernando Haddad estava com 21%, mas tinha 9% na pesquisa anterior. A transferência dos votos do ex-presidente Lula lhe deu 12 pontos entre os católicos. Ciro Gomes oscilou para cima, com 13% do eleitorado desta religião. 
Ainda não possui um cadastro? Registre-se

ou

Articulistas

Colunistas

Fala do General Mourão, vice na chapa de Bolsonaro, causou polêmica (Foto: Henrique Barreto/AE)

Opinião

157 candidatos já foram barrados pela Justiça com base na Ficha Limpa, incluindo Lula (Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Luiza Trajano, do Magazine Luiza, é uma das maiores representantes do empoderamento feminino no Brasil (Foto: Reprodução/Instagram)

Opinião

Mesmo no hospital, presidenciável mantém declarações em tom de campanha (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião