Novelas

16/7, segunda

Rosa volta para casa e discute com Agenor. Ionan descobre o esquema de Remy e passa mal ao saber que Dodô está sendo chantageado por ele. Valentim avisa a Luzia/Ariella que divulgou a música composta por ela em parceria com Marçal, o novo nome artístico de Beto Falcão. Laureta briga com os funcionários do bordel. Ícaro procura Luzia/Ariella e fica atordoado.

 

17/7, terça

Remy procura Ionan, que o expulsa de sua casa. Beto/Miguel altera a música de Clóvis e Gorete. Evandro e Rochelle descobrem o novo esconderijo de Severo e avisam a Roberval, que denuncia o pai. Maura volta para a delegacia. O policial Guedes leva o dinheiro apreendido de Severo para a delegacia. Laureta revela o segredo de Rosa para Agenor e Nice.

 

18/7, quarta

Valentim se desculpa com Luzia/Ariella por ter divulgado sua música. Zefa visita Severo na cadeia e deixa Roberval revoltado. Agenor escorraça Rosa, e Nice se desespera. Doralice conta para Ionan sobre Rosa e ele sai apressado de casa. Valentim se desespera ao saber da humilhação sofrida pela namorada e vai atrás dela. Luzia flagra Manuela vendendo drogas.

 

19/7, quinta

Manuela foge de Luzia. Cacau mente para Roberval para justificar sua ausência. Maura e Rosa descobrem o segredo de Galdino. Valentim critica Laureta para Karola e encoraja Beto/Miguel a revelar seu segredo publicamente. Rosa consegue o endereço da mãe de Galdino e o surpreende. Manuela questiona Narciso sobre sua família. Galdino atenta contra a vida de Rosa.

 

20/7, sexta

Rosa escapa de Galdino e volta para o casarão. Ícaro e Luzia/Ariella procuram Manuela, que sofre uma crise de abstinência. Karola pensa em cobrar direitos autorais para Clóvis e Gorete. Ionan troca agressões com Remy, e Beto/Miguel fica intrigado. Maura tenta convencer a irmã a denunciar Galdino. Laureta decide ajudar Karola e faz uma proposta para Rosa.

 

Sábado, 21/7

Rosa termina o namoro com Valentim após considerar a proposta de Laureta. Narciso usa drogas com Manuela. Rosa vai ao restaurante de Cacau e humilha Agenor. Manuela pede para Acácio permitir que ela fique no casarão. Cacau pede para adiar seu casamento com Roberval. Ionan conta para Beto/Miguel o que esconde. Rosa volta para a casa de Laureta, agora como sua sócia.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Segunda, 04/06

Roberval propõe um acordo com Laureta contra Severo. Cacau incentiva Luzia a esquecer Beto/Miguel. Karola implora para que Valentim volte para casa. Rochelle esconde drogas no quarto de Manuela para incriminar a irmã e Karen acredita. Manuela deixa a mansão de Severo e Edgar sofre. Lourival acredita que Selma esteja envolvida com Agenor e agride o garçom.

 

Terça, 05/06

Luzia/Ariella apoia Edgar e Manuela decide voltar para a casa do pai. Edgar, Severo e Karen assistem ao vídeo comprometedor na internet. Roberval confessa a Cacau que armou para Edgar. Rosa se desespera com a reação da família à sua aparição no vídeo. Laureta e Severo trocam ameaças. Clóvis descobre a presença de Remy e Naná pede que o filho guarde segredo.

 

Quarta, 06/06

Luzia/Ariella conforta Manuela, que se preocupa com Edgar, Karen e Rochelle. Severo jura vingança contra Laureta. Dodô descobre a presença de Remy em sua casa. Laureta flagra Ícaro e Rosa juntos. Maura descobre o segredo sobre o trabalho de Rosa. Laureta ofende Maura, que lhe dá voz de prisão. Lourival sofre um acidente em sua casa.

 

Quinta, 07/06

Lourival fica preso embaixo de escombros e Selma se desespera. Laureta e Ícaro são presos. Maura consegue livrar Rosa de ficar presa e Ionan desconfia. Cacau consegue tirar Ícaro da prisão, e o sobrinho decide voltar para a casa da tia. Lourival não resiste e Selma acusa a construtora de Severo pela morte do marido. Karen e Edgar se desesperam.

 

Sexta, 08/06

Luzia/Ariella fica atônita ao descobrir que Miguel/Beto está vivo. Cacau questiona se Roberval está envolvido no desabamento do prédio construído por Severo. Remy consegue manipular Beto/Miguel. O prédio construído por Severo é interditado e as famílias são removidas. Laureta chantageia Rosa para ajudar sua família.

 

Sábado, 09/06

Cacau pede que Groa impeça Luzia/Ariella de procurar Miguel/Beto. Didico aconselha a filha a mudar suas atitudes se quiser continuar casada com Ionan. Rosa aluga uma casa para a família e Agenor desconfia. Valentim dança com Rosa e Ícaro agride o rapaz. Ionan e Maura cumprem ordem de busca e apreensão na casa de Severo. Maura confronta Karen.

Segunda-feira 28/05

Luzia observa Ícaro e Manuela juntos. Ícaro afirma a Manuela que irá morar com ela. Rosa e Ícaro se amam, e a moça teme a reação de Laureta caso descubra o envolvimento dos dois. Luzia e Cacau se unem e pedem perdão uma a outra. Selma se declara para Maura, quando Lourival chega. Karola humilha Beto. Beto vê Luzia na rua.

 

Terça-feira 29/05

Roberval se declara para Cacau e afirma que nunca a esqueceu. Karola pede ajuda a Laureta. Beto volta a compor e Dodô se preocupa quando o filho menciona seu amor por Luzia. Selma diz a Maura que deseja se separar de seu marido. Cacau revela a Zefa que Roberval está de volta ao Brasil. Beto anuncia que não voltará para a casa de Karola. Beto revela a Valentim que é Beto Falcão.

 

Quarta-feira 30/05

Valentim se revolta contra Beto e a família por terem mentido para ele. Roberval rejeita Zefa e Cacau desconfia das intenções dele. Valentim decide sair de casa. Dodô afirma a Clóvis que o filho não tem talento para a música, e Naná repreende o marido. Maura fala com Rosa sobre seus sentimentos em relação à Selma. Luzia decide marcar um encontro com Ícaro.

 

Quinta-feira 31/05

Luzia explica a Ícaro que deseja apenas conversar com o rapaz. Valentim reafirma a Beto que se afastará caso o pai não desfaça a mentira sobre sua morte. Doralice descobre que Beto Falcão está vivo e se revolta contra Ionan e a família. Embriagado, Clóvis grava uma versão da nova música de Beto para Remy. Karola acredita que Beto esteja apaixonado.

 

Sexta-feira 01/06

Beto hesita em subir ao palco e Valentim maldiz Beto Falcão diante da plateia. Karola tenta confortar Valentim, que sofre por não ter conseguido desfazer a farsa sobre a morte de seu pai. Maura inicia seu trabalho na delegacia, e Viana insinua que Ionan acabará envolvido com a policial. Instigado por Rochelle, Narciso agride Acácio e Valentim no show de Luzia.

 

Sábado 02/06

Rochelle furta joias de Karen e esconde um anel nos pertences de Dinah, uma nova funcionária da casa. Katiandrea registra Edgar subornando Zeca. Karen acusa Dinah de roubo, mas Manuela revela a farsa de Rochelle. Severo exige que Rochelle peça perdão a Dinah. Beto parte para Boiporã. Laureta descobre que seu cliente misterioso é Roberval.

 

Segunda-feira, 21

Karola provoca Luzia, que acaba detida pela polícia com Groa. Cacau explica a situação de Luzia para Ícaro e Manuela e pede que as crianças decidam se querem ficar com ela ou com Karen e Edgar. Karola fica com Remy na frente de Beto, que está paralisado. Antes de morrer, Claudine revela que Roberval é filho de Severo. Jurema convoca Luzia para um esquema de fuga do presídio

 

Terça-feira, 22

Beto pergunta por Luzia. Roberval confronta Severo sobre sua paternidade e Zefa se desespera. Roberval revela a Karen que Edgar tem um envolvimento com Cacau. Karen se revolta contra Edgar e Cacau é demitida da mansão. Na prisão, uma detenta ameaça a vida de Luzia, que é salva por Jurema. Beto identifica Luzia entre as detentas fugitivas.

 

Quarta-feira, 23

Beto chama por Luzia, mas Jurema a apressa na fuga. Groa sugere que Luzia fuja com ele para a Islândia. Roberval foge com as joias de Alda e Laureta se enfurece. Beto se casa com Karola. Luzia foge com Groa. Passam­se 18 anos. Rochelle chantageia Manuela. Caracterizada como Ariella, Luzia afirma a Groa que voltará para o Brasil.

 

Quinta-feira, 24

Luzia explica a Groa como fará para vir ao Brasil e afirma que seus filhos precisam dela. Ícaro discute com Cacau e garante à tia que viverá junto de Manuela. Luzia/Ariella e Groa chegam ao Brasil. Agenor maltrata Nice e Rosa defende a mãe. Rosa conhece Laureta. Ícaro furta o dinheiro de Cacau. Luzia/Ariella dedica seu show em Salvador a Manuela.

 

Sexta-feira, 25

Cacau confronta Ícaro e exige que ele devolva o dinheiro roubado. Manuela expulsa Cacau do show e acusa a tia e Luzia pelo estado do irmão. Valentim conversa com Dodô sobre Beto. Ionan revela que Remy está sendo perseguido por um agiota e Dodô exige que a família não ajude o filho banido. Beto/Miguel apoia Valentim diante de Karola.

 

Sábado, 26

Remy tenta seduzir Karola. Ícaro se interessa por Rosa. Luzia/Ariella presenteia Manuela, que fica encantada. Ícaro e Rosa se beijam e prometem manter seu envolvimento em segredo. Laureta decide investigar a vida de Ícaro. Luzia/Ariella incentiva Manuela a não desistir de seu novo trabalho. Beto impede que Karola e Clóvis gravem uma música fingindo sua autoria.

 

Segunda-feira 14/05

Dodô revela a Beto que Remy acabou com o patrimônio da família e o cantor decide fazer um show em Aracaju. Ele não consegue embarcar no avião, que cai em um acidente. Remy e Karola convencem Beto a fingir sua morte para recuperar o patrimônio da família. Luzia e Beto se amam e ele decide acabar com a farsa. Ela está grávida, mas encontra Karola procurando o noivo, para contar que está esperando um filho dele.

 

Terça-feira 15/05

Beto se irrita ao ver Karola, mas desiste de mandar a ex­namorada embora ao saber de sua suposta gravidez. Luzia se consola com Groa. Luzia não deixa Beto se explicar e os dois acabam se separando. Ela pede ajuda a Januária para interromper sua gravidez. Laureta descobre que Beto está vivo e chantageia Karola. Groa convence Luzia a conversar com Beto. Ele encontra Edilei na casa de Luzia.

 

Quarta-feira 16/05

Luzia inventa uma desculpa para justificar a Edilei a presença de Beto. Ela leva o ex­marido ao médico e descobre que ele tem uma doença grave. Beto encontra Clóvis ao chegar ao estúdio e descobre que Remy o enganou. Luzia se sente mal na frente de Karola, que desconfia da gravidez da rival. Karola parabeniza Edilei pela gravidez de Luzia. Beto questiona Luzia sobre a paternidade do filho.

 

Quinta-feira 17/05

Luzia afirma a Beto que o bebê não é seu filho. Groa convence Luzia a contar a verdade para Edilei e Beto. Laureta sugere que Karola acabe com a vida de Beto. Roberval descobre o caso de Edgar e Cacau. Ionan descobre que o irmão está vivo e obriga Clóvis a contar a verdade à família. Beto e Luzia se encontram. Edilei vê o casal e acerta a cabeça de Beto, que desmaia. Luzia empurra o ex­marido, que se desequilibra.

 

Sexta-feira 18/05

Edilei morre e Karola convence Luzia a fugir. A família de Beto descobre que ele está em coma e Karola convence todos a manter o segredo do cantor. Karola diz a Luzia que Beto morreu. Laureta denuncia Luzia à polícia e a obriga a fugir com Karola. Karola visita Beto com uma falsa barriga de gravidez e intriga Remy. Luzia tenta sair do esconderijo, mas passa mal e entra em trabalho de parto.

 

Sábado 19/05

Karola mente para Luzia e diz que o bebê não sobreviveu. A vilã avisa à família de Beto que seu filho nasceu. Laureta vai à delegacia e denuncia o esconderijo de Luzia. Groa descobre que a polícia irá capturar Luzia e vai ao encontro da amiga. Groa chega com Luzia a seu bar e pede que a amiga permaneça escondida. Karola se assusta ao encontrar Luzia em casa com o bebê nos braços.

Adriana Esteves é uma das apostas de João Emanuel Carneiro para a novela Segundo Sol (Foto: Paulo Belote/TV Globo)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando a nova novela das 21h da Globo, Segundo Sol, de João Emanuel Carneiro, que estreou anteontem. A trama é alvo de críticas por ter poucos negros no elenco, muito embora a emissora pretenda rever este quadro.

Os protagonistas são Giovanna Antonelli e Emilio Dantas. Eles interpretam o casal principal da história. A novela substitui O Outro Lado do Paraíso, que terminou na última sexta-feira. A história se passa na Bahia, Estado com o maior percentual de população negra do País. O elenco da novela, porém, é predominantemente branco.

Na última sexta-feira, o Ministério Público do Trabalho (MPT), por meio da Coordenadoria Nacional de Promoções de Igualdade e Oportunidade e Eliminação da Discriminação no Trabalho, enviou à Rede Globo uma notificação recomendando a devida representação racial na novela.

A direção da Globo tem conhecimento de que descumprir a solicitação do MPT pode resultar em uma ação judicial. Porém, sobre as críticas, a comunicação da emissora afirma que respeita a diversidade e repudia qualquer tipo de preconceito e discriminação, inclusive de ordem racial.

Segundo Sol significa segunda chance. Esse é o ideal do autor João Emanuel Carneiro. A trama começa em 1990, em Salvador, que vai contar com Arlete Salles, Emílio Dantas e José de Abreu, entre os destaques do elenco. O folhetim ainda marca a volta da atriz Adriana Esteves para as produções de Carneiro.

A atriz, que interpretou a inesquecível Carminha em Avenida Brasil, fará novamente uma vilã. Segundo o escritor, uma atriz como Adriana Esteves traz elementos que te alimentam no processo da novela. Ela é, sem dúvida nenhuma, um grande talento. 

Como já é de praxe em seus romances, o escritor promete uma reviravolta no meio da trama, fazendo diversas mudanças na interpretação dos personagens para dar mais impacto na história e mais emoção para os telespectadores.

A novela Segundo Sol foi estudada minuciosamente, não só para impactar mais, mas para manter a audiência do horário, que vem crescendo a cada trama. A direção da Globo se reúne com seus autores uma vez por ano para manter esse padrão.

Frase Final: “Assim que você confiar em si mesmo, você saberá como viver”. (Johan Goethe)

Emilio Dantas e Giovanna Antonelli são os protagonistas da nova novela da Globo (Foto: João Cotta/TV Globo)

Fora dos Trilhos

A Globo se posicionou a respeito das críticas que vem recebendo sobre uma suposta falta de diversidade no elenco de sua próxima novela das nove, Segundo Sol.

"De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão", afirmou a emissora, em nota.

No esclarecimento, a Globo ainda ressalta que "pelo fato de se passar na Bahia", a trama traz oportunidades para abordar as questões da diversidade, que "serão abordadas ao longo da novela, que está estruturada em duas fases".

O posicionamento da emissora surgiu após o colunista Leo Dias ter publicado uma nota afirmando que o elenco da futura novela teria reclamado da falta de atores negros entre os escalados para os personagens - fato negado pela emissora.

Alguns telespectadores também usaram as redes sociais para reclamar sobre a questão da representatividade.

Não é a primeira vez que as novelas da emissora sofrem críticas deste tipo. Em 2016, Sol Nascente recebeu críticas por trazer poucos atores de origem nipônica à trama, que era focada na cultura japonesa. 

Confira a íntegra da nota enviada pela Comunicação da Globo:

"Uma história como a de Segundo Sol, também pelo fato de se passar na Bahia, nos traz muitas oportunidades e, sem dúvida, reflexões sobre diversidade na sociedade, que serão abordadas ao longo da novela, que está estruturada em duas fases. As manifestações críticas que vimos até agora estão baseadas sobretudo na divulgação da primeira fase da novela, que se concentra na trama que vai desencadear as demais. Estamos atentos, ouvindo e acompanhando esses comentários, seguros de que ainda temos muita história pela frente. De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão."

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Bolsonaro atraiu filiações ao PSL (Foto:Fernando Frazão/ABR/Fotos Públicas)

Nacional

Apenas partidos pequenos aumentaram o número de candidatos nas eleições deste ano em relação a 2014. Enquanto siglas tradicionais como PT, PSDB, MDB, PDT e PSB reduziram a quantidade total de registrados, houve um aumento expressivo entre as siglas de menor porte. O partido de Jair Bolsonaro, o PSL, é o que mais apresentou candidatos - 1.451, um aumento de 74,4% em relação a 2014. Das 35 siglas existentes, 12 vão ter mais postulantes neste ano do que nas últimas eleições gerais - PSL, PROS, Avante, Podemos, PRB, Solidariedade, PMN, PCO, PSOL, Patriota, PRTB e PPL. Há ainda três partidos que vão estrear nas urnas em âmbito nacional: Rede, Novo e PMB, que, juntos, somam 1.606 candidaturas. Os números têm como base os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É possível que haja pequenas alterações até o dia 20, quando as informações estarão 100% atualizadas. A legenda que registrou a maior variação porcentual no número de candidaturas foi o PCO (142,8%). A sigla, no entanto, é um ponto fora da curva - tinha apresentado somente 49 candidatos em 2014 e, agora, lançou 119. Em seguida, vem o PROS, com 1.018 candidatos, ante 485 em 2014 (aumento de 109,9%, mais que o dobro de um pleito para o outro). Entre os que mais reduziram candidatos, estão PCB (diminuição de 45,2%), PTB (-33,4%) e PSTU (-31,9%). Entre as siglas maiores, PSB (-31,4%), PSDB (-18,3%) e PDT (-16,4%) tiveram os maiores índices de diminuição de candidatos. O PT registrou queda de 6,8% e o DEM, de 5,5%. Segundo o cientista político Marco Antônio Teixeira, da FGV-SP, uma das explicações para este cenário pode ser a cláusula de barreira, que, a partir de 2018, impõe aos partidos desempenho mínimo para que sejam autorizados a ter acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de TV no horário eleitoral. "Os pequenos estão em busca de capilaridade", disse Teixeira. A nova regra exige, para este ano, que as legendas tenham 1,5% dos votos válidos para a Câmara, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação e com 1% em cada uma dessas unidades. A cláusula aumenta gradativamente até 2030 e busca afunilar o sistema partidário brasileiro, altamente fragmentado. Para a cientista política Luciana Veiga, professora da UNI-Rio, a estratégia faz sentido e pode servir à sobrevivência. "Mesmo que não elejam muitos nomes, os partidos com várias candidaturas têm chance de alcançar a cláusula com uma votação mais pulverizada." Um caso mais específico é o do nanico PSL, que, com a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República, atraiu deputados na janela partidária e, agora, busca se consolidar com a ampliação da bancada no próximo pleito. "O PSL não tinha nada, arranjou meia dúzia de deputados e agora precisa crescer (para se manter vivo)", afirmou Teixeira. Conforme o Estado mostrou na quarta-feira, a nova casa de Bolsonaro registrou mais de 13,6 mil filiações em 2018, impulsionadas pela figura do presidenciável. Trata-se de número quatro vezes maior que o dos partidos adversários na disputa pelo Palácio do Planalto. Concentração Quanto aos partidos tradicionais, o motivo da diminuição de candidaturas passa por um uso mais direcionado dos recursos do fundo eleitoral. Com as regras inéditas de financiamento de campanha, as siglas apostam mais em candidaturas viáveis, com pouca abertura à renovação. É o caso do PSB, a legenda tradicional que mais reduziu o número de postulantes. A estratégia, segundo o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, é concentrar os recursos em campanhas com grandes chances de vitória. "O novo fundo não facilita a renovação", afirmou ele. O PSB não tem candidatura própria à Presidência da República e não compõe nenhuma coligação, mas conta com nomes fortes em eleições regionais. "O fundo eleitoral concentra muitos recursos nos grandes. O problema dos maiores não é dinheiro, não é sobrevivência. É otimizar os cargos que já têm", afirmou Luciana Veiga. 

Candidatos ao governo fizeram questão de mencionar presidenciáveis (Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO)

Cidade

Os candidatos ao governo de São Paulo presentes no primeiro debate televisionado, na Band, aproveitaram o último bloco do programa para nacionalizar a discussão. Houve menções ao nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), bem como contra a polarização política no País. O ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT) disse ser, com orgulho, amigo de Lula e candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes. No fim do bloco anterior, Marinho havia feito a primeira menção dele a Lula no debate. Em embate com Rodrigo Tavares (PRTB), ele disse que os governos petistas combateram a corrupção e afirmou que o PT "é a grande esperança" do povo brasileiro. Tavares citou a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), cujo vice, general Hamilton Mourão, é do PRTB. Marinho citou ainda acusações de corrupção contra o PSDB. O tucano João Doria o rebateu nas considerações finais e falou que o petista não pode comparar Alckmin a Lula. "Alckmin tem mais de 40 anos de vida pública ilibada. Lula está preso em Curitiba", afirmou. Ele cobrou ainda "respeito" do petista, que no final do bloco anterior havia mencionado o nome da esposa do ex-prefeito paulistano, Bia Doria. "Ela não é ré como o senhor", disse. Na despedida do público, Rodrigo Tavares também atacou Alckmin. "Ele fez bom trabalho sim no Estado de São Paulo, mas como anestesista. Ele anestesiou o Estado de São Paulo", afirmou. Nos apontamentos finais, Márcio França (PSB) levou novamente a discussão para o nível nacional. Ele disse que a população de São Paulo vê os exemplos do PT, do PSDB e do MDB e que só ele representa a mudança. O governador paulista lembrou também a mediação dele na greve dos caminhoneiros. Paulo Skaf (MDB) encerrou o debate exaltando as escola do Sesi, que ele usou para criticar ensino estadual de São Paulo. Antes disso, coube ao empresário a primeira das duas únicas menções a Deus no debate. A segunda foi de Lisete Arelalo (PSOL), que disse que o povo "deu graças a Deus" pela renúncia de alguns candidatos. Ela afirmou ainda que vai seguir com o legado da vereadora carioca Marielle Franco, assassinada em 14 de março. Marcelo Cândido (PDT) ressaltou a experiência como prefeito de Suzano (SP).

Para a maioria dos eleitores, Bolsonaro e Alckmin são os favoritos para avançarem na disputa (Foto: Daniel Teixeira e Adriana Spaca/AE)

Nacional

Uma nova pesquisa sobre as intenções de voto à Presidência da República, divulgada na quarta-feira, 15, pelo Instituto Paraná, mostra que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) devem se enfrentar no 2º turno, caso o ex-presidente Lula (PT) tenha sua candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral. Questionados sobre percepção de quais candidatos vão para a segunda fase das eleições, 43,3% apostam em Bolsonaro e 26,7% no tucano. Neste quesito, Ciro Gomes (PDT) vem em terceiro, com a expectativa de 21% dos eleitores. Em seguida aparece Marina Silva, com 20,7%, e Fernando Haddad (PT), provável substituto de Lula, tem 10,1% das apostas.  Mas nas intenções de voto, Lula, mesmo preso, ainda lidera com 30,8%, um crescimento de quase 2% na comparação com a pesquisa anterior feita pelo mesmo instituto. No cenário com Lula, Bolsonaro é o segundo colocado, com 22%, e Alckmin, que na pesquisa anterior tinha uma desvantagem de 3% para Marina Silva (Rede), viu a diferença para ela cair pela metade. Marina tem 8,1% das intenções de voto e ele 6,6%. No cenário sem Lula, Bolsonaro lidera com 23,9% das intenções de voto. Com a saída do ex-presidente da disputa, Marina Silva e Ciro Gomes (PDT) parecem receber parte de seu eleitorado, e ficam à frente do tucano. Marina chega a 13,2%, Ciro fica com 10,2% e Alckmin  8,5%. Esta é a primeira pesquisa divulgada após o debate realizado pela Rede Bandeirantes, na semana passada, e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o no BR-02891/2018. O levantamento foi feito com 2.002 eleitores, em 168 municípios brasileiros, entre os dias 9 e 13 de agosto de 2018. A margem de erro, para mais ou para menos, é de 2%.  

Alckmin e França possuem semelhanças em suas carreiras políticas (Foto: Arquivo/MN)

Opinião

Depois que alguns presidenciáveis apresentaram suas propostas para o País, no debate da semana passada, hoje é a vez de sete candidatos ao Governo do Estado de São Paulo fazerem o mesmo na Band, a partir da 22h. É uma grande chance para alguns deles saírem da obscuridade e mostrarem seus programas de gestão e, principalmente, seus rostos, para um eleitorado que não tem dado tanta atenção a eles. É uma brecha aberta inclusive para o governador Márcio França, que, embora no cargo desde abril –, quando Alckmin deixou o posto para concorrer à Presidência –, ainda luta para se fazer mais conhecido entre os eleitores, que podem dar a ele a chance de continuar ocupando o Palácio dos Bandeirantes, como chefe do Executivo. E o que não falta na história política paulista é a figura de vice que conseguiu alçar voo solo e ganhou o papel de protagonista. O próprio Alckmin é um destes, que, com o agravamento da doença de Mario Covas, em janeiro de 2001, assumiu interinamente o governo e, depois, ratificou nas urnas sua permanência. Há semelhanças entre os dois, como o fato de eles terem iniciado na política longe da Capital, sendo vereador e prefeito de suas respectivas cidades natais, depois deputado federal, até serem convidados para comporem a chapa que venceria o governo paulista. Mas, certamente, o desafio de França é bem maior do que aquele encarado por Alckmin, 16 anos atrás. A começar pelo enfrentamento com dois fortes concorrentes, que até outro dia era também seus aliados: Paulo Skaf e João Doria. O emedebista e o tucano lideram com folga a corrida ao Bandeirantes e, se nada mudar até 7 de outubro, estarão no segundo turno. E o problema do atual governador é justamente se interpor entre seus concorrentes. Terá a primeira chance hoje. Para isso precisa mostrar à audiência que é diferente de ambos, e dos demais, e que tem mais a oferecer. Só que do outro lado estarão dois experientes debatedores, já testados em eleições anteriores. Já França faz sua estreia em um programa deste nível. É mais um obstáculo para o político de São Vicente superar, se quiser seguir adiante na disputa.
Ainda não possui um cadastro? Registre-se

ou

Vale a reflexão sobre o desarmamento no Brasil (Foto: Arquivo/ABR)

Opinião

Crédito era necessário, mas a administração precisa ser mais conservadora (Foto: Edson Lopes Jr/ (Arquivo) – A2 Comunicações/Fotos Públicas)

Opinião

Excessos nas redes sociais podem ser prejudiciais (Foto: USP Imagens/Fotos Públicas)

Opinião

Alckmin e França possuem semelhanças em suas carreiras políticas (Foto: Arquivo/MN)

Opinião

Publicidade

Sao Paulo Brazil Nublado, 16 °C
Condições atuais
Nascer do sol: 6:31 am   |   Pôr do sol: 5:51 pm
80%     29.0 km/h     31.317 atm
Previsão
SEX Baixa: 13 °C Alta: 17 °C
SáB Baixa: 13 °C Alta: 20 °C
DOM Baixa: 12 °C Alta: 23 °C
SEG Baixa: 11 °C Alta: 25 °C
TER Baixa: 12 °C Alta: 26 °C
QUA Baixa: 14 °C Alta: 19 °C
QUI Baixa: 13 °C Alta: 21 °C
SEX Baixa: 12 °C Alta: 23 °C
SáB Baixa: 13 °C Alta: 23 °C
DOM Baixa: 14 °C Alta: 25 °C
Guarulhos Brazil Nublado, 17 °C
Condições atuais
Nascer do sol: 6:30 am   |   Pôr do sol: 5:50 pm
75%     22.5 km/h     31.183 atm
Previsão
SEX Baixa: 12 °C Alta: 17 °C
SáB Baixa: 13 °C Alta: 21 °C
DOM Baixa: 12 °C Alta: 23 °C
SEG Baixa: 11 °C Alta: 25 °C
TER Baixa: 12 °C Alta: 25 °C
QUA Baixa: 14 °C Alta: 19 °C
QUI Baixa: 12 °C Alta: 21 °C
SEX Baixa: 12 °C Alta: 23 °C
SáB Baixa: 13 °C Alta: 24 °C
DOM Baixa: 13 °C Alta: 24 °C
Osasco Brazil Nublado, 16 °C
Condições atuais
Nascer do sol: 6:31 am   |   Pôr do sol: 5:51 pm
79%     29.0 km/h     31.317 atm
Previsão
SEX Baixa: 13 °C Alta: 16 °C
SáB Baixa: 13 °C Alta: 20 °C
DOM Baixa: 12 °C Alta: 23 °C
SEG Baixa: 11 °C Alta: 25 °C
TER Baixa: 11 °C Alta: 26 °C
QUA Baixa: 13 °C Alta: 19 °C
QUI Baixa: 13 °C Alta: 21 °C
SEX Baixa: 12 °C Alta: 23 °C
SáB Baixa: 13 °C Alta: 23 °C
DOM Baixa: 14 °C Alta: 25 °C