19
Seg, Nov

Novelas

Segunda, 05/11

Barão se espanta quando a delegada lhe mostra documentos que comprovam seus crimes. Zelda rouba dinheiro de Teófilo. Mariacarla demite Eliseu. Dom Sabino aceita morar com Carmen. Teófilo se desespera ao saber que Coronela mandou incendiar os colchões infestados por percevejos. Igor descobre que Betina finge novo comportamento. Emílio exige que Marocas deixe a SamVita.

 

Terça, 06/11

Elza se une a Carmen e Vanda contra Emílio. Cecílio resgata um dos colchões que Coronela incendiou, sem saber que era de Teófilo. Todos ficam consternados quando Marocas comunica que deixará a Miudeza. Com o resultado do exame de DNA, Coronela constata que o filho de Waleska é de Mateus. Emílio garante a Samuca que ele não pode impedir seu casamento com Marocas.

 

Quarta, 07/11

Coronela falsifica o exame de DNA do filho de Waleska. Vanda diz a Samuca que eles terão de demitir funcionários. Waleska mostra o resultado do exame de DNA para Samuca, sem saber que foi falsificado. Dom Sabino avisa a Carmen que seus planos serão revelados no tempo certo. Amadeu expulsa Monalisa. Florêncio deixa claro a Marocas que está à disposição para eliminar Emílio.

 

Quinta, 08/11

Vanda avisa a Samuca que as contas da SamVita foram bloqueadas. Cairu aceita trabalhar como modelo na coleção de roupas de Marocas. Barão ordena que Florêncio acabe com Emílio. Dom Sabino anuncia na reunião de Conselho da SamVita que é o novo acionista da empresa. Marocas tenta impedir um matador contratado por Barão de tirar a vida de Emílio.

 

Sexta, 09/11

Samuca apresenta Dom Sabino como vice­presidente da SamVita. Elmo desconfia das atitudes de Betina. Betina manda Igor investigar o exame de DNA do filho de Waleska. Paulina avisa a Eliseu que algo aconteceu com Barão na cadeia. Dom Sabino pede ajuda a Samuca para evitar que Marocas se case com Emílio. Marocas recebe o vestido de noiva enviado por Emílio.

 

Sábado, 10/11

Samuca revela a Dom Sabino que Marocas não pode desistir do casamento com Emílio por causa do pai. Barão diz ao pai que está jurado de morte na cadeia. Dom Sabino discute com Emílio. Miss Celine confessa a Dom Sabino que sabe o que Emílio alega ter contra ele. Dom Sabino caminha com Marocas para o altar, suplicando à filha que desista do casamento.

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Segunda, 30/07

Capítulo final de Deus Salve o Rei (Não foi divulgado)

Terça, 31/07

Bento exige um beijo de Marocas e Dom Sabino os flagra. Ela vai ao suposto velório de Bento, descobre a farsa e decide casar a primogênita. No altar, Marocas contraria o pai, que resolve levar toda a família para fora do país. O Albatroz bate em um grande iceberg e afunda. 132 anos depois, Samuca descobre Marocas congelada no mar. Ele salva Marocas e juntos vão parar na Ilha Vermelha.

Quarta, 01/08

Marocas acorda, se assusta com Samuca e Marino ajuda a moça. Waleska e Mateus coordenam a remoção das pessoas congeladas para a Criotec. Petra sugere que o caso dos congelados permaneça em sigilo. Marocas foge da casa de Marino, mas desmaia e é levada para o hospital em São Paulo. Betina se preocupa com o noivo. Samuca cuida de Marocas. Betina fica enciumada ao saber de Marocas.

Quinta, 02/08

Betina questiona Samuca sobre Marocas. Waleska descobre, por meio de Elmo, que Marocas está no hospital. Lalá beija Carmen durante a aula e acaba demitido. Amadeu desiste de fazer negócio com a Samvita. Petra pensa em como convencer Samuca a investir no estudo sobre os congelados. Lalá destrata Samuca, que se recusa a empregá-lo. Marocas é transferida para o quarto.

Sexta, 03/08

Eliseu se sente mal e Paulina o leva ao hospital. Herberto se assusta com Dom Sabino e diz onde a filha está. Dom Sabino passa mal e Herberto o leva para o hospital. Eliseu e Paulina aguardam atendimento. Samuca e Helen ficam pasmos quando Marocas diz a que ano ela pertence. Florêncio avisa ao Barão que Eliseu foi hospitalizado. Samuca promete ajudar Marocas, que confia nele, e os dois saem do hospital.

Sábado, 04/08

Eliseu oferece ajuda a Dom Sabino e decide levá-lo para sua casa. Carmen se surpreende com os comentários de Marocas. Samuca pede que Carmen durma em sua casa e ela avisa a Lalá, que chama Vera Lúcia para dormir com ele. Marciana descobre que Vera Lúcia não dormiu em casa Diante da janela, Marocas se surpreende ao ver a cidade de São Paulo.

 

Ator fez sucesso com "Os Normais", ao lado de Fernanda Torres (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fora dos Trilhos

Com mais de 40 anos de carreira, Luiz Fernando Guimarães não tem muitas novelas em sua longa lista de trabalhos. Dá para contar nos dedos: Vereda Tropical e Cambalacho, ambas dos anos 1980 e algumas participações em outros folhetins ao longo das décadas seguintes. Sua presença mais recente no elenco de uma novela foi em Cordel Encantado, em 2011, como o personagem Nicolau Brüguel. A trajetória do ator teve início no histórico grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone, nos anos 1970, e, na televisão, os caminhos o conduziram a séries e programas de humor, como TV Pirata, Os Normais, Minha Nada Mole Vida, entre outros. Seu último trabalho na TV tinha sido em Acredita na Peruca, exibido no Multishow, em 2015, em que vivia Eleonora, bem-nascida, mas falida.

Isso até receber convite para voltar à TV - e justamente numa novela, O Tempo Não Para, nova trama das 7, que estreia nesta terça-feira, 31, na Globo. "Realmente, novela é uma coisa que eu não faço, não sou ator de novela, não tenho esse currículo. Fiz no início da minha carreira com o Silvio de Abreu, Cambalacho, etc.", admite o ator carioca, de 68 anos, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. "Todo mundo acha que eu não gosto. Sou noveleiro, mas não é em toda novela que me sinto participativo. Quando o Leo (o diretor artístico Leonardo Nogueira) me chamou para fazer a novela, ele me contou a história e me senti completamente dentro. Conheci o autor (Mario Teixeira), me senti livre para colocar meu jeito de interpretar, para não ficar refém."

Há dois meses se dedicando a seu personagem, Amadeu Barone, um viúvo bilionário e solitário, o ator conta que ainda tem poucas informações sobre ele. "Amadeu tem um problema de saúde. Imagino que seja uma doença pulmonar. Ele está sempre cercado por cinco enfermeiras. A novela vai se revelando aos poucos, até para nós. Peguei a novela já meio encaminhada.

Quando o Leo Nogueira me chamou, já tinha quase o elenco todo formado. Não tive nenhum workshop, fui tirando conclusões no papo com o diretor, com o autor." Para ele, o fato de poder trabalhar um personagem solitário, tão diferente dele próprio, o fascinou. "Sou muito comunitário, gosto de muita gente, e achei que seria uma experiência."

O que se sabe da história de Amadeu até agora é que, quando surge a notícia de que a família de Dom Sabino (Edson Celulari) ficou congelada após um acidente de navio no século 19 e desperta nos dias de hoje, o ricaço acredita que finalmente está diante da solução para seu problema - ele planeja ser congelado por criogenia até encontrarem a cura para sua doença misteriosa.

"Ele vê essa família como matéria-prima. Como Amadeu é um cara muito solitário, essa coisa humanista, ele valoriza nos outros, mas acho que ele não tem, porque tudo para ele é negócio. Acha que as relações humanas são um negócio, vê tudo desse jeito. É um vilão, mas não é um cara horroroso", analisa. "Na verdade, ele não é completamente o vilão que as pessoas estão acostumadas a ver. Acho que ele é o vilão porque é o antagonista, é um outro tipo de vilão. Apesar de todo o poder dele - e do interesse no próximo ser um interesse muito para si -, ele não é um cara mau. Pelo menos, por enquanto. Mas acho que a novela não tem essa pegada. Não sei se ele é o único vilão, é bem possível que existam outros."

O ator gosta do tema tratado pela novela. "Achei muito interessante uma novela que fala do século 19 e do 21, e das mudanças que foram se sucedendo no mundo, e essa coisa do congelamento, acho muito atual. A medicina já está nesse nível. Por exemplo, havia informação de que algumas coisas de celebridades estavam congeladas, como o cérebro do Einstein. Eu imaginava que isso fosse real, e continuo achando que pode ser. Então, acho que a novela não é tão ficcional assim, e é muito futurista para falar de um assunto como esse e de uma forma bem-humorada."

Cachorros

Em O Tempo Não Para, Amadeu faz parte de uma entidade formada por pessoas ricas que se comprometem a doar suas fortunas para caridade. Assim, o bilionário, pensando em sua cura no futuro, resolve doar parte de seu dinheiro para a Fundação Vita, mantida por Samuca (Nicolas Prattes). "O cara compra o que ele quer, só não compra a sobrevida que ele precisa, mas, em compensação, ele dá seu dinheiro para o avanço da medicina, para que, em 200 anos, ele acorde e tenha uma solução para sua saúde."

E por falar no assunto, o ator gostaria de viver até os 100 anos? "Não, é muito tempo de vida. Me falaram que os cisnes vivem até 200 anos, achei o maior caô. Olha a vida dos cisnes, nem se compara à nossa (risos). Acho que o que pode existir é uma certa curiosidade em você saber como será o futuro, como será você no futuro", pondera. "Não sei se terá graça daqui a 20 anos, em todos os sentidos. O mundo atual está meio confuso."

Há ainda quem fale em longevidade através dos filhos. Ele e o marido, Adriano Ribeiro, pensam em ter filho? "Não, eu não penso em ter filho. Tenho 14 cachorros, acho que estou bem. Quem ama animais como eu sabe que eles são uma riqueza." 

Família do século XIX será descongelada depois de 132 anos (Foto: João Miguel Júnior/TV Globo)

Fora dos Trilhos

A família Sabino Machado terá um grande susto, nesta terça-feira, 31, quando acordar de um congelamento que durou 132 anos. Dom Sabino (Edson Celulari), Marocas (Juliana Paiva), Dona Agustina (Rosi Campos) e Menelau (David Junior), dentre outros, são os personagens principais da nova novela das 19h, O Tempo Não Para, escrita por Mário Teixeira.

Eles foram congelados após o navio em que viajavam bater em um iceberg, no ano de 1886. Depois de 132 anos, são localizados e descongelados por um laboratório especializado em criogenia. O surfista e empresário Samuca (Nicolas Prattes) será um dos primeiros a ver a família chegando em Guarujá, litoral de São Paulo.

Ao socorrê-los, ele já se apaixona de cara por Marocas. Antes do acidente, ela estava envolvida com Bento (Bruno Montaleone), no entanto, não quis casar com o rapaz. Nas poucas cenas que foram ao ar durante as chamadas de divulgação, é possível ver que a história terá momentos bastante cômicos.

Além de reunir grande elenco, a novela marca a estreia de Adriane Galisteu como atriz na Globo. Ela viverá Zelda Larocque, uma estilista que, atualmente, está em crise e não medirá esforços para que sua grife volte aos dias de glória, junto com sua melhor amiga Betina (Cleo). Esta, por sua vez, é noiva de Samuca e não demorará muito a perceber que o rapaz está apaixonado pela jovem descongelada.

Emílio Surita terá que se reinventar para retornar à TV (Fotos: Divulgação Band e SBT)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando a negociação entre Emílio Surita e Silvio Santos para retornar à TV o programa Pânico. Caso ele consiga acertar com o SBT, terá dois desafios: montar o programa com novos personagens e reunir humoristas com talento capaz de reviver os bons tempos da atração.

É público e notório que boa parte dos que compuseram a última formação, incluindo os veteranos, não suportou a falta de alternativa ao fim do programa e saiu em debandada para a Globo e Record. Eles não quiseram permanecer desempregados e aproveitaram as oportunidades que apareceram.

Emílio Surita não quer dar detalhes de seu acerto com Silvio Santos. A grande verdade é que a renovação do Pânico já estava prevista desde os tempos da TV Bandeirantes. Do elenco anterior, poderão voltar, se o programa for para o SBT, os humoristas que não foram aproveitados por outras emissoras.

Rodrigo Scarpa (Vesgo), Marcelo Picon (Bolinha) e Leandro Firmino (Zé Pequeno), entre outros, estão totalmente desligados. Márvio Lúcio (Carioca) deve ser o próximo a esquecer o antigo programa. Ele está na mira da Globo. Emílio Surita terá de se reinventar. Será necessário renovar grande parte do elenco do programa.

A Record estreou ontem a novela bíblica Jesus, e tem a difícil missão de brecar o crescimento constante do SBT, principalmente da novela infantil As Aventuras de Poliana, que tem atingido até 18 pontos de audiência na grande São Paulo. O clima no setor de teledramaturgia da Record não é dos melhores.

O Tempo não Para, a próxima novela das 19h da Globo, será marcada por flagras, falsa morte, casamento desfeito com noivo abandonado no altar e o naufrágio que congelará a família Sabino Machado para despertar nos dias atuais. O folhetim promete ser diferente no contexto da história.

Os desentendimentos entre o elenco tumultuaram as gravações do Vai que Cola, humorístico do Multishow, atualmente na quarta temporada. Fontes bem informadas alegam que os atores não decoram os textos e se desentendem o tempo todo. Uma reunião com a direção está marcada para resolver a questão. 

Gaya, a nova minissérie da Globo, escrita por Marcos Nisti e Estrela Renner, terá como principais protagonistas Taís Araújo, Leandra Leal e Débora Falabella. A história será um drama, em torno de três mulheres, idealizado pela escritora Glória Perez. O seriado deve ir ao ar em novembro.

Frase Final: “Os animais são bons amigos, não fazem perguntas e tampouco criticam.” (George Eliot).

Emissora diz que entende ator, mas cobra uma posição mais clara em futuras gravações (Foto: Ramón Vasconcelos/TV Globo)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando a desistência do ator Ney Latorraca de continuar gravando a próxima novela das 19h30, O Tempo não Para, de Mário Teixeira, que substituirá Deus Salve o Rei, na Globo. Essa atitude trouxe muitos problemas para a direção de dramaturgia da emissora.

É a segunda vez, em dois anos, que o ator toma essa atitude, em que começa um trabalho e depois pede para sair. Para seu lugar foi escalado Luiz Fernando Guimarães, que retornará à Globo após quatro anos. A novela tem estreia prevista para 31 de julho e terá a direção de Leonardo Nogueira.

Todo material gravado por Ney Latorraca foi descartado. Procurado pela coluna, o ator afirmou que vai se afastar por um tempo da televisão. A direção da Globo afirmou, por meio de comunicado, que entende a situação, mas pondera que o ator deveria ter verificado se queria ou não continuar fazendo novelas.

Luíza Brunet perdeu a ação que movia  contra o empresário Lírio Parisotto. A modelo foi derrotada no processo em que pedia reconhecimento da união estável com o ex-companheiro, com quem  viveu por cinco anos. Ela pedia também R$ 100 milhões por conta dos lucros acumulados no período em que viveram juntos.

As Aventuras de Poliana, no SBT, tem turbinado a audiência da emissora. Os bons números do Ibope, porém, ainda não se traduzem em receita para a emissora. A novela infantil vai ser exibida até julho sem nenhum intervalo, enquanto o horário não for comercializado pelo seu departamento.

A próxima novela na faixa das 19h30 na Globo, O Tempo não Para,  tem uma premissa capaz de apresentar alguma originalidade. A história começa em 1889, quando 13 pessoas ligadas ao clã do aristocrático Dom Sabino (Edson Celulari), incluindo alguns escravos e empregados, são vítimas de um naufrágio na gélida Patagônia. Eles acabam congelados no mar.

Com o tempo, eles serão descongelados e, por isso, obrigados a se adaptarem aos novos tempos. A ideia do autor é que esse conflito geracional extremo possui um grande potencial para gerar uma boa comédia e, ao mesmo tempo, dar um retrato da evolução e da involução que existe no Brasil.

Após anunciar as saídas de Carol Fiorentino e Fabrizio Fasano, o SBT definiu os substitutos deles na apresentação do Bake Off Brasil. O reality show, que irá ao ar em agosto, será conduzido por Nadja Haddad  e  Olivier Anquier.  A nova temporada começa a ser gravada em julho.

Frase final: “A verdadeira arte da memória é a arte da atenção.” (Samuel Johnson) 

Nicolas Prattes será o protagonista da novela "O Tempo Não Para" (Foto: Reprodução/Facebook)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando o envolvimento do ator Fábio Assunção em mais uma confusão, na última quinta-feira, em São Paulo. Segundo a polícia, o ator se recusou a fazer o exame de bafômetro e teve que ser levado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar o exame.

O ator da Rede Globo teve de depor no 78º Distrito Policial, na região dos Jardins. Ao delegado, ele disse que ía à farmácia e bateu acidentalmente em dois veículos. O acidente não teve vítimas, mas ele foi autuado por embriaguez ao volante. Fábio Assunção procurou manter a calma e afirmou não ter culpa.

Entretanto, por se recusar a fazer exame de bafômetro e dirigir sem habilitação, o ator só de multa terá de pagar R$ 3 mil, além do delegado atribuir uma fiança de R$ 48 mil para deixar o ator em liberdade.

Em junho do ano passado, o ator foi preso em Arcoverde, no sertão pernambucano. Ele foi acusado de desacato a autoridade e dano ao patrimônio público. Fábio Assunção estava na cidade para o lançamento de  um documentário. O ator, em todas as confusões em que se envolveu, sempre estava alcoolizado.

Fábio Assunção, atualmente, interpreta  o personagem Ramiro, no seriado Onde Nascem Os Fortes. O ator já teve vários problemas na vida pessoal, fatos esses que a Globo vem monitorando e também cobrando uma melhor conduta dele.

O Tempo Não Para, a próxima novela das 19h da Globo, será ambientada em São Paulo, mas deverá ser gravada no Rio de Janeiro. Em razão disso, será necessário reproduzir pontos da capital paulista. Esse esquema mostra que a Globo está fazendo média com as duas cidades mais importantes do Brasil.

A falta que os atores negros fazem nas novelas é um assunto que causa polêmica há muito tempo na Globo. No entanto, a emissora resolveu produzir uma novela ambientada na Bahia, intitulada Segundo Sol,  e essa questão acabou ganhando maior visibilidade.

Após divulgar um clipe de lançamento,  na semana passada, o canal não exibiu nenhum profissional de pele preta no elenco e isso gerou protestos dos próprios atores. A Globo reuniu sua diretoria para discutir o assunto e prometeu rever o caso e tomar providências.

Frase final: “Se você desenvolve os hábitos do sucesso, você fará do sucesso um hábito.” (Michael E.Angier)

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

"Será que devemos destinar aos mais pobres profissionais, entre aspas, sem qualquer garantia de que eles sejam realmente razoáveis, no mínimo?", questionou Bolsonaro (Foto: Valter Campanato/Ag. Brasil)

Nacional

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), encerrou intempestivamente uma entrevista coletiva no 1º Distrito Naval, no Rio. O militar da reserva estava sendo perguntado sobre a continuidade dos atendimentos de saúde no Programa Mais Médicos, já que cerca de 8,3 mil profissionais podem deixar o País com decisão de Cuba de interromper a parceria. Bolsonaro respondeu apenas uma pergunta após ser questionado sobre o Mais Médicos - não comentou, por exemplo, a indicação do economista Roberto Campos Neto para a presidência do Banco Central (BC). O presidente eleito voltou a criticar os termos do acordo com Cuba no Mais Médicos, que prevê o repasse direto ao governo caribenho de 70% dos salários dos profissionais de saúde. Repetiu que a situação dos profissionais de saúde cubanos é "praticamente de escravidão" e questionou a qualidade dos serviços prestados. "Nunca vi uma autoridade no Brasil dizer que foi atendido por um médico cubano. Será que devemos destinar aos mais pobres profissionais, entre aspas, sem qualquer garantia de que eles sejam realmente razoáveis, no mínimo? Isso é injusto, é desumano", disse Bolsonaro. O presidente eleito defendeu o exame presencial de validação do diploma dos médicos incluídos no programa. "O que temos ouvido, em muitos relatos, são verdadeiras barbaridades. Não queremos isso para ninguém no Brasil, muito menos para os mais pobres. Queremos o salário integral (dos médicos cubanos) e o direito (deles) de trazer a família para cá. Isso é pedir muito? Isso está em nossas leis, que estão sendo desrespeitadas", resumiu Bolsonaro antes de encerrar a entrevista, que durou menos de cinco minutos. O futuro presidente do Brasil também prometeu asilo político para todos os médicos cubanos que pedirem. "Há quatro anos e pouco, quando foi discutida a Medida Provisória (que criou o Mais Médicos), o governo da senhora Dilma (Rousseff) disse, em alto e bom som, que qualquer cubano que, por ventura, pedisse asilo, seria deportado. Se eu for presidente, o cubano que pedir asilo aqui, (que) se justifica pela ditadura da ilha, terá o asilo concedido da minha parte", afirmou.

Presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou a decisão pelo Twitter (Foto: Divulgação)

Mundo

O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou há pouco a indicação do embaixador Ernesto Fraga Araújo para o cargo de ministro das Relações Exteriores de seu governo. Diplomata há 29 anos, Araújo é diretor do Departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos do Itamaraty. Bolsonaro anunciou a indicação por meio de sua conta no Twitter. “A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje”, escreveu o presidente eleito, classificando o diplomata como um “um brilhante intelectual.” Com o novo anúncio, sobe para oito os nomes confirmados para a equipe ministerial do governo eleito. Alguns escolhidos atuam diretamente no governo de transição. Nas declarações públicas, Bolsonaro avisou que pretende reduzir de 29 para de 15 a 17 o número de ministérios, extinguindo pastas e fundindo outras. A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje. Informo a todos a indicação do Embaixador Ernesto Araújo, diplomata há 29 anos e um brilhante intelectual, ao cargo de Ministro das Relações Exteriores. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018

"Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares", disse o presidente eleito (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Saúde

O governo cubano informou nesta quarta-feira, 14, que está se retirando do programa social Mais Médicos do Brasil após declarações "ameaçadores e depreciativas" do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que anunciou mudanças "inaceitáveis" no projeto do governo. O convênio com o governo cubano é feito entre Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). "Diante desta realidade lamentável, o Ministério da Saúde Pública (Minasp) de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Organização Panamericana da Saúde (OPS) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa", anunciou a entidade em um comunicado. Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham hoje no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos especialistas e condicionou a permanência no programa "à revalidação do diploma", além de ter imposto "como via única a contratação individual". O programa Mais Médicos tem 18.240 vagas em 4.058 municípios, cobrindo 73% das cidades brasileiras. Quando são abertos chamamentos de médicos para o programa, a seleção segue uma ordem de preferência: médicos com registro no Brasil (formados em território nacional ou no exterior, com revalidação do diploma no País); médicos brasileiros formados no exterior; e médicos estrangeiros formados fora do Brasil. Após as primeiras chamadas, caso sobrem vagas, os médicos cubanos são convocados. "Não é aceitável que se questione a dignidade, o profissionalismo e o altruísmo dos colaboradores cubanos que, com o apoio de suas famílias, presta serviços atualmente em 67 países", declarou o governo. "As mudanças anunciadas impõem condições inaceitáveis e violam as garantias acordadas desde o início do programa, que foram ratificados em 2016 com a renegociação da cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil e de Cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde Pública de Cuba. Essas condições inadmissíveis impossibilitam a manutenção da presença de profissionais cubanos no Programa", informou em nota o Ministério da Saúde. De acordo com o governo cubano, em cinco anos de trabalho no programa brasileiro, cerca de 20 mil médicos atenderam a 113.539 milhões de pacientes em mais de 3,6 mil municípios. "Mais de 700 municípios tiveram um médico pela primeira vez na história", disse o governo. Segundo o governo de Cuba, mais de 20 mil médicos cubanos passaram pelo Brasil e chegaram a compor 80% do contingente do Mais Médicos, criado no governo Dilma Rousseff. Cuba anunciou que manteria o programa depois do impeachment da ex-presidente petista, apesar de considerar o afastamento um "golpe de Estado". Bolsonaro critica Cuba O presidente eleito Jair Bolsonaro usou as redes sociais para criticar a decisão do governo cubano.  Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018 Além de explorar seus cidadãos ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018 Atualmente, Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares. Eles estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos. Lamentável! — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2018

e temos na Bolívia um presidente índio, por que aqui o índio tem que ficar confinado numa reserva?", questionou Bolsonaro (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Nacional

O presidente eleito da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta quarta-feira, 14, que quer preservar o meio ambiente, mas "não dessa forma que está aí". Ele culpou políticas ambientais e indigenistas pelo atraso de algumas regiões do País e disse que "o índio quer ser o que nós somos". Bolsonaro citou como exemplo a situação de Roraima, que disse ter potencial para ser "o Estado mais rico do Brasil". "Se não tivesse problemas ambientais e indigenistas, tinha tudo para ser Estado mais rico do Brasil. Esse é um problema que temos que resolver. O índio quer ser o que nós somos, o índio quer o que nós queremos. Se temos na Bolívia um presidente índio, por que aqui o índio tem que ficar confinado numa reserva?", declarou Bolsonaro . Durante reunião com governadores, em Brasília, Bolsonaro contou que está na iminência de anunciar o nome do seu ministro do Meio Ambiente e afirmou que "não será o que dizem". Lembrou, ainda, que desistiu de fundir a pasta com a Agricultura por orientações do setor produtivo.
or
or

Sucesso do agronegócio é fundamental para a economia brasileira e a geração de empregos (Foto: Antonio Costa/Fotos Públicas)

Opinião

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Tentaram boicotar até um programa que visa a ajudar crianças com deficiência física, o Teleton, apenas por que Sílvio Santos agradeceu e enalteceu o presidente eleito (Foto: Reprodução/SBT)

Opinião

O uso de bicicletas reduz problemas na Mobilidade e na Saúde, como a diminuição da poluição (Foto: Rovena Rosa/Ag Brasil/Fotos Públicas)

Opinião

Sao Paulo Brazil Chuva, 16 °C
Condições atuais
Nascer do sol: 6:13 am   |   Pôr do sol: 7:31 pm
90%     40.2 km/h     31.016 atm
Previsão
SEG Baixa: 13 °C Alta: 20 °C
TER Baixa: 13 °C Alta: 17 °C
QUA Baixa: 15 °C Alta: 18 °C
QUI Baixa: 15 °C Alta: 25 °C
SEX Baixa: 16 °C Alta: 25 °C
SáB Baixa: 18 °C Alta: 23 °C
DOM Baixa: 18 °C Alta: 22 °C
SEG Baixa: 17 °C Alta: 23 °C
TER Baixa: 15 °C Alta: 22 °C
QUA Baixa: 12 °C Alta: 21 °C
Guarulhos Brazil Chuva, 16 °C
Condições atuais
Nascer do sol: 6:12 am   |   Pôr do sol: 7:31 pm
92%     29.0 km/h     30.849 atm
Previsão
SEG Baixa: 13 °C Alta: 20 °C
TER Baixa: 12 °C Alta: 17 °C
QUA Baixa: 14 °C Alta: 19 °C
QUI Baixa: 15 °C Alta: 24 °C
SEX Baixa: 17 °C Alta: 25 °C
SáB Baixa: 18 °C Alta: 23 °C
DOM Baixa: 18 °C Alta: 22 °C
SEG Baixa: 16 °C Alta: 22 °C
TER Baixa: 15 °C Alta: 22 °C
QUA Baixa: 13 °C Alta: 22 °C
Osasco Brazil Chuva, 16 °C
Condições atuais
Nascer do sol: 6:13 am   |   Pôr do sol: 7:32 pm
85%     41.8 km/h     30.983 atm
Previsão
SEG Baixa: 13 °C Alta: 20 °C
TER Baixa: 13 °C Alta: 18 °C
QUA Baixa: 15 °C Alta: 18 °C
QUI Baixa: 15 °C Alta: 25 °C
SEX Baixa: 17 °C Alta: 25 °C
SáB Baixa: 18 °C Alta: 24 °C
DOM Baixa: 18 °C Alta: 21 °C
SEG Baixa: 17 °C Alta: 23 °C
TER Baixa: 15 °C Alta: 23 °C
QUA Baixa: 12 °C Alta: 22 °C