14
Qua, Nov

Silvio Santos Já demonstrou interesse em contar com jornalista (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando a decisão de Evaristo Costa, que foi apresentador do Jornal Hoje, na Globo, e não renovou o contrato com a emissora, optando por ir morar na Europa com a família. No início, ele afirmava que iria definitivamente.

Após recusar vários convites das emissoras concorrentes, agora ele resolveu conversar com o SBT. A rede de Silvio Santos está desenvolvendo o projeto de um programa inédito para o ex-apresentador comandar no próximo ano.

O formato é mantido em sigilo pela cúpula do SBT, que avalia que Evaristo é a cara do SBT, com carisma e público diversificado, do jovem das redes sociais às senhoras que assistem aos programas vespertinos. Silvio é o mais entusiasmado com a vinda do jornalista.

A bem da verdade, Evaristo Costa só não aceitou as propostas que lhe foram apresentadas anteriormente porque não quis interromper o período sabático que ele escolheu desde o ano passado. Essa decisão foi tomada por ele, por querer estar mais tranquilo.

Evaristo Costa deixou a Globo em julho do ano passado, depois de 19 anos de trabalho na emissora.

Sinônimo de sucesso na Globo, o autor Walcyr Carrasco vem se tornando um privilegiado na emissora, depois de emplacar uma sequência de novelas em diferentes horários e em curto espaço de tempo. Para a direção da Globo, o autor corresponde às expectativas da empresa.

Tanto é verdade que ele comandou sucessos como Verdades Secretas (2015), Êta Mundo Bom (2016) e O Outro Lado do Paraíso, que, apesar das críticas negativas, surpreendeu, registrando o maior índice de audiência das 21h, desde 2012.

Aos 96 anos, Bibi Ferreira anunciou a aposentadoria. Um dos principais nomes das artes nacionais, a atriz tomou a decisão de parar de se apresentar em teatros e afins em obediência às recomendações médicas. Ela precisa levar uma vida mais tranquila, alinhada com as suas necessidades.

William Bonner  exibiu, na última segunda-feira, pela primeira vez, sua nova aliança, após o casamento com a fisioterapeuta  Nastasha, no último sábado. O jornalista não usava aliança desde 30 de agosto de 2016, um dia após ter anunciado sua separação de Fátima Bernardes, após 26 anos juntos.

Frase final: “Autocontentamento nunca inspira mudança duradoura.” (Jane R. Hirschmann).

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Atriz estava há três anos longe da TV (Foto: Reprodução/Facebook)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando o processo movido contra o humorista Dedé Santana, na cidade de João Pessoa (PB), desde janeiro deste ano.  O autor é Edvan Araújo, que já foi funcionário da Record e até tentou levar Dedé Santana para a emissora, fato esse que acabou não dando certo por uma série de razões.

O empresário cobra na Justiça R$ 285 mil por perdas e danos morais, pois, segundo ele, anunciou  os shows do humorista, que não apareceu, inclusive nas reuniões que eram marcadas. Dedé não deu as caras. Por outro lado, a coluna teve informações que Vitor Lustosa, responsável pela carreira do humorista, confirmou a ausência dele. 

Lustosa disse que cancelou, em cima da hora, as apresentações do humorista, até porque nem a passagem de volta o empresário teria mandado. Além disso, depois de checar várias informações, ele teve conhecimento de que não havia nenhuma divulgação dos shows e que não haveria público para o humorista.

A bem da verdade, existem muitos aventureiros pelo Brasil que se dizem  empresários de determinados artistas, mas, na real, compra datas, às vezes até de terceiros,  para tentar vendê-las em alguma cidade. Como o artista tem compromisso com o aventureiro, cobra a sustentabilidade do show e, muitas vezes, o aventureiro não tem esse dinheiro para bancar.

Com a primeira entrevista do juiz Sérgio Moro, a TV Cultura fez o Roda Viva bater recorde de audiência, na última segunda-feira, com uma média de 3,8 pontos percentuais, em São Paulo. Em 18 anos no ar, foi a melhor audiência do programa, até pela importância do entrevistado. A emissora deve reprisar o programa no final de semana.

Longe da TV há três anos, a atriz Helena Rinaldi recusou novelas na  Record e agora volta à Globo. Nos últimos anos, a atriz se dedicou só ao teatro, deixando a televisão de lado. Ela retorna protagonizando o seriado Carcereiros, com estreia na Globo em junho deste ano, a partir das 23h, de segunda a sexta-feira.

Silvio Santos continua ganhando da Globo aos domingos com o seu programa. Com muito carisma e bom humor, o Homem do Baú vem mantendo a liderança no horário com suas brincadeiras e os convidados. No último domingo, Silvio disse: “já transei no banheiro do avião”, para a surpresa de todos. Silvio chega na próxima semana dos Estados Unidos, onde curte as férias.

Outro programa que já começa a pontuar bem na Rede TV é o do João Kleber. Trata-se de uma apresentação diferente, com pegadinhas bem humoradas e um elenco diversificado, que vem alavancando a audiência aos domingos, à noite. Na Rede TV, comenta-se que o apresentador ganhará outro programa na emissora.

Frase final:  “Toda força é fraca se não é unida”, Jean de La Fontaine.

"Orgulho e Paixão" decepciona em seu primeiro capítulo. Nathalia Dill é a protagonista da novela (Foto: Estevam Avellar/TV Globo)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando a baixa audiência obtida na estreia de Orgulho e Paixão, a nova novela das seis da Globo. Ao contrário de Tempo de Amar, que foi um grande sucesso, o novo folhetim não correspondeu à expectativa tão esperada pela direção da emissora.

A história tem o tema inspirado nos romances da escritora inglesa Jane Austein. Com uma narrativa leve e descontraída, a história traz encontros e desencontros amorosos no início do século XX. Seu autor, Marcos Bernstein, construiu o fictício Vale do Café e o situou no interior do Estado de São Paulo para contar a história, os conflitos sociais e a conduta dos personagens.

Elisabeta (Nathalia Dill) é a principal protagonista do folhetim. Ela é uma mulher à frente de seu tempo, com pensamentos igualitários e interesses atípicos para uma jovem da época. Muito embora a novela tenha tido a sua estreia, na semana passada, com uma baixa audiência, a direção da Globo ainda acredita que vai prender os telespectadores, até porque a história é muito interessante.

Silvio Santos, de férias nos Estados Unidos, telefonou para seus executivos do SBT e avisou que quer, a partir de junho, um programa sertanejo na grade de programação de seu canal. A produção ainda busca possíveis apresentadores, mas várias duplas sertanejas já estão sendo contatadas.

A Band ainda não decidiu em que dia e horário encaixará seu novo programa de humor, que será liderado pelo ex-global Stepan Nercessian. O formato da atração ainda está sendo desenvolvido e a previsão de estreia é julho. O elenco de participação já está sendo contratado.

A terceira temporada do Dancing Brasil, apresentado por Xuxa Meneghel, não tem conquistado bom índices de audiência, segundo o Ibope. Apesar de toda expectativa criada pela Record, os objetivos não foram alcançados. A atração cresceu a audiência em apenas quatro capitais, mas amarga a terceira colocação em São Paulo e só chega a 7 pontos.

Se for para ser sincero, o programa de Xuxa não passou dos cinco pontos nas duas temporadas anteriores, mas hoje perde para Globo e SBT todas as semanas. A situação é triste para Xuxa. Desde que a apresentadora chegou à Record não conseguiu emplacar, mas é preciso levar em consideração que no horário de exibição de seu programa a competição é com o futebol na Globo e o Ratinho no SBT.

A direção da Record deveria observar que, talvez, se mudasse o Dancing Brasil para outro dia, a expectativa de resultado seria outra e a audiência poderia alcançar uma melhor pontuação pois os programas que disputam esse horário já estão consolidados.

Frase Final: “Enquanto estiver ganhando o pão de cada dia, não deixe de oferecer uma fatia aos menos afortunados”.

Produção global ganhou três estatuetas (Foto: Reprodução/Facebook)

Fora dos Trilhos

Dividindo audiência com a cerimônia do Oscar, foi exibido no SBT na noite deste domingo, 4, o Troféu Imprensa, premiação que destaca as personalidades e produções da televisão e da música anualmente, desde 1958. O grande destaque da 60ª edição do prêmio foi a novela "A Força do Querer", produção da TV Globo, que levou três estatuetas: melhor novela, melhor ator e melhor atriz.

Dono do formato desde 1969, Silvio Santos foi o mestre de cerimônias da premiação, que contou com a presença de Sérgio Chapelin e Vanessa Giácomo, da TV Globo, como convidados. A edição deste ano, gravada em 27 de fevereiro, teve também a presença de Eliana, Patricia Abravanel, Joelma, Silvia Abravanel, Danilo Gentili, Roberto Cabrini, Guilherme Winter, Carlos Alberto de Nóbrega e Wesley Safadão.

Os três mais votados pelo público em cada categoria são avaliados pelo júri da cerimônia, composto neste ano por dez jornalistas, que decide os ganhadores. Há também a entrega do Troféu Internet para as personalidade escolhidas pelos próprios internautas.

Turma do Chaves passa por várias confusões no Natal e no Ano Novo (Foto: Roberto Nemanis/ SBT)

Fora dos Trilhos

A Globo comprou os direitos da série mexicana “Chaves”, no último mês de janeiro, para passar no canal Multishow, da TV fechada. Segundo a SBT, que historicamente transmitiu a atração no Brasil, os direitos para a TV aberta permanecem com a emissora de Silvio Santos – pelo menos até 2020.

Mesmo assim, o SBT anunciou uma versão brasileira do programa. A produção vai ao ar na madrugada de domingo, à 0h, com direção de Marcelo de Nóbrega. O humorista Alexandre Porpetone interpretará Chaves, personagem eternizado por Roberto Bolaños, morto no dia 28 de novembro em 2014.

Já o apresentador Celso Portiolli dará vida ao Professor Girafales, enquanto Lívia Andrade será Dona Florinda. Felipe Levoto (Sr. Madruga), Ratinho (Sr. Barriga), Chistina Rocha (Dona Clotilde), Marlei Cevada (Chiquinha0 e Zé Américo (Kiko) completam o elenco.

História de Natal e Ano Novo

Na noite de Natal, o Sr. Madrugada recebe a notícia de que a Vila está dando muito prejuízo. Sr. Barriga, então, diz que todos precisam se mudar. Diante deste cenário devastador, o Professor Girafales chega com a solução e salva a ceia da turma.

Já no Ano Novo, Sr. Madruga, achando que vai morrer, decide pagar o jantar para todos os seus vizinhos. No entanto, ele descobre que a notícia do óbito próximo era um alarme falso e toma um baita susto com a conta que precisa pagar.

Silvio tenta entrar em assunto polêmico, mas logo desiste (Foto: Lourival Ribeiro/SBT)

Fora dos Trilhos

Silvio Santos recebeu em seu programa o médico Marcos Harter e a modelo Monique Amin, que participaram tanto do BBB como da Fazenda, realities shows da Globo e da Record, respectivamente. A atração da SBT vai ao ar no próximo domingo, 25, a partir das 20h.

Durante o quadro “Jogo das 3 Pistas”, Silvio descobriu que Marcos é um cirurgião plástico e brincou: “Eu vou lá na sua clínica e quero sair parecido com o Tom Cruise”. O apresentador também conversou sobre as polêmicas em que os dois convidados se envolveram nos confinamentos.

Inclusive, Monique contou que manteve um contrato de dois anos com uma emissora após sair de um reality show. “Pagaram para você dois anos sem você fazer nada? ”, indagou Silvio, que também questionou a modelo sobre relacionamentos e a polêmica acerca de um suposto estupro sofrido pela morena dentro do BBB, em 2012. “Você não pode falar, né?”, conformou-se o dono da SBT.

Além dos dois convidados, o apresentador recebeu as modelos Ju Isen, Jéssica Lopes e Erika Canela, bem como, as drag queens Penelopy Jean, Ikaro Kadoshi e Rita Von Hunty, que comandam o programa “Drag Me as a Queen”.

Ikaro aproveitou a participação no quadro “Não Erre a Letra” para agradecer a Silvio: “Se nós estamos apresentando um programa de TV hoje é porque muito tempo atrás um ser humano teve a ousadia de trazer o transformismo, as travestis e as drag queens para o palco de um programa chamado “Show de Calouros”, disse.

“Então, Silvio, muito, muito, muito obrigado! Se não fosse você mostrar para a população brasileira a nossa arte lá atrás, talvez a gente não estivesse aqui hoje”, completou.

 

 

 

"Quero conhecer o Silvio Santos", disse a atriz nas redes sociais

Fora dos Trilhos

A equipe de comunicação da Rede Globo confirmou ao E+ que Marina Ruy Barbosa não foi liberada para participar da premiação Troféu Imprensa, do SBT. O motivo seria o fato dela estar atualmente no ar como protagonista na novela Deus Salve o Rei.

A comunicação da emissora de Silvio Santos disse que "o SBT não vai se pronunciar por respeitar a decisão da direção da TV Globo, a qual sempre libera artistas para o Teleton e Troféu Imprensa".

Marina Ruy Barbosa gostaria de comparecer ao evento e recorreu aos seus seguidores do Twitter para tentar a liberação da emissora. "Globo, libera eu! Quero conhecer o Silvio Santos", escreveu em uma postagem com mais de 24 mil curtidas.

Seu pedido, porém, foi negado. Por outro lado, a comunicação da Globo disse que Cleo Pires, Sergio Chapelin e Vanessa Giácomo estão liberados a participar da premiação.

Ainda assim, a presença deles na cerimônia ainda não pode ser confirmada pelo SBT, uma vez que ainda é preciso verificar a disponibilidade das personalidades.

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

A solução dos problemas começa com um diálogo franco e aberto. Daí ser louvável a reunião agendada para hoje, em Brasília, entre o presidente eleito Jair Bolsonaro e os 27 novos governadores do País. Todos eles têm um grande desafio pela frente, mas, evidentemente, se trabalharem em parceria, e não boicotando o que pode ser bom para o Brasil, haverá grande chance de que os remédios necessários sejam encontrados e o trabalho seja bem feito. Os futuros chefes do Executivo estadual têm muito a contribuir com o presidente eleito. E, politicamente, também têm muito a ganhar, quando o projeto deste novo Brasil der certo. Percebe-se que, aos poucos, as nuvens negras de uma campanha desgastante vão se dissipando, a razão começa a prevalecer e, ao invés de torcer contra, é cada vez maior o número daqueles que preferem alimentar a esperança que a descrença. Aliás, uma célebre frase do escritor latino Públio Siro, diz que “quem perdeu a confiança não tem mais o que perder.” A hora não é para isso. Na verdade, o momento pede que se dê crédito aos novos condutores da Nação e que se guardem as pedras previamente preparadas para serem jogadas na vidraça. E muitos dos novos governadores estão dispostos a ajudar Bolsonaro, inclusive na aprovação da reforma da Previdência, essencial para o ajuste das contas públicas do País. Por sua vez, a maioria das Unidades da Federação também está com suas contas no vermelho, por gastarem mais do que arrecadam, e esperam suporte da União para manter a máquina funcionando. Relatório do Tesouro Nacional, por exemplo, apontou que 16 Estados mais o DF descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal no ano passado, ao destinar mais de 60% da receita para o pagamento de salários e aposentadorias. Assim, sobra cada vez menos para serviços básicos, como segurança e educação. Os problemas são complexos, daí a necessidade do diálogo e da busca por novas perspectivas. E a reunião de hoje em Brasília, com Bolsonaro e os governadores, oferece exatamente esta oportunidade. Desde agora, a capacidade de cada um deles estará colocada à prova, mas já começam bem, buscando o apoio e o entendimento mútuo, ao invés da divisão pura e simples. No final, quem ganha mesmo com isso é o Brasil e os brasileiros. Ainda bem!

Futuro do Ministério do Trabalho ainda é incerto (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nacional

O ministro extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), disse nesta quarta-feira, em entrevista à Rádio Gaúcha, que a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) trabalha com duas propostas para o futuro do Ministério do Trabalho. Em uma delas, parte das atribuições da pasta será transferia para o futuro ministério da Produção, como deverá se chamar o atual Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Em outra, essas funções seriam herdadas pelo futuro ministério da Cidadania. No primeiro modelo, o atual MDIC, que deve ceder a parte de comércio exterior para o futuro ministério da Economia, abrigaria as funções do Trabalho e também a secretaria de politicas públicas para o emprego. Já a concessão das cartas sindicais, que têm sido um "foco permanente de corrupção", para o futuro ministério da Justiça e da Segurança Pública, que será assumido pelo juiz Sérgio Moro no ano que vem. No segundo modelo, as funções do Trabalho vão para o ministério chamado Cidadania, que vai congregar desenvolvimento social, direitos humanos e ações para recuperar os dependentes de drogas. "Para sair de 30 ministérios para 15 ou 17, tem que fazer essa estruturação, e isso é bem complexo", comentou Lorenzoni.

"Não foi uma indicação de Toffoli. Eu ouço nessa área o general Heleno", disse Bolsonaro (Foto: Jose Cruz /Agencia Brasil)

Nacional

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse na tarde desta terça-feira, 13, que não consultou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sobre a escolha do general da reserva Fernando Azevedo e Silva para ocupar a vaga de ministro da Defesa. Azevedo e Silva é um dos assessores de Toffoli no Supremo. "Não foi uma indicação de Toffoli. Eu ouço nessa área o general Heleno", disse Bolsonaro, referindo-se ao general Augusto Heleno Ribeiro, que será chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Bolsonaro anunciou Azevedo e Silva para a Defesa hoje cedo pelo Twitter. O novo indicado é amigo do presidente eleito desde os tempos do Exército. Governadores O presidente eleito confirmou presença amanhã no encontro que reunirá governadores dos Estados em Brasília. "Vou amanhã ao encontro dos governadores. O que eles querem eu também quero: dinheiro", disse ao chegar nesta tarde ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). Bolsonaro, no entanto, reclamou que o convite para a reunião não foi acertado com ele. "Essa reunião não foi tratada comigo e nem com Paulo Guedes (futuro ministro da Economia). Não sei quem teve a ideia. Acho que foi o governador Doria (João Doria, governador eleito do Estado de São Paulo), mas nós não vamos decepcionar os governadores". O presidente eleito disse que a equipe econômica de seu governo trabalhará pedidos de renegociação de dívida dos Estados, porém destacou que a situação é difícil. "O Orçamento está complicado, mas vamos ver o que for possível fazer nessa questão de renegociação", disse.

Célia será a secretária da Pessoa com Deficiência (Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/AE)

Cidade

O governador eleito de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou ontem o primeiro nome tucano de seu secretariado: a deputada estadual Célia Leão (PSDB), da região de Campinas. Ela será secretária da Pessoa com Deficiência na administração estadual a partir de 2019. Célia foi colunista do Metrô News no ano passado, mas se afastou devido à Legislação Eleitoral. Além dela, que encerra seu sétimo mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo (não foi reeleita), Doria anunciou que o desembargador Paulo Dimas Mascaretti, ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, será o secretário de Justiça. Dos nomes escolhidos até então para o secretariado de Doria, nenhum era do PSDB, o que gerou críticas do presidente da sigla em São Paulo, Pedro Tobias. “Acho estranho ele não ter indicado ninguém do PSDB. Doria precisa tratar o partido com mais carinho. O PSDB esteve ao lado dele na campanha”, disse o presidente estadual da legenda. Vinte e quatro anos depois de o PSDB chegar ao poder em São Paulo, o governador eleito está montando sua equipe sem consultar o partido, que já está fora dos principais cargos políticos do Palácio dos Bandeirantes.  A sigla tucana deixará de comandar, a partir de 2019, pastas estratégicas como a Casa Civil, que terá como titular Gilberto Kassab, presidente do PSD, e Secretaria de Governo, que terá suas atribuições absorvidas por Rodrigo Garcia (DEM). Na semana passada, Doria anunciou o médico José Henrique Germann, diretor Superintendente do Instituto de Consultoria e Gestão Albert Einstein, como secretário de Saúde, e Gustavo Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira, para Agricultura. *Com informações da Agência Estado
or
or

Articulistas

Colunistas

Sucesso do agronegócio é fundamental para a economia brasileira e a geração de empregos (Foto: Antonio Costa/Fotos Públicas)

Opinião

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Tentaram boicotar até um programa que visa a ajudar crianças com deficiência física, o Teleton, apenas por que Sílvio Santos agradeceu e enalteceu o presidente eleito (Foto: Reprodução/SBT)

Opinião

O uso de bicicletas reduz problemas na Mobilidade e na Saúde, como a diminuição da poluição (Foto: Rovena Rosa/Ag Brasil/Fotos Públicas)

Opinião