Cido (Rafael Zulu) fica em dúvida entre sua ex e Samuel (Foto: Raquel Cunha/TV Globo)

Fora dos Trilhos

O casal gay de O Outro Lado do Paraíso, formado pelo psiquiatra Samuel (Eriberto Leão) e o motorista Cido (Rafael Zulu), vai cair na sedução de Suzy (Ellen Rocche) e Irene (Luciana Fernandes), suas respectivas ex-mulheres.

As cenas vão ao ar nesta terça-feira. Quando se deitar com a ex para cuidar da filha, o “tigrão” não vai resistir e vai beijá-la. No quarto ao lado, a empregada dirá a Cido que ele não faz parte da família e que ele deve “procurar novos caminhos. Ou antigos”, lascando um beijo no motorista.

Desesperado, Samuel vai ao Quilombo dizer a Mãe (Zezé Motta) que gosta dos dois. “O tempo vai dizer e você saberá escolher”, responde a moça.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Segunda, 05/03

Fátima conta para Cristóvão que discutiu com Cecília após ela acusar o advogado de ter tentado roubar o anel de noivado do casal. Dulce Maria telefona para Leonardo e chama ele para sair com ela, sem avisar Gustavo e Cecília previamente. Todas as irmãs viajam para o retiro espiritual, que é uma das últimas fases para que a noviça Fabiana possa se tornar uma freira.

Terça, 06/03

Peixoto leva Emílio e Zé Felipe para pescar. Gustavo explica que chegou a pensar que Cristóvão estava com a consciência pesada e, por isso, pediu demissão. Mais tarde, Cecília chora e diz para Gustavo que foi burra. Fátima leva Lulu no parque e se encontram com Cristóvão. Leonardo tenta fazer com que Dulce Maria crie resistência com Cecília e seja contra ter um irmão ou irmã.

Quarta, 07/03

O colégio é dedetizado apenas por mulheres e Inácio fica preocupado com o ciúme que Diana possa vir a ter. Vitor descobre que a balada que Cassandra quer sair não é permitido entrar menor de idade, mas a garota consegue enrolar o pai. Zeca e Miguel fazem o show na abertura de um importante festival acompanhados de Diana. Estefânia sente uma tontura.

Quina, 08/03

Vitor e Estefânia estão preocupados com o sumiço de Cassandra. Gustavo e Cecília vão até a casa de Estefânia e contam que há um vídeo de Cassandra circulando nas redes sociais na balada. Estefânia têm uma nova e forte tontura. Rosana diz para Juju se ela não acha que precisa dar um toque em Zeca sobre o vídeo de Bruna na balada com Cassandra

Sexta, 09/03

Madre Superiora chama Cecília e Dulce Maria e avisa que Estefânia está no hospital. Rosana conversa com Fátima e Cristóvão e os dois decidem que precisam ampliar o cardápio do negócio de bolos para ganhar mais mercado. Doutor André avisa que Estefânia não está doente, mas sim grávida. Todos que estão no quarto comemoram.

 

Segunda, 05/03

Bruno ordena que uma viatura siga o paradeiro de Lívia e Mariano. Nicolau, Bruno e Estevão resgatam Tomaz. Sophia ameaça denunciar Mariano por roubo caso ele não lhe entregue a esmeralda. Josafá confessa a Clara que está sofrendo com um segredo que precisa contar a Mercedes. Diego e Melissa assinam o divórcio. Amaro aceita intermediar a venda ilegal da esmeralda gigante para Sophia.

Terça, 06/03

Elizabeth acusa Jô de ser a culpada por sua tragédia e afirma a Henrique que irá se divorciar dele. Henrique termina o relacionamento com Jô. Josafá confronta Cleo e Mercedes revela que já sabia que a neta trabalhava no bordel. Bruno se divorcia de Tônia e procura Raquel, que reafirma seu compromisso com Radu. Renan não devolve o dinheiro de Jô, que o denuncia para Clara.

Quarta, 07/03

Henrique descobre que Adriana precisará de uma cirurgia. Tônia pede ajuda a Renato para montar um consultório. Zé Victor afirma a Tônia que deseja apenas ficar com o seu filho. Juvenal conta para Estela que não irá mais se casar. Estela anuncia o início de suas aulas de alfabetização. Suzy passa mal e Samuel convoca Helder para ir a sua casa. Gustavo teme a aproximação de Nádia com Clara.

Quinta, 08/03

Helder anuncia que Suzy precisará de repouso absoluto durante a sua gravidez. Gael questiona Lívia sobre Sophia, e a irmã o aconselha a procurar ajuda psicológica. Henrique avisa a Elizabeth sobre o procedimento cirúrgico de Adriana, e Clara apoia a mãe. No bordel, Elizabeth e Patrick aguardam a chegada do sócio misterioso. Guiada por Clara, Nádia flagra Gustavo com Leandra no bordel.

Sexta, 09/03

Nádia faz um escândalo, confronta Gustavo e avisa que ele será expulso de casa. Patrick afirma a Gustavo que será indiciado e poderá perder o cargo. Elizabeth se embriaga para acompanhar a cirurgia de Adriana. Gael tem um novo episódio de violência e afirma a Aura que deseja mudar. Nádia beija Odair e avisa que agora ele será mais que seu funcionário. Gustavo implora a Clara que não o denuncie.

Sábado, 10/03

Nádia decide ter um relacionamento com Odair. Gael pede ajuda a Mercedes e descobre que apanhava de Sophia na infância. Clara denuncia Gustavo, que confia que sairá ileso do julgamento. Gael confronta Sophia. Lívia sugere que Gael prove a Clara que está do seu lado, denunciando Sophia para a polícia. Nádia anuncia que Diego terá de se casar com Karina. Renato pede Clara em casamento.

Segunda, 05/03

Virgílio tenta escapar da cidade, mas é abordado por um soldado. Demétrio não concorda com a estratégia de ataque de Catarina. Saulo e Selena acabam se acidentando na floresta. Augusto repreende Catarina e ordena uma negociação de paz. Petrônio flagra Lucrécia disfarçada de cozinheira para ir à guerra. Afonso avisa ao irmão que ficará ao lado de Augusto.

Terça 06/03

Cássio luta contra Rômulo. Diversos soldados de Montemor caem em armadilhas de Artena. Tiago salva Afonso de soldados de Montemor. Afonso avisa a Augusto que o exército de Montemor atravessou a floresta. Amália vai ao castelo à procura de notícias de Afonso e é acusada por Catarina de ter provocado a guerra. Cássio e seus homens contemplam Artena.

Quarta, 07/03

Augusto deixa claro que não abandonará Artena. Martinho leva Samara e Levi para sua casa. Rodolfo se perde da comitiva. A loja de Virgílio pega fogo e ele perde dinheiro escondido. Afonso salva Virgílio e pede a Cássio que cuide de Amália e de sua família. Samara se apavora ao ver que Levi foi em direção à cidade e vai atrás do filho. Amália consegue achar Levi.

Quinta, 08/03

Lucrécia fica eufórica ao ver Rodolfo. Ulisses se arrisca para salvar Romero. Samara pede a Amália que ela e Afonso cuidem de Levi. Romero repreende Ulisses por ter se arriscado, não reconhecendo o ato heroico do filho. Augusto deixa o castelo. Afonso é rendido e recebe voz de prisão de Cássio. Demétrio é atacado. Augusto flagra Rodolfo e Catarina se beijando.

Sexta, 09/03

Augusto constata que a guerra não passou de um plano de Catarina e Rodolfo. Catarina leva Augusto para a Torre de Zéria. Olegário diz a Matilda que Hélvio morreu como um herói. Betânia fica feliz ao ver Romero e Ulisses de volta. Saulo termina o namoro com Selena. Cássio avisa Amália que Afonso é tratado como um prisioneiro comum e informa Rodolfo que Afonso foi preso como traidor.

Sábado 10/03

Rodolfo quer ordenar libertação de Afonso, mas Cássio informa que, se ele agir contra a lei, colocará em risco a soberania de Montemor. Cássio ajuda Amália a ver Afonso. Lucrécia pede a Rodolfo que tire Catarina do castelo. Afonso é levado a julgamento popular. Ulisses pede para trabalhar na cozinha com Betânia. O povo não parece estar a favor de Afonso.

 

Segunda, 05/03

Alzira sofre com a expulsão da sociedade das geleias. Lucinda pressiona Fernão para seduzir Emília. Um jornal divulga uma matéria sobre o assédio sofrido por Olímpia. Balbina confessa a Alzira que Pepito é filho de Bernardo. Bernardo revela a Pepito que é seu pai. Lucerne pensa em abandonar o cabaré. Tereza alerta José Augusto sobre os investimentos de Delfina.

Terça, 06/03

Inácio confronta Lucinda, que insiste que Fernão pressione Emília. Geraldo se emociona ao rever Inácio e o emprega como gerente do empório. Lucinda aceita o convite de Reinaldo para seu casamento com Eunice. José Augusto afirma seu apreço por Vicente. Eunice e Reinaldo se casam. Disfarçado, Gregório invade a casa de Emília e a ameaça.

Quarta, 07/03

Fernão finge lutar contra Gregório. Emília e Tiana acreditam que o rapaz as salvou. Conselheiro termina o relacionamento com Eva e confessa que ainda ama Celeste Hermínia. Emília convida Fernão para um jantar em família. Felícia surpreende Teodoro ao afirmar que permanecerá ao seu lado. Maria Vitória e Vicente preparam­se para voltar ao Brasil com Mariana.

Quinta, 08/03

Inácio confronta Fernão e revela que Tereza está grávida. Geraldo e Nicota decidem ajudar no casamento de Helena, Giuseppe, Natália e Tomaso. Teodoro descobre que perdeu seu diamante. Homero aprecia a pedra roubada de Teodoro. Justino conta a Inácio que há um pedido para gravarem um disco. Delfina negocia os produtos de sua quinta. Maria Vitória encontra Lucinda.

Sexta, 09/03

Lucinda provoca Maria Vitória, quando Inácio chega. Teodoro afirma a Felícia que Eva poderá ser uma aliada dos dois. O Grêmio Cultural é destruído por policiais e Carolina testemunha a cena. Inácio salda sua dívida com Lucerne. Uma nova ameaça é enviada a Vicente. Tereza alerta José Augusto sobre as intenções de Delfina. José Augusto promete agir contra Delfina.

Sábado, 10/03

Delfina desconfia de Tereza. Alzira faz elogios a Pepito e Balbina se surpreende. Maria Vitória e Vicente escolhem o terreno em que irão morar e Celeste se apressa em fazer a compra. Ramón fala com Inácio e Justino sobre a gravação do disco da dupla. José Augusto descobre a armação de Delfina para prejudicar suas negociações. Tereza deixa a casa de Delfina.

Segunda, 05/03

O último capítulo de Viva a Diferença não foi divulgado pela emissora

Terça, 06/03

Não haverá exibição devido à transmissão da Champions League

Quarta, 07/03

Gabriela conversa com Jade, que sofre ao ter sua intimidade exposta na internet. Pérola descobre que o pai foi preso por corrupção e Alex fica aflito com o estado da namorada. Maria Alice viaja para o Rio de Janeiro. O conselho do colégio recusa o trabalho com a ONG e Gabriela considera pedir demissão. Pérola se automedica e desmaia nos braços de Alex.

Quinta, 08/03

Maria Alice ajuda Alex a socorrer Pérola e conta que é filha de Rosália. Tito confessa ao avô que não sabe como se aproximar de Flora. Gabriela estranha o comportamento de Kavaco. Isadora comunica a Pérola que ela mudará de colégio. Tito salva Flora de um atropelamento. Marcelo anuncia a Gabriela que o colégio Sapiência oferecerá bolsas de estudo para alunos da ONG.

 Sexta, 09/03

Gabriela agradece a parceria de Marcelo e comemora sua permanência no colégio. Jornalistas pressionam Isadora e Pérola por causa de Eduardo. Brigitte comenta com Gabriela sobre os receios de Paulo. Jairo discute com Kavaco. Alex insiste para que Gabriela ajude Maria Alice e a professora fala com Vinícius. Gabriela descobre que Rafael é o diretor da ONG.

 

Segunda, 26/2

Melissa decide aceitar a condição de Diego para manter o casamento. Patrick e Clara questionam Raquel sobre provas contra a idoneidade de Gustavo. Lívia revela a Gael que Sophia não é sua mãe biológica. Gael confronta Sophia. Elizabeth pede que Patrick não fale com Clara sobre seu vício em bebida. Xodó vê Sophia entrar no carro com Rato. Sophia arma uma emboscada para Rato.

Terça, 27/02

Sophia se livra do corpo de Rato. Caetana afirma a Leandra que Rato não irá mais a seu encontro. Xodó se declara para Cleo. Melissa sofre por não se relacionar com Diego. Renan tenta confortar Elizabeth, que prefere se embriagar sozinha. Sophia finge procurar por Rato, e Xodó desconfia. Sophia pede que Zé Victor vigie Mariano e Valdo. O corpo de Rato é encontrado e Bruno assume o caso.

Quarta, 28/02

Josafá descobre que Cleo está trabalhando no bordel. Bruno interroga Leandra, e Patrick se apresenta como advogado da moça. Clara, Isabel e Raul aconselham Melissa a se divorciar de Diego. No bordel, todos comentam a morte de Rato. Melissa inicia o processo de divórcio de Diego. Isabel revela a Nádia que Diego não cumpriu suas obrigações conjugais. Leandra é libertada.

Quinta, 1o/03

Sophia se esquiva das suspeitas de Bruno. Melissa sofre com a separação. Clara pede que Elizabeth a ajude a encontrar provas contra Gustavo. Elizabeth menciona o sócio misterioso do bordel e diz que Caetana é a chave. Adriana é hospitalizada e Renato e Rafael ficam preocupados. Radu se declara para Raquel. Elizabeth e Clara perguntam a Caetana se Gustavo é o sócio misterioso do bordel.

Sexta, 02/03

Caetana confirma a Clara e Elizabeth que Gustavo é o sócio misterioso do bordel. Zé Victor exige de Renato informações sobre o paradeiro de Tônia. Mariano, Valdo e Amaro combinam a venda da esmeralda gigante. Todos na cidade comentam a separação de Melissa e Diego. Zé Victor anuncia a Bruno, Nádia e Gustavo que o filho de Tônia é dele. Renan se declara para Elizabeth.

Sábado, 03/03

Clara afirma que acabará com Gustavo. Adriana desconfia dos pedidos de exames. Raquel revela a Bruno que se envolveu com Radu. Renan pressiona Jô para lhe dar o dinheiro prometido para a grife de Elizabeth. Juvenal descobre que Desirée trabalha no bordel. Zé Victor flagra Mariano com a esmeralda e avisa Sophia. Mariano, Lívia e Tomaz fogem. Sophia denuncia Lívia pelo sequestro de Tomaz.

 

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Alckmin é o candidato que mais tem batido na polarização (Foto: José Cruz/ABR/Fotos Públicas)

Nacional

A polarização da disputa presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) nas eleições 2018, indicada pelas recentes pesquisas de intenção de voto Ibope e Datafolha, tem feito adversários subirem o tom contra os candidatos que lideram a corrida em seus programas de TV e rádio. Nos programas que foram ao ar nesta quinta-feira, 20, os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB) fizeram ataques diretos a Bolsonaro e Haddad. "De um lado, a turma de vermelho, que quer o fim da Lava Jato para encobrir o maior caso de corrupção da história; do outro, a turma do preconceito, da intolerância e do ódio a tudo e todos", diz o tucano no programa. Alckmin ainda disse que o Brasil já elegeu "um poste vermelho", em referência a Dilma Rousseff (PT), sucessora indicada por Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e que não pode entrar "de novo em uma aventura, de um candidato que se diz o novo", em referência a Fernando Collor (hoje no PTC, que foi presidente pelo PRN). Já Meirelles apostou no discurso de que o Brasil precisa de um governo que imponha confiança. Com recortes de jornais em que mostra notícias relacionadas a Bolsonaro e ao PT, disse que ninguém confia em gente "desequilibrada" ou "corrupta". "Confiança é a chave que abre todas as portas", diz Meirelles. "Quando você pede uma indicação para cuidar dos seus filhos, você pergunta se a pessoa é de confiança. A mesma coisa acontece com o País. As empresas precisam confiar no governo para fazer investimentos, criar empregos. Ou você acha que vão confiar num governo de alguém despreparado, desequilibrado ou corrupto? Claro que não." Terceiro colocado nas pesquisas, Ciro Gomes (PDT) mostrou seu currículo e da proposta de limpar o nome de pessoas negativadas no SPC e Serasa. Atual quinta colocada nos levantamentos, Marina Silva (Rede) falou sobre fazer investimentos na saúde e na educação, ao lado de seu vice Eduardo Jorge (PV).

Mesmo no hospital, presidenciável mantém declarações em tom de campanha (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Há exatos 13 dias Jair Bolsonaro foi transferido da Santa Casa de Juiz de Fora (MG) para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Mas, apesar de um susto aqui e outro ali, o presidenciável está bem ativo, como demonstram os boletins médicos e sua assídua presença nas redes sociais. Ontem, o candidato do PSL agiu rápido e buscou contornar uma declaração de Paulo Guedes, seu conselheiro econômico e nome escolhido para ocupar o Ministério da Fazenda, em caso de vitória do ex-militar. Guedes propôs a criação de um tipo de CPMF, a partir da qual o cidadão pagaria uma taxa sobre qualquer movimentação bancária, que seria destinada ao financiamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Mas, via Twitter, Bolsonaro destacou que sua equipe “trabalha para a redução de carga tributária, desburocratização e desregulamentações. Chega de impostos é nosso lema! Somos e faremos diferente. Esse é o Brasil que queremos”. O posicionamento do candidato vai ao encontro do que pede a sociedade brasileira, que sente o peso de viver no país com a maior carga tributária de toda a América Latina e Caribe. Em 2016, por exemplo, tudo que as três esferas de governo arrecadaram equivaleram a 32,38% do PIB, depois de subir por dois anos consecutivos. Mas, de fato, o novo presidente terá de encarar a questão fiscal do País, que todos comentam, mas que ninguém até agora conseguiu resolver. E o sucessor de Temer não estará imune a isso, pois herdará uma casa desorganizada. Portanto, a ele caberá construir acordos visando a, entre outras coisas, alcançar a estabilidade fiscal. Aumentar impostos pode ser um caminho necessário e o mais fácil. No entanto, não será possível fechar os olhos a temas espinhosos, como previdência, funcionalismo, salário mínimo e, claro, reforma tributária, que certamente, fazem parte da solução.

Ciro Gomes diz rejeitar estratégia e que o “voto útil é um insulto à experiência popular” (Foto: Leo Canabarro/Fotos Públicas)

Opinião

Em muitas eleições há o candidato ideal e o útil. E, nesta, muitos apostam que, no final, o eleitor que ainda não tem o voto consolidado ou que teme um segundo turno polarizado entre PT e Jair Bolsonaro abra mão da paixão, ideologia, apreço ou preferência por determinado candidato (que não tem chance de vencer) e faça uma escolha estratégica e tática na tentativa de evitar a vitória daquele a quem rejeita. Ciro Gomes disse abrir mão desta possibilidade. Segundo ele, “voto útil é insulto à experiência popular”, e disse querer ser eleito por aqueles que o consideram uma saída para o Brasil e não por quem “não queria votar em outro”. Mas esse não é pensamento do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tenta atrair o eleitorado de João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB), Álvaro Dias (Podemos) e também de Marina Silva (Rede), ao mesmo tempo que faz um chamamento ao voto anti-PT e fustiga a candidatura de Bolsonaro. “A nossa percepção é que Haddad vai para o segundo turno. Já o voto em Bolsonaro não está cristalizado”, disse João Carlos Meirelles, conselheiro próximo de Alckmin, aparentemente alheio às pesquisas, que mostram que os eleitores de Bolsonaro são os mais convictos. Cerca de 70% deles dizem que não mudará sua decisão ou que a escolha é “firme”, segundo o penúltimo Ibope (11 de setembro), número levemente superior ao de Haddad. Mas a estratégia de atacar pesadamente o ex-capitão do Exército e líder nas pesquisas não é consenso nem entre aqueles que conduzem a campanha de Alckmin. Uma ala da coligação quer que os ataques mirem apenas o PT, e não no candidato do PSL. E mesmo Marina briga por seu lugar ao sol. Depois de perder terreno, a acreana vem se colocando como aquela capaz de fazer um governo de transição, com duração de apenas quatro anos e sem direito a reeleição. Se estes discursos vão funcionar é o que se verá nos próximos dias. O certo é que ainda existe um amplo segmento insatisfeito com mais uma eleição marcada pela radicalização e polarização, que sonha com um nome de consenso e capaz de trazer normalidade ao País. Isso seria bastante útil, mas, aparentemente, está cada vez mais difícil.

Candidatos com ideias opostas crescem em pesquisa (Fotos: Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação e Paulo Lopes/AE)

Nacional

O crescimento de Fernando Haddad (PT) na semana que foi oficializado como candidato do PT à Presidência aumentou as chances de um segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e o petista, afirma a diretora executiva do Ibope Inteligência, Marcia Cavallari. Na pesquisa divulgada pelo instituto nesta noite de terça-feira, 18, Haddad cresceu 11 pontos em relação ao levantamento apresentado no último dia 11, indo de 8% para 19% das intenções de voto e se isolando em segundo lugar. Bolsonaro continua liderando o cenário, com 28% - ele tinha 26% há uma semana. "Com esse crescimento de Haddad, a probabilidade de haver segundo turno entre ele e Bolsonaro aumentou significativamente, embora não se possa descartar totalmente outros cenários", disse Marcia Cavallari ao Estadão/Broadcast Político. No cenário em que os dois se enfrentam na segunda etapa da eleição, há um empate: 40% a 40%. O Ibope ouviu 2.506 eleitores de 16 a 18 de setembro em 177 municípios. A margem de erro estimada é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-09678/2018.
Ainda não possui um cadastro? Registre-se

ou

Articulistas

Colunistas

Luiza Trajano, do Magazine Luiza, é uma das maiores representantes do empoderamento feminino no Brasil (Foto: Reprodução/Instagram)

Opinião

Mesmo no hospital, presidenciável mantém declarações em tom de campanha (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Temos que preparar os jogadores para a vida, pois poucos vão conseguir fazer sucesso no futebol (Foto: Reprodução/Instagram)

Opinião

Ciro Gomes diz rejeitar estratégia e que o “voto útil é um insulto à experiência popular” (Foto: Leo Canabarro/Fotos Públicas)

Opinião