23
Ter, Out

Megera não vai se conformar com a união de Jane e Camilo (Foto: João Miguel Júnior/ TV Globo)

Fora dos Trilhos

Em conversa com a rainha do café Julieta (Gabriela Duarte), Ofélia (Vera Holtz) deixará escapar os planos de Jane (Pâmela Tomé) e de Camilo (Maurício Destri), que pretendem se casar nos próximos capítulos de Orgulho e Paixão. Inocente, a boazinha ligará para a casa da malvada e dirá que quer convidá-la para o casório. Quem antecipou a informação foi o Observatório da Televisão.

O casal teve que superar grandes obstáculos, principalmente relacionados à Julieta, para enfim ficar juntos. O rapaz chegou até a pensar que ela seria uma interesseira, mas tudo se resolveu e eles conseguiram uma calmaria. O plano era realizar o matrimônio sem avisar a rainha do café, para que ela não conseguisse impedi-los.

Na ligação, a mãe de Jane dirá que está “providenciando as coisas por ocasião do casamento”. Surpresa, a megera questionará sobre qual casório ela está falando. “Jane com Camilo”, exclamará a caipira. “Amanhã. Se correr, ainda consegue chegar a tempo. Sei que você jamais se perdoaria se perdesse o enlace de seu único filho”, continua. “Eu não me perdoaria se eu fosse”, dirá a vilã, enquanto bate o telefone no gancho.

Enquanto isso, Elisabeta (Nathalia Dill) e Darcy (Thiago Lacerda) vivem sua primeira noite de amor. Mas Petúlia (Grace Gianoukas) descobre e conta para Susana (Alessandra Negrini). A megera escreve uma carta, em nome do mocinho, maldizendo a jovem por ter se entregado a ele.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Segunda-feira 23/04

Julieta afirma que Camilo não é mais bem­vindo em sua casa. Ofélia anuncia a Jane e Elisabeta que Cecília se casará em breve. O Barão pede que Ernesto seja guarda­costas de Ema. Darcy revela que pedirá Elisabeta em casamento. O Motoqueiro Vermelho exige que Xavier se afaste de Luccino. Susana alerta Lorde Williamson sobre o possível enlace entre Darcy e Elisabeta.

 

Terça-feira 24/04

Lorde Williamson e Charlotte se preparam para encontrar Darcy no Brasil. Uirapuru teme as ameaças do Motoqueiro Vermelho e se afasta de Lídia. Virgílio afirma a Gaetano que ficará com Xavier. Susana recruta Olegário para afastar Elisabeta de Darcy. Camilo, Darcy, Jane, Elisabeta, Ludmila e Januário chegam à casa dos Benedito. Darcy pede Elisabeta em casamento.

 

Quarta-feira 25/04

Elisabeta recusa o pedido de Darcy. Susana e Petúlia chegam à fazenda dos Bittencourt. Julieta expulsa Camilo, Ludmila e Januário de sua fazenda. Camilo pede abrigo a Ema, Aurélio e Barão. Amélia ouve quando Estilingue afirma que Jorge ama Ema. Susana humilha Olegário, que jura vingança. Elisabeta descobre que foi Ema quem sugeriu que Darcy a pedisse em casamento.

 

Quinta-feira 26/04

Elisabeta rompe sua amizade com Ema. Xavier convoca Susana, Petúlia, Ludmila e Januário para a reunião na casa de Brandão. Agatha lamenta não poder oferecer um emprego a Nicoletta. Amélia conversa com Estilingue sobre Jorge. Ema discute com Ernesto. Fani amaldiçoa o vestido de noiva que foi de Josephine. Lorde Williamson encontra Darcy.

 

Sexta-feira 27/04

Xavier propõe a formação de uma patrulha para investigar o Motoqueiro Vermelho. Ema e Ernesto estranham ao ver Charlotte com Darcy. Ludmila promete ajudar Cecília com seu vestido de noiva. Mariana vê um assalto e pressiona Uirapuru para ajudar a vítima, acreditando que o namorado é o Motoqueiro Vermelho. Brandão descobre que o assalto foi forjado por Xavier.

 

Sábado 28/04

Charlotte afirma a Elisabeta que ela é a única mulher que seu irmão amou de verdade. Xavier e Virgílio usam Mariana para atrair o Motoqueiro Vermelho. Vestido como o Motoqueiro, Brandão salva Mariana e foge da patrulha. Brandão vê Uirapuru disfarçado como o Motoqueiro Vermelho e comenta com Luccino. Fani se oferece para guardar o vestido de noiva de Cecília. Darcy e Elisabeta se reencontram.

Segunda-feira 16/04

Jorge leva Aurélio ao baile de máscaras promovido por Camilo. Lídia descobre que Mariana se encontrará com Uirapuru. Aurélio aceita conversar com Julieta. Ema se decepciona com Jorge. Julieta e Aurélio se beijam. Susana revela a Julieta sobre Camilo e Jane. Tibúrcio leva Cecília a um quarto da mansão. Julieta interrompe o baile e exige que todos tirem suas máscaras.

 Terça-feira 17/04

Elisabeta foge com Jane. Tibúrcio insiste para que Rômulo e Cecília morem na mansão após o casamento. Xavier ouve Mariana falar que viu a motocicleta do Motoqueiro Vermelho na oficina de Luccino. Todos na casa de Jorge se preocupam com o sumiço de Elisabeta e Jane pela noite da capital. O cocheiro leva Elisabeta e Jane a um bordel.

 Quarta-feira 18/04

Agatha encontra Mariana escondida na oficina. Xavier acusa Luccino de ser o Motoqueiro Vermelho e Brandão o defende. Elisabeta e Jane encontram Tenória e Estilingue no cortiço. Susana e Olegário conversam sobre o plano para afastar as irmãs Benedito de Darcy e Camilo. Mariana procura Brandão. Darcy discute com Elisabeta.

 Quinta-feira 19/04

Darcy sente ciúmes de Olegário com Elisabeta. Ernesto briga com Virgílio para defender Luccino. Susana instrui Olegário em um novo plano. Elisabeta e Ludmila se preocupam com Ema. Olegário convida Elisabeta para ir ao cinema. Tibúrcio vai à casa de Felisberto e Ofélia. Darcy vê Elisabeta e Olegário na porta do cinema. Ema confessa a Jorge que leu o seu diário.

 Sexta-feira 20/04

orge desmente o que está escrito em seu diário e Ema fica transtornada. Camilo avisa a Ludmila sobre o jantar em sua casa e Jane implora que Elisabeta compareça. Amélia questiona Jorge sobre o futuro casamento dos dois. Jane se aconselha com Elisabeta. Xavier encontra Luccino em seu galpão. Susana pede que Camilo e Ludmila se beijem, quando Jane chega.

 Sábado 21/04

Jane conta a verdade para Julieta e se decepciona com a atitude de Camilo. Ernesto procura Rômulo e Fani o destrata. Darcy aconselha Julieta a não infantilizar Camilo, já que ele é um homem formado. Felisberto castiga Mariana e Lídia. Jane ouve que Camilo será mandado para a Europa e fica desolada. Cecília decide avisar Elisabeta e Jane de seu casamento.

Segunda-feira 09/04

Ema, Elisabeta e Jane planejam sua viagem a São Paulo. Uirapuru pede Mariana em namoro e Felisberto afirma que ficará de olho no rapaz. Elisabeta e Jane convencem Felisberto e Ofélia a deixá­las viajar para São Paulo com Ema. Susana descobre que Elisabeta e Jane irão viajar e decide ir para São Paulo com Petúlia para atrapalhar os planos das meninas.

Terça-feira 10/04

Susana garante a Petúlia que impedirá o encontro entre Darcy e Elisabeta. Darcy defende Januário, que estava sendo expulso do hospital. Susana e Petúlia sabotam o carro de Ema. Aurélio descobre que Ema viajou sem a sua permissão. Jorge pede uma chance a Amélia. Susana chega ao hospital em que Darcy está. Ema vê quando Jorge pede Amélia em casamento.

Quarta-feira 11/04

Ema celebra o noivado de Amélia e Jorge, e Elisabeta e Jane se preocupam com a amiga. Elisabeta conforta Ema, que afirma que se conformará com o que acredita ser seu destino de solteira. O Barão se preocupa com Ema. Fani ameaça Cecília. Ema marca um encontro com Julieta. Susana e Julieta são rudes com Jane e Elisabeta, e Camilo e Darcy chegam ao local.

Quinta-feira 12/04

Darcy descobre as mentiras de Susana. O Barão e Aurélio vão até a casa de Ofélia e Felisberto para ter notícias de Ema. Elisabeta, Darcy, Jane e Camilo se divertem em São Paulo. Mariana fica curiosa sobre a queimada no cafezal. Xavier acusa o Motoqueiro Vermelho pelo incêndio e Brandão e Mariana o defendem. Elisabeta confessa para Jane e Ema que não deseja voltar para o Vale do Café.

Sexta-feira 13/04

Ema e Jane se incomodam com a decisão de Elisabeta. Rômulo pede Cecília em casamento e Ofélia e Felisberto comemoram. Elisabeta se interessa pelo trabalho de Ludmila. Uirapuru expulsa Lídia de sua casa. Susana pede desculpas a Elisabeta e deixa escapar sobre o suposto afastamento de Camilo e Jane. Susana procura Olegário, seu ex­marido.

Sábado 14/04

Darcy explica a Elisabeta o plano de Camilo para enganar Julieta e ficar com Jane. Brandão afirma a Luccino que ficará à frente das investigações sobre a queimada no cafezal. Lídia provoca ciúmes em Uirapuru ao se aproximar de Otávio e Randolfo. Julieta se incomoda com a ideia de Camilo de promover um baile de máscaras.

Segunda-feira 02/04

Darcy e Ernesto constatam que estão apaixonados pela mesma mulher. Mariana e Uirapuru se beijam. Darcy tenta se reaproximar de Elisabeta. Julieta ordena que Camilo vá a São Paulo e Darcy aconselha o amigo sobre Jane. Camilo pede perdão a Jane. Elisabeta acompanha Cecília à casa de Rômulo e Fani se incomoda. Darcy confessa a Elisabeta que mentiu para ela.

 Terça-feira 03/04

Elisabeta não perdoa a mentira de Darcy e o expulsa de sua casa. Os soldados comentam com Brandão sobre o motoqueiro e o coronel se sente constrangido. Susana se insinua para Darcy. Susana convida os Benedito para o jantar e constata que Darcy e Elisabeta estão brigados. A família de Ofélia chega para o jantar de Camilo.

 Quarta-feira 04/04

Julieta e Camilo se surpreendem com a chegada da família de Jane. Jorge se esforça para se envolver com Amélia. Brandão confirma a Ema que Jorge a ama. Ema diz a Brandão que não pode ficar com Jorge, pois prometeu cuidar de Aurélio e Barão. Elisabeta e Darcy conversam e Ernesto se intromete. Ernesto e Darcy brigam e acabam causando uma explosão na ferrovia.

 Quinta-feira 05/04

Elisabeta se desespera com o acidente. Mariana sonha com o motoqueiro misterioso. Soterrados, Darcy se recupera e consegue reavivar Ernesto. Elisabeta insiste para que Vicente continue nas buscas. Darcy e Ernesto planejam uma forma de se libertarem. O Barão ordena que Aurélio faça um acordo com Julieta. Susana acusa Elisabeta pelo acidente na ferrovia.

 Sexta-feira 06/04

Darcy e Ernesto conseguem abrir uma nova passagem nos escombros. Ema defende Elisabeta das acusações de  Susana. Vicente e os operários se incomodam com Elisabeta. Ema conta para Elisabeta que descobriu que Jorge está apaixonado por ela. Agatha estranha a reação de Uirapuru. Darcy e Ernesto conseguem sair dos escombros e Elisabeta vê os dois.

 

Sábado 07/04

Elisabeta, Ema e Luccino resgatam Ernesto e Darcy. Susana se apressa em afastar Darcy de Elisabeta. Darcy tem um desmaio. Rômulo ajuda Ernesto e Fani fica abalada ao ver a sua família na mansão do parque. Xavier e Virgílio armam contra Julieta. Ofélia comemora o casamento de Cecília e Rômulo. Uirapuru pede perdão aos Benedito. Elisabeta decide partir para São Paulo.

Segunda, 19/03

Exibição do último capitulo de Tempo de Amar

Terça, 20/03

Elisabeta sonha em conhecer o mundo. Ofélia incentiva suas filhas a se casarem com um homem de posses. Ema anuncia a chegada de Camilo e Darcy e diz que haverá um baile na casa de seu avô. Julieta se prepara para dominar as terras do Vale do Café. Susana sugere a Julieta que as duas monitorem as atitudes de Camilo. Elisabeta e Darcy se conhecem.

Quarta, 21/03

Darcy e Elisabeta discutem. Elisabeta conta a Jane seu embate com Darcy. Cecília espiona a casa de Rômulo e vê quando Fani entra. Julieta dá orientações a Susana sobre suas fazendas de café. Elisabeta finge estar doente para não ir ao baile de Ema. Susana encontra Camilo e Darcy. Camilo e Jane trocam olhares e Ofélia aprova. Elisabeta chega à festa e todos se surpreendem.

Quinta, 22/03

Elisabeta exibe seus trajes e Darcy a observa. Alertada por Agatha, Ofélia confronta Lídia, que consegue esconder Otávio de sua mãe. Petúlia usa as roupas de Susana e se diverte na casa de chá. Elisabeta afirma a Jane para ter cuidado com Susana. Susana surpreende Petúlia com seus pertences. O Barão anuncia a Jorge que está gravemente doente. 

Sexta 23/03

Elisabeta confronta Darcy. Ema fala do interesse de Brandão por Mariana. Rômulo oferece flores a Cecília. Petúlia alerta Susana sobre a tensão entre Darcy e Elisabeta. Cecília comenta com Mariana que acredita que a mãe de Rômulo tenha sido assassinada. O estado de saúde de Jane piora e Darcy e Elisabeta vão atrás do Dr. Jonatas. O carro de Darcy fica atolado na lama.

Sábado 24/03

Darcy e Elisabeta se ajudam e conseguem tirar o carro da lama. Ernesto, Gaetano e Virgílio cobram de Xavier o pagamento por seus serviços. Nicoletta se preocupa com a demissão de Ernesto. Darcy e Susana provocam Ofélia. Brandão diz a Ema que falará com Mariana. Susana revela a Aurélio que o Barão levou sua fazenda à falência. Darcy e Elisabeta se beijam.

Ernesto vai brigar com Darcy após Elisabeta chorar (Foto: João Miguel Júnior/ TV Globo)

Fora dos Trilhos

Um dos grandes motes da trama Orgulho e Paixão, novela das 18h da Globo, a disputa entre Darcy (Thiago Lacerda) e Ernesto (Rodrigo Simas) pelo coração de Elisabeta (Nathalia Dill) vai causar uma explosão e deixar os dois soterrados ainda esta semana.

Em uma discussão na construção da ferrovia, o italiano começa a trocar socos com o inglês. Em um empurrão, Ernesto jogará Darcy em cima de um detonador de minas, o que provocará uma grande explosão. Os três vão ver uma enorme quantidade de pedras e terra desabar ao fundo, mas é neste momento que os rapazes se unem para salvar a mocinha, que consegue sair ilesa do soterramento. No entanto, eles ficam presos entre os escombros.

Em seguida, a dupla desmaia e fica desacordada por algum tempo, até que o inglês se recupera e consegue reavivar Ernesto. Percebendo que Vicente (Emmilio Moreira) está prestes a encerrar as buscas, sem resultados, Elisabeta se desespera e pede que o homem não desista de encontrar os dois amados.

Enquanto isso, Darcy e Ernesto unem forças para abrir uma nova passagem dentre os escombros. A manipuladora Susana (Alessandra Negrini) acusará a rival de ser responsável pelo acidente, deixando a mocinha mais arrasada, em meio ao drama que vive ao não ter notícias sobre seus dois amantes.

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Doria foi em manifestação pró-Bolsonaro no último domingo (Foto: Reprodução/Twitter)

Cidade

O candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, acertou em cheio na sua estratégia de se aproximar de Jair Bolsonaro (PSL), utilizando termos como “BolsoDoria” durante a campanha. Esta é a análise de três especialistas no assunto, o cientista político Gleibe Pretti, professor da UNG, Philippe Franco Scerb (mestre em Ciência Política e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo) e a internacionalista e mestre em Ciências Sociais, Marina Pequeneza de Moraes. “Ele reavaliou sua estratégia e aproveitou-se da polarização que permeia a candidatura à presidência, vinculando sua campanha ao discurso anti-PT”, avaliou Marina. De acordo com levantamento divulgado ontem pelo Instituto Paraná Pesquisas, o tucano cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Para o cientista político Gleibe Pretti, professor da UNG, o ex-prefeito conseguiu vincular sua imagem à de Jair Bolsonaro (PSL), candidato à presidência. “Com isso, ele conquistou muitos votos. O eleitorado de São Paulo já é historicamente contra o PT e o Doria está conseguindo personificar isso com suas ações de marketing”, explicou. Após o primeiro turno das eleições, João Doria tentou se aproximar à imagem de Bolsonaro. A campanha dele criou, por exemplo, o termo “BolsoDoria”, presente até em adesivos distribuídos no Estado. França está ‘travado’, analisa especialista De acordo com o mestre em Ciência Política e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), Philippe Franco Scerb, a candidatura de Doria acertou ao vincular sua imagem à de Bolsonaro, forçando com que França tenha que rechaçar, a todo momento, um apoio velado do PT à sua eleição. “O Doria faz um esforço gigantesco para falar que França é um candidato da esquerda. Isso o obriga a discordar e permanecer neste tema durante o programa eleitoral e nos debates”, analisou. Segundo o especialista, ao contrário da corrida presidencial, ainda pode haver uma reviravolta na disputa do Estado. “Os eleitores se concentraram muito no embate entre Bolsonaro e Haddad, deixando França e Doria em segundo plano. Isso pode mudar nesta reta final”, concluiu.

Bolsonaro é visto como um candidato "teflon", pois nada gruda nele (Fotos: Tãnia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Nacional

Especialistas em Ciência Política acreditam que muito dificilmente a vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) poderá ser revertida nos próximos dias, que precedem a eleição presidencial. De acordo com o cientista político Eduardo Grin, professor da FGV EAESP, nada “cola” no candidato preferido dos eleitores – segundo pesquisa do BTF/FSB, ele tem 60% dos votos válidos, contra 40% de Fernando Haddad (PT). “Já teve declaração desastrosa de companheiros políticos, aquela denúncia do pacote do Whatsapp, mas nada parece abalar a candidatura do Bolsonaro”, disse. Neste momento, 94% dos que votariam em Bolsonaro afirmaram que estão convictos da decisão. Nos eleitores do petista, o índice é de 90%. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre 20 e 21 de outubro, segundo o levantamento. A margem de erro segue sendo de dois pontos percentuais. O mestre em Ciência Política e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), Philippe Franco Scerb, analisou que a imagem “antissistema” do ex-capitão o favorece muito nesta corrida presidencial. “A denúncia de um possível Caixa 2, por exemplo, se tornou motivo de ironia entre o eleitorado”. No último estudo, publicado em 14 de outubro, Bolsonaro aparecia com 59% das intenções de voto, contra 41% do petista. Na intenção de voto estimulada, o candidato do PSL cresceu um ponto percentual, de 51 para 52%. Haddad permaneceu com 35%. Votos brancos e nulos somaram 4%, não souberam 4% e 5% responderam que não escolheriam nenhum dos dois.Votação expressiva pode gerar capital político maior Segundo Grin, a ideia da campanha de Bolsonaro, agora, é de vencer com maior número de votos do que os últimos presidentes eleitos no Brasil. Luís Inácio Lula da Silva (PT) obteve 52,7 milhões de votos (61,27%) em 2002 e 58,2 (60,83%) em 2006. Já Dilma Rousseff (PT) ganhou com 55,7 milhões (56,05%) em 2010 e 54,5 milhões (51,64%) em 2014. “Se obtiver maior percentagem do que Lula em 2002, por exemplo, ele terá um poder político maior para negociar com o Congresso no início do mandato”, explicou o especialista. “Sem dúvidas, uma votação bastante expressiva pode levar Bolsonaro a aprovar sua pauta junto a partidos que nem o apoiaram formalmente”, disse Scerb. “Candidatos com uma base semelhante entendem que seus eleitores querem que aquela agenda seja aprovada e isso gera mais força ao governo”. Ibope e Datafolha também divulgarão pesquisas Hoje será a vez do Ibope divulgar sua segunda pesquisa deste turno das eleições. Em 15 de outubro, Bolsonaro tinha 59% dos votos válidos, contra 41% de Haddad. O Datafolha vai publicar levantamento na quinta-feira, 25. No último estudo, os candidatos contavam com o mesmo percentual levantado pelo Ibope.

Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução (Foto: Tânia Rêgo/ABR)

Opinião

No último domingo, apesar de boa parte da mídia ignorar, por questões de interesse, milhões de pessoas foram às ruas, por vontade própria, num admirável gesto de democracia, apoiar o candidato que, de forma extremamente inovadora, com praticamente custo zero perto do que se gastam com campanhas políticas, lidera as pesquisas. Ao que parece, o povo se desprendeu das garras do quarto poder e democraticamente exige mudança. Se esta será boa ou não, o tempo vai dizer, mas uma coisa é fato: a alternância de poder é saudável em qualquer democracia e por aqui já se passou da hora de mudar. A dita esquerda no Brasil tentou a todo custo um projeto criminoso de poder que, graças à Operação Lava Jato, resultou na prisão de diversos políticos poderosos e apresentou ao Brasil os bastidores sujos e asquerosos da política que desviou trilhões da educação, segurança, saúde, etc... A todo custo tentam ainda agarrar-se ao poder com mentiras, ataques e o velho jogo sujo da política sifilítica. Culpar o aplicativo de mensagem WhatsApp pelas atrocidades que o próprio partido cometeu é tão estúpido e absurdo quanto tentar comparar Bolsonaro com Trump. O norte-americano venceu apenas no colégio eleitoral, mas Bolsonaro pode vir a vencer na maioria absoluta de votos, o que numa democracia é literalmente a voz e o desejo do povo. Se você não enxerga isto, precisa urgente sair da bolha, e se não respeita, está muito próximo do palavrão que costuma xingar os colegas que discordam de você. Trump é bilionário e teve total apoio da máquina do Partido Republicano na campanha. Bolsonaro está em um partido anão e possuía oito segundos na TV. Trump tem as nuances e vícios de todo gênio comunicador, pois por anos liderou a audiência na TV americana. Bolsonaro é um sujeito simples com discurso coloquial, por vezes até rasteiro, mas que vai ao encontro das massas, sem esforço para tal.Goste você ou não, é um fenômeno popular maior ainda até do que Lula, que diferentemente do “capitão” foi programado e produzido por esquemas publicitários, a custo de ouro do dinheiro público, para transformá-lo num “mito”. Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução, como comprovou a manifestação gigantesca no domingo. Isto chama-se democracia, senhores. Aprendam com isto e deixem o País seguir. Bolsonaro foi o primeiro brasileiro, em campanha, a sofrer um atentado político; o primeiro a não fazer os velhos acordos; o primeiro a ter um nome (até aqui) limpo, algo que nem sonharíamos existir na política; e pode vir a ser o primeiro presidente a vencer uma eleição com o menor investimento já feito em campanha, comprovando que o tal fundo partidário é desnecessário e deveria ser direcionado para o que importa à população. O sujeito com uma caneta Bic nas mãos, um relógio Cassio e roupas simples, sozinho, sem verba, peitou a maior emissora do País, desafiou a imprensa e toda turma arrogante que se diz intelectual sem nunca ter produzido nada que valha o adjetivo. Amigos, se isto não é, no mínimo, uma expressiva revolução política e total quebra de paradigmas do status quo, você realmente precisa sair do jardim da infância e viver no mundo real.

Na capital, tucano tem rejeição de quase 40% (Fotos: Reprodução/Twitter e Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Cidade

De acordo com levantamento divulgado nesta segunda, 22,  pelo Instituto Paraná Pesquisas, o candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Dentre o eleitorado paulistano, 37,6% afirmaram que votariam com certeza em Doria, enquanto 21,7% poderiam votar nele. O índice de rejeição do tucano é de 38,9%. No caso de Márcio França, 31,7% contaram que têm convicção na escolha por ele, 25,8% disseram que poderiam votar e 40% não votariam de jeito nenhum. Ainda segundo a pesquisa, a grande maioria dos paulistas acredita que João Doria será o próximo governador do Estado: 58,5% dos entrevistados têm essa percepção. Apenas 31,6% imaginam que França pode ganhar a eleição.No caso da opção de voto para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) tem 69,1% do eleitorado paulista, enquanto Fernando Haddad (PT) te, 30,9%. Foram entrevistados 2.010 eleitores, entre os dias 18 e 21 de outubro, em 88 municípios do Estado.
or
or

Articulistas

Colunistas

Bolsonaro é um fenômeno que boa parte da imprensa insiste em ignorar, mas que a população tem como única solução (Foto: Tânia Rêgo/ABR)

Opinião

Profissionais consagram suas vidas ao serviço da humanidade (Foto: ASCOM SUSIPE/Fotos Públicas)

Opinião

O último bastião do PT ainda é o Nordeste, mas este já não é tão inexpugnável (Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas)

Opinião

Apesar de constar no ordenamento jurídico pátrio, o Princípio da Isonomia quase não é observado e aplicado (Foto: Nelson Jr./SCO/STF )

Opinião