14
Qua, Nov

"Olheiro", Miranda descobriu muitas bandas brasileiras (Foto: Divulgação)

Fora dos Trilhos
O produtor musical Carlos Eduardo Miranda morreu aos 56 anos na noite desta quinta-feira, 22, em São Paulo. Além da carreira na produção, ele também atuou como jurado de programas como "Ídolos" e "Astros", ambos do SBT.
 
O produtor nasceu em Porto Alegre e ganhou destaque na década de 1980, quando trabalhou com bandas importantes do cenário do rock nacional como Skank, Raimundos e O Rappa. Também fez parte da equipe que trabalhava na revista "Bizz".
 

'Um grande agitador cultural', diz O Rappa sobre Miranda, que morreu nesta quinta


A morte repercutiu no meio musical. O Skank foi um dos grupos que se manifestou por meio de sua página oficial no Instagram:

"Grande Carlos Eduardo Miranda. Foi uma figura seminal na nossa história. Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais e misturava reggae, pop, ska. Foi a chave que abriu a porta pro que viria depois. Ele teria ainda grande contribuição ao longo da nossa carreira, especialmente no disco 'Maquinarama'.

Estamos muito tristes com a notícia de seu falecimento. Que sua travessia seja tão leve e divertida quanto a vida que ele levou aqui. Nossos pensamentos estão com sua filhinha Agnes e sua companheira, Bel. Vá em paz, amigo", diz o texto.

Os integrantes do O Rappa também escreveram sobre a morte de Miranda. "Acabamos de saber da passagem de um grande cara (...) responsável por algumas das coisas mais legais que já aconteceram na música brasileira contemporânea. Carlos Eduardo Miranda era, antes de tudo, um amante da arte.

Jornalista, músico, produtor e mais do que tudo, um grande agitador cultural com uma grande importância na nossa carreira e de tantas outras bandas da nossa geração. Produziu o nosso 'Acústico MTV', um dos discos do qual temos mais orgulho e era grande parceiro do nosso também saudoso Tom Capone, com o qual já deve ter esbarrado noutro plano e deve estar pondo o papo em dia. Vai em paz, irmão! Força pra sua família e fique com a certeza de que você não veio a este mundo a passeio. Sua obra por aqui é eterna!"

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Segunda, 05/03

Fátima conta para Cristóvão que discutiu com Cecília após ela acusar o advogado de ter tentado roubar o anel de noivado do casal. Dulce Maria telefona para Leonardo e chama ele para sair com ela, sem avisar Gustavo e Cecília previamente. Todas as irmãs viajam para o retiro espiritual, que é uma das últimas fases para que a noviça Fabiana possa se tornar uma freira.

Terça, 06/03

Peixoto leva Emílio e Zé Felipe para pescar. Gustavo explica que chegou a pensar que Cristóvão estava com a consciência pesada e, por isso, pediu demissão. Mais tarde, Cecília chora e diz para Gustavo que foi burra. Fátima leva Lulu no parque e se encontram com Cristóvão. Leonardo tenta fazer com que Dulce Maria crie resistência com Cecília e seja contra ter um irmão ou irmã.

Quarta, 07/03

O colégio é dedetizado apenas por mulheres e Inácio fica preocupado com o ciúme que Diana possa vir a ter. Vitor descobre que a balada que Cassandra quer sair não é permitido entrar menor de idade, mas a garota consegue enrolar o pai. Zeca e Miguel fazem o show na abertura de um importante festival acompanhados de Diana. Estefânia sente uma tontura.

Quina, 08/03

Vitor e Estefânia estão preocupados com o sumiço de Cassandra. Gustavo e Cecília vão até a casa de Estefânia e contam que há um vídeo de Cassandra circulando nas redes sociais na balada. Estefânia têm uma nova e forte tontura. Rosana diz para Juju se ela não acha que precisa dar um toque em Zeca sobre o vídeo de Bruna na balada com Cassandra

Sexta, 09/03

Madre Superiora chama Cecília e Dulce Maria e avisa que Estefânia está no hospital. Rosana conversa com Fátima e Cristóvão e os dois decidem que precisam ampliar o cardápio do negócio de bolos para ganhar mais mercado. Doutor André avisa que Estefânia não está doente, mas sim grávida. Todos que estão no quarto comemoram.

 

Segunda, 26/02

Franciely surpreende Silvestre e o beija pela primeira vez na boca. Silvestre desmaia de emoção. Fátima conversa com Estefânia e diz que Cristóvão pediu demissão. Fabiana e Didi colocam o plano em ação para desmascarar Bárbara e Frida. A mãe de Juju convida Fátima para ser sua sócia na loja de bolos. Gustavo promove Leonardo ao cargo de assessor pessoal dele.

Terça, 27/02

Cassandra diz para Fernando que irá conseguir fazer Vitor se separar de Estefânia. Bárbara diz que a partir de agora não é mais amiga de Frida, que a dedurou para Fabiana e Didi. Leonardo conta para Silvana que foi promovido na Rey Café. Zé Felipe descobre que não passou no teste de futebol. Cassandra leva Fernando para jantar na casa do pai com Estefânia.

Quarta, 28/02

Fátima diz que Cristóvão precisa oficializar sua saída da Rey Café para pegar os seus direitos após tantos anos de trabalho. Vitor descobre que perdeu Fátima para Silvana. Cristóvão conta para Fátima como foi tratado na empresa e que Gustavo não quis nem recebê­lo. Madre Superiora anuncia a divisão de grupos na escola para participarem do concurso de talentos.

Quinta, 1o/03

Vitor diz para Cassandra que está pensando em fazer uma festa para tentar enturmar ela com as pessoas da cidade, como Juju e Zeca. Gustavo conta para Cecília que gostaria de ter um filho com ela. Leonardo revela que vai acabar com Gustavo atacando seus dois pontos fracos, a esposa e a filha. Estefânia fica enjoada com o cheiro da geladeira, mesmo que Franciely não ache.

Sexta, 02/03

Lulu passa o final de semana na casa de Fátima e Cristóvão. Dr. André pede vários exames para que Haydee faça após Flávio afirmar que a mulher está com graves esquecimentos. Fátima afirma que têm certeza que Cecília irá se arrepender de acreditar nessas mentiras e que Leonardo é o responsável por tudo isso. Gustavo sugere para Cecília se afastar de Fátima.

 

Produção global ganhou três estatuetas (Foto: Reprodução/Facebook)

Fora dos Trilhos

Dividindo audiência com a cerimônia do Oscar, foi exibido no SBT na noite deste domingo, 4, o Troféu Imprensa, premiação que destaca as personalidades e produções da televisão e da música anualmente, desde 1958. O grande destaque da 60ª edição do prêmio foi a novela "A Força do Querer", produção da TV Globo, que levou três estatuetas: melhor novela, melhor ator e melhor atriz.

Dono do formato desde 1969, Silvio Santos foi o mestre de cerimônias da premiação, que contou com a presença de Sérgio Chapelin e Vanessa Giácomo, da TV Globo, como convidados. A edição deste ano, gravada em 27 de fevereiro, teve também a presença de Eliana, Patricia Abravanel, Joelma, Silvia Abravanel, Danilo Gentili, Roberto Cabrini, Guilherme Winter, Carlos Alberto de Nóbrega e Wesley Safadão.

Os três mais votados pelo público em cada categoria são avaliados pelo júri da cerimônia, composto neste ano por dez jornalistas, que decide os ganhadores. Há também a entrega do Troféu Internet para as personalidade escolhidas pelos próprios internautas.

Protagonista nos anos 90, Will Smith nunca escondeu desejo de voltar com a série

Fora dos Trilhos

Será que a série "Um Maluco no Pedaço" (cujo nome original é "Fresh Prince of Bel-Air") pode voltar com uma garota como protagonista? A possibilidade foi levantada quando o site norte-americano TMZ descobriu que a F.P. Trademark Holdings, companhia que detém os direitos da icônica série dos anos 1990, registrou a marca "Fresh Princess" no Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos para ser utilizada em produções televisivas e mercadorias como brinquedos, mochilas e roupas.

Isso aumentou as especulações sobre uma nova versão da série que fez muito sucesso aqui no Brasil ao ser transmitida pelo SBT. O ator Will Smith, que fez o protagonista na série original, nunca escondeu o desejo de retomar o projeto e os fãs sempre perguntam sobre o assunto quando ele posta alguma foto com o elenco da série.

O TMZ também descobriu que na renovação da marca "Fresh Prince of Bel-Air" a categoria de brinquedos foi incluída na proteção, o que aumentou rumores sobre a possibilidade de um desenho da série ser criado também.

Turma do Chaves passa por várias confusões no Natal e no Ano Novo (Foto: Roberto Nemanis/ SBT)

Fora dos Trilhos

A Globo comprou os direitos da série mexicana “Chaves”, no último mês de janeiro, para passar no canal Multishow, da TV fechada. Segundo a SBT, que historicamente transmitiu a atração no Brasil, os direitos para a TV aberta permanecem com a emissora de Silvio Santos – pelo menos até 2020.

Mesmo assim, o SBT anunciou uma versão brasileira do programa. A produção vai ao ar na madrugada de domingo, à 0h, com direção de Marcelo de Nóbrega. O humorista Alexandre Porpetone interpretará Chaves, personagem eternizado por Roberto Bolaños, morto no dia 28 de novembro em 2014.

Já o apresentador Celso Portiolli dará vida ao Professor Girafales, enquanto Lívia Andrade será Dona Florinda. Felipe Levoto (Sr. Madruga), Ratinho (Sr. Barriga), Chistina Rocha (Dona Clotilde), Marlei Cevada (Chiquinha0 e Zé Américo (Kiko) completam o elenco.

História de Natal e Ano Novo

Na noite de Natal, o Sr. Madrugada recebe a notícia de que a Vila está dando muito prejuízo. Sr. Barriga, então, diz que todos precisam se mudar. Diante deste cenário devastador, o Professor Girafales chega com a solução e salva a ceia da turma.

Já no Ano Novo, Sr. Madruga, achando que vai morrer, decide pagar o jantar para todos os seus vizinhos. No entanto, ele descobre que a notícia do óbito próximo era um alarme falso e toma um baita susto com a conta que precisa pagar.

Silvio tenta entrar em assunto polêmico, mas logo desiste (Foto: Lourival Ribeiro/SBT)

Fora dos Trilhos

Silvio Santos recebeu em seu programa o médico Marcos Harter e a modelo Monique Amin, que participaram tanto do BBB como da Fazenda, realities shows da Globo e da Record, respectivamente. A atração da SBT vai ao ar no próximo domingo, 25, a partir das 20h.

Durante o quadro “Jogo das 3 Pistas”, Silvio descobriu que Marcos é um cirurgião plástico e brincou: “Eu vou lá na sua clínica e quero sair parecido com o Tom Cruise”. O apresentador também conversou sobre as polêmicas em que os dois convidados se envolveram nos confinamentos.

Inclusive, Monique contou que manteve um contrato de dois anos com uma emissora após sair de um reality show. “Pagaram para você dois anos sem você fazer nada? ”, indagou Silvio, que também questionou a modelo sobre relacionamentos e a polêmica acerca de um suposto estupro sofrido pela morena dentro do BBB, em 2012. “Você não pode falar, né?”, conformou-se o dono da SBT.

Além dos dois convidados, o apresentador recebeu as modelos Ju Isen, Jéssica Lopes e Erika Canela, bem como, as drag queens Penelopy Jean, Ikaro Kadoshi e Rita Von Hunty, que comandam o programa “Drag Me as a Queen”.

Ikaro aproveitou a participação no quadro “Não Erre a Letra” para agradecer a Silvio: “Se nós estamos apresentando um programa de TV hoje é porque muito tempo atrás um ser humano teve a ousadia de trazer o transformismo, as travestis e as drag queens para o palco de um programa chamado “Show de Calouros”, disse.

“Então, Silvio, muito, muito, muito obrigado! Se não fosse você mostrar para a população brasileira a nossa arte lá atrás, talvez a gente não estivesse aqui hoje”, completou.

 

 

 

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

A solução dos problemas começa com um diálogo franco e aberto. Daí ser louvável a reunião agendada para hoje, em Brasília, entre o presidente eleito Jair Bolsonaro e os 27 novos governadores do País. Todos eles têm um grande desafio pela frente, mas, evidentemente, se trabalharem em parceria, e não boicotando o que pode ser bom para o Brasil, haverá grande chance de que os remédios necessários sejam encontrados e o trabalho seja bem feito. Os futuros chefes do Executivo estadual têm muito a contribuir com o presidente eleito. E, politicamente, também têm muito a ganhar, quando o projeto deste novo Brasil der certo. Percebe-se que, aos poucos, as nuvens negras de uma campanha desgastante vão se dissipando, a razão começa a prevalecer e, ao invés de torcer contra, é cada vez maior o número daqueles que preferem alimentar a esperança que a descrença. Aliás, uma célebre frase do escritor latino Públio Siro, diz que “quem perdeu a confiança não tem mais o que perder.” A hora não é para isso. Na verdade, o momento pede que se dê crédito aos novos condutores da Nação e que se guardem as pedras previamente preparadas para serem jogadas na vidraça. E muitos dos novos governadores estão dispostos a ajudar Bolsonaro, inclusive na aprovação da reforma da Previdência, essencial para o ajuste das contas públicas do País. Por sua vez, a maioria das Unidades da Federação também está com suas contas no vermelho, por gastarem mais do que arrecadam, e esperam suporte da União para manter a máquina funcionando. Relatório do Tesouro Nacional, por exemplo, apontou que 16 Estados mais o DF descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal no ano passado, ao destinar mais de 60% da receita para o pagamento de salários e aposentadorias. Assim, sobra cada vez menos para serviços básicos, como segurança e educação. Os problemas são complexos, daí a necessidade do diálogo e da busca por novas perspectivas. E a reunião de hoje em Brasília, com Bolsonaro e os governadores, oferece exatamente esta oportunidade. Desde agora, a capacidade de cada um deles estará colocada à prova, mas já começam bem, buscando o apoio e o entendimento mútuo, ao invés da divisão pura e simples. No final, quem ganha mesmo com isso é o Brasil e os brasileiros. Ainda bem!

Futuro do Ministério do Trabalho ainda é incerto (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nacional

O ministro extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), disse nesta quarta-feira, em entrevista à Rádio Gaúcha, que a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) trabalha com duas propostas para o futuro do Ministério do Trabalho. Em uma delas, parte das atribuições da pasta será transferia para o futuro ministério da Produção, como deverá se chamar o atual Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Em outra, essas funções seriam herdadas pelo futuro ministério da Cidadania. No primeiro modelo, o atual MDIC, que deve ceder a parte de comércio exterior para o futuro ministério da Economia, abrigaria as funções do Trabalho e também a secretaria de politicas públicas para o emprego. Já a concessão das cartas sindicais, que têm sido um "foco permanente de corrupção", para o futuro ministério da Justiça e da Segurança Pública, que será assumido pelo juiz Sérgio Moro no ano que vem. No segundo modelo, as funções do Trabalho vão para o ministério chamado Cidadania, que vai congregar desenvolvimento social, direitos humanos e ações para recuperar os dependentes de drogas. "Para sair de 30 ministérios para 15 ou 17, tem que fazer essa estruturação, e isso é bem complexo", comentou Lorenzoni.

"Não foi uma indicação de Toffoli. Eu ouço nessa área o general Heleno", disse Bolsonaro (Foto: Jose Cruz /Agencia Brasil)

Nacional

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse na tarde desta terça-feira, 13, que não consultou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sobre a escolha do general da reserva Fernando Azevedo e Silva para ocupar a vaga de ministro da Defesa. Azevedo e Silva é um dos assessores de Toffoli no Supremo. "Não foi uma indicação de Toffoli. Eu ouço nessa área o general Heleno", disse Bolsonaro, referindo-se ao general Augusto Heleno Ribeiro, que será chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Bolsonaro anunciou Azevedo e Silva para a Defesa hoje cedo pelo Twitter. O novo indicado é amigo do presidente eleito desde os tempos do Exército. Governadores O presidente eleito confirmou presença amanhã no encontro que reunirá governadores dos Estados em Brasília. "Vou amanhã ao encontro dos governadores. O que eles querem eu também quero: dinheiro", disse ao chegar nesta tarde ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). Bolsonaro, no entanto, reclamou que o convite para a reunião não foi acertado com ele. "Essa reunião não foi tratada comigo e nem com Paulo Guedes (futuro ministro da Economia). Não sei quem teve a ideia. Acho que foi o governador Doria (João Doria, governador eleito do Estado de São Paulo), mas nós não vamos decepcionar os governadores". O presidente eleito disse que a equipe econômica de seu governo trabalhará pedidos de renegociação de dívida dos Estados, porém destacou que a situação é difícil. "O Orçamento está complicado, mas vamos ver o que for possível fazer nessa questão de renegociação", disse.

Célia será a secretária da Pessoa com Deficiência (Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/AE)

Cidade

O governador eleito de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou ontem o primeiro nome tucano de seu secretariado: a deputada estadual Célia Leão (PSDB), da região de Campinas. Ela será secretária da Pessoa com Deficiência na administração estadual a partir de 2019. Célia foi colunista do Metrô News no ano passado, mas se afastou devido à Legislação Eleitoral. Além dela, que encerra seu sétimo mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo (não foi reeleita), Doria anunciou que o desembargador Paulo Dimas Mascaretti, ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, será o secretário de Justiça. Dos nomes escolhidos até então para o secretariado de Doria, nenhum era do PSDB, o que gerou críticas do presidente da sigla em São Paulo, Pedro Tobias. “Acho estranho ele não ter indicado ninguém do PSDB. Doria precisa tratar o partido com mais carinho. O PSDB esteve ao lado dele na campanha”, disse o presidente estadual da legenda. Vinte e quatro anos depois de o PSDB chegar ao poder em São Paulo, o governador eleito está montando sua equipe sem consultar o partido, que já está fora dos principais cargos políticos do Palácio dos Bandeirantes.  A sigla tucana deixará de comandar, a partir de 2019, pastas estratégicas como a Casa Civil, que terá como titular Gilberto Kassab, presidente do PSD, e Secretaria de Governo, que terá suas atribuições absorvidas por Rodrigo Garcia (DEM). Na semana passada, Doria anunciou o médico José Henrique Germann, diretor Superintendente do Instituto de Consultoria e Gestão Albert Einstein, como secretário de Saúde, e Gustavo Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira, para Agricultura. *Com informações da Agência Estado
or
or

Articulistas

Colunistas

Sucesso do agronegócio é fundamental para a economia brasileira e a geração de empregos (Foto: Antonio Costa/Fotos Públicas)

Opinião

Doria é um dos governadores eleitos que já declararam apoio a Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Opinião

Tentaram boicotar até um programa que visa a ajudar crianças com deficiência física, o Teleton, apenas por que Sílvio Santos agradeceu e enalteceu o presidente eleito (Foto: Reprodução/SBT)

Opinião

O uso de bicicletas reduz problemas na Mobilidade e na Saúde, como a diminuição da poluição (Foto: Rovena Rosa/Ag Brasil/Fotos Públicas)

Opinião