22
Seg, Out

Tons de loiro vão fazer sucesso na temporada Primavera-Verão, segundo especialistas (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Tendências de moda se adaptam conforme as estações. Para quem está atento, não se trata apenas de se vestir melhor, mas também de escolher uma boa coloração para os cabelos ou mesmo um corte mais despojado, ousado, que busque harmonia e beleza.

De acordo com Rodrigo Cintra, hairstylist do Studio W Iguatemi e co-apresentador do programa Esquadrão da Moda (SBT), a temporada Primavera-Verão pede uma cor quente e, neste quesito, as loiras sempre estão em alta.

Para este ano, a referência, segundo Cintra, é a versão dourada da Karola, personagem de Deborah Secco na novela Segundo Sol, “sendo a raiz natural e o comprimento em uma cor mais quente de loiro. O dourado é bem versátil. É um tom que está entre o médio e o escuro do loiro e pode mudar de acordo com o tom de pele de cada mulher”, contou Cintra.

Entre os métodos de coloração, além do estilo Karola, é possível fazer a coloração total, da raiz às pontas, ou usar a técnica que ilumina pontos estratégicos para realçar o contorno do rosto. “Essa última deixa a mulher com um ar mais natural”, disse Cintra. Outras famosas que apostam no tom são Gisele Bündchen, Grazi Massafera e Sasha Meneguel. 

Já para o hairstylist Tiago Cardoso, que atua no salão 1838, localizado no Jardins, outra tendência forte para esta época do ano são as highlights, popularmente conhecidas como luzes, “mas com mechas naturais, bem fininhas, bem sutis, para quem não quer clarear bem o cabelo”, afirmou. Cardoso ressaltou que esta dica pode servir também para adolescentes que querem começar a clarear o cabelo, a partir dos 15 anos.

Na escolha do corte feminino, Cardoso sugere um estilo blunt tuc, com um cabelo mais reto, curto, com três ou dois dedos abaixo do ombro e com uma franja grande na altura do queixo. Para os homens que têm cabelos brancos, o profissional ressaltou que a tendência são as mechas inversas, da cor natural do cabelo.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Produtos, se não descartados ou esterilizados, podem contagiar doenças (Foto: Divulgação)

Saúde

Não são poucas as doenças que podem ser contraídas na manicure. A lista de doenças transmissíveis é extensa e estas podem ocorrer não só por meio da contaminação via alicate da unha.  Lixa, tesourinha, empurrador, palito e até mesmo o esmalte podem transmitir doenças desencadeadas por vírus, fungos e bactérias.

E estes indesejados micro-organismos são capazes de gerar problemas como hepatites B e C, micoses, sífilis e até mesmo a Aids. “O problema maior são ferimentos que podem ocorrer na hora da retirada da cutícula. Se houver sangramento e o material não estiver esterilizado de forma devida pode haver transmissão de várias doenças”, afirma Roberto Focaccia, livre-docente da Universidade de São Paulo (USP) e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). Ele lembra ainda que a cutícula é a grande protetora da unha, pois impede a entrada de vírus e fungos. Por isso não deve ser retirada, somente empurrada para dentro.

Focaccia explica que o ideal para evitar qualquer tipo de contágio é que cada pessoa leve o seu próprio material de uso (incluindo o esmalte) ou que o profissional utilize produtos descartáveis. No que se refere a esterilização, não basta os produtos ficarem na autoclave por alguns instantes. Os equipamentos devem permanecer por no mínimo uma hora a 170 graus e ser lavados previamente.

“Esses procedimentos são necessários para matar estes micro-organismos. Vale lembrar que muitos resistem se estiverem dentro de uma célula. Então, por exemplo, uma célula do sangue que contenha qualquer tipo de micro-organismo, e estiver no equipamento, se este não for lavado, há o risco de que continue vivo”, explica o professor.

E não se pode menosprezar os riscos. As hepatites, por exemplo, desenvolvem de forma silenciosa e, muitas vezes, só se chega ao diagnóstico muitos anos depois, após o aparecimento de alguns sintomas característicos. Os principais indicativos da doença são olhos amarelos, febre, urina escura e a dor abdominal. Se não tratada devidamente, pode gerar problemas mais graves, como tumores no fígado. Já as micoses são mais fáceis de serem detectadas, mas não menos simples de serem tratadas. O cuidado costuma incluir medicamentos tópicos e orais, que devem ser mantidos por cerca de um ano. 

Esmaltes contaminados

Apesar dos componentes químicos presentes na formulação de um esmalte, existe a possibilidade de vírus, fungos e bactérias se desenvolverem dentro do produto. Por isso, por intermédio do uso de esmalte contaminado, pode se contrair diversos tipos de doenças, que incluem não só hepatites e micoses, como também alergias.

Tânia Cardoso, diretora da Blant, especializada no tratamento das unhas, ressalta que é importante cuidar da saúde das unhas e ter o seu próprio kit, que inclui alicate, tesourinha, palito, lixa, base e esmalte. Lixas e palitos devem ser descartáveis, para evitar a proliferação de fungos . “Quando os utensílios estão contaminados, o fungo, vírus ou bactéria fica encubado dentro do esmalte. E a ação desse componente, ao ser aplicado em uma unha saudável, é desastrosa”, conclui. 

Manicure e pedicure – como se proteger da contaminação

Ter o seu próprio kit (equipamentos e esmaltes)

Pedir para a manicure usar luvas descartáveis

Confirmar se os equipamentos são esterilizados

Caso não tenha o kit próprio, usar todos os materiais descartáveis

 

Procurar um dermatologista é o caminho ideal para evitar surpresas indesejáveis (Foto: Divulgação)

Saúde

É cada vez maior a procura por produtos multifuncionais, capazes de oferecer benefícios internos e externos ao corpo, no que se refere à saúde e bem-estar. Nessa categoria, entram em cena os dermocosméticos e nutricosméticos, também conhecidos como cosmecêuticos e nutracêuticos. Apesar de poderem ser comprados sem receita médica, ambos devem ser utilizados somente após recomendação e prescrição de um dermatologista. Caberá a este profissional fazer uma análise minuciosa de cada paciente e identificar as reais necessidades, se existem contraindicações e qual é o produto mais adequado, ressaltando como, quando e quanto utilizar de cada componente.

Mas afinal, qual a diferença entre o dermocosmético e o cosmético tradicional? De acordo com Joyce Quenca, doutoranda em Cosmetologia pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP) e diretora de Pesquisa e Desenvolvimento da Biodiversité, cosméticos são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, para uso externo nas diversas partes do corpo humano, com o objetivo exclusivo de mantê-las em bom estado. Já os dermocosméticos possuem poder de permeação cutânea maior do que os cosméticos tradicionais. “Eles agem nas camadas mais profundas da pele e são capazes de promover modificações fisiológicas, que resultam em melhora bastante significativa nos aspectos físicos da pele”, explica a especialista. De acordo com ela, em geral, os dermocosméticos podem ser encontrados em farmácias e drogarias, mas que o melhor caminho para adquiri-los é a partir da recomendação e prescrição de um dermatologista.

A Dra. Joyce também ressalta que os dermocosméticos mais eficazes são os manipulados, que são prescritos e desenvolvidos de forma personalizada. “A customização das formulações está crescendo cada vez mais e isso inspira pacientes, prescritores e indústrias a desenvolverem princípios ativos eficazes e seguros, que atuam em harmonia e em prol de uma pele saudável e bonita”, afirma.

Ação de dentro para fora 

As mesmas recomendações valem para a ingestão dos nutricosméticos, que, geralmente, são apresentados ao consumidor em forma de cápsulas e agem de dentro para fora, repondo nutrientes no organismo e agindo diretamente sobre pele, unhas e cabelos. “Os nutricosméticos são substâncias de uso interno. É importante passar em consulta para saber qual tomar, por quanto tempo, qual o horário mais indicado e se não tem contraindicação. De uma maneira geral, é contraindicado a gestantes, quem está amamentando ou é alérgico a algum componente da fórmula. Por isso a importância de se passar em um especialista”, explica a dermatologista Flávia Guflielmino, membro titular da Academia Americana de Dermatologia.

Entre as novidades nesse nicho, ela ressalta os antioxidantes, que, dependendo da situação, podem, por exemplo, melhorar a hidratação da pele ou combater o surgimento das manchas, o envelhecimento e a flacidez. “Nessa linha, o que está mais em voga é a luteína, muito indicada para pacientes que são fumantes, para diminuir os efeitos deletérios da pele. Os quimiofotoprotetores – antioxidantes usados para deixar a pele mais resistente ao sol – também estão em alta. Eles não substituem o protetor solar, mas complementam a função do protetor, e são indicados às pessoas que têm alergia ao sol, melasma e pele muito clara”, revela.

 

Congresso Internacional lança novidades na área da beleza

O 13º Congresso Internacional de Tendências Cosméticas da Consulfarma, que aconteceu entre os dias 7 e 9 de junho, no Palácio de Convenções do Anhembi, em São Paulo, foi palco para apresentação de muitas novidades. No entanto, vale lembrar que, a consulta prévia com dermatologista é fundamental para ter acesso a estes ativos. Confira algumas delas:

 

Champanhe rejuvenescedor em pó sem álcool: formulado pela Biotec, possui na composição Exsynutriment, um silício orgânico capaz de revitalizar a pele de dentro para fora. A bebida ajuda anda no crescimento do cabelo e no fortalecimento das unhas. Ao ser misturado na água, o pó com o silício efervesce e fica com aroma de champanhe.

 

Pipoca para dores na mão: possui osteosil, molécula de ação dupla que contém dois nutrientes necessários à integridade do metabolismo ósseo: fósforo e silício orgânico hidrossolúvel. Trazido pela Biotec, promove proteção e hidratação das articulações, diminuição das dores osteoarticulares, regeneração das cartilagens e efeito anti-inflamatório.

 

Esmalte com whey protein: fortalecedor de unhas desenvolvido pela Consulfarma, que fornece proteínas que agem diretamente nas unhas e na cicatrização das cutículas. Deve ser passado antes do esmalte.

 

Chocolate contra mau hálito: composto com 70% de cacau, age na neutralização do mau odor por conta da formulação, que traz gelo seco. “O diferencial é que ele tem um ativo tirado do cogumelo Champorus, bastante utilizado para a inibição do odor, que não tem sabor e pode ser administrado via oral. Além disso, ele tem uma composição especial que, na boca, dá a sensação de explosão”, afirma a farmacêutica Tamiris Azevedo, da Consulfarma. 

Gisele Bündchen surpreendeu ao aparecer com os fios mais curtos em uma imagem publicada no Instagram do cabeleireiro Daniel Hernandez. Depois de muita especulação nas redes sociais, os motivos por trás da mudança no visual da modelo foram revelados: trata-se, na verdade, de uma peruca, usada para fotografar a nova campanha da joalheria Vivara. 

A ideia era prestar homenagem à Bossa Nova, movimento artístico dos anos 1960 que inspira a mais recente coleção da marca. Nas imagens, Gisele está com um corte mais moderno, repicado, na altura dos ombros e com uma franja lateral - bem diferente do estilo que a top usa há anos. Parte importante da identidade da famosa modelo brasileira, o cabelo longo e ondulado de Gisele permanece intacto.

Médico conseguiu escapar da polícia e é considerado foragido (Foto: Reprodução/Instagram)

Nacional

O médico Denis Cesar Barros Furtado é procurado pela Polícia Civil do Rio, acusado pelo homicídio da bancária Lilian Calixto, de 46 anos, que morreu durante um procedimento estético no apartamento do suspeito, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense. Lilian morava em Cuiabá, em Mato Grosso, e viajou ao Rio para realizar a intervenção estética.

A paciente passou mal após o procedimento e foi levada a um hospital, na Barra da Tijuca, pelo próprio médico, acompanhado da mãe, da namorada e de uma secretária dele. Imagens de câmeras de segurança divulgadas pelo "RJTV", da TV Globo, mostram Lilian chegando ao hospital, num táxi, acompanhada do grupo. Conforme a filmagem, a paciente deu entrada por volta de 22h50 do sábado, dia 14.

Segundo o "RJTV", a família de Lilian foi surpreendida ao saber que o procedimento foi realizado no apartamento de Furtado. A paciente morreu na madrugada de domingo, horas depois de dar entrada no hospital.

A Polícia Civil conseguiu desvendar o caso a partir do depoimento do taxista que levou Lilian ao apartamento do médico e aguardava o término do procedimento para levá-la de volta ao aeroporto. Furtado chegou a ser localizado pelos policiais, em um shopping na Barra da Tijuca onde funcionaria sua clínica, mas conseguiu fugir.

"Conseguimos detectar o carro dele saindo de lá, notadamente retirando coisas. Ele recebeu voz de prisão, mas conseguiu evadir, abandonando o carro. Então, ele já é considerado foragido", disse ao "RJTV" a delegada Adriana Belém, que investiga o caso.

A mãe do médico também está foragida. Foram presas a namorada de Furtado e a secretária do médico. O portal de notícias "G1" informou que Furtado tem diversas passagens pela polícia, desde 1997, incluindo uma por homicídio. O Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) informou que Furtado não tinha registro para trabalhar no Estado e que abriu sindicância para apurar o caso. Uma página profissional de Furtado na internet informa que ele possui registro nos conselhos do Distrito Federal e de Goiás.

O perfil do médico no Facebook segue no ar, e já foi alvo da indignação de internautas, com pedidos de justiça e acusações contra Furtado. "Até que enfim vão pegar esse pilantra. Fez horrores em uma paciente minha idosa, sem muito discernimento. Chegou a atendê-la até no salão de festa do prédio. Ele e a mãe são dois pilantras. Cadeia já!!!", diz um dos comentários.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) lamentou a morte de Lilian e informou que o médico não tinha título de especialista na área. Destacou ainda que é proibida a realização de procedimentos na residência do médico. "A formação do cirurgião plástico é diferenciada, uma vez uma vez que ele deve obrigatoriamente, após os seis anos da graduação em medicina, passar pela formação de cirurgião geral (dois anos) antes de cumprir mais 3 anos em cirurgia plástica, somando no mínimo 11 anos de formação", destacou a entidade, em nota.

A SBCP informou ainda que disponibiliza em seu site, Facebook, e-mail ou telefone consulta para os pacientes saberem se o médico é ou não credenciado pela sociedade para realizar uma cirurgia plástica.

Gaúcha causou frisson nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Gisele Bündchen surpreendeu ao aparecer com os fios mais curtos em uma imagem publicada no Instagram do cabeleireiro Daniel Hernandez. Depois de muita especulação nas redes sociais, os motivos por trás da mudança no visual da modelo foram reveladas: trata-se, na verdade, de uma peruca, usada para fotografar a nova campanha da joalheria Vivara.

A ideia era prestar homenagem à Bossa Nova, movimento artístico dos anos 1960 que inspira a mais recente coleção da marca. Nas imagens, Gisele está com um corte mais moderno, repicado, na altura dos ombros e com uma franja lateral - bem diferente do estilo que a top usa há anos.

Parte importante da identidade da famosa modelo brasileira, o cabelo longo e ondulado de Gisele permanece intacto.

✨@gisele✨ para @vivaraonline @gb65 @gb65_work @guipaganini @pedrosales_1 @theboxproductions @brunorezendework E eu

Uma publicação compartilhada por Daniel Hernandez (@danielhernandezdh) em

@gisele para @vivaraonline @gb65 @brunoilogti @cinewill @pedrosales_1 @theboxproductions E eu

Uma publicação compartilhada por Daniel Hernandez (@danielhernandezdh) em

Opção por cabelos curtos cresceu em 20% e representa sensualidade (Foto: Divulgação)

Fora dos Trilhos

Foi-se o “tempo da ditadura” ou a ideia de que homens preferem cabelos longos. De acordo com Cristina Cairo, especialista em linguagem corporal, mulheres que adotam fios curtinhos são mais assertivas nas relações amorosas. “Elas costumam comandar o relacionamento e isso é uma atitude sensual para o sexo oposto. Quem não tem medo de modismos e ostenta personalidade geralmente não tem mais paciência para os joguinhos típicos da conquista”, fala Cristina. 

O visagista Robson Trindade afirma que há um aumento significativo de pedidos pelos práticos e curtinhos. “Posso dizer que, de um ano pra cá, mais de 20% das mulheres experimentaram encurtar os fios, ou seja, essa é uma tendência em crescimento”, explica.  Ainda de acordo com uma pesquisa feita pelo Pinterest, a tendência engloba as mudanças radicais. Segundo os dados, enquanto a procura por looks com cortes bob cresceu 20% nos últimos seis meses de 2017, os pixies mais radicais e outros curtinhos mais suaves tiveram um aumento de mais de 60%. 

Corte revela independência feminina

De forma instintiva, o homem que decide se unir a uma companheira de cabelos curtos está em busca de uma mulher independente, mesmo que isso mexa um pouco com a sua autoconfiança. “É claro que prevalece o homem no comando, como nos velhos tempos, mas o desafio de domar uma fera a seu lado e conquistá-la no dia a dia também mexe com a libido masculina”, diz Cristina.

Para Trindade, é preciso ter cautela. “É necessário avaliar o tipo de rosto da mulher e levar em conta sua rotina, para que o corte curto não se torne um problema para ela e, sim, seja um aliado. A maioria das pessoas acha que os cabelos curtos dão menos trabalho que os longos, mas isso não é verdade. Para manter o curto impecável, é preciso técnica, produtos e manutenção”, aponta.

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Na capital, tucano tem rejeição de quase 40% (Fotos: Reprodução/Twitter e Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Cidade

De acordo com levantamento divulgado nesta segunda, 22,  pelo Instituto Paraná Pesquisas, o candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Dentre o eleitorado paulistano, 37,6% afirmaram que votariam com certeza em Doria, enquanto 21,7% poderiam votar nele. O índice de rejeição do tucano é de 38,9%. No caso de Márcio França, 31,7% contaram que têm convicção na escolha por ele, 25,8% disseram que poderiam votar e 40% não votariam de jeito nenhum. Ainda segundo a pesquisa, a grande maioria dos paulistas acredita que João Doria será o próximo governador do Estado: 58,5% dos entrevistados têm essa percepção. Apenas 31,6% imaginam que França pode ganhar a eleição.No caso da opção de voto para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) tem 69,1% do eleitorado paulista, enquanto Fernando Haddad (PT) te, 30,9%. Foram entrevistados 2.010 eleitores, entre os dias 18 e 21 de outubro, em 88 municípios do Estado.

Ex-capitão lidera em todas as pesquisas (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Nacional

Nova pesquisa do BTG/FSB, divulgada nesta segunda-feira, 22,  mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) aumentou sua vantagem dentro da margem de erro contra Fernando Haddad (PT). Segundo o levantamento, o ex-capitão conta com 60% dos votos válidos, contra 40% do adversário. A margem de erro continua sendo de dois pontos percentuais. No último estudo, publicado em 14 de outubro, Bolsonaro aparecia com 59% das intenções de voto, contra 41% do petista. No cenário espontâneo, quando o nome dos candidatos não é dito ao entrevistado, o ex-militar caiu um ponto percentual, ficando com 48%, enquanto Haddad cresceu um ponto, chegando a 31%. Os votos brancos e nulos atingem 6%, enquanto 5% responderam “nenhum” e 11% não souberam opinar. Na intenção de voto estimulada, porém, o candidato do PSL cresceu um ponto percentual, de 51 para 52%. Haddad permaneceu com 35%. Votos brancos e nulos somaram 4%, não souberam 4% e 5% responderam que não escolheriam nenhum dos dois. A pesquisa também abordou a decisão definitiva de votos de cada eleitor. Neste momento, 94% dos que votariam em Bolsonaro afirmaram que estão convictos da decisão. Nos eleitores do petista, o índice é de 90%. A rejeição dos candidatos ficou em 52% para Fernando Haddad e 38% para Bolsonaro. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre 20 e 21 de outubro.

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de toda a riqueza produzida no País, foi de 1%. O avanço parece pequeno, mas foi muito comemorado depois de dois anos seguidos de queda. Talvez isso tenha contaminado os especialistas, que começaram 2018 otimistas, apostando que este importante marcador da economia chegaria a 2,7%. Essa percepção foi se atenuando ao longo dos meses e, atualmente, a previsão é de que, ao fechar dezembro, alcance 1,5%, o que não seria desprezível. Até lá, isso é um problema para a equipe econômica de Michel Temer. Mas, e para 2019, com qual margem de crescimento trabalham o estafe dos dois presidenciáveis? O leitor já perguntou isso para o seu candidato? Em meio a campanhas empobrecidas, até aqui os postulantes à Presidência da República não têm dado muita importância à difícil tarefa de oferecer soluções factíveis para os problemas reais da Nação. Certamente um tópico que interessa diretamente a pelo menos 13 milhões de brasileiros é saber qual a meta de criação de emprego para o ano que vem ou para os próximos quatro? Henrique Meirelles, por exemplo, saiu da disputa, mas tornou célebre a promessa de abrir 10 milhões de postos de trabalho durante seu mandato, se fosse eleito. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, por enquanto, não externaram um número, mas devem saber que esta é uma questão central. Se o tema preocupa a eles, então deveriam responder qual é a receita deles para combater o desemprego. Para isso, não é segredo, vão precisar movimentar a economia novamente. Mas não em marcha lenta, que é o estado em que se encontra atualmente. O País precisa de um motor de crescimento poderoso, e alguém precisará vir a público e explicar se este será o próprio governo, por intermédio de investimento público, principalmente em infraestrutura; o setor privado, apostando no agronegócio ou na indústria nacional; ou simplesmente as famílias, que com uma injeção de otimismo se sentiriam mais confiantes em consumir e, assim, dariam início a um círculo virtuoso, de mais compra, mais fabricação, mais necessidade de mão de obra. E se o assunto é trabalho formal, porque não falar em salário mínimo. A previsão inicial para 2019 é de aumento dos atuais R$ 954 para R$ 1.006. Será confirmada? Tantas perguntas mais importantes para discutir e por enquanto ficamos na sessão de perfumaria.

Candidato do PSL mantém grande vantagem sobre adversário (Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABR e Ricardo Stucket/Fotos Públicas)

Nacional

A segunda pesquisa Datafolha do segundo turno da eleição presidencial mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) se manteve à frente de Fernando Haddad (PT). O capitão reformado do Exército passou de 58% para 59% das intenções de voto válidas em relação ao levantamento da semana passada, enquanto o petista foi de 42% para 41%. Considerando os votos totais, Bolsonaro tem 50%, contra 35% de Haddad. Brancos e nulos somaram 10% e indecisos, 5%. A pesquisa Datafolha foi realizada a pedido da TV Globo e do jornal Folha de São Paulo. Ela tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 9.137 eleitores em 341 municípios entre ontem e hoje. O levantamento foi registrado no TSE com o código BR-07528/2018. Rejeição A rejeição ao candidato Fernando Haddad (PT) superou a de Jair Bolsonaro (PSL) no último levantamento realizado pelo Datafolha para o segundo turno das eleições deste ano. Segundo a pesquisa, 54% dos entrevistados não votaria de jeito nenhum no petista, contra 41% para o capitão do Exército.Considerando os votos por região, Bolsonaro continua vencendo em todas, exceção feita ao Nordeste, onde Haddad tem 53% das intenções de voto, contra 31% do capitão reformado do Exército. No Sudeste, região mais populosa do País, o presidenciável do PSL bate o petista por 55% a 29%. No sul, a diferença chega a 61% contra 27%.A pesquisa Datafolha foi realizada a pedido da TV Globo e do jornal Folha de São Paulo. Ela tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 9.137 eleitores em 341 municípios entre ontem e hoje. O levantamento foi registrado no TSE com o código BR-07528/2018. 
or
or

Articulistas

Colunistas

Apesar de constar no ordenamento jurídico pátrio, o Princípio da Isonomia quase não é observado e aplicado (Foto: Nelson Jr./SCO/STF )

Opinião

Crescimento do número de suicídios revela que sociedade brasileira está doente. Campanha Setembro Amarelo alertou para os riscos (Foto: Leonardo Sá/Agência Senado)

Opinião

Nem o diabo, que é o pai da mentira (Jo 8:44), deve acreditar que existam socialistas cristãos (Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião