22
Seg, Out

Afonso tem sede de justiça e reunirá grupo para retomar o poder (Foto:Reprodução/TV Globo)

Fora dos Trilhos

Indignado com as últimas ações de Rodolfo (Johnny Massaro), atualmente no trono de Montemor, Afonso (Romulo Estrela) vai cogitar, nos próximos capítulos de Deus Salve o Rei, destituí-lo em um golpe para tomar o poder do reino. As cenas acontecerão após o rapaz perceber que Catarina (Bruna Marquezine) está manipulando o rei para obter seus desejos.

Amália (Marina Ruy Barbosa) e Cássio (Caio Blat) vão se unir na jornada. Inicialmente, o plano é escutar as reivindicações populares para se armarem contra o monarca. Rodolfo, no entanto, vai descobrir as reuniões e contar para Catarina. Ela aconselhará o rapaz a proibir encontros às escondidas.

Cássio será preso e depois solto por Catarina, que deseja ver Rodolfo e Afonso cada vez mais distantes. E o plano dela funciona: ao retornar ao povoado de Montemor, o ex-conselheiro do reino vai insistir para que Afonso derrube o irmão do trono. Ele será convencido ao ver súditos ajoelhados, em uma saudação ao futuro rei.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Segunda, 05/03

Bruno ordena que uma viatura siga o paradeiro de Lívia e Mariano. Nicolau, Bruno e Estevão resgatam Tomaz. Sophia ameaça denunciar Mariano por roubo caso ele não lhe entregue a esmeralda. Josafá confessa a Clara que está sofrendo com um segredo que precisa contar a Mercedes. Diego e Melissa assinam o divórcio. Amaro aceita intermediar a venda ilegal da esmeralda gigante para Sophia.

Terça, 06/03

Elizabeth acusa Jô de ser a culpada por sua tragédia e afirma a Henrique que irá se divorciar dele. Henrique termina o relacionamento com Jô. Josafá confronta Cleo e Mercedes revela que já sabia que a neta trabalhava no bordel. Bruno se divorcia de Tônia e procura Raquel, que reafirma seu compromisso com Radu. Renan não devolve o dinheiro de Jô, que o denuncia para Clara.

Quarta, 07/03

Henrique descobre que Adriana precisará de uma cirurgia. Tônia pede ajuda a Renato para montar um consultório. Zé Victor afirma a Tônia que deseja apenas ficar com o seu filho. Juvenal conta para Estela que não irá mais se casar. Estela anuncia o início de suas aulas de alfabetização. Suzy passa mal e Samuel convoca Helder para ir a sua casa. Gustavo teme a aproximação de Nádia com Clara.

Quinta, 08/03

Helder anuncia que Suzy precisará de repouso absoluto durante a sua gravidez. Gael questiona Lívia sobre Sophia, e a irmã o aconselha a procurar ajuda psicológica. Henrique avisa a Elizabeth sobre o procedimento cirúrgico de Adriana, e Clara apoia a mãe. No bordel, Elizabeth e Patrick aguardam a chegada do sócio misterioso. Guiada por Clara, Nádia flagra Gustavo com Leandra no bordel.

Sexta, 09/03

Nádia faz um escândalo, confronta Gustavo e avisa que ele será expulso de casa. Patrick afirma a Gustavo que será indiciado e poderá perder o cargo. Elizabeth se embriaga para acompanhar a cirurgia de Adriana. Gael tem um novo episódio de violência e afirma a Aura que deseja mudar. Nádia beija Odair e avisa que agora ele será mais que seu funcionário. Gustavo implora a Clara que não o denuncie.

Sábado, 10/03

Nádia decide ter um relacionamento com Odair. Gael pede ajuda a Mercedes e descobre que apanhava de Sophia na infância. Clara denuncia Gustavo, que confia que sairá ileso do julgamento. Gael confronta Sophia. Lívia sugere que Gael prove a Clara que está do seu lado, denunciando Sophia para a polícia. Nádia anuncia que Diego terá de se casar com Karina. Renato pede Clara em casamento.

Segunda, 05/03

Virgílio tenta escapar da cidade, mas é abordado por um soldado. Demétrio não concorda com a estratégia de ataque de Catarina. Saulo e Selena acabam se acidentando na floresta. Augusto repreende Catarina e ordena uma negociação de paz. Petrônio flagra Lucrécia disfarçada de cozinheira para ir à guerra. Afonso avisa ao irmão que ficará ao lado de Augusto.

Terça 06/03

Cássio luta contra Rômulo. Diversos soldados de Montemor caem em armadilhas de Artena. Tiago salva Afonso de soldados de Montemor. Afonso avisa a Augusto que o exército de Montemor atravessou a floresta. Amália vai ao castelo à procura de notícias de Afonso e é acusada por Catarina de ter provocado a guerra. Cássio e seus homens contemplam Artena.

Quarta, 07/03

Augusto deixa claro que não abandonará Artena. Martinho leva Samara e Levi para sua casa. Rodolfo se perde da comitiva. A loja de Virgílio pega fogo e ele perde dinheiro escondido. Afonso salva Virgílio e pede a Cássio que cuide de Amália e de sua família. Samara se apavora ao ver que Levi foi em direção à cidade e vai atrás do filho. Amália consegue achar Levi.

Quinta, 08/03

Lucrécia fica eufórica ao ver Rodolfo. Ulisses se arrisca para salvar Romero. Samara pede a Amália que ela e Afonso cuidem de Levi. Romero repreende Ulisses por ter se arriscado, não reconhecendo o ato heroico do filho. Augusto deixa o castelo. Afonso é rendido e recebe voz de prisão de Cássio. Demétrio é atacado. Augusto flagra Rodolfo e Catarina se beijando.

Sexta, 09/03

Augusto constata que a guerra não passou de um plano de Catarina e Rodolfo. Catarina leva Augusto para a Torre de Zéria. Olegário diz a Matilda que Hélvio morreu como um herói. Betânia fica feliz ao ver Romero e Ulisses de volta. Saulo termina o namoro com Selena. Cássio avisa Amália que Afonso é tratado como um prisioneiro comum e informa Rodolfo que Afonso foi preso como traidor.

Sábado 10/03

Rodolfo quer ordenar libertação de Afonso, mas Cássio informa que, se ele agir contra a lei, colocará em risco a soberania de Montemor. Cássio ajuda Amália a ver Afonso. Lucrécia pede a Rodolfo que tire Catarina do castelo. Afonso é levado a julgamento popular. Ulisses pede para trabalhar na cozinha com Betânia. O povo não parece estar a favor de Afonso.

 

Segunda, 05/03

Alzira sofre com a expulsão da sociedade das geleias. Lucinda pressiona Fernão para seduzir Emília. Um jornal divulga uma matéria sobre o assédio sofrido por Olímpia. Balbina confessa a Alzira que Pepito é filho de Bernardo. Bernardo revela a Pepito que é seu pai. Lucerne pensa em abandonar o cabaré. Tereza alerta José Augusto sobre os investimentos de Delfina.

Terça, 06/03

Inácio confronta Lucinda, que insiste que Fernão pressione Emília. Geraldo se emociona ao rever Inácio e o emprega como gerente do empório. Lucinda aceita o convite de Reinaldo para seu casamento com Eunice. José Augusto afirma seu apreço por Vicente. Eunice e Reinaldo se casam. Disfarçado, Gregório invade a casa de Emília e a ameaça.

Quarta, 07/03

Fernão finge lutar contra Gregório. Emília e Tiana acreditam que o rapaz as salvou. Conselheiro termina o relacionamento com Eva e confessa que ainda ama Celeste Hermínia. Emília convida Fernão para um jantar em família. Felícia surpreende Teodoro ao afirmar que permanecerá ao seu lado. Maria Vitória e Vicente preparam­se para voltar ao Brasil com Mariana.

Quinta, 08/03

Inácio confronta Fernão e revela que Tereza está grávida. Geraldo e Nicota decidem ajudar no casamento de Helena, Giuseppe, Natália e Tomaso. Teodoro descobre que perdeu seu diamante. Homero aprecia a pedra roubada de Teodoro. Justino conta a Inácio que há um pedido para gravarem um disco. Delfina negocia os produtos de sua quinta. Maria Vitória encontra Lucinda.

Sexta, 09/03

Lucinda provoca Maria Vitória, quando Inácio chega. Teodoro afirma a Felícia que Eva poderá ser uma aliada dos dois. O Grêmio Cultural é destruído por policiais e Carolina testemunha a cena. Inácio salda sua dívida com Lucerne. Uma nova ameaça é enviada a Vicente. Tereza alerta José Augusto sobre as intenções de Delfina. José Augusto promete agir contra Delfina.

Sábado, 10/03

Delfina desconfia de Tereza. Alzira faz elogios a Pepito e Balbina se surpreende. Maria Vitória e Vicente escolhem o terreno em que irão morar e Celeste se apressa em fazer a compra. Ramón fala com Inácio e Justino sobre a gravação do disco da dupla. José Augusto descobre a armação de Delfina para prejudicar suas negociações. Tereza deixa a casa de Delfina.

Segunda, 05/03

O último capítulo de Viva a Diferença não foi divulgado pela emissora

Terça, 06/03

Não haverá exibição devido à transmissão da Champions League

Quarta, 07/03

Gabriela conversa com Jade, que sofre ao ter sua intimidade exposta na internet. Pérola descobre que o pai foi preso por corrupção e Alex fica aflito com o estado da namorada. Maria Alice viaja para o Rio de Janeiro. O conselho do colégio recusa o trabalho com a ONG e Gabriela considera pedir demissão. Pérola se automedica e desmaia nos braços de Alex.

Quinta, 08/03

Maria Alice ajuda Alex a socorrer Pérola e conta que é filha de Rosália. Tito confessa ao avô que não sabe como se aproximar de Flora. Gabriela estranha o comportamento de Kavaco. Isadora comunica a Pérola que ela mudará de colégio. Tito salva Flora de um atropelamento. Marcelo anuncia a Gabriela que o colégio Sapiência oferecerá bolsas de estudo para alunos da ONG.

 Sexta, 09/03

Gabriela agradece a parceria de Marcelo e comemora sua permanência no colégio. Jornalistas pressionam Isadora e Pérola por causa de Eduardo. Brigitte comenta com Gabriela sobre os receios de Paulo. Jairo discute com Kavaco. Alex insiste para que Gabriela ajude Maria Alice e a professora fala com Vinícius. Gabriela descobre que Rafael é o diretor da ONG.

 

Segunda, 26/2

Melissa decide aceitar a condição de Diego para manter o casamento. Patrick e Clara questionam Raquel sobre provas contra a idoneidade de Gustavo. Lívia revela a Gael que Sophia não é sua mãe biológica. Gael confronta Sophia. Elizabeth pede que Patrick não fale com Clara sobre seu vício em bebida. Xodó vê Sophia entrar no carro com Rato. Sophia arma uma emboscada para Rato.

Terça, 27/02

Sophia se livra do corpo de Rato. Caetana afirma a Leandra que Rato não irá mais a seu encontro. Xodó se declara para Cleo. Melissa sofre por não se relacionar com Diego. Renan tenta confortar Elizabeth, que prefere se embriagar sozinha. Sophia finge procurar por Rato, e Xodó desconfia. Sophia pede que Zé Victor vigie Mariano e Valdo. O corpo de Rato é encontrado e Bruno assume o caso.

Quarta, 28/02

Josafá descobre que Cleo está trabalhando no bordel. Bruno interroga Leandra, e Patrick se apresenta como advogado da moça. Clara, Isabel e Raul aconselham Melissa a se divorciar de Diego. No bordel, todos comentam a morte de Rato. Melissa inicia o processo de divórcio de Diego. Isabel revela a Nádia que Diego não cumpriu suas obrigações conjugais. Leandra é libertada.

Quinta, 1o/03

Sophia se esquiva das suspeitas de Bruno. Melissa sofre com a separação. Clara pede que Elizabeth a ajude a encontrar provas contra Gustavo. Elizabeth menciona o sócio misterioso do bordel e diz que Caetana é a chave. Adriana é hospitalizada e Renato e Rafael ficam preocupados. Radu se declara para Raquel. Elizabeth e Clara perguntam a Caetana se Gustavo é o sócio misterioso do bordel.

Sexta, 02/03

Caetana confirma a Clara e Elizabeth que Gustavo é o sócio misterioso do bordel. Zé Victor exige de Renato informações sobre o paradeiro de Tônia. Mariano, Valdo e Amaro combinam a venda da esmeralda gigante. Todos na cidade comentam a separação de Melissa e Diego. Zé Victor anuncia a Bruno, Nádia e Gustavo que o filho de Tônia é dele. Renan se declara para Elizabeth.

Sábado, 03/03

Clara afirma que acabará com Gustavo. Adriana desconfia dos pedidos de exames. Raquel revela a Bruno que se envolveu com Radu. Renan pressiona Jô para lhe dar o dinheiro prometido para a grife de Elizabeth. Juvenal descobre que Desirée trabalha no bordel. Zé Victor flagra Mariano com a esmeralda e avisa Sophia. Mariano, Lívia e Tomaz fogem. Sophia denuncia Lívia pelo sequestro de Tomaz.

 

Rei ficará à beira da morte após atentado (Foto: Artur Meninea/TV Globo)

Fora dos Trilhos

O rei de Artena, Augusto (Marco Nanini), pai da princesa Catarina (Bruna Marquezine), sofrerá um atentado esta semana em Deus Salve o Rei. Após um torneio que ocorre em suas terras, ele será acertado por um arqueiro, durante uma apresentação de teatro e ficará à beira da morte. A filha do monarca, indignada com o crime, vai acusar Rodolfo (Johnny Massaro), rei de Montemor, de ser o mandante.


O ex-herdeiro do trono, Afonso (Romulo Estrela), percebendo o perigo que se aproxima, aconselhará o irmão a não abandonar as terras de Artena enquanto as investigações prosseguirem, para não levantar falsas suspeitas. A princesa vai destituir Afonso da guarda real e acusá-lo de ser incapaz de proteger o rei.


O acordo entre as famílias reais será desfeito e o fornecimento de água para Montemor será interrompido. Nervoso pela situação, e após uma lua-de-mel sem sexo, Rodolfo ficará indignado com a ação e vai declarar guerra a Artena.

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de toda a riqueza produzida no País, foi de 1%. O avanço parece pequeno, mas foi muito comemorado depois de dois anos seguidos de queda. Talvez isso tenha contaminado os especialistas, que começaram 2018 otimistas, apostando que este importante marcador da economia chegaria a 2,7%. Essa percepção foi se atenuando ao longo dos meses e, atualmente, a previsão é de que, ao fechar dezembro, alcance 1,5%, o que não seria desprezível. Até lá, isso é um problema para a equipe econômica de Michel Temer. Mas, e para 2019, com qual margem de crescimento trabalham o estafe dos dois presidenciáveis? O leitor já perguntou isso para o seu candidato? Em meio a campanhas empobrecidas, até aqui os postulantes à Presidência da República não têm dado muita importância à difícil tarefa de oferecer soluções factíveis para os problemas reais da Nação. Certamente um tópico que interessa diretamente a pelo menos 13 milhões de brasileiros é saber qual a meta de criação de emprego para o ano que vem ou para os próximos quatro? Henrique Meirelles, por exemplo, saiu da disputa, mas tornou célebre a promessa de abrir 10 milhões de postos de trabalho durante seu mandato, se fosse eleito. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, por enquanto, não externaram um número, mas devem saber que esta é uma questão central. Se o tema preocupa a eles, então deveriam responder qual é a receita deles para combater o desemprego. Para isso, não é segredo, vão precisar movimentar a economia novamente. Mas não em marcha lenta, que é o estado em que se encontra atualmente. O País precisa de um motor de crescimento poderoso, e alguém precisará vir a público e explicar se este será o próprio governo, por intermédio de investimento público, principalmente em infraestrutura; o setor privado, apostando no agronegócio ou na indústria nacional; ou simplesmente as famílias, que com uma injeção de otimismo se sentiriam mais confiantes em consumir e, assim, dariam início a um círculo virtuoso, de mais compra, mais fabricação, mais necessidade de mão de obra. E se o assunto é trabalho formal, porque não falar em salário mínimo. A previsão inicial para 2019 é de aumento dos atuais R$ 954 para R$ 1.006. Será confirmada? Tantas perguntas mais importantes para discutir e por enquanto ficamos na sessão de perfumaria.

Candidato do PSL mantém grande vantagem sobre adversário (Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABR e Ricardo Stucket/Fotos Públicas)

Nacional

A segunda pesquisa Datafolha do segundo turno da eleição presidencial mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) se manteve à frente de Fernando Haddad (PT). O capitão reformado do Exército passou de 58% para 59% das intenções de voto válidas em relação ao levantamento da semana passada, enquanto o petista foi de 42% para 41%. Considerando os votos totais, Bolsonaro tem 50%, contra 35% de Haddad. Brancos e nulos somaram 10% e indecisos, 5%. A pesquisa Datafolha foi realizada a pedido da TV Globo e do jornal Folha de São Paulo. Ela tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 9.137 eleitores em 341 municípios entre ontem e hoje. O levantamento foi registrado no TSE com o código BR-07528/2018. Rejeição A rejeição ao candidato Fernando Haddad (PT) superou a de Jair Bolsonaro (PSL) no último levantamento realizado pelo Datafolha para o segundo turno das eleições deste ano. Segundo a pesquisa, 54% dos entrevistados não votaria de jeito nenhum no petista, contra 41% para o capitão do Exército.Considerando os votos por região, Bolsonaro continua vencendo em todas, exceção feita ao Nordeste, onde Haddad tem 53% das intenções de voto, contra 31% do capitão reformado do Exército. No Sudeste, região mais populosa do País, o presidenciável do PSL bate o petista por 55% a 29%. No sul, a diferença chega a 61% contra 27%.A pesquisa Datafolha foi realizada a pedido da TV Globo e do jornal Folha de São Paulo. Ela tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 9.137 eleitores em 341 municípios entre ontem e hoje. O levantamento foi registrado no TSE com o código BR-07528/2018. 

Verdade já não basta para formar a opinião pública, nem é antídoto à desinformação (Foto: Allan White/ Fotos Públicas)

Opinião

Desde 2013, o Ibope realiza a Pesquisa Brasileira de Mídia, a pedido do governo federal. O objetivo é saber por quais meios os brasileiros se informam. Desde o início, o estudo – que é feito nacionalmente e com uma amostra de cerca de 15 mil pessoas, distribuídas por todas as Unidades da Federação – revela a prevalência da TV sobre os demais meios. Mas, desde 2016 (último ano da análise, publicada em 2017) há evidências do avanço da Internet, que se consolidou como o segundo meio de comunicação mais usado (49% da amostragem), ameaçando inclusive a soberania televisiva (89%). A soma é superior a 100% porque se pode indicar mais de uma opção. E as eleições deste ano reforçam o poder da internet e dos meios digitais. Para o bem ou para o mal, estas formas se cristalizaram como o caminho preferido de muitos brasileiros para o consumo de notícias. E não são poucos aqueles que fazem isso de modo exclusivo, bebendo apenas na fonte de sites, blogues, aplicativos e redes sociais. E, ainda que estes não sejam maioria, dedicam mais tempo nestes acessos. Enquanto o tempo médio em frente à TV é de três horas e 21 minutos, entre aqueles que utilizam a web (segundo a mesma pesquisa Ibope) é de quatro horas e 40 minutos, superando seis horas entre o público de 16 a 24 anos. Mais importante que a quantidade de informação disponível na web e redes sociais são a relevância e qualidade do conteúdo oferecido. Evidentemente, no universo digital há muitas empresas e grupos sérios, que primam pela credibilidade do que oferta. No entanto, há um sem número de virulentos guetos, que servem de fábrica para as fake news. Assim, nunca é demais ressaltar que estar na internet, Facebook ou WhatsApp não representa selo de veracidade. Ainda são os meios tradicionais que têm o compromisso com a verdade, por não sair noticiando o que não foi confirmado. Falta isso nos rincões digitais. E até que se separe o joio do trigo, esta revolução representará não um avanço, mas um retrocesso. Nesta nova era, a verdade já não basta para a formação da opinião pública, nem é antídoto à manipulação. Agora se consome aquilo em que se quer acreditar, acriticamente e ainda que falso, desprezando o que vai contra as próprias convicções. A isso se convencionou chamar de “pós-verdade”.

Mais uma pesquisa dá empate técnico entre os dois oponentes (Fotos: Klaus Silva /TJSP/ Fotos Públicas e Reprodução/Twitter)

Cidade

Os candidatos ao governo do Estado de São Paulo João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB) estão tecnicamente empatados na disputa para o segundo turno, aponta a mais recente pesquisa Ibope/TV Globo/Estadão divulgada nesta quarta-feira, 17. Doria tem 52% dos votos válidos - quando são excluídos os brancos, nulos e indecisos - e Márcio França, 48%. A margem de erro é de três pontos porcentuais. É a primeira pesquisa Ibope para o governo de São Paulo neste segundo turno das eleições 2018. Se considerados os votos totais, Doria tem 46% das menções e França, 42%. Eleitores que declaram a intenção de votar em branco ou nulo são 10%; 2% não sabem ou preferiram não responder. A pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 17 de outubro. Na intenção de voto espontânea, na qual os eleitores manifestam sua preferência antes de ler a lista de candidatos, Doria aparece com 28% das intenções de voto, também empatado tecnicamente com França, que tem 26%. Neste caso, os indecisos são um quarto dos entrevistados. Outros 15% manifestam a intenção de votar branco ou nulo, e 6% disseram nomes diferentes, que não estão na disputa. A rejeição de Doria é a maior - 32% apontaram que não votariam nele de jeito nenhum. A de França, que vinha se mantendo baixa no primeiro turno - subiu e agora está em 20%. No dia 6 de outubro, véspera do primeiro turno, era de 9%. Também chama a atenção a quantidade de eleitores que não os conhecem - 18% disseram não conhecer Doria o suficiente para opinar. No caso de França, o número é de 28%. A pesquisa ouviu 1.512 votantes e a margem de erro estimada é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança utilizado é de 95% - esta é a chance de os resultados retratarem o atual momento eleitoral. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo sob o protocolo Nº SP-07777/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo Nº BR-BR-07265/2018.
or
or

Articulistas

Colunistas

Crescimento do número de suicídios revela que sociedade brasileira está doente. Campanha Setembro Amarelo alertou para os riscos (Foto: Leonardo Sá/Agência Senado)

Opinião

Nem o diabo, que é o pai da mentira (Jo 8:44), deve acreditar que existam socialistas cristãos (Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Decisão do STF preserva direito de trabalho à grávida, mesmo se ela desconhecer a gestação (Foto: André Borges/Agência Brasília/Fotos Públicas)

Opinião