22
Seg, Out

Peças de Primavera são mais leves (Foto: Reprodução/Instagram)

Fora dos Trilhos

Depois de dias nefastos, frios e cinzentos de Inverno, a Primavera inaugura uma nova época no ano: a que abre espaço para o sol, o desabrochar das flores, cores e a possibilidade de homens e mulheres se vestirem com vivacidade.

Looks monocromáticos, peças com listras e faixas verticais são os destaques da Primavera 2018. Vale lembrar que o início desse período ainda é marcado também pela temperatura amena e, por isso,  o uso de algumas peças de Outono-Inverno podem ser aproveitadas, como diz Leonardo Leal, de 30 anos, dono do Instagram @blogmachomoda, que dá dicas de vestuário ao público masculino.

“A Primavera ainda é uma estação de transição. Podemos utilizar algumas coisas leves como corta vento, meias altas e cores mais escuras e sóbrias, disse. 

Nos meses de novembro e dezembro, o Verão se aproxima junto com a necessidade de usar tecidos finos, soltos e confortáveis para enfrentar o calor. “Vale começar a investir em camisas com botões abertos, em listras verticais e nas calças também listradas, pois são  tendências muito fortes para a Primavera-Verão 2019”, indicou o influencer.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Cada estação representa uma mudança climática que interfere diretamente no cotidiano social. Para quem não está totalmente satisfeito(a) com seus looks, fazer algumas compras e testar novas cores podem ajudar a levantar o astral. “É possível praticar o consumo consciente encontrando peças com baixo custo em brechós”, afirmou Maysa Faggion, consultora de moda, que aposta num leque de cores para a época das flores. “A cores em alta são as variações de vermelho, tons pasteis, amarelo açafrão, branco e a cor tendência do ano: lavanda”, avaliou Maysa.

Hoje é comum homens utilizarem cores e estampas que antes eram usadas somente por mulheres, como tecidos floridos e tons de rosa. Da mesma forma, a moda feminina incorporou alguns aspectos de roupas masculinas. 

“Modelos princesa estarão em alta: babados, ombro a ombro, fendas discretas, comprimentos médios e longos serão grandes apostas. Mas, em oposição aos looks delicados, o neon, a transparência, o xadrez grunge, referência dos anos 90, e ombros estruturados dos anos 80 também farão parte do guarda-roupa daqueles que estão antenados na moda”, disse a consultora.

 Confira as dicas que as donas da conta no Instagram @desavesso, Maria Fernanda Teixeira e Nicoly França deram ao público feminino para a Primavera.

 Wrap dress – O romantismo vem com tudo nesta estação e, por isso, uma das apostas para a estação é o vestido e a blusa no estilo wrap, que nada mais são do que peças com fechamento tipo “embrulho” ou "envelope". A beleza da peça está em fazer um decote cavado que traz um ar de muita feminilidade. Para deixar o look mais bacana é legal fazer uma contraposição combinando esta peça com uma outra mais despojada, como uma calça de alfaiataria.

(Foto: Divulgação)

Tons pastéis – Outra indicação é a utilização de peças em tons pastéis ou candy colors. São cores leves que combinam com a estação e ficam muito harmônicas juntas. Vale look monocromático ou com mais cores. Peças com listras coloridas também estão com tudo. Aproveite e una as duas trends em uma só.

Laço – Roupas com detalhes em laço vão estar com tudo. Vale a pena transformar alguma peça que já tem em casa ou ainda usar um lenço para fazer os laços e nós em tops ou bolsas.

(Foto: Divulgação)

Biquíni minimalista – Os biquínis mais básicos, minimalistas, com poucos detalhes, estão tomando o lugar das peças cheias de estampas e cores.

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Verão deve ser mais quente do que o habitual (Foto: Ivo Lindbergh)

Cidade

A primeira semana da primavera, que começou neste sábado, 22, tem tido temperaturas elevadas e tempo seco. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital paulista pode registrar máxima de 33°C nesta segunda-feira, 24, e a partir de quarta-feira, 26, a temperatura deve ficar mais amena.

De acordo com o Inmet, na quinta-feira, 27, uma frente fria passa pelo litoral de São Paulo e afeta a capital. O céu ficará parcialmente nublado com possibilidades de pancadas de chuva e trovoadas no decorrer da tarde.

A primavera vai até o dia 21 de dezembro, quando começa o verão. Segundo Fabiana Weikamp, meteorologista da Climatempo, este ano a primavera vai ser mais quente em comparação com o ano passado. "Vamos observar chuva irregular em São Paulo durante o mês de outubro, para depois entre o meio e o final da estação, a chuva ficar mais frequente com os temporais acontecendo por mais dias, na comparação com outubro", explica Weykamp.

Maria Fernanda e Nicoly França conseguiram, até agora, quase dez mil seguidores falando de moda barata (Foto: Divulgação)

Economia

Se vestir bem e estar na moda não precisa ser sinônimo de gastar muito dinheiro. Pelo menos para a consultora de estilo Maria Fernanda Teixeira, de 25 anos, que é conhecida como "louca das roupas usadas", pois monta looks inspirados em modelos de tendência mundial com até R$ 15. Com esta fama, ela já conseguiu mais de dez mil seguidores em seu perfil pessoal do Instagram.

A conta @desavesso, alimentada por Maria Fernanda e pela colega jornalista, youtuber e consultora de moda Nicoly França, 25, rompe com o conceito da existência de apenas um estilo padronizado, que deve ser reproduzido por todos. Para elas, a melhor moda é se vestir de acordo com a própria personalidade. 

"O importante para se vestir bem é ter conhecimento do próprio estilo. Isso quer dizer: saber o que fica bem em você e o que combina com o seu modo de ser. Além disto, ter bastante referência de roupas que dão certo pra outras pessoas e que você gosta. Nós adoramos copiar looks de pessoas que gostamos na internet, TV ou até mesmo na rua. Isto é fundamental", disse Maria Fernanda.

Roupas longas, "sapatinho", bota, vestido florido e roupa xadrez são opções de vestuário (Foto: Divulgação)

O ideal é se sentir bem com o look que está usando. Existem milhares de roupas à venda em bazares pela cidade de São Paulo, com peças de R$ 5 e R$ 10, em excelente estado. Não é necessário fazer um banho de loja e estourar o seu limite do cartão de crédito.

Além disto, vale uma reflexão: Será que as roupas que estão no guarda-roupa não podem ser reaproveitadas, repassadas para um bazar ou até mesmo doadas aos mais carentes?

"É sempre bom verificar se você ficou mais de duas estações sem usar a roupa. Se sim, é porque ela precisa sair do seu guarda-roupa. Mas é legal também fazer uma avaliação simples mesmo do tipo: 'Esta peça me serve? Eu não uso porque está estragada? Qual é o tipo de roupa que eu tenho que combina com ela? E, principalmente, ela me representa? Eu me sinto feliz quando estou com ela?' Se não, é hora de doar ou vender", falou a youtuber.

As peças mais velhas podem surpreender se combinadas com outras, formando um novo look. Para isto, vale visitar um bazar ou ficar de olho em alguma peça usada, de alguém próximo, que possa ser aproveitada. Confira o vídeo, elaborado pelas meninas, que dá dicas de como se vestir no outono-inverno.

"Usamos esta tática para escolher as peças que vamos comprar e para montar looks com roupas que já temos em casa. Assim, fica muito mais fácil", completou Maria Fernanda

O Canal desavesso foi ao bazar e mostrou como se vestir com personalidade

Maiô voltou a ser valorizado pelas mulheres (Foto: Lenny Niemeyer/ Divulgação)

Fora dos Trilhos

Uma das estilistas mais badaladas do Brasil, Lenny Niemeyer acredita que o maiô voltará a ser tendência no próximo Verão. “Nunca se comprou tanto maiô no País.”

Com uma cartela de cores vibrantes, a coleção foi construída com muitas estampas florais e marajoaras. As novas criações foram combinadas com tramas de palha que desfaziam em franjas, bordados que evocavam o melhor do artesanato nacional aplicados em maiôs, túnicas e vestidos, que ajudaram a construir uma coleção rica.

Desfilada por um casting de modelos que traduz a diversidade de peles e raças, muitas peças traziam bolsos grandões, utilitários. “Queria uma coleção que fosse bastante orgânica, então ela é inspirada nas belezas naturais brasileiras”, explicou.

Para a estilista, o trabalho enaltece as mulheres, que, segundo ela, são grandes desbravadoras. Nas peças, foi ressaltada a riqueza do clima tropical brasileiro com elementos que se desconstroem.

Lenny nasceu em Santos e, da vivência na praia cercada de amigos, nasce parte da inspiração que emprega em suas peças. Aos 15 anos mudou para São Paulo, fez Artes Plásticas na Faap e, no início dos anos 1980, se estabeleceu no Rio.

De acordo com Lenny, as passarelas são apenas parte da criação de um desejo de consumo. “Não acho que você sai correndo de um desfile para ir a uma loja”, comentou.   

Atriz afirmou que instabilidade na TV a obrigou procurar outras rendas (Foto: Reprodução/Facebook Luana Piovani)

Fora dos Trilhos

Hoje eu inicio a minha coluna comentando a instabilidade dos atores brasileiros, principalmente para os contratados para só uma novela. A coluna fez uma pesquisa e, após diversas demissões na Globo, pode-se constatar que boa parte dos que saíram tinham mais de 15 anos de emissora, como Maitê Proença, por exemplo.

Com essa situação, cada um se vira como pode para ter o seu sustento. A atriz Luana Piovani, que está sem contrato com a Globo, decidiu virar sócia de um brecho de luxo chamado @cansei_vendi. Numa coletiva à imprensa, a atriz falou que precisava investir em alguma coisa, por conta da inconstância da carreira na televisão.

A mais recente aquisição do Departamento de Teledramaturgia da Record é a autora da minissérie A História de Rute, Meuri Luíza Veldovello Assis, que não é conhecida e nunca trabalhou em televisão. Trata-se de uma frequentadora da Igreja Universal, amiga de Cristiane Cardoso, filha do bispo Edir Macedo. Atualmente, ela exerce a função de professora na escola da Igreja Universal.

O ator Thiago Fragoso, o Patrick na novela O Outro Lado Do Paraíso, se submeteu a uma cirurgia  para a retirada de um nódulo nos rins, no último domingo. A coluna apurou que o ator passa bem, mas ainda não se sabe se o nódulo era benigno ou maligno. Segundo os médicos, o ator deve voltar à  novela em dez dias.

A Globo e o SBT estão entre as marcas mais valiosas. Com isso, se prova a vivacidade quando o assunto é valor. No ranking das 60 empresas mais valiosas do Brasil, elas são as únicas emissoras que aparecem classificadas. A pesquisa é feita anualmente e é a primeira vez que duas redes de televisão se destacam.

Gugu Liberato começou a apresentar a terceira temporada do Power Couple Brasil na Record, substituindo Roberto Justus, que deixou a Record e agora está na Band. Nesse novo formato, 11 casais famosos disputam o prêmio de R$ 1 milhão. Para isso, marido e mulher precisarão confiar um no outro e realizarem apostas de 40 mil. 

Conhecida por defender a causa animal, a apresentadora Luisa Mell é a mais nova contratada da Band. Ela terá um programa dentro do formato que ela já apresentou na Rede TV (Late Show) e na Gazeta (Estação Pet). Ainda não há data para a estreia, mas a produção está trabalhando para um programa totalmente diferente dos já apresentados.

A quinta temporada do Tá no Ar – A TV na TV chegou ao fim na semana passada. Com isso, a equipe de roteiristas da produção já começou a preparar a temporada 2019. A ideia é que o novo programa seja ainda na linha de humor, mas não perdendo suas origens.

Frase final: “Nós somos do tamanho de nossos sonhos.” (Fernando Pessoa)

VEJA NOSSA EDIÇÃO VIRTUAL

Na capital, tucano tem rejeição de quase 40% (Fotos: Reprodução/Twitter e Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Cidade

De acordo com levantamento divulgado nesta segunda, 22,  pelo Instituto Paraná Pesquisas, o candidato tucano ao governo do Estado, João Doria, cresceu quase dois pontos percentuais na disputa contra Márcio França (PSB). O ex-prefeito da Capital tem 54,1% das intenções de voto (antes, eram 52,3%). Já o atual governador caiu de 47,7% para 45,9%. Dentre o eleitorado paulistano, 37,6% afirmaram que votariam com certeza em Doria, enquanto 21,7% poderiam votar nele. O índice de rejeição do tucano é de 38,9%. No caso de Márcio França, 31,7% contaram que têm convicção na escolha por ele, 25,8% disseram que poderiam votar e 40% não votariam de jeito nenhum. Ainda segundo a pesquisa, a grande maioria dos paulistas acredita que João Doria será o próximo governador do Estado: 58,5% dos entrevistados têm essa percepção. Apenas 31,6% imaginam que França pode ganhar a eleição.No caso da opção de voto para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) tem 69,1% do eleitorado paulista, enquanto Fernando Haddad (PT) te, 30,9%. Foram entrevistados 2.010 eleitores, entre os dias 18 e 21 de outubro, em 88 municípios do Estado.

Ex-capitão lidera em todas as pesquisas (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Nacional

Nova pesquisa do BTG/FSB, divulgada nesta segunda-feira, 22,  mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) aumentou sua vantagem dentro da margem de erro contra Fernando Haddad (PT). Segundo o levantamento, o ex-capitão conta com 60% dos votos válidos, contra 40% do adversário. A margem de erro continua sendo de dois pontos percentuais. No último estudo, publicado em 14 de outubro, Bolsonaro aparecia com 59% das intenções de voto, contra 41% do petista. No cenário espontâneo, quando o nome dos candidatos não é dito ao entrevistado, o ex-militar caiu um ponto percentual, ficando com 48%, enquanto Haddad cresceu um ponto, chegando a 31%. Os votos brancos e nulos atingem 6%, enquanto 5% responderam “nenhum” e 11% não souberam opinar. Na intenção de voto estimulada, porém, o candidato do PSL cresceu um ponto percentual, de 51 para 52%. Haddad permaneceu com 35%. Votos brancos e nulos somaram 4%, não souberam 4% e 5% responderam que não escolheriam nenhum dos dois. A pesquisa também abordou a decisão definitiva de votos de cada eleitor. Neste momento, 94% dos que votariam em Bolsonaro afirmaram que estão convictos da decisão. Nos eleitores do petista, o índice é de 90%. A rejeição dos candidatos ficou em 52% para Fernando Haddad e 38% para Bolsonaro. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre 20 e 21 de outubro.

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de toda a riqueza produzida no País, foi de 1%. O avanço parece pequeno, mas foi muito comemorado depois de dois anos seguidos de queda. Talvez isso tenha contaminado os especialistas, que começaram 2018 otimistas, apostando que este importante marcador da economia chegaria a 2,7%. Essa percepção foi se atenuando ao longo dos meses e, atualmente, a previsão é de que, ao fechar dezembro, alcance 1,5%, o que não seria desprezível. Até lá, isso é um problema para a equipe econômica de Michel Temer. Mas, e para 2019, com qual margem de crescimento trabalham o estafe dos dois presidenciáveis? O leitor já perguntou isso para o seu candidato? Em meio a campanhas empobrecidas, até aqui os postulantes à Presidência da República não têm dado muita importância à difícil tarefa de oferecer soluções factíveis para os problemas reais da Nação. Certamente um tópico que interessa diretamente a pelo menos 13 milhões de brasileiros é saber qual a meta de criação de emprego para o ano que vem ou para os próximos quatro? Henrique Meirelles, por exemplo, saiu da disputa, mas tornou célebre a promessa de abrir 10 milhões de postos de trabalho durante seu mandato, se fosse eleito. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, por enquanto, não externaram um número, mas devem saber que esta é uma questão central. Se o tema preocupa a eles, então deveriam responder qual é a receita deles para combater o desemprego. Para isso, não é segredo, vão precisar movimentar a economia novamente. Mas não em marcha lenta, que é o estado em que se encontra atualmente. O País precisa de um motor de crescimento poderoso, e alguém precisará vir a público e explicar se este será o próprio governo, por intermédio de investimento público, principalmente em infraestrutura; o setor privado, apostando no agronegócio ou na indústria nacional; ou simplesmente as famílias, que com uma injeção de otimismo se sentiriam mais confiantes em consumir e, assim, dariam início a um círculo virtuoso, de mais compra, mais fabricação, mais necessidade de mão de obra. E se o assunto é trabalho formal, porque não falar em salário mínimo. A previsão inicial para 2019 é de aumento dos atuais R$ 954 para R$ 1.006. Será confirmada? Tantas perguntas mais importantes para discutir e por enquanto ficamos na sessão de perfumaria.

Candidato do PSL mantém grande vantagem sobre adversário (Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABR e Ricardo Stucket/Fotos Públicas)

Nacional

A segunda pesquisa Datafolha do segundo turno da eleição presidencial mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) se manteve à frente de Fernando Haddad (PT). O capitão reformado do Exército passou de 58% para 59% das intenções de voto válidas em relação ao levantamento da semana passada, enquanto o petista foi de 42% para 41%. Considerando os votos totais, Bolsonaro tem 50%, contra 35% de Haddad. Brancos e nulos somaram 10% e indecisos, 5%. A pesquisa Datafolha foi realizada a pedido da TV Globo e do jornal Folha de São Paulo. Ela tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 9.137 eleitores em 341 municípios entre ontem e hoje. O levantamento foi registrado no TSE com o código BR-07528/2018. Rejeição A rejeição ao candidato Fernando Haddad (PT) superou a de Jair Bolsonaro (PSL) no último levantamento realizado pelo Datafolha para o segundo turno das eleições deste ano. Segundo a pesquisa, 54% dos entrevistados não votaria de jeito nenhum no petista, contra 41% para o capitão do Exército.Considerando os votos por região, Bolsonaro continua vencendo em todas, exceção feita ao Nordeste, onde Haddad tem 53% das intenções de voto, contra 31% do capitão reformado do Exército. No Sudeste, região mais populosa do País, o presidenciável do PSL bate o petista por 55% a 29%. No sul, a diferença chega a 61% contra 27%.A pesquisa Datafolha foi realizada a pedido da TV Globo e do jornal Folha de São Paulo. Ela tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 9.137 eleitores em 341 municípios entre ontem e hoje. O levantamento foi registrado no TSE com o código BR-07528/2018. 
or
or

Articulistas

Colunistas

Apesar de constar no ordenamento jurídico pátrio, o Princípio da Isonomia quase não é observado e aplicado (Foto: Nelson Jr./SCO/STF )

Opinião

Crescimento do número de suicídios revela que sociedade brasileira está doente. Campanha Setembro Amarelo alertou para os riscos (Foto: Leonardo Sá/Agência Senado)

Opinião

Nem o diabo, que é o pai da mentira (Jo 8:44), deve acreditar que existam socialistas cristãos (Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião

Há propostas para reduzir o desemprego? Ao menos 13 milhões de pessoas querem saber (Fotos: Tânia Rêgo/ABR e Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Opinião